Análise de conteúdo de sites de advocacia através dos E-componentes

1.847 visualizações

Publicada em

Apresentação realizada em dezembro de 2009 por Leonardo Bragança para o módulo de Introdução ao Marketing Digital, da Pós-Graduação em Marketing Digital, da Facha/Igec.

O trabalho engloba o chamado "e-componentes", reunião de pontos importantes na estrutura de um site, aplicados nos sites de três destacados escritórios de advocacia do Brasil.

Publicada em: Negócios, Design, Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.847
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análise de conteúdo de sites de advocacia através dos E-componentes

  1. 1. Explorando os “e-componentes” Análise de conteúdo dos sites dos principais escritórios de advocacia do Brasil. BM&A | Mattos Filho | Veirano Por Leonardo Bragança | Introdução ao Marketing Digital | Professor Nino Carvalho Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Marketing Digital Facha – Dezembro de 2009
  2. 2. Os E-componentes <ul><li>Modelo de análise de conteúdo de sites desenvolvido por Monica Perry e Charles Bodkin, em 2000 </li></ul><ul><li>Aproximadamente 70 elementos são pesquisados </li></ul><ul><li>Categorias de análise: Institucional, produto/serviço, marketing direto, RP, promoção de vendas, multimídia, interatividade, ferramentas de acessibilidade/otimização do conteúdo e comunicação em mão-dupla </li></ul><ul><li>Permitem avaliação completa para tomada de decisão em incrementos no projeto de um site </li></ul><ul><li>Nem todos são aplicáveis a um site </li></ul>
  3. 3. Sites de escritórios de advocacia - Particularidades <ul><li>Reconhecimento através de publicações internacionais </li></ul><ul><li>Detalhamento de cada prática jurídica que atende </li></ul><ul><li>Importância ao institucional </li></ul><ul><li>Acesso à extranet em casos específicos </li></ul><ul><li>Importância na disponibilização do contato dos advogados </li></ul><ul><li>Divulgação de atividades do escritório e dos advogados </li></ul><ul><li>Material de imprensa </li></ul><ul><li>Artigos e publicações dos advogados </li></ul><ul><li>“ Trabalhe conosco” para vagas administrativas e estágio </li></ul>
  4. 4. Sites de escritórios de advocacia e os E-componentes <ul><li>Conteúdo em constante atualização, mas sem disponibilizar feeds </li></ul><ul><li>Baixa interatividade e customização </li></ul><ul><li>Recursos multimídia não explorados </li></ul><ul><li>Conteúdo institucional completo e de fácil acesso </li></ul><ul><li>Detalhamento dos serviços oferecidos </li></ul><ul><li>Facilidade em ter contato com o escritório </li></ul><ul><li>Facilidade para download de conteúdo e cadastro de newsletters </li></ul>Acertos Erros
  5. 5. <ul><li>14 anos de mercado </li></ul><ul><li>4 escritórios no Brasil </li></ul><ul><li>Atuação em diversas áreas de práticas jurídicas </li></ul>BM&A (Barbosa, Müssnich & Aragão) <ul><li>Site com abertura </li></ul><ul><li>3 idiomas disponíveis </li></ul><ul><li>Arquitetura da informação confusa – informações se repetem em lugares diferentes </li></ul><ul><li>Site de Propriedade Intelectual fora do padrão </li></ul><ul><li>Uso positivo de arte como fundo, saindo do padrão do uso de imagens do escritório </li></ul>
  6. 6. Apresentação
  7. 7. Página Interna
  8. 8. Página de Propriedade Intelectual
  9. 9. <ul><li>17 anos de mercado </li></ul><ul><li>4 escritórios no Brasil e um no exterior </li></ul><ul><li>Atuação em diversas áreas de práticas jurídicas </li></ul>Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados <ul><li>Fotos dos escritórios </li></ul><ul><li>3 idiomas disponíveis </li></ul><ul><li>Padrões de usabilidade ignorados – menus em diversas áreas </li></ul><ul><li>Arquitetura da Informação confusa quanto à determinação do que é notícia ou destaque </li></ul><ul><li>Visual bastante claro, mas com muito espaço sobrando </li></ul>
  10. 10. Visão Geral (aproximado)
  11. 11. Site aberto no navegador – Muito espaço de “respiração”
  12. 12. Menus em locais diferentes, em tamanhos de fonte diferentes
  13. 13. <ul><li>37 anos de mercado </li></ul><ul><li>5 escritórios no Brasil </li></ul><ul><li>Atuação em diversas áreas de práticas jurídicas </li></ul>Veirano Advogados <ul><li>Fotos mais conceituais </li></ul><ul><li>2 idiomas disponíveis </li></ul><ul><li>Padrões de usabilidade respeitados </li></ul><ul><li>Arquitetura da Informação bem estruturada, com divisões claras do conteúdo </li></ul><ul><li>Alta distribuição de informação por PDFs, mas sem feed </li></ul>
  14. 14. Home com foco em RP e disseminação de conteúdo
  15. 15. Sala virtual de imprensa e notícias
  16. 16. Arquivo de material em PDF e cadastro para receber newsletters por email
  17. 17. Sugestões / conclusão <ul><li>É indispensável que os sites deste setor, especialmente por gerar muito conteúdo, tenham feeds </li></ul><ul><li>Entrada em redes sociais através da própria produção de conteúdo multimídia, como vídeos (YouTube/Videolog), podcasts (Gengibre), publicação de vagas, novidades e interatividade (Twitter) </li></ul><ul><li>Incremento nas informações dos advogados (o Veirano é o único com opção de baixar Vcard) </li></ul><ul><li>Explorar mais os recursos da “web 2.0”, especialmente a customização do site, os feeds, Delicious e a possibilidade de indicar conteúdo a amigos </li></ul>

×