Exemplos de Alfabetização_Simbolica

474 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
474
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Exemplos de Alfabetização_Simbolica

  1. 1. Exemplos de alfabetização simbólica1. Conversa geral2. Falando sobre...3. Conversação4. Anotando comunicação5. Colocando o aprendiz em controle6. Horários7. Planejamento em grupo8. Organização9. Símbolos - apoio para trabalhos em classe10. Desenvolvendo compreensão11. Curriculo12. Folhas de trabalho e cartões de atividades13. Receitas14. Checando compreensão15. Gravando / anotando16. Compreensão17. Alfabetização18. Hábitos de trabalho19. Construindo sentenças, organizando uma atividade20. Começando a escrever e mostrando compreensão21. Fazendo escolhas22. Construindo palavras23. Aprendendo idiomas24. Primódios de autoria25. Motivação26. Desenhos das próprias crianças27. A posição de ser um escritor28. Escrita em grupo, e um primeiro romance29. Compreensão30. Livros de história31. Poesia e literatura32. O som da linguagem33. Internet e e-mail34. SymbolWold.org “Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomidis/2005.
  2. 2. 1. Conversa Geral Eu quero Eu vejo Obrigado(a) beber biscoito Maçã bolo Batatinha banana livro areia blocos canetas fazenda quebra-cabeça sapato malha calça casaco meia bonéSímbolos podem apoiar muitas maneiras de comunicação cara a cara, livros de comunicação, cartas depalavras e frases e PECS.São fáceis de manipular e podem ligar palavras e objetos reais. 2. Falando sobre... Cachinhos dourados cabana mingau quente frio cadeira quebrado cama duro macio grande pequeno urso chorando bravo/zangado Vire a páginaGrades de símbolos dão acesso ao vocabulário almejado para atividades especifícas.Contar uma história, discutir eventos e comunicar necessidades. “Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005
  3. 3. 3. Conversação Torre Cidade Avião Batida Terrorista Ambulância Fogo Cair Bombeiros Fumaça Multidão Em/dentroFazer um quadro de conversação para uso imediato necessita de uma boa biblioteca de símbolos. 4. Anotando comunicação “Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005
  4. 4. 5. Colocando o aprendiz em controleÉ muito fácil para o professor ou terapeuta tomar o controle da conversa e de ações. Atividades comsímbolos, tais como estes dados, permitem ao aluno se tornar mais ativo na tarefa. 6. HoráriosHorários tem mais a ver com saber o que irá acontecer depois.Os horários podem ajudar as pessoas a entender o que está acontecendo e como o tempo estápassando é um meio de ajudar o aluno a estar mais no controle. “Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005
  5. 5. 7. Planejamento em grupoOs símbolos podem assegurar que todos os membros de um grupo compreendam o tópico da conversa.Estes alunos em uma escola inclusiva(*) todos usam símbolos como modo de se certificar que elessigam os detalhes.(*) escola de educação regular e classes especiais com algumas aulas em conjunto. 8. OrganizaçãoSímbolos em notas, papéis e como etiquetas ajudam em habilidades de organização e encoraja osalunos a serem mais independentes. “Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005
  6. 6. 9. Símbolos - apoio para trabalhos em classeContando História - A professora trabalha com grupos em sala de aula e lê a história com apoio de umlivro adaptado (tamanho maior) para ajudar na discussão e sobre a história. Os símbolos são colocadosem cartões para auxiliá-los durante a atividade. “Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005
  7. 7. 10. Desenvolvendo compreensãoTarefa: dar apoio a compreensão de uma estória e sequência de eventos.Resultado: Rosi passa excelente sequência de marcos.As crianças gostaram de usar as figuras para recontar a estória. Facilitou a compreensão e ajudou naexpressão da estória.Usando o mesmo método para desenvolver suas próprias histórias. “Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005
  8. 8. 11. Curriculo Atividades curriculares onde os símbolos ajudam: • Criar comunicação / ambiente de aprendizagem inclusivos para cada aluno na escola. • Etiquetar equipamentos, lugares etc. • Sequenciar, quadros de história, quadros de rimas, musica etc. • Sequenciar eventos para noticias, áreas curriculares de História, Educação Religiosa etc. • Mapear rotas para alfabetização, Geografia etc. • Agrupar crianças para atividades diferentes, teatro, trabalhar na classe etc. • Horários ajudar as crianças a partilhar em entender a grade horária e a seqüência de eventos. • Alvos para administração do comportamento simbolizar regras e resultados desejáveis. • Para checar ortografia, construir habilidades fonéticas ,encorajar trabalho independente. • Fazer sentenças e construir histórias usando o processador de símbolos. • Ensinar habilidades de linguagem formal como verbos, preposições usando os símbolos em uma série de atividades não-ameaçadoras. • Jogos de mesa para todas as áreas curriculares para motivação.“Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005
  9. 9. 12. Folhas de trabalho e cartões de atividades“Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005
  10. 10. 13. ReceitasEsta receita explica que equipamento é necessário, que ingredientes procurar e finalmente, a sequênciade ações.Separar o processo em tarefas claras ajuda na realização.Pode ser muito útil separar coisas que requeiram uma decisão de coisas que são puramente ações. 14. Checando compreensãoOs símbolos podem ajudar os alunos a demonstrarem compreensão.Um aluno pode ser capaz de entender os conceitos educacionais mas nem sempre ter a linguagem paraexpressar seu conhecimento. “Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005
  11. 11. 15. Gravando / anotandoEste aluno seguiu uma receita, enquanto a professora tirava fotos digitais de cada passo.Quando a tarefa estava terminada, os alunos ligaram as fotos aos passos da receita como anotação dofeito.Fazendo isso, ela também faz um livro de receitas pictorial para uso futuro. 16. CompreensãoSímbolos são úteis para assegurar que os alunos entendem o que eles estão comunicando. Esta folhade atividades almeja ajudar o aluno a expressar seus sentimentos. Faz parte do programa deadministração do comportamento. “Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005
  12. 12. 17. Alfabetização O 1º pote de mingau A 2ª cadeira era A 3ª cama era A 3ª cadeira era O 2º pote de mingau A 2ª cama era Baixo Correto Quente Macio Frio DuroAs figuras ajudam a desenvolver nível de vocabulário de palavras e habilidades pré-alfabéticas. 18. Hábitos de trabalhoAlguns alunos precisam de ajuda nas habilidades básicas de seu trabalho. Os símbolos os ajudam aseguir instruções qualquer que seja seu nível de leitura. “Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005
  13. 13. 19.Construindo sentenças, organizando uma atividade Eu posso ver vocêCartões de símbolos podem ser sequenciados em um porta cartão seja para mostrar passos de umaatividade ou para construir sentenças. São fáceis de editar ou corrigir. 20. Começando a escrever e mostrando compreensão“Escrevendo com Símbolos” tem grades em tela que permitem que o aluno construa um textoselecionando as palavras, frases ou sentenças. “Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005
  14. 14. 21. Fazendo escolhas Estes animais tem pêlo Coelho gato hamster urso ratoNesta atividade, o aluno identifica características de animais. Clique em cada célula à mostra para darum conjunto de escolhas. 22. Construindo palavrasNum nível mais alto “Escrevendo com Símbolos” pode ser usado para construir palavras e outrastarefas de alfabetização. “Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005
  15. 15. 23. Aprendendo idiomasAlunos aprendendo um idioma estrangeiro são ajudados pelas ilustrações tanto quanto pela fala. 24. Primórdios de autoriaTornar-se um escritor é um passo muito importante em adquirir alfabetização. Assim como a sensaçãode realização adquirida de escrever, é um meio de fazer livros de leitura pessoais.Faça duas cópias do livro e você começará uma biblioteca de livros para outros alunos apreciarem. “Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005
  16. 16. 25. MotivaçãoHá muitas maneiras de escrever: usar grades sobre-telas, teclados sobrepostos, ou simplesmente co-criar um documento com um ajudante. Em muitas situações, contanto que as idéias e conteúdospartam do aluno, realmente não faz diferença quem pressiona a tecla.Neste exemplo, o menino estava altamente motivado para ver suas palavras ilustradas e então ver ahistória toda e seu desenho juntos num livro. 26. Desenhos das próprias criançasAs crianças adoram ver seus próprios trabalhos valorizados. Usar seus desenhos ou produções escritasnas atividades em aula pode ser muito motivador. “Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005
  17. 17. 27. A posição de ser um escritorNós vivemos em uma sociedade onde a leitura e a escrita são habilidades chaves. Leitores e escritoresde símbolos precisam ver que sua ferramenta de leitura e escrita adquiram uma posição (status) denormalidade.Esta carta foi criada num documento feito pela escola, dando-lhe status. 28. Escrita em grupo, e um primeiro romancePode ser muito difícil e desafiador escrever mais de uma página.No entanto, escrita em colaboração pode estimular idéias e entusiasmo, que levam a um trabalho maissubstancial. “Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005
  18. 18. 29. CompreensãoEsta professora faz atividades de compreensão dos livros de leitura para checar entendimento e ajudaros alunos a lerem os detalhes. 30. Livros de HistóriaPoucos livros de leitura com símbolos estão disponíveis comercialmente.Comunicar: em impresso pode ser usado para fazer livros.Partilhe isto com outros professores através do site da Widgit: www.widgit.com “Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005
  19. 19. 31. Poesia e literaturaHá uma riqueza de histórias bem conhecidas e clássicas que são boas para o apoio com símbolos.“Livros que incluem” é uma série de livros pronta para partilhar. 32. O som da linguagemSe vamos apoiar inclusão e progresso, precisamos usar programa de computador que se encaixe emuma gama de habilidades. “Escrevendo com Símbolos” e “Complete” podem ser usados em símbolos,texto ou qualquer mistura. “Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005
  20. 20. 33. Internet e e-mailComo usuários de símbolos começa a entrar na sociedade da informação, precisamos de informaçãocom o apoio de símbolos em uma variedade de níveis. Este site contém vasta informação sobreflorestas tropicais, apoiados por símbolos e figuras e é completamente acessível. www.widgit.com/rainforest 34. SymbolWorld.orgwww.symbolworld.org é um site para leitores de símbolos para partilharem suas próprias idéias ehistórias. “Este projeto é em parte assistido pelo Programa Hilton Perkins da Escola Perkins para cegos, WATERTOWN, MASS.U.S.A. O Programa Hilton Perkins é subvencionado por uma doação da Fundação Conrad N. Hilton, de RENO, NEVADA-U.S.A.” Fonte: www.widgit.com/widgitrebus - Acesso em 15/12/05 - Tradução: Vula Maria Ikonomides/2005

×