Controle de qualidade de embalagens

1.835 visualizações

Publicada em

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.835
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Controle de qualidade de embalagens

  1. 1. PROCEDIMENTO Titulo: Elaborador: Data: Número: Aprovador: Revisão: Página 1 de 15 1 ÁREA Departamento de Suprimentos de Lubrificante. 2 OBJETIVO Este procedimento tem como objetivo descrever como é feita a inspeção das embalagens utilizadas para acondicionamento dos produtos acabados da U.L.. 3 APLICAÇÃO Este procedimento deverá ser seguido pela Coordenadoria de Armazenagem e Distribuição de Lubes e pelo Departamento de Suprimentos de Lubrificante. 4 DEFINIÇÕES
  2. 2. Número: Página 2 de 15 1. Lote - Conjunto de embalagens pertencentes a uma mesma fabricação. 2. Amostragem - Conjunto de unidades do produto a ser amostrado para analise como representativa de um todo do lote recebido. 3. Analista - Funcionário responsável em realizar as análises e a abertura de RNC e RACP. 4. Inspetor - Funcionário responsável por realizar as análises. A cópia controlada é identificada pela expressão “cópia controlada”. Demais documentos, cópias de caráter informativo e atualização não controlada.
  3. 3. Número: Página 3 de 15 5. Abreviações UL Unidade de Lubrificantes. RNC Registro de Não-Conformidade. NQA Nível de Qualidade Aceitável. CIADL Coordenadoria Industrial de Armazenagem e Distribuição de Lubes I.P.P. Ipiranga Produtos de Petróleo S.A. 5 DIRETRIZES 1. Todas as embalagens vazias para acondicionamento recebidas pela UL,devem ser inspecionadas conforme este procedimento. 2. Entende-se por embalagem, neste procedimento, qualquer recipiente de envase, como frascos, tambores, bombonas, e baldes. E também, qualquer acessório complementar destes recipientes de envase, lacres, bocais, tampas, caixas e rótulos, que também são recebidos em lote. 3. As entregas na UL deverão vir acompanhadas do seu respectivo certificado de análise, todavia este também necessita ser enviado por email, caso contrário deve ser solicitado ao fornecedor. O envio do certificado de analise pelo fornecedor deve ser realizado mesmo o lote aprovado ou reprovado. A aprovação ou reprovação do lote pode ser feita mesmo sem a presença do certificado. A cópia controlada é identificada pela expressão “cópia controlada”. Demais documentos, cópias de caráter informativo e atualização não controlada.
  4. 4. Número: Página 4 de 15 Os insumos adquiridos pela I.P.P., utilizados na fabricação de embalagens por subcontratados, serão entregues diretamente aos mesmos. Controle de Qualidade de Embalagem atuará sobre as embalagens fornecidas conforme este procedimento. 6 DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES A cópia controlada é identificada pela expressão “cópia controlada”. Demais documentos, cópias de caráter informativo e atualização não controlada.
  5. 5. Número: Página 5 de 15 6.1. RECEBIMENTO DE EMBALAGENS Após chegada da embalagem no local apropriado, a CIADL informa ao Controle de Qualidade de Embalagem que o lote está disponível para ser retirada a amostra para inspeção. O funcionário responsável pela inspeção utiliza-se do procedimento Instrução de Critérios de Amostragem utilizada pela área do Controle de Qualidade de Embalagem para recolher e analisar a amostra do lote recebido. Feitas as analises necessárias, e a amostra sendo aprovada, o funcionário responsável pela inspeção informa ao funcionário da CIADL que o lote está autorizado a ser descarregado; se a amostra for reprovada deve ser feita a devolução imediata ao fornecedor e, neste caso deve ser aberta uma RNC, conforme procedimento de abertura e Tratamento dos RNC's da Unidade de Lubrificantes controlado pelo Sistema de Gestão da Qualidade. 6.1.1. INSPEÇÃO VISUAL Na inspeção visual, o funcionário responsável deverá verificar possíveis falhas referentes ao processo de fabricação da embalagem. A amostragem é realizada no local da descarga e deve seguir os métodos da instrução Critérios de Amostragem utilizada pela área de Controle de Qualidade de Embalagem. A avaliação da arte e cor será realizada mediante a comparação das amostras coletadas com os respectivos padrões. 6.1.2. AVALIAÇÃO DE ENSAIOS FÍSICOS Após a inspeção visual, o funcionário responsável recolhe amostras do lote recebido de acordo com os métodos da instrução Critérios de Amostragem utilizada pela área de Controle de Qualidade de Embalagem, para a execução dos ensaios físicos. Os tambores metálicos e as bombonas de 200 litros são analisados no próprio local. A cópia controlada é identificada pela expressão “cópia controlada”. Demais documentos, cópias de caráter informativo e atualização não controlada.
  6. 6. Número: Página 6 de 15 O funcionário responsável pela inspeção do Controle de Qualidade de Embalagem deverá avaliar, as amostras conforme a especificação da embalagem analisada. O funcionário responsável pela inspeção utilizará a ficha de relatório de inspeção de embalagem (anexo 1), para registrar os dimensionais da embalagem amostrada sendo esta reproduzida para o diretório "S" para arquivamento (Desenvolvimento de Produto/Embalagem/Relatório de Inspeção) . Feitas as analises necessárias, e a amostra sendo aprovada, o funcionário responsável pela inspeção informa ao funcionário da CIADL que o lote está autorizado a ser descarregado; se a amostra for reprovada, deve ser feita a devolução imediata ao fornecedor e, neste caso, deve ser aberto uma RNC, conforme procedimento de abertura e Tratamento dos RNC's da Unidade de Lubrificantes controlado pelo Sistema de Gestão da Qualidade. 6.1.3. NÍVEL DE QUALIDADE ACEITÁVEL (N.Q.A) Em cada avaliação, caso tenha sido constatado algum item não-conforme, o funcionário responsável pela inspeção deverá verificar o N.Q.A. referente ao lote amostrado recebido, conforme os métodos da instrução Critérios de Amostragem utilizada pela área de Controle de Qualidade de Embalagem que foi idealizada conforme a norma vigente ABNT NBR 5426. 6.1.4. EMBALAGEM APROVADA DENTRO DO N.Q.A Caso as embalagens estejam em conformidade com sua especificação, ou tenham algum item não-conforme, porém, não ultrapasse o seu N.Q.A., o funcionário responsável tem a autoridade para aprovar o lote recebido. 6.1.5. EMBALAGEM NÃO CONFORME QUE ULTRAPASSE O N.Q.A Se na avaliação visual ou nos ensaios físicos, for ultrapassado o N.Q.A., o analista emitirá a R.N.C. de acordo com procedimento específico dando a disposição do mesmo, conforme os métodos da instrução Critérios de Amostragem utilizada pela área de Controle de Qualidade de Embalagem. A cópia controlada é identificada pela expressão “cópia controlada”. Demais documentos, cópias de caráter informativo e atualização não controlada.
  7. 7. Número: Página 7 de 15 Após ser aberto a RNC, o funcionário responsável informará ao fornecedor sobre a devolução do lote mediante a abertura de uma RACP, para serem tomadas as devidas providencias para resolução do problema. 6.1.6. EMBALAGEM NÃO CONFORME QUE ULTRAPASSE O N.Q.A. APROVADA CONDICIONALMENTE Se na avaliação visual ou nos ensaios físicos, for ultrapassado o N.Q.A., o analista emitirá a R.N.C de acordo com procedimento específico dando a disposição do mesmo. E sendo de interesse da Ipiranga utilizar este lote em regime de aprovação condicional em comum acordo com o fornecedor, esta disposição deve ser feita pela gerência da U.L.. 6.2 EMBALAGENS FABRICADAS IN HOUSE Estas embalagens seguirão o mesmo procedimento descrito acima. Para os frascos de 0,5, 4,0 e 5,0 litros a CIADL deve comunicar ao Controle de Qualidade de Embalagem quando o lote estiver disponível para ser retirada a amostra para inspeção. Em seguida o funcionário responsável pela inspeção deve fazer as analises necessárias conforme os métodos da instrução Critérios de Amostragem utilizada pela área de Controle de Qualidade de Embalagem. Feita a verificação da amostra e ela sendo aprovada informasse a CIADL, assim o mesmo pode conduzir a embalagem para estocagem a fim de ser utilizada. Se a amostra for reprovada, ficara retida diretamente no fornecedor para ser tomado às devidas providencias. E neste caso deve ser aberta uma RNC, conforme Procedimento de abertura e Tratamento dos RNC's da Unidade de Lubrificantes controlado pelo Sistema de Gestão da Qualidade, e dada à disposição conforme os métodos da instrução Critérios de Amostragem utilizada pela área de Controle de Qualidade de Embalagem. A cópia controlada é identificada pela expressão “cópia controlada”. Demais documentos, cópias de caráter informativo e atualização não controlada.
  8. 8. Número: Página 8 de 15 A embalagem de 1,0 litros é conduzida diretamente para o terceiro piso, onde são rotuladas e arrumadas pelo fornecedor em pallets por lote e produto. O funcionário responsável pela inspeção deve recolher a amostra dos lotes referidos a produção do dia em questão, e fazer as analises conforme os métodos da instrução Critérios de Amostragem utilizada pela área de Controle de Qualidade de Embalagem. Caso as embalagens estejam em conformidade com sua especificação, ou tenham algum item não - conforme, porém, não ultrapasse o seu N.Q.A., o funcionário responsável pela inspeção tem a autoridade para aprovar o lote recebido. Se na avaliação visual ou nos ensaios físicos, for ultrapassado o N.Q.A., o funcionário responsável emitirá a R.N.C. de acordo com procedimento de abertura e Tratamento dos RNC's da Unidade de Lubrificantes controlado pelo Sistema de Gestão da Qualidade. Se o produto for reprovado, a Coordenadoria de Gestão Administrativa de Lubes fará o IT para CONTAMIN, para retirarmos esse lote do sistema fisicamente e contabilmente. O lote recebera a ficha laranja de material não conforme (I-944) colocada pela CIADL, caracterizando a sua reprovação, conforme anexo 2 deste procedimento. 6.3 EMBALAGENS PROVENIENTES DE INDUSTRIALIZAÇÃO Os frascos produzidos na Industrialização poderão ser entregues diretamente ao envasador. Caso as embalagens forem entregues na U.L. para envase, deve ser analisada conforme os métodos da instrução Critérios de Amostragem utilizada pela área de Controle de Qualidade de Embalagem, e se estas estiverem em conformidade com sua especificação, ou tenham algum item não-conforme,porém, não ultrapasse o seu N.Q.A., o funcionário responsável pela inspeção tem a autoridade para aprovar o lote recebido. Se na avaliação visual ou nos ensaios físicos, for ultrapassado o N.Q.A. deve ser proceder à devolução ao fornecedor, e o funcionário responsável emitirá a R.N.C. de acordo com procedimento de abertura e Tratamento dos RNC's da Unidade de Lubrificantes controlado pelo Sistema de Gestão da Qualidade. A cópia controlada é identificada pela expressão “cópia controlada”. Demais documentos, cópias de caráter informativo e atualização não controlada.
  9. 9. Número: Página 9 de 15 6.4 EMBALAGENS NÃO COMFORMES INDENTIFICADAS DURANTE NO PROCESSO Caso ocorra qualquer problema com o desempenho desta embalagem durante o processo de envase que impossibilite o seu uso, o funcionário responsável deve fazer a troca do lote que está sendo utilizado por outro já aprovado, dando continuidade no processo de produção. Após ser restabelecido o processo de produção, o funcionário responsável deve comunicar a CIADL qual lote foi reprovado. Assim a CIADL irá identificar e segregar fisicamente o lote com a ficha de material não Conforme (I-944) conforme anexo 2, e neste caso deve se abrir uma RNC conforme procedimento de abertura e Tratamento dos RNC's da Unidade de Lubrificantes controlado pelo Sistema de Gestão da Qualidade, onde será dada a disposição do mesmo. Com a abertura da RNC a área de Coordenadoria de Gestão Administrativa de Lubes será notificada e colocará a embalagem em CONTAMIN, para caracterizar sua reprovação e retirarmos estas embalagens física e contabilmente do estoque, com isso a área de Controle de Qualidade de Embalagem deve informar o fornecedor sobre a devolução do lote mediante a RACP para serem tomadas as devidas providencias para resolução do problema. 6.5. ARQUIVO As amostras referentes à avaliação dos respectivos lotes não serão arquivadas. 7 REGISTROS Informações no Relatório de Inspeção de embalagens, arquivado em pastas suspensas pelo Controle de Qualidade. A cópia controlada é identificada pela expressão “cópia controlada”. Demais documentos, cópias de caráter informativo e atualização não controlada.
  10. 10. Número: Página 10 de 15 8 ANEXOS A cópia controlada é identificada pela expressão “cópia controlada”. Demais documentos, cópias de caráter informativo e atualização não controlada.
  11. 11. Número: Página 11 de 15 1. RELATÓRIO DE INSPEÇÃO DE EMBALAGENS ANEXO 1 A cópia controlada é identificada pela expressão “cópia controlada”. Demais documentos, cópias de caráter informativo e atualização não controlada.
  12. 12. Número: Página 12 de 15 2. FICHA DE IDENTIFICAÇÃO DE MATERIAL NÃO CONFORME A cópia controlada é identificada pela expressão “cópia controlada”. Demais documentos, cópias de caráter informativo e atualização não controlada.
  13. 13. Número: Página 13 de 15 9 HISTÓRICO A cópia controlada é identificada pela expressão “cópia controlada”. Demais documentos, cópias de caráter informativo e atualização não controlada.
  14. 14. Número: Página 14 de 15 . REVISÃO DATA RUBRICA ATUALIZAÇÃO DATA DESCRIÇÃO 0 05/01/98 Emissão 1 10/06/98 Inclusão do item 5.3 – Embalagens Fabricadas In House 2 04/11/98 Alteração dos itens 4, 5.1.5 e 5.2. 3 18/01/99 Revisão do item nº 6 Registro da Qualidade e do item 5.2 4 26/04/00 Inclusão da nota 1 em 5.3 . 5 02/01/01 Alteração do anexo 7.4 6 28/09/01 Revisão do Procedimento mediante JDE e troca das siglas dos departamentos. 1 24/06/02 2 03/07/2003 7 15/07/03 Atualização do item 6. Retirada do Certificado de análise do fornecedor e alteração Do anexo 3. 3 03/05/2004 8 03/04/2004 Atualização do item 5.1.4 (retirada da rota de recebimento) ; 5.3 (retirada da passagem de análise 6690 p/ próprio 6690. 4 17/6/2005 Revisão do documento. 5 29/11/2005 9 29/11/2005 Adequação ao sistema QMS da PeopleSoft. 6 7/06/06 10 07/06/06 Revisão do documento. Atualizado em 21/11/2006 : Inclusão e Adequação ao sistema SINE. Atualizado em 22/02/2008: Acerto no item 5.1 na Descrição de atividade de Coordenadoria Administrativa para COMAD. Atualização em 25/09/2008 : Sem alteração do conteúdo do documento. O mesmo foi transferido da área de Controle da Qualidade para a Coordenadoria de Desenvolvimento de Produtos, mudando com ISO a sigla do documento, que passou de SCQ para CDP. Documento atualizado em 2/09/2009: Inclusão no item 5.1 das embalagens garantidas conforme documento I-942. Documento atualizado em 15/10/2010: Alteração das nomenclaturas das áreas e alteração sobre a reestruturação da área. Documento atualizado em 02/08/2011: Alteração das siglas e nomenclaturas das áreas citadas. Documento atualizado em 26/08/2011: Inclusão do parágrafo de aprovação condicional. Documento atualizado em 03/09/2011: Inclusão do numero da ficha I-944. A cópia controlada é identificada pela expressão “cópia controlada”. Demais documentos, cópias de caráter informativo e atualização não controlada.
  15. 15. Número: Página 15 de 15 A cópia controlada é identificada pela expressão “cópia controlada”. Demais documentos, cópias de caráter informativo e atualização não controlada.

×