O que é o Reflexo Condicionado               Júlio Rocha do Amaral e Renato M.E. Sabbatini, PhDNo final do século XIX e no...
Como Funciona o Reflexo Condicionado:Estímulo -------> RespostaEstímulo Indiferente + Estímulo Incondicionado (apresentaçã...
O Sistema Nervoso Central e os Reflexos ConditionadosFinalmente, através do que ficou conhecido como a "Teoria Pavloviana ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Reflexo condicionado

5.593 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia, Esportes
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.593
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
64
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Reflexo condicionado

  1. 1. O que é o Reflexo Condicionado Júlio Rocha do Amaral e Renato M.E. Sabbatini, PhDNo final do século XIX e no início do século XX, um fisiologista russo chamado IvanPavlov (1849-1936), ao estudar a fisiologia do sistema gastrointestinal, fez uma dasgrandes descobertas científicas da atualidade: o reflexo condicionado. Foi uma dasprimeiras abordagens realmente objetivas e científicas ao estudo da aprendizagem,principalmente porque forneceu um modelo que podia ser verificado e explorado deinúmeras maneiras, usando a metodologia da fisiologia. Pavlov inaugurava, assim, apsicologia científica, acoplando-a à neurofisiologia. Por seus trabalhos, recebeu oprêmio Nobel concedido na área de Medicina e Fisiologia em 1904.Para que surja um reflexo condicionado é preciso que existam certas condições:01) coexistência no tempo, várias vezes repetida, entre o agente indiferente e o estímuloincondicionado (no caso, o som da campainha e a apresentação da carne);02)o agente indiferente deve preceder em pouco tempo o estímulo incondicionado. Sedermos a carne primeiro e tocarmos a campainha depois, a reação condicionada não seestabelece;03)inexistência naquele momento de outros estímulos que possam provocar inibição decausa externa. Se simultaneamente damos uma chicotada no animal ou lhe jogamoságua gelada, provocamos inibição, desencadeando reação de defesa no animal;04)para que o reflexo condicionado se mantenha, é necessário que periodicamente oreforcemos. Uma vez que o reflexo se formou, o mero som da campainha substitui aapresentação da carne. Mas, se tocarmos repetidamente a campainha e não maisapresentarmos a carne, depois de um certo número de vezes o animal deixa de reagircom salivação e secreção digestiva.
  2. 2. Como Funciona o Reflexo Condicionado:Estímulo -------> RespostaEstímulo Indiferente + Estímulo Incondicionado (apresentação da carne) ---> Resposta IncondicionadaEstímulo Indiferente --------> Resposta CondicionadaExplicando melhor: um estímulo indiferente, combinado com um estímulo capaz deativar um reflexo incondicionado, gera uma resposta incondicionada e, depois de algumtempo, o estímulo indiferente, por si só, é capaz de provocar resposta que pode, então,ser considerada como condicionada. Esses estímulos indiferentes podem vir tanto domeio externo (estímulos sonoros, luminosos, olfativos, táteis, térmicos) como do meiointerno (vísceras, ossos, articulações).As respostas condicionadas podem ser motoras, secretoras ou neurovegetativas. Podempois, ser condicionadas reações voluntárias ou reações vegetativas involuntárias.Podemos fazer com que respostas involuntárias apareçam de acordo com a nossavontade, se usarmos o condicionamento adequado. As respostas condicionadas podemser excitadoras (com aumento de função) ou inibidoras (com diminuição de função).Existem diversos exemplos de como se pode modificar, através do condicionamento, afisiologia do animal e do ser humano. Citaremos apenas alguns, para, a partir deles,procurar compreender o que poderia ocorrer no momento do efeito placebo.A Modificação da Fisiologia Através do CondicionamentoPavlov e seus seguidores logo perceberam que o condicionamento era muito poderosono sentido de alterar funções orgânicas. Diversos experimentos comprovaram isso, eabriram um enorme campo de estudos, com muitas conseqüências para a aplicaçãoclínica em seres humanos.Por exemplo, coloca-se uma sonda retal em um cão e faz-se um enema salino (injeçãode água salgada). A presença daquele soluto dentro do intestino provoca, ao fim dealgum tempo, aumento da diurese (excreção renal de água) para restabelecer oequilíbrio hidroeletrolítico. Depois de algumas sessões de administração de enemasalino através da sonda retal, a mera introdução da sonda retal, sem enema, tambémprovoca aumento da diurese.Da mesma maneira, se antes de aplicar injeção de insulina em um cão, faz-se com queele ouça sempre um assobio, a hipoglicemia que surge em decorrência da ação dainsulina passará a surgir, depois de algum tempo, pela simples audição do assobio. Ometabolismo do animal alterou-se, passando a responder com hipoglicemia a umestímulo sonoro que nada tem a ver, em condições normais, com o metabolismo dosglicídios.
  3. 3. O Sistema Nervoso Central e os Reflexos ConditionadosFinalmente, através do que ficou conhecido como a "Teoria Pavloviana da AtividadeNervosa Superior", Pavlov e seus discípulos foram os primeiros pesquisadores aintegrar os estudos da psicologia do aprendizado com a análise experimental da funçãocerebral. Eles mostraram que os reflexos condicionados se originam no córtex cerebral,o qual, segundo as palavras de Pavlov, "é o distribuidor primário e organizador de todaas atividades do organismo". Ao longo de vários anos, ele e seus discípulos chegaram àsleis básicas que governam a operação do córtex cerebral no aprendizado condicionado.Disponível em: < http://www.cerebromente.org.br/n09/mente/pavlov.htm>Aceso em: 04/03/2011

×