Feedback e comunicação

21.223 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
21.223
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
28
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
402
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Feedback e comunicação

  1. 1. Feedback e comunicação Objetivo : discutir meios e formas para dar retorno aos colaboradores sobre seu desempenho e desenvolvimento.
  2. 2. Conteúdo Programático <ul><li>Comunicação como processo contínuo </li></ul><ul><li>Comunicação, comportamento e resultado </li></ul><ul><li>Bases para o relacionamento profissional </li></ul><ul><li>Avaliação, frustrações e ansiedades </li></ul><ul><li>Avaliação e Feed Back </li></ul><ul><li>Feed Back </li></ul><ul><ul><ul><li>Aplicabilidade </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Especificidade </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Imparcialidade </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Oportunidade </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Direção e objetividade </li></ul></ul></ul><ul><li>As 27 competências </li></ul>
  3. 3. 1. Comunicação como processo contínuo
  4. 4. O processo e suas fases EMISSOR MENSAGEM CANAL RECEPTOR RUIDO RESULTADO FEEDBACK
  5. 5. Exemplo 1 superVISOR Resultado da Avaliação FALA e ESCRITA coLABORador RUIDO Comportamento RETORNO
  6. 6. Exemplo 2 coLABORador Responde VERBAL superVISOR RUIDO Comportamento RETORNO
  7. 7. Conceito de feedback <ul><li>É o processo de fornecer dados a uma pessoa ou grupo, ajudando-o a melhorar seu desempenho para que atinja seus objetivos. </li></ul><ul><ul><li>Para se fazer a “leitura” anterior ao feedback, é necessário que se faça a compreensão através dos sentidos e da percepção (leitura com a mente). </li></ul></ul><ul><ul><li>A neutralidade ou imparcialidade permitem um feedback mais equânime e justo </li></ul></ul>
  8. 8. Dar e receber feedback <ul><li>Usando a etiqueta que voce recebeu, formule um feedback para a (o) 3ª colega à sua esquerda </li></ul><ul><li>Utilize uma palavra ou frase curta que voce entenda como característica dela (e) </li></ul><ul><li>Seja sincero </li></ul><ul><li>Se voce o conhece pouco, ainda assim escreva sobre o pouco que voce sabe </li></ul><ul><li>Cole a etiqueta na (o) colega mas não deixe que ela (e) veja o que esta escrito. </li></ul><ul><li>De uma volta na sala e diga a cada um se concorda ou não com o que esta escrito </li></ul>
  9. 9. Observações <ul><li>Prepare sua equipe e esteja preparado para dar e receber feedback </li></ul><ul><li>O feedback efetivo é sempre elaborado e preparado </li></ul><ul><li>Tanto a emissão como a recepção do feedback requer humildade, paciência e tolerância </li></ul><ul><li>Se voce não esta feliz com o que esta recebendo, preste atenção no que esta emitindo </li></ul><ul><li>Construa uma mão de duas vias em seus processos de comunicação e relacionamento </li></ul><ul><li>Não hierarquize estes processos </li></ul>
  10. 10. Necessidade e tempo do colaborador <ul><li>Das 24 horas do dia: </li></ul><ul><li>8 horas – trabalho </li></ul><ul><li>8 horas – repouso </li></ul><ul><li>8 horas – outras atividades </li></ul><ul><li>As melhores horas do </li></ul><ul><li>dia, os melhores anos </li></ul><ul><li>da vida. </li></ul>Estima Sociais Segurança Fisiológicas Auto-realização CF
  11. 11. Retro-alimentação em relacionamentos profissionais <ul><li>O trabalho ocupa parte importante de nossas vidas </li></ul><ul><li>No trabalho e através dele, procuramos a satisfação das necessidades </li></ul><ul><li>As necessidades individuais devem estar alinhadas aos objetivos da empresa </li></ul>
  12. 12. 2. Comunicação: comportamento e resultado
  13. 13. Estímulo essencial <ul><li>Somos movidos a estímulos </li></ul><ul><li>Carregamos nossas baterias com eles </li></ul><ul><li>Temos cargas positivas e negativas </li></ul><ul><li>Ao não dar feedback desestimulamos as pessoas; ao não receber somos desestimulados </li></ul><ul><li>Há uma tendência de bons comportamentos “passarem desapercebidos” </li></ul><ul><li>Há uma tendência de maus comportamentos chamarem à atenção </li></ul>
  14. 14. Estímulos positivos e negativos <ul><li>Feedback claro e objetivo com propósito de bem </li></ul><ul><li>Orientação ou conselho (quando solicitado) </li></ul><ul><li>“ Verdade sem ódio” </li></ul><ul><li>Respeito </li></ul><ul><li>Crítica , seja ela negativa ou positiva (defensiva) </li></ul><ul><li>Chamada de atenção em público (mais pessoas) </li></ul><ul><li>“ Verdade com ódio” </li></ul><ul><li>Desrespeito </li></ul>
  15. 15. 3. Bases para o relacionamento profissional <ul><li>Maturidade e equilíbrio emocional </li></ul><ul><li>Elogio e reconhecimento </li></ul><ul><li>Incentivo às realizações e desenvolvimento </li></ul><ul><li>Compartilhamento de poder e tomada de </li></ul><ul><li>decisões </li></ul>
  16. 16. 4. Avaliação, frustrações e ansiedades <ul><li>Os processo de avaliação sempre causam ansiedades </li></ul><ul><li>Um feedback mal formulado pode causar frustrações, tensões e agravar o quadro </li></ul><ul><li>Em consequência disto, reforça-se comportamentos inadequados e etc. </li></ul><ul><li>Exercite feddback </li></ul>
  17. 17. 5. Avaliação e Feedback Balde de Feedback FEEDBACK CORRETIVO Mudança de comportamento FEEDBACK POSITIVO Repetição de comportamento Resposta mínima FEEDBACK INSIGNIFICANTE Desprezo FEEDBACK OFENSIVO
  18. 18. <ul><li>4 PASSOS PARA TORNAR SEU FEEDBACK MAIS EFICAZ: </li></ul>6. Feedback <ul><li>Descreva um comportamento específico </li></ul><ul><li>Descreva as conseqüências de tal comportamento </li></ul><ul><li>Descreva como você se sente em relação ao comportamento </li></ul><ul><li>Descreva por que você se sente dessa forma </li></ul>Deixe claro os comportamentos e resultados que lhe agradaram, isso motiva as pessoas a repeti-los!
  19. 19. Elementos do feedback <ul><ul><li>Aplicabilidade </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Pode ser aplicado ou praticado? </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Especificidade </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>É comparável, observável ou mensurável? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>É relativo ou absoluto? </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Imparcialidade </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>O comentário é tendencioso? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Qual a origem do pensamento que o formulou? </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Oportunidade </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Em que momento deve ser falado? </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Direção e objetividade </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>O feedback encaminha e orienta? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Foi direto e objetivo na justa medida? </li></ul></ul></ul>
  20. 20. Confia no seu próprio potencial e nas suas idéias. AUTOCONFIANÇA   Identifica as características/parâmetros a serem levados em conta, na análise de uma situação. PENSAMENTO ANALÍTICO   Possui larga visão sobre a organização e seu ambiente. Identifica as questões centrais e periféricas das situações. Consegue compreender as dificuldades e as situações de outros setores. VISÃO SISTÊMICA   7. AS VINTE E SETE COMPETÊNCIAS
  21. 21. Transmite bem a missão e objetivos da organização a seus subordinados. Tem visão do potencial e desafia a equipe a realizá-lo. Tem facilidade em manter objetividade profissional e em direcionar e motivar pessoas. Reconhece os esforços de desenvolvimento e o progresso das pessoas. Ouvi seus subordinados e os orienta. Não pratica o favoritismo, sendo consistente no desenvolvimento dos subordinados. Motiva e reconhece os esforços dos subordinados. Faz as coisas pensando no que os subordinados irão pensar. Faz as coisas acontecerem. Eventualmente vive e participa da realidade de seus subordinados. Enfatiza o acerto e não o erro. É capaz de reconhecer e exigir de cada um o que tem de melhor. Dedica-se ao desenvolvimento e aperfeiçoamento dos subordinados. Busca o envolvimento da equipe para, em conjunto, aumentar os resultados da unidade ou da organização. Aloca tarefas com clareza para os subordinados atingirem os objetivos. Inspira e cria condições para que os subordinados tenham atuação exemplar. LIDERANÇA   Trabalha bem com o grupo, coopera na divisão de idéias e recursos. Prefere trabalhar em grupo do que sozinho. É bem aceito pelo grupo. TRABALHO EM EQUIPE
  22. 22. Trabalha para melhorar o próprio desempenho. Tem senso de urgência. Procura constantemente aumentar seu próprio conhecimento profissional. Possui um alto grau de dinamismo e motivação pessoal. Mantém o otimismo, procura tentar novamente quando as coisas não dão certo. É perseverante diante de obstáculos. DETERMINAÇÃO   Preocupa-se com a qualidade do seu serviço e a satisfação de seu cliente. Prioriza as necessidades e exigências dos clientes ao tomar decisões. FOCO NO CLIENTE   Reconhece os esforços de desenvolvimento e o progresso das pessoas. Delega responsabilidades às pessoas competentes, acompanhando-as/orientando-as. DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS   Torna acessível as informações. Orienta a atualização permanente do conhecimento e fomenta a aprendizagem individual e coletiva. GESTÃO DO CONHECIMENTO   Transmite as informações com clareza. Compartilha idéias/informações para que as outras pessoas possam compreender uma situação e tomar providências. COMUNICAÇÃO
  23. 23. Produz idéias não convencionais. Pensa lateralmente quando enfrenta problemas. Está preparado para discutir posições radicais. Está disposto a tentar novas soluções. Encoraja os outros a explorarem caminhos não convencionais. Encontra soluções novas para problemas comuns. Age como pioneiro (novos sistemas, serviços), na busca de resultados para a organização. Cria condições para que os outros explorem novas idéias. CRIATIVIDADE / INOVAÇÃO   Traça estratégia para atingir resultados a longo prazo. Projeta futuras exigências e tendências. Programa e concentra-se nas prioridades para cumprir prazos e objetivos. Possui visão estratégica, podendo implementar e controlar para atingir os objetivos. Percebe oportunidades e adapta seu planejamento para aproveitá-las. Possui enfoque organizado aproveitando os recursos (tempo, pessoas, custos) sem perder o controle. Compreende o impacto de suas atividades sobre outras áreas da organização. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO
  24. 24. Aceita novas mudanças e se adapta fácil a elas. Preocupa-se com o aprendizado de se próprio. Busca novos conhecimentos. ORIENTAÇÃO AO APRENDIZADO   Planeja a mudança, traçando estratégias para o sucesso desta mudança. Ajuda os colaboradores a entender claramente o que precisarão fazer. GESTÃO DE MUDANÇA   Domina os processos relacionados a área de atuação. Consegue assimilar com facilidade as questões técnicas da sua função. Aplica o conhecimento técnico na solução dos problemas. DOMÍNIO TÉCNICO   Toma iniciativas buscando solucionar problemas. É ágil ao tomar providências. INICIATIVA   Zela pelos equipamentos e bens da empresa. Acompanha/responde pela utilização de recursos da empresa. ORIENTAÇÃO INTEGRADA DE PROCESSOS/RECURSOS
  25. 25. Está sempre atendo aos riscos de acidentes e procura informar sempre seu responsável. Utiliza os equipamentos de proteção corretamente. Preocupa-se com sua saúde e de seus colegas. ORIENTAÇÃO PARA SAÚDE, SEGURANÇA E QUALIDADE DE VIDA   Analisa as causas/fatores responsáveis pelo sucesso/erros, aplicando a lógica e o senso crítico. RACIOCÍNIO CRÍTICO   Preocupa-se com a não qualidade e com suas conseqüências. Confirma se o trabalho está sendo feito de maneira correta e completa, de acordo com os padrões estabelecidos. CULTURA DA QUALIDADE   Faz o que prometeu fazer. É honesto e direito com as pessoas. CONFIABILIDADE   Estabelece metas desafiadoras, porém atingíveis e objetivos claros para projetos e reuniões. GESTÃO PARA RESULTADOS
  26. 26. Respeita os horários estabelecidos pela empresa. Tem bom senso e sabe evitar gastos desnecessários para a empresa. Tem boa conduta profissional. É dedicado e se preocupa com a empresa. Cumpri e respeita as normas da empresa. ORIENTAÇÃO PARA EMPRESA   Tem maturidade emocional. Tem equilíbrio e sabe se organizar quanto a suas emoções. Tem capacidade de colocar-se no lugar do outro e não ter uma visão egocêntrica dos fatos. Sabe ser tolerante e lidar com contrariedades e frustrações. INTELIGÊNCIA EMOCIONAL   Evita criar atrito com outros colaboradores. Relaciona-se muito bem tratando todos com respeito. Cria vínculos com vários tipos de pessoas, buscando parcerias/cooperação/suporte. CONSTRUÇÃO DE RELACIONAMENTOS   Propõem estratégias, considerando a posição competitiva da organização, face as tendências e oportunidades que se vislumbram. VISÃO ESTRATÉGICA   Ousa/ corre riscos calculados. Busca e captura as oportunidades de negócios identificada. EMPREENDEDORISMO
  27. 27. ” Dar feedback é um desafio, pois precisamos entender as outras pessoas e a maneira como elas reagem para aprimorar nossa capacidade de dar retorno. E ser capaz de fazer uma leitura das outras pessoas não é uma habilidade inata, mas algo que precisamos desenvolver”. Richard L. Williams

×