Procedimentos de coleta de amostras e envio ao Laboratório

1.819 visualizações

Publicada em

Principais recomendações de como coletar amostras, como armazenar e enviar para análise em laboratório . De acordo com o MAPA.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.819
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
92
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Procedimentos de coleta de amostras e envio ao Laboratório

  1. 1. PROCEDIMENTOS DE COLETA DE AMOSTRAS E ENVIO AO LABORATÓRIO Aluna: Leidiane G. Fernandes IV-Zootecnia
  2. 2. A confiabilidade dos resultados das análises depende em grande parte da adoção de procedimentos bem estabelecidos para a coleta e transporte das amostras, sendo importante observar:
  3. 3. • Capacitação do profissional responsável pela coleta; • Padronização dos procedimentos; • Escolha de materiais ; • Tempo decorrido entre a coleta e a realização dos exames; • Fornecimento de informações sobre as amostras e o rebanho de origem;
  4. 4. RECOMENDAÇÕES GERAIS Responsável pela coleta de amostras deve : - Receber treinamento e seguir os procedimentos recomendados; - Ser informado sobre os riscos inerentes do manuseio dos conservantes usados; - Ser orientado sobre ao cuidados higiênicos e os riscos de contaminação; - Dispor de tempo suficiente para proceder a coleta conforme as instruções recebidas.
  5. 5. De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Para a coleta de amostras de FÍGADO, GORDURA, MÚSCULO E RIM. Deve-se realizar os seguintes procedimentos: - Coletar 500g de cada tecido especificado para cada amostra prevista no sorteio;
  6. 6. - Realizar a toalete da amostra; - Acondicionar as amostras em um envoltório plástico transparente;
  7. 7. CASOS ESPECIAIS Para a coleta da matriz “gordura” (Aves, Bovina, Equina e Suína) a mesma de ser primariamente envolvida em papel alumínio para em posterior acondicionamento em envoltório plástico. A B C
  8. 8. Preencher os campos obrigatórios da Requisição Oficial da Análise (ROA), registrando o número do lacre plástico a ser utilizado na amostra no campo “Observação do SIF” e imprimir 02 (duas) vias. Após a impressão da ROA, a mesma deve ser carimbada e assinada nos respectivos campos destinados para este fim pelo responsável pela coleta.
  9. 9. - Destacar a cinta identificadora da ROA, sendo que a mesma deve ser envolvida por um envoltório plástico; - Acondicionar a amostra e a cinta da ROA, ambas já plastificados, no interior de outro envoltório (embalagem secundária), sem qualquer tipo de inscrição, utilizando –se um lacre de plástico numerado;
  10. 10. - Congelar a amostra de forma que atinja o centro geométrico da mesma; - Acondicionar a caixa isotérmica numa caixa de papelão;
  11. 11. - Depositar uma das vias da ROA num envelope; - Identificar o envelope e indicar o endereço do laboratório de destino; - Fixar o envelope com uma fita adesiva na face externa da caixa de papelão;
  12. 12. COLETA DE LEITE - Homogeneizar o leite a ser amostrado por aproximadamente 3 (três) minutos; - Coletar 500mL de leite; - Acondicionar a amostra em um frasco de polipropileno de 1º uso, com “tampa lacre” ;
  13. 13. - Amostras de leite podem ser estocadas sem conservantes por até 24 h , caso sejam analisadas com mais de 24 h após a ordenha é necessário adicionar o conservante. Conservantes reconhecidos pela Federação Internacional de Laticínios (FIL) e pelo MAPA são: Bronopol® (2-bromo-2-nitropropano-1, 3-diol) e Azidiol (azida sódica e cloranfenicol) .
  14. 14. - Os procedimentos seguintes são feitos como anteriormente descrito na coleta de amostra de (Fígado, Gordura, Músculo e Rim). COLETA DE AMOSTRAS DE OVOS - Coletar 500 g ou 10 (dez) ovos inteiros oriundos de 15 (quinze) caixas escolhidas aleatoriamente; - Acondicionar os ovos em uma bandeja ou caixa adequada;
  15. 15. - Preencher os campos obrigatórios da ROA, destacando a cinta identificadora da mesma; - Acondicionar a amostra e a cinta da ROA plastificada em envoltório plástico, fechando com um lacre numerado;
  16. 16. Obs. NÃO CONGELE A AMOSTRA – A amostra será encaminhada ao laboratório de destino em temperatura ambiente. - Podendo acondicionar a amostra em caixa adequada( ex: papelão , isopor, etc), - Acondicionar a caixa numa caixa de papelão sendo que deverá ter os seguintes dizeres “ ESTE LADO PARA CIMA” (SETA) E “ CUIDADO FRÁGIL”.
  17. 17. - Depositar uma das vias da ROA, identificar o envelope, fixar o mesmo na face externa da caixa ;
  18. 18. COLETA DE PRODUTOS DA AQUICULTURA( PEIXE E CAMARÃO) - Coletar 500 g de músculo ou 1 kg de peixe inteiro ( eviscerado e sem cabeça) ou 500 g de camarão; - Acondicionar a amostra em um envoltório plástico; - Preencher os campos obrigatórios da ROA, destacar a cinta identificadora; - Acondicionar a amostra e a cinta da ROA, ambos plastificados , no interior de outro envoltório plástico;
  19. 19. - Os próximos passos são realizados da mesma forma, como descrito anteriormente.
  20. 20. COLETA DE URINA Coleta de amostra de URINA DE BOVINO( VIVO E ABATIDO), EQUINO E SUÍNO. - Coletar 100 mL de urina do animal escolhido aleatoriamente, acondicionando este volume em um frasco de 100 mL ou dois 50 mL.
  21. 21. - Os demais passos são iguais. Procedimento para coleta de URINA DE BOVINO VIVO: - Os passos seguintes já foram descritos.
  22. 22. Obrigada!

×