UrbanismoIdade Média & RenascimentoAula 04
1. AS CIDADES MEDIEVAIS Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 04 
“A partir do século quinto d.C., coincidi...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 04 
SISTEMA FEUDAL 
CRISTIANISMO1. AS CIDADES MEDIEVAIS 
CASTELO 
MOS...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISA formação do ambiente medieval 
SISTEMA FEU...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISAs conquistas islâmicas 
“Juntamente com a i...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISAs conquistas islâmicas 
Territórios conquis...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISAs conquistas islâmicas 
Os muçulmanos invad...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISAs conquistas islâmicas 
AL-ANDALUZ
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISAs conquistas islâmicas 
Formas de ocupação ...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISPrincípios culturais de ordenamento da cidad...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISPrincípios culturais de ordenamento da cidad...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISCaracterísticas das cidades islâmicas 
“A si...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISCaracterísticas das cidades islâmicas 
“Os m...
“As vielas e becos parecem-nos lugares sombrios e tristes, mas os muçulmanos gostavam da penumbra, da quietude do recolhim...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISCaracterísticas das cidades islâmicas 
“As r...
“O que caracteriza as cidades da civilização islâmica é a sua semelhança, desde o Atlântico até ao Golfo Persa.” GOITIA (1...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISCaracterísticas das cidades islâmicas 
•não ...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISCaracterísticas das cidades islâmicas 
De um...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISCaracterísticas das cidades islâmicas
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISCaracterísticas das cidades islâmicas 
Sevil...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISCaracterísticas das cidades islâmicas 
Antig...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAIS 
Lisboa. (c. 1502)
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAIS 
Lisboa. (c. 1500-1510.) In: GALVÃO, Duarte...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAIS 
Ruas de Lisboa.
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAIS 
Coimbra.
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASRenascimento –aspectos gerais 
A queda ...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASRenascimento –aspectos gerais 
HUMANISM...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASRenascimento –aspectos gerais 
OHOMEMTO...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASRenascimento –aspectos gerais 
RAZÃOECI...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASRenascimento –aspectos gerais 
REINVENT...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASRenascimento –aspectos gerais 
O PRAZER...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTAS 
“Datar o início do Renascimento ainda...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTAS 
“Em urbanismo, mais adequado seria en...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASRenascimento –as mudanças na sociedade ...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASRenascimento –as mudanças na sociedade ...
“Em muitos deles, o perímetro da cidade caracterizava-se pelo formato de estrela ortogonal, em que havia uma distinção ent...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASA CIDADE IDEAL (o novo urbanismo)
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASA CIDADE IDEAL (o novo urbanismo) 
Dife...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASA CIDADE IDEAL (o novo urbanismo) 
A ut...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASA CIDADE IDEAL (o novo urbanismo) 
Plan...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASA CIDADE IDEAL (o novo urbanismo) 
Foto...
Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASA CIDADE IDEAL (o novo urbanismo) 
“No ...
“... na Europa selecionam-se os especialistas de alto nível, mas não se fazem trabalhos importantes; nas colônias há tudo ...
Prof. Lila DonatoO urbanismo português no Brasil (e no mundo) Aula 04BIBLIOGRAFIA 
BENEVOLO, Leonardo. A história da cida...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Urbanismo medieval e renascentista - breves abordagens.

9.951 visualizações

Publicada em

Panorama geral e breve sobre o urbanismo medieval e o urbanismo renascentista.

Publicada em: Arte e fotografia
1 comentário
11 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Muito esclarecedor! Obrigado!
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.951
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
28
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
430
Comentários
1
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Urbanismo medieval e renascentista - breves abordagens.

  1. 1. UrbanismoIdade Média & RenascimentoAula 04
  2. 2. 1. AS CIDADES MEDIEVAIS Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 04 “A partir do século quinto d.C., coincidindo com a queda do império Romano, a Europa Ocidental foi invadida por tribos bárbaras, predominantemente teutônicas (germânica), normandas (viquingue) e posteriormente mongóis. A civilização romana entrou em declínio, o comércio se desintegrou, os serviços municipais foram abandonados e a maioria da população urbana retornou à existência rural. As cidades regrediram em tamanho e importância, seguindo-se a desordem social e econômica. De todas as tribos bárbaras, os francos foram os que mais influíram na formação da nova cultura ocidental. A França se tornou o centro da civilização medieval e a história da Europa Medieval começa com a coroação de Carlos Magno (rei franco –742/814), e a história das nações medievais europeias começa com a repartição do seu império, após a sua morte.” GUIMARÃES (2004). Contexto Europeu
  3. 3. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 04 SISTEMA FEUDAL CRISTIANISMO1. AS CIDADES MEDIEVAIS CASTELO MOSTEIRO Viollet-le-Duc, Castelo de Coucy. A formação do ambiente medieval
  4. 4. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISA formação do ambiente medieval SISTEMA FEUDAL castelo CRISTIANISMO mosteiros •economia senhorial •agricultura de subsistência •Senhores feudais – proteção •sistema fraco •ofereciam abrigo aos oprimidos, destruídos e enfermos •consolidação do poder da igreja Vidacomunaljunto aos mosteiros e castelos...
  5. 5. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISAs conquistas islâmicas “Juntamente com a implantação do feudalismo e do cristianismo na Europa, uma religião de grande vitalidade começava a exercer forte influência na história. Em 622 d.C., a partir da Meca, surgiu a civilização islâmica, que se expandiria pela Arábia e Oriente Médio e, daí, para o leste, até à Índia (atual Paquistão), alcançando a oeste a Península Ibéricae ocupando toda a margem sul do Mediterrâneo.” GUIMARÃES (2004). Expansão do Império Islâmico no ano de 715.
  6. 6. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISAs conquistas islâmicas Territórios conquistados pelo Império Romano, cercandoo Mediterrâneo.(BENEVOLO, 2011) Territórios conquistados pelos Árabes (muçulmanos), dividindoo Mediterrâneo em duas partes.(BENEVOLO, 2011)
  7. 7. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISAs conquistas islâmicas Os muçulmanos invadiram a Península Ibérica a partir do Estreito de Gibraltar. AL-ANDALUZ nome dado pelos Árabes à Península Ibérica
  8. 8. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISAs conquistas islâmicas AL-ANDALUZ
  9. 9. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISAs conquistas islâmicas Formas de ocupação do território: •adaptaçãodas cidades existentes (conquistadas) às suas necessidades, e sua ampliação: •ex.: Córdova, Alexandria, Jerusalém... •construçãode suas próprias cidades, completamente novas: •ex.: Shiraz, Kairovan, Bagdad, Lisboa… Mapa de Baghdad, c. 767-912 d.C. Placa da mesquita, Córdova, Espanha.
  10. 10. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISPrincípios culturais de ordenamento da cidade árabe: •são muitos semelhantes entre si •são cidades-labirinto •têm um carácter profundamente religioso público privado •termas •mercados •mesquitas •blocos de casas configurando ruas irregula- res •pátios internos para os quais se abrem as casas Rua na cidade de Sanaa, Iêmen. (Foto de BluesyPete)
  11. 11. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISPrincípios culturais de ordenamento da cidade árabe: •a cidade funcionava como um organismo compacto, fechado por uma ou maismuralhas→formava diferentes áreas, vários compartimentos... •cada grupo étnico religioso tinha o seu bairrodistinto, e o príncipe residia habitualmente numa zona excêntrica, protegida dos tumultos... •a organização social coloca grande ênfase na vida privada e doméstica dos familiares →a habitação familiar é um elemento importante na cidade •unidade de habitação familiar, por sua importância, influencia direta e intensamente na configuração da cidade •modo de vida orientado pela vida religiosa →direitos individuais e sociais fixados pelas convenções religiosas
  12. 12. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISCaracterísticas das cidades islâmicas “A simplicidade de seu código cultural, contido no Alcorão, resultou na redução das atividades sociais; faltava aos muçulmanos a complexidade das cidades gregas e romanas. Não possuíam ‘fórum’ nem ‘ágoras’, teatros, anfiteatros, estádios, e ginásios, exceto a mesquita, que dominava a cidade.”GUIMARÃES (2004). pg.39 a redução das relações sociais e da complexidade da vida urbana → existiam apenas dois tipos de edifícios públicos: •as mesquitas •os banhos a prevalência da casa sobre a rua, como elemento básico da vida urbana, da vida privada sobre a pública → desinteresse pela manutenção de padrões urbanos regulares ... 1 ... 2
  13. 13. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISCaracterísticas das cidades islâmicas “Os muçulmanos mantiveram muitas das características das cidades antigas, onde os elementos estruturais privados (residências e palácios) e públicos (mesquitas) eram construídos de uma série de recintos separados e voltados para o interior, em torno de um pátio.”GUIMARÃES (2004). pg.39 Mesquita-Catedral de Córdoba, Andalusia, Espanha. → c. 600-710 –Igreja Católica Visigótica. → 784-1236 –mesquita islâmica. → 1236-... –Igreja Católica.
  14. 14. “As vielas e becos parecem-nos lugares sombrios e tristes, mas os muçulmanos gostavam da penumbra, da quietude do recolhimento. Viviam voltados para dentro, em seus terraços, em seus pátios, desconfiados da rua, de que se protegiam com as suas adufas, gelosias, rótulas e mucharabis. Gostavam de inspecioná-las, mas sem serem vistos.” GUIMARÃES (2004). Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISCaracterísticas das cidades islâmicas Muxarabis.
  15. 15. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISCaracterísticas das cidades islâmicas “As ruas das cidades muçulmanas eram constituídas de trechos com alargamentose estreitamentos(algumas com cinco palmos de largura), e numerosos becos sem saída. GUIMARÃES (2004). Cidade de Ghardaia, fundada em 1035, com a mesquita ao centro (marcada pela estrela).
  16. 16. “O que caracteriza as cidades da civilização islâmica é a sua semelhança, desde o Atlântico até ao Golfo Persa.” GOITIA (1992). Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISCaracterísticas das cidades islâmicas “Tanto quanto a arquitetura é causa, é refúgio onde o espírito do homem, a alma e corpo encontrarem abrigo.” (Trecho do Manual de Gestão Urbana de IbnAbdun, juiz andaluz do séc. XI). “... os árabes não destruíram o que encontraram. Numa eclosão de atividade cultural, apropriaram-se de todo o legado do mundo helênico.” GUIMARÃES (2004).
  17. 17. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISCaracterísticas das cidades islâmicas •não segue a regularidade das cidades romanas; •ruas estreitas e sinuosas (caminhos labirínticos); •as casas normalmente são térreas; •quando há sobrados, estes proporcionam sombreamento nas ruas e casas vizinhas; •muros: •diferenciam recintos •separam as áreas urbanizadas das áreas naturais Estrutura típica de um conjunto de casas com pátio interno, definindo ruas e becos sem saída.
  18. 18. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISCaracterísticas das cidades islâmicas De um modo geral, todos os elementos que configuram o espaço urbano –habitações, palácios, edifícios públicos, banhos, termas e mesquitas –são compostos, cada um, por uma série de recintos individuais, agrupados de modo que configurem um pátio interno, para o qual se abrem para a vida cotidiana. As edificações não se abrem para a rua. Grandes muros cercam os complexos edificados, fazendo com que as ruas, para as quais pouquíssimas aberturam se abrem, tenham um espírito inóspito de desértico.
  19. 19. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISCaracterísticas das cidades islâmicas
  20. 20. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISCaracterísticas das cidades islâmicas Sevilha. Córdoba.
  21. 21. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAISCaracterísticas das cidades islâmicas Antiga Acrópole Romana: •Qasaba(alcáçova) –núcleo do poder •Kasr(alcácer) –estrutura defensiva Madina–cidade (normalmente amuralhada) •Suq–mercados •Hammam–banhos •Arrabaldes –expansões •Maqbara-cemitério
  22. 22. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAIS Lisboa. (c. 1502)
  23. 23. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAIS Lisboa. (c. 1500-1510.) In: GALVÃO, Duarte. Crónica de Dom Afonso Henriques.
  24. 24. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAIS Ruas de Lisboa.
  25. 25. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 041. AS CIDADES MEDIEVAIS Coimbra.
  26. 26. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASRenascimento –aspectos gerais A queda de Constantinopla (1453) 1 •chegam à Itália muitos exilados Bizantinos... sábios, trazendo seus livros e conhecimentos sobre a antiguidade clássica VITRÚVIO, De Arquitectura (filósofo grego) PLATÃO •inúmeras (re) descobertas arqueológicas da arte romana
  27. 27. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASRenascimento –aspectos gerais HUMANISMO & ANTROPOCENTRISMO •HUMANISMO: é um movimento filosófico e cultural que propõe uma nova forma de ver o mundo: ANTROPOCENTRISMO 2 •o HOMEMdeve ser o centro da reflexão •oposição ao teocentrismo, onde Deus e a religião são o centro do pensamento
  28. 28. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASRenascimento –aspectos gerais OHOMEMTOTAL •Cuida tanto do seu corpo quanto da sua mente. •Tem muita cultura geral: aprende diferentes temas e pratica artes diversas. 3 “Dentro desta nova síntese intelectual, a busca da fama não era apenas tolerada, mas desejada –o que significa que, ao contrário dos projetistas predominantemente anônimos da Idade Média, os arquitetos renascentistas se tornaram celebridades...” FAZIO (2011) gênio fama Da Vinci Alberti Brunelleschi
  29. 29. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASRenascimento –aspectos gerais RAZÃOECIÊNCIAACIMADAFÉ •buscam-se explicações racionais para os fenômenos da natureza •surgimento da ciência moderna •empirismo–experimentação •os arquitetos de empenham em criar uma arquitetura matemáticamente perfeita 4 Luciano Laurana/ Melozzoda Forlì. A cidade ideal.
  30. 30. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASRenascimento –aspectos gerais REINVENTANDO A ANTIGUDADE CLÁSSICA 5 •adoção de soluções artísticas e arquitetônicas da Roma antiga, porém, sem mimetizar, isto é, sem ser uma cópia exata •novas interpretações •busca do ideal através da proporção e harmonia Templo circular romano. Séc. II a.C. Tempietto di San Pietro in Montorio. Roma, 1502, Bramante
  31. 31. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASRenascimento –aspectos gerais O PRAZER PELA ESTÉTICA 6 •a pintura e a escultura perdema função didática •(re) aparece o nú
  32. 32. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTAS “Datar o início do Renascimento ainda é motivo de debate... Mas o termo renascençaou renascimentodenota consciente resgate do interesse nos textos e cultura das antigas Grécia e Roma [antiguidade clássica], que começaram na Itália no século XIV.” ADAMS (2011) RENASCENÇA português RENAISSANCE francês RINASCIMENTO italianoRenascimento -definição
  33. 33. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTAS “Em urbanismo, mais adequado seria entender o Renascimento como um movimento literário e artístico, suscitado e estimulado pelos estudos de literatura e artes clássicas que tiveram origem na Itália, nos séculos XIV e XV, posteriormente espraiando-se pelo restante da Europa.” GUIMARÃES (2004) Renascimento -definição FraCarnevale. A cidade ideal. (c. 1480-1484)
  34. 34. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASRenascimento –as mudanças na sociedade “Na medida em que se desintegrava a igualdade da burguesia urbana (morador da cidade), constituída de artesãos e comerciantes durante a Idade Média, uma nova elite surgia e assumia o controle cultural e político das cidades, exercido por uma única família detendo o poder supremo (ex.: os Medici, em Florença).” GUIMARÃES (2004) Os Medici.
  35. 35. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASRenascimento –as mudanças na sociedade “A divisão social urbana corresponderia ao surgimento de uma nova ordem hierárquica de atividades culturais, baseada na distinção entre artes liberais (centrada em conceitos filosóficos e em estudos históricos) e artes mecânicas (relativas ao domínio da técnica e a disciplinas práticas). As artes liberais tinham o propósito de orientar, e as artes mecânicas o objetivo de executar. Essa distinção teve importante influência no planejamento das cidades e na educação profissional. O arquiteto, como integrante da classe dirigente, trabalhava em contato direto com o ‘signore’ ou príncipe, enquanto que o artesão era rebaixado à categoria de trabalhador manual.” GUIMARÃES (2004) Botticelli. A primavera.
  36. 36. “Em muitos deles, o perímetro da cidade caracterizava-se pelo formato de estrela ortogonal, em que havia uma distinção entre áreas administrativas, como o palácio do príncipe e a catedral, e as áreas funcionais, como armazéns, lojas e similares. O traçado das ruas podia ser concêntrico ou ortogonal, e especial atenção era conferida à relação entre o arranjo interno e o muro fortificado.” GUIMARÃES (2004) Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASA CIDADE IDEAL (o novo urbanismo) “... a arquitetura da Renascença realiza seu ideal de proporção e de regularidade em alguns edifícios isolados, e não está em condições de fundar ou transformar uma cidade inteira. Os literatos e os pintores descrevem ou pintam a nova cidade que não se pode construir, e que permanece, justamente, um objetivo teórico, a cidade ideal.” BENEVOLO (2011) TRATADOS PARA A CIDADE IDEAL
  37. 37. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASA CIDADE IDEAL (o novo urbanismo)
  38. 38. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASA CIDADE IDEAL (o novo urbanismo) Diferentes concepções Renascentistas da cidade ideal: 1. La Sforzinda by Filarete (1460 –1465); 2. Fra Giocondo (Giovanni of Verona), c. 1433 – 1515 ; 3. Girolamo Magi (or Maggi) (c. 1523 –c. 1572) (1564); 4. Giorgio Vasari (1598); 5. Antonio Lupicini (c. 1530 –c. 1598); 6. Daniele Barbaro (1513 –1570); 7. Pietro Cattaneo (1537 –1587); 8/9; Francesco di Giorgio Martini (1439 –1502).
  39. 39. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASA CIDADE IDEAL (o novo urbanismo) A utopia radioconcêntricade Sir EbenezerHoward, do livro ‘Garden CitiesofTo-morrow’ (1902)
  40. 40. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASA CIDADE IDEAL (o novo urbanismo) Planta de Palmanova. A única cidade de planejamento renascentista construída na Europa.
  41. 41. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASA CIDADE IDEAL (o novo urbanismo) Foto aérea de Palmanova. A única cidade de planejamento renascentista construída na Europa.
  42. 42. Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASA CIDADE IDEAL (o novo urbanismo) “No Renascimento tem início a expansão mundial da civilização européia. As realizações urbanísticas e de construção nos territórios de além-mar são, em seu conjunto, muito mais importantes do que as existentes na mãe pátria. De fato, na Europa já existem as cidades e as benfeitorias territoriais criadas na Idade Média, que bastam para as necessidades da sociedade renascentista e são modificadas só em parte; no resto do mundo, ao contrário, os conquistadores e os mercadores europeus encontram um enorme espaço vazio, onde podem realizar novos grandes programas de colonização e de urbanização.” BENEVOLO (2011) Casario de Salvador, Bahia de Todos os Santos.
  43. 43. “... na Europa selecionam-se os especialistas de alto nível, mas não se fazem trabalhos importantes; nas colônias há tudo por fazer, mas faltam os especialistas e estão disponíveis somente os subprodutos da pesquisa européia. Assim, no quadro de conjunto da civilização da Renascença, as qualidades e as quantidades não mais coincidem entre si; os valores qualitativos dos novos modelos culturais perdem- se nos conflitos europeus e não podem ser difundidos adequadamente no ambiente mundial.” BENEVOLO (2011) Prof. Lila DonatoCidade Medieval x Cidade Ideal Aula 042. AS CIDADES RENASCENTISTASA CIDADE IDEAL (o novo urbanismo) Planta de Salvador, 1616, Bahia de Todos os Santos.
  44. 44. Prof. Lila DonatoO urbanismo português no Brasil (e no mundo) Aula 04BIBLIOGRAFIA BENEVOLO, Leonardo. A história da cidade.5ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2001. DONATO, Lila. A cidade portuguesa nas Províncias Ultramarinas–Uma análise iconográfica comparativa: Ilha de Moçambique, Goa, Salvador, Macau e Luanda.Dissertação de mestrado. Brasília: UnB, 2009. GUIMARÃES, Pedro Paulino. Configuração Urbana: evolução, avaliação, planejamento e urbanização. São Paulo: Prolivros, 2004.

×