Alterações Climáticas     Maria João Cruz   www.sim.ul.pt/cciam/
Resumo As Alterações Climáticas Impactos das Alterações ClimáticasIncertezasRespostas às Alterações Climáticas   Miti...
Variabilidade Climática                                                    Natural              Factores Externos Parâmet...
A superfície da Terra erradia                          energia (radiação IV) para o                          espaçoRadiaçã...
A superfície da Terra erradia                          energia (radiação IV) para o                          espaço       ...
Evolução das concentrações de três dos principais GEE– CO2, CH4 e N2O – nos últimos 1 000 anos.                           ...
Fonte, EEA
Fonte, SIAM
Cenários de AlteraçõesClimáticas para o Futuro Modelos Climáticos
1970sModelos climáticos iniciais limitados. Apenas incluíamCO2, radiação e precipitação mas sem nuvens.1980s+ Nuvens, cobe...
Cenários de Alterações Climáticas                               4                                       CGCM2_A2          ...
Cenários de emissões de GEE                           1000                                          A1B                   ...
As emissões anuais recentes de GEE são próximas dos          cenários mais gravosos do IPCCJournal reference: Proceedings ...
Alterações ClimáticasPrevisões para Portugal       Projecto SIAM
Temperatura máxima JJAObservações          GGa2 HadRM 1961-1990          +4 a + 8ºC                             Fonte: SIAM
Precipitação (média anual )                               Os impactos não serão                              iguais em to...
Clima ≠ Tempo
Clima ≠ Tempo Descrevem o mesmo sistema, utilizando as mesmas variáveis(temperatura, precipitação, humidade, etc.) Difer...
Clima ≠ Tempo Modelos climáticos simulam o efeito do aumento dosGEE no clima a longo prazo (décadas ou centenas deanos) ...
Clima ≠ Tempo           Warmest 12 quentes           12 anos mais years:    1998,2005,2003,2002,2004,2006,    2001,1997,19...
Alterações Climáticas      Impactos
Impactos nos Recursos Hídricos• Redução caudais dos rios• Redução da quantidade de água nas albufeiras e nosaquíferos• Esc...
Impactos nas Zonas Costeiras Subida do NívelMédio do Mar Rotação das ondas                                   Foz do Dour...
Evolução das praiasRedução dos areaisGuincho      -3% a -5%R.Cascais    -47% a -78%Conceição    -52% a -81%Tamariz      -5...
Impactos na Saúde
Impactos no Turismo•   Alterações na sazonalidade natural•   Alterações na satisfação dos turistas (conforto e segurança)•...
Impactos na Agricultura ↑ Temperatura                      ↓Precipitação          ↑ CO2∆ épocas e taxas                   ...
Impactos nas Florestas• Alteração dos tipos florestaisdominantes• Aumento da incidência de pragas edoenças• Aumento drásti...
Eucalipto - Produtividade Primária Líquida                                              Forte redução da                 ...
Sobreiro - Produtividade Primária Líquida                                             Forte redução da                   ...
Biodiversidade Biodiversidade      Impactos na Redução substancial dos ecossistemas húmidos Aumento da fragmentação da p...
Impactos indirectos
Alterações Climáticas    Como comunicar?• Como lidar com a incerteza?• Quais os temas relevantes?• Que escalas focar?
Cenários de Alterações Climáticas                               4                                   Incerteza elevada     ...
Alterações Climáticas      Respostas
GEE                      Impactos            Alterações            Climáticas             RespostasMitigação              ...
Efeito global                   Efeito localAcção global e local               Acção local                       Respostas...
+ 2ºC
Mitigação            Plantar Florestas            Reduzir Desflorestação            Sequestro geológico
Adaptar os edifícios
ENAAC - Estratégia Nacional de Adaptação àsAlterações ClimáticasAprovada pela Resolução do Conselho de Ministros nº 24/201...
ENAAC - Metodologia
ENNAC
Medidas de adaptação - Exemplos... Melhorar o uso eficiente da água e reduzir desperdícios Diminuição das perdas de água...
valiar? Planear? Implementar? Exemplo Europeu...ortesia revista CHANGE e projecto CIRCLE ERA-Net, 2009)
Plano estratégico de Cascais face às Alterações Climáticas                                                             Cen...
Plano estratégico de Cascais face às Alterações Climáticas             AVALIAÇÃO DE IMPACTOS     Recursos Hídricos        ...
Recursos Hídricos
Biodiversidade - HabitatsMenos vulneráveisFlorestas mediterrânicasMatos mediterrânicosHabitats DunaresArribas             ...
Conclusões•   Apesar de múltiplas incertezas, há um consenso    generalizado de que há alterações climáticas    antropogén...
Para saber mais… CCIAM - http://www.sim.ul.pt/cciam/ IPCC: http://www.ipcc.ch/ European Environmental Agency: http://ww...
Obrigada pela atenção      Maria João Cruz  www.sim.ul.pt/cciam/
Alterações climáticas
Alterações climáticas
Alterações climáticas
Alterações climáticas
Alterações climáticas
Alterações climáticas
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Alterações climáticas

932 visualizações

Publicada em

http://www.leonardo-alves.com/trabalho Maria João Cruz apresenta de forma muito criativa e interessante, os grandes problemas que as alterações climáticas estão e continuarão provocar no planeta Terra.

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
932
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Dados obtidos a partir de furos nos gelos da Antárctica e Gronelândia e de observações directas nas últimas décadas (indicada por uma linha no caso do CO2).
  • Alterações climáticas

    1. 1. Alterações Climáticas Maria João Cruz www.sim.ul.pt/cciam/
    2. 2. Resumo As Alterações Climáticas Impactos das Alterações ClimáticasIncertezasRespostas às Alterações Climáticas Mitigação Adaptação Mais informação…
    3. 3. Variabilidade Climática Natural Factores Externos Parâmetros Orbitais (excentricidade, inclinação do eixo, precessão do eixo) Actividade solar  Meteoritos Factores Internos  Regimes de circulação atmosférica  Regimes de circulação oceânica Retroacções Composição Atmosfera (GEE, partículas)
    4. 4. A superfície da Terra erradia energia (radiação IV) para o espaçoRadiação solar (UV) aquece asuperfície da Terra Ausência GEE Temperatura média à superfície: -18ºC
    5. 5. A superfície da Terra erradia energia (radiação IV) para o espaço Os GEE absorvem parte da radiação emitida pela TerraRadiação solar (UV) aquece asuperfície da Terra Presença GEE Temperatura média à superfície: 15ºC
    6. 6. Evolução das concentrações de três dos principais GEE– CO2, CH4 e N2O – nos últimos 1 000 anos. Fonte, IPCC
    7. 7. Fonte, EEA
    8. 8. Fonte, SIAM
    9. 9. Cenários de AlteraçõesClimáticas para o Futuro Modelos Climáticos
    10. 10. 1970sModelos climáticos iniciais limitados. Apenas incluíamCO2, radiação e precipitação mas sem nuvens.1980s+ Nuvens, cobertura terrestre e gelo. Desertos e geloreflectem mais radiação e florestas absorvem mais.1990 – 1º relatório do IPCC+ Modelo simplificado dos oceanos (apenas com acamada superficial dos oceanos).1996 – 2º relatório do IPCC+ Modelos mais sofisticados dos oceanos;+ Vulcões (erupções libertam partículas que podembloquear a luz solar temporariamente e reduzirtemperaturas globais).2001 – 3º relatório do IPCC+ Ciclo do carbono+ Modelos mais sofisticados dos oceanos;2007 – 4º relatório do IPCC+ Reacções químicas na atmosfera. Os modelos são produzidos por computadores 256vezes mais rápidos que os de 1970s.
    11. 11. Cenários de Alterações Climáticas 4 CGCM2_A2 CGCM2_B2 CSIRO_A1 CSIRO_A2 3 CSIRO_B1 CSIRO_B2 Anomalia Temperatura (ºC)Change in temperature (ºC) ECHAM4_A2 ECHAM4_B2 GFDL_A2 GFDL_B2 2 HADCM3_A2 HADCM3_B2 NCAR-CSM_A2 NCAR-PCM_A2 NCAR-PCM_B2 1 0 1960 1980 2000 2020 2040 2060 2080 2100
    12. 12. Cenários de emissões de GEE 1000 A1B 900 A1TConcentração CO2 (ppmv) A1FI A2CO2 Concentration (ppmv) 800 B1 700 B2 600 500 400 300 2000 2020 2040 2060 2080 2100
    13. 13. As emissões anuais recentes de GEE são próximas dos cenários mais gravosos do IPCCJournal reference: Proceedings of the National Academy of Sciences (DOI: 10.1073/pnas.0700609104)
    14. 14. Alterações ClimáticasPrevisões para Portugal Projecto SIAM
    15. 15. Temperatura máxima JJAObservações GGa2 HadRM 1961-1990 +4 a + 8ºC Fonte: SIAM
    16. 16. Precipitação (média anual )  Os impactos não serão iguais em todas as regiões
    17. 17. Clima ≠ Tempo
    18. 18. Clima ≠ Tempo Descrevem o mesmo sistema, utilizando as mesmas variáveis(temperatura, precipitação, humidade, etc.) Diferentes escalas temporais tempo = evolução dia-a-dia do estado da atmosfera; clima = características médias da atmosfera numdeterminado local para períodos de tempo na ordem dasdezenas de anos. As alterações climáticas são modificações significativas nospadrões médios do clima.
    19. 19. Clima ≠ Tempo Modelos climáticos simulam o efeito do aumento dosGEE no clima a longo prazo (décadas ou centenas deanos)  não permitem fazer previsões meteorológicaspara o futuro, mas antes fazer previsões de como o climase irá alterar. Permitem prever que a temperatura será em média maiselevada ou que em média choverá menos em determinadaregião, mas não prever o tempo para um determinado diaou ano. Assim, não podemos atribuir um fenómeno isolado(como uma cheia) às alterações climáticas.
    20. 20. Clima ≠ Tempo Warmest 12 quentes 12 anos mais years: 1998,2005,2003,2002,2004,2006, 2001,1997,1995,1999,1990,2000
    21. 21. Alterações Climáticas Impactos
    22. 22. Impactos nos Recursos Hídricos• Redução caudais dos rios• Redução da quantidade de água nas albufeiras e nosaquíferos• Escassez de água no Verão• Redução da qualidade da água
    23. 23. Impactos nas Zonas Costeiras Subida do NívelMédio do Mar Rotação das ondas Foz do Douro, 9.10.2010
    24. 24. Evolução das praiasRedução dos areaisGuincho -3% a -5%R.Cascais -47% a -78%Conceição -52% a -81%Tamariz -53% a -84%S.Pedro -40% a -67%Carcavelos -41% a -64%
    25. 25. Impactos na Saúde
    26. 26. Impactos no Turismo• Alterações na sazonalidade natural• Alterações na satisfação dos turistas (conforto e segurança)• Alterações nos produtos/ atracções na oferta• Efeitos nas operações de turismo • Abastecimento e qualidade da água • Custos de aquecimento/ arrefecimento • Necessidades de irrigação • Encerramentos temporários
    27. 27. Impactos na Agricultura ↑ Temperatura ↓Precipitação ↑ CO2∆ épocas e taxas ↑ eficiência do usode crescimento de água e nutrientes favorecimento novas espécies ↓ humidade solo
    28. 28. Impactos nas Florestas• Alteração dos tipos florestaisdominantes• Aumento da incidência de pragas edoenças• Aumento drástico do riscometeorológico de incêndio;prolongamento da época de incêndio Fonte, SIAM
    29. 29. Eucalipto - Produtividade Primária Líquida  Forte redução da produtividade no Centro e Sul, redução moderada no Norte  Provável declínio da cultura do eucalipto e da industria da celulose Fonte, SIAM
    30. 30. Sobreiro - Produtividade Primária Líquida  Forte redução da produtividade no Sul, possível aumento no Norte  Deslocamento para norte das áreas produtivas Fonte, SIAM
    31. 31. Biodiversidade Biodiversidade Impactos na Redução substancial dos ecossistemas húmidos Aumento da fragmentação da paisagem Aumento da susceptibilidade a invasões por espécies exóticas Deslocação de espécies para norte; desaparecimento das populações que se encontram nos limites sul de distribuição das espécies
    32. 32. Impactos indirectos
    33. 33. Alterações Climáticas Como comunicar?• Como lidar com a incerteza?• Quais os temas relevantes?• Que escalas focar?
    34. 34. Cenários de Alterações Climáticas 4 Incerteza elevada CGCM2_A2 CGCM2_B2 CSIRO_A1 quanto à magnitude CSIRO_A2 CSIRO_B1 3 CSIRO_B2 Mas há certezas: Anomalia Temperatura (ºC)Change in temperature (ºC) ECHAM4_A2 ECHAM4_B2 . Aumento da GFDL_A2 GFDL_B2 2 HADCM3_A2 temperatura; HADCM3_B2 NCAR-CSM_A2 . Redução da NCAR-PCM_A2 NCAR-PCM_B2 1 precipitação 0 1960 1980 2000 2020 2040 2060 2080 2100
    35. 35. Alterações Climáticas Respostas
    36. 36. GEE Impactos Alterações Climáticas RespostasMitigação Adaptação
    37. 37. Efeito global Efeito localAcção global e local Acção local Respostas Mitigação Adaptação
    38. 38. + 2ºC
    39. 39. Mitigação Plantar Florestas Reduzir Desflorestação Sequestro geológico
    40. 40. Adaptar os edifícios
    41. 41. ENAAC - Estratégia Nacional de Adaptação àsAlterações ClimáticasAprovada pela Resolução do Conselho de Ministros nº 24/2010Objectivos:1. Informação e conhecimento,2. Redução da vulnerabilidade e aumento da capacidade de resposta,3. Promoção da participação, sensibilização e divulgação e4. Desenvolvimento da cooperação internacional.
    42. 42. ENAAC - Metodologia
    43. 43. ENNAC
    44. 44. Medidas de adaptação - Exemplos... Melhorar o uso eficiente da água e reduzir desperdícios Diminuição das perdas de água na distribuição Eliminar os focos de poluição dos corpos de água Operacionalização do Plano de combate a fogosPromoção de produtos agrícolas regionais…
    45. 45. valiar? Planear? Implementar? Exemplo Europeu...ortesia revista CHANGE e projecto CIRCLE ERA-Net, 2009)
    46. 46. Plano estratégico de Cascais face às Alterações Climáticas Cenários Sócio- Cenários Económicos Globais Climáticos Globais (IPCC) Cenários Sócio- Cenários Climáticos Económicos Regionalizados CASCAIS Regionalizados AVALIAÇÃO DE IMPACTOS Saúde; Recursos Hídricos; Biodiversidade; Agricultura; Zonas Costeiras; Turismo ESTRATÉGIAS DE ACÇÃO MITIGAÇÃO ADAPTAÇÃO PECAC, 2010
    47. 47. Plano estratégico de Cascais face às Alterações Climáticas AVALIAÇÃO DE IMPACTOS Recursos Hídricos Biodiversidade Zonas Costeiras Saúde Agricultura Turismo
    48. 48. Recursos Hídricos
    49. 49. Biodiversidade - HabitatsMenos vulneráveisFlorestas mediterrânicasMatos mediterrânicosHabitats DunaresArribas Mais vulneráveis Povoamentos florestais Charcos temporários Galerias Ripícolas Ribeiras Intertidal
    50. 50. Conclusões• Apesar de múltiplas incertezas, há um consenso generalizado de que há alterações climáticas antropogénicas e de que estas se irão agravar durante o século XXI.• Estas alterações climáticas terão impactos sobre os sistemas naturais e sociais.• As respostas às alterações climáticas passam pela mitigação e pela adaptação.• As respostas têm aplicação a nível local e efeitos a nível local ou global.
    51. 51. Para saber mais… CCIAM - http://www.sim.ul.pt/cciam/ IPCC: http://www.ipcc.ch/ European Environmental Agency: http://www.eea.europa.eu MISP - Climate Change: Mitigation Strategies in Portugal: http://www.siam.fc.ul.pt/MISP_Relatorio/ SIAM - http://www.siam.fc.ul.pt/ ENAAC: http://adaptacao.clima.pt/
    52. 52. Obrigada pela atenção Maria João Cruz www.sim.ul.pt/cciam/

    ×