Proposta 1 -_6

132 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
132
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Proposta 1 -_6

  1. 1. Proposta 1 Novas Tecnologias: Como podem influenciar na educação das crianças e dos jovens? Texto 1 Texto 2 Existem atividades que podem ser desenvolvidas com computadores para melhorar a aprendizagem? Felipe Barrera-Osorio: Na minha opinião, não temos dados suficientes para saber se atividades com os computadores podem melhorar a aprendizagem. Computadores são apenas ferramentas e, como qualquer ferramenta, podem ter aspectos positivos e negativos. Precisamos de mais pesquisas. Como você vê a relação entre tecnologia e educação no futuro? Fipecafi Edgard Cornachione: A tendência que vem se desenhando há muitos anos é inegável. As salas de aula convencionais estão sentindo uma enxurrada de tecnologia. As ferramentas são múltiplas. A educação mediada por tecnologia oferece interfaces alternativas. A geração mais nova de estudantes não consegue ficar muito tempo lendo, por exemplo. Se as escolas e as universidades não se adaptarem às novas tecnologias, o que vai acontecer com elas? Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/tecnologia+ajuda+ou+atrapalha+em+sala+de+aula/ n1237990826732.html
  2. 2. Proposta 2 Escravidão no século XXI: Como mudar essa realidade? Texto 1 Texto 2 Polícia Federal notificou 13 trabalhadores paraguaios resgatados da escravidão em Mercedes, no Paraná, em 8 de fevereiro, a deixar o país em três dias sob ameaça de deportação. A medida contraria a Resolução Normativa número 93 do Conselho Nacional de Imigração, que prevê a concessão de vistos para “estrangeiros que estejam no país em situação de vulnerabilidade”. Tal resolução foi criada em 2010 com o objetivo de fortalecer as denúncias e garantir direitos básicos a imigrantes em situação irregular. Muitos dos que são submetidos à escravidão contemporânea e ao tráfico de pessoas deixam de denunciar seus exploradores por temerem ser forçados a deixar o país ao contatar autoridades brasileiras. De acordo com o Ministério Público do Trabalho (MPT), os trabalhadores estavam “expostos à atividade extremamente penosa, notadamente quebrar pedras que estão sendo retiradas em trecho da Rodovia 163″. Segundo relatório da procuradora Sueli Bessa, que acompanhou o caso, o grupo foi aliciado no Paraguai e acabou escravizado. “A situação análoga está posta nos depoimentos colhidos perante a Polícia Federal, bem como a indicação do período laborado”, detalha. Fonte: http://reporterbrasil.org.br/2013/03/apos-libertacao-paraguaios-escravizados-sao- obrigados-a-deixar-o-pais/ Proposta 3 Copa do Mundo 2014: Nova política do “Pão e Circo”?
  3. 3. Texto 1 Texto 2 De acordo com Raquel Rolnik, relatora especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Moradia Adequada e urbanista da Universidade de São Paulo (USP), a primeira violação está no direito à informação. Além da falta de comunicação com as comunidades, os comitês também têm dificuldade no acesso à informação. As indenizações e realojamentos propostos também podem ser vistos como violações. "O reassentamento em locais com menor disponibilidade de serviços e emprego viola o direito de moradia adequada, que inclui o acesso aos demais direitos humanos educação, saúde, trabalho". Fonte: http://www.dw.de/obras-da-copa-de-2014-violam-direitos-de- fam%C3%ADlias-atingidas/a-16270499 Texto 3 Certo é que a economia do País passará por um efeito alavanca, em que todas as áreas terão ganhos. As cidades que sediarão os jogos serão as primeiras a serem beneficiadas com grandes projetos de infraestrutura, como a preparação dos estádios, seja recuperando os já existentes, seja pela construção de novos prédios, além da reformulação do sistema de transporte público, melhoria no sistema de segurança e até mesmo na movimentação da iniciativa privada na infraestrutura de turismo, com a construção de novos hotéis, restaurantes, o que inevitavelmente acarretará a geração de empregos em diversos setores da economia. Fonte: http://www.investne.com.br/Opiniao/vantagens-e-desvantagens-da-copa Proposta 4
  4. 4. Água: Um bem para todos? Texto 1 Texto 2 O Projeto de Transposição do Rio São Francisco não é uma ideia nova. Ampliado no governo Lula, ele existe há décadas. O plano básico é construir dois imensos canais ligando o rio São Francisco a bacias hidrográficas menores do Nordeste, bem como aos seus açudes. A seguir, seriam construídas adutoras, com o objetivo de efetivar a distribuição da água. De acordo com o governo federal, o projeto seria a solução para o grave problema da seca no Nordeste, pois distribuiria água a 390 municípios dos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte - uma população de 12 milhões de nordestinos. O prazo para realização do projeto é de 20 anos, a um custo total estimado, até meados de 2009, em R$ 4,5 bilhões. Fonte: http://vestibular.uol.com.br/revisao-de-disciplinas/geografia/transposicao-do-rio-sao- francisco.jhtm Texto 3 Galpão de obra da transposição do São Francisco, em Floresta (PE), está completamente abandonado e se deteriorando no tempo. Obras do eixo leste da transposição das águas do rio Sao Francisco estão paradas após empresas privadas entrarem em divergências de valores contratuais com o governo federal. Fonte: http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/5944-obras-de-transposicao-do-rio-sao- francisco#foto-111039 Proposta 5 Fortaleza: Uma cidade parada pelo trânsito caótico. Texto 1
  5. 5. Número de automóveis na Capital já supera 800 mil e, rápido, deverá chegar a 1 milhão, o que dificultará a mobilidade. Os dados são do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE). Conforme o levantamento apresentado, o número de veículos saltou de 402.386, em 2002, para 813.871, em 2012, computados apenas os sete primeiros meses do ano, o que representa um aumento de 102,26%. Em julho, um total de 6.554 veículos foi incorporado à frota que circula na Capital. Estatística atualizada do Detran-CE ratifica que a média de incremento de veículos na cidade fica em torno de seis mil automóveis por mês. Baseado no crescimento, a expectativa é de que, até 2015, a frota da cidade deve ultrapassar a casa de um milhão. Fonte: http://www.ibradecbrasil.com.br/destaques/218-veiculos-novos-por-dia-em-fortaleza/ Texto 2 Texto 3 A implantação do metrô de Fortaleza é considerada a maior obra estruturante da capital. A expectativa é que o metrô solucione um dos grandes problemas da cidade, que é o ordenamento de seu trânsito. A necessidade de se aumentar a oferta de transporte público de qualidade em substituição aos carros de passeio tem sido um dos objetivos de governos para desafogar as vias e melhorar a mobilidade urbana. Fonte: http://www.investne.com.br/es/Noticias-Ceara/comissao-de-desenvolvimento- urbano-visita-metro-de-fortaleza Proposta 6
  6. 6. Bullying nas Escolas: Brincadeira ou Agressão? Texto 1 Texto 2 Wellington Menezes de Oliveira, o assassino que perpetrou o massacre em Realengo, teria sido vítima de bullying nos anos em que estudou na escola municipal Tasso da Silveira – a mesma a que voltou, nesta quinta-feira, para abrir fogo contra os alunos, matando 12 deles. Ex-colegas de classe do atirador disseram ao jornal O Globo que o criminoso sempre apresentou distúrbios de comportamento – e sofria constantes intimidações de alunos da sua turma. Fonte: http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/atirador-de-realengo-sofria-bullying-no- colegio-afirmam-colegas Texto 3 "O bullying está relacionado ao desenvolvimento de baixa autoestima, ao isolamento social e à depressão. Influencia a capacidade produtiva do adolescente-vítima, enquanto o agressor pode ser levado a adotar comportamentos de risco durante a fase adulta, como alcoolismo, dependência de drogas e até mesmo o uso da violência explícita." Fonte: http://educacao.uol.com.br/bancoderedacoes/como-solucionar-o-problema-do- bullying-na-escola-ou-na-internet.jhtm

×