Borderline - Projeto para teatro

647 visualizações

Publicada em

Projeto elaborado pelo produtor cultural Leandro Antonio para o ator Bruce Brandão. Espetáculo adaptado do texto de Junior Dalberto.

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
647
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Borderline - Projeto para teatro

  1. 1. Borderlin
  2. 2. BORDERLIN E de JUNIOR DALBERTO – direção MARCELLO GONÇALVES 2 APRESENTAÇÃO Uma viagem de sons, sensações, números e leituras inusitadas do mundo. Vividos por RUTRAS, um paciente apaixonante que sofre de Transtorno de Personalidade Borderline (TPB), um distúrbio neurológico que ocasiona diferentes percepções do cotidiano, alternância de humor e que bagunça os planos sensoriais. O espetáculo traz cores explicadas com sons, traz números que se acumulam no pensamento de uma pessoa, como as quatro estações, traz uma questão existencial tão bela quanto à utópica normalidade.
  3. 3. BORDERLIN E de JUNIOR DALBERTO – direção MARCELLO GONÇALVES 3 SÍNTESE DO PROJETO Montagem de espetáculo teatral cujo elenco contará com apenas 01 ator, na cidade do Rio de Janeiro para cumprir temporada de pelo menos 05 meses em teatros/espaços cênicos de notório reconhecimento. A Ficha Técnica conta com profissionais atuantes no cenário cultural brasileiro, cujos currículos estão descritos no projeto. A empresa proponente, representante jurídica da produção, atua há anos no mercado e tem em seu portfólio grandes montagens teatrais, eventos e shows. OBJETIVO GERAL Através da montagem desse texto, elaborado com um cuidado peculiar, pretende-se dar publicidade ao TPB (Transtorno de Personalidade Borderline), uma intercorrência clínica pouco difundida para o grande público – apesar de ser considerado um transtorno mental já classificado no DSM-V (Manual Estatístico e Diagnóstico de Transtornos Mentais). Objeto de estudo da psicanálise nacional, o argumento desse texto pauta-se em trazer à tona a solidão sofrida pelo personagem central – e único – que, com uma riquíssima carga dramática, mantém a narrativa do universo dos acometidos pelo transtorno, prendendo a atenção da plateia. Como estratégia de popularização, esta produção responsabiliza-se em realizar sessões com preços populares e utilizar de ferramental técnico elaborado por psiquiatras nas sessões. Poderão, ainda, estes especialistas, atuar em conjunto com a produção. OBJETIVO ESPECÍFICO - Estimular a reflexão sobre a cultura e o pensamento brasileiros; - Contribuir para uma melhoria do quadro geral da cultura nacional e para a afirmação da cultura como direito social básico do cidadão; - Produzir um espetáculo teatral, alimentando assim o cenário cênico com uma proposta inovadora que una interpretação com outras profissões, propiciando o contato e interação de indivíduos de diversas faixas etárias com uma montagem popular de qualidade e de extrema técnica; - Estimular a realização de projetos de interesse público, ainda que fora da evidência do mercado e que contemplem a cultura brasileira em toda a sua diversidade étnica e regional, oferecendo assim outras vertentes aos públicos; - Abrir espaço para a criação, estimulando não só o fazer artístico, mas também a ampliação das oportunidades de circulação e de fruição dos bens culturais, bem como o fortalecimento das cadeias produtivas do setor cultural;
  4. 4. BORDERLIN E de JUNIOR DALBERTO – direção MARCELLO GONÇALVES 4 - Consolidar o trabalho de resgate, recuperação e organização do acervo imaterial da cultura brasileira, priorizando aqueles em situação de risco, e buscando ampliar a oportunidade de acesso público a esses acervos; - Contribuir para a formação de públicos, talentos e técnicos para o setor, fomentando iniciativas educacionais no âmbito da produção cultural. SINOPSE BORDERLINE é um mergulho no criativo e no fazer inventivo. Com uma linguagem afiada, rica, contemporânea e muitas vezes atemporal, o espetáculo apresenta, com maestria, as idiossincrasias humanas através das indagações de um paciente “border”. Rutras, um homem de nome incomum e com um sorriso confiante fala sobre sua história. Rutras fala de seus amores. Rutras fala de seus desamores, de suas vitórias e de suas quase vitórias. Rutras vai e volta. Fazendo uso de uma patologia clínica, o tema central de “Borderline” é a aceitação e inclusão social de um personagem notadamente perdido de sua ciência. Ora alternando questões características de sua real personalidade com seu outro EU, o personagem, vivido por Bruce Brandão, é acompanhando nessa contação com elementos metafísicos; seu mundo pequeno e limitado, onde a arte de Patricia Koblischek precisa ser, e é, econômica, com uma cadeira e mesa, telão e três luminárias. Dono de uma memória excepcional, como são todos os pacientes acometidos de Borderline, Rutras rompe a 4ª parede e atinge o ápice do texto, escrito detalhadamente por Junior Dalberto. No enxuto palco há a fotografia e o design de luz, criados por Dani Sanches, como importantes elementos dessa composição. O trabalho do diretor Marcello Gonçalves é fruto de muitos anos de trabalho e pesquisa, influenciados pela proximidade com o tema e com as longas conversas que manteve com terapeutas ao visitar hospitais psiquiátricos. "Os pássaros percorrem sete vales, entre eles o do espanto, numa longa e difícil jornada." - Fariddudin Attar
  5. 5. BORDERLIN E de JUNIOR DALBERTO – direção MARCELLO GONÇALVES 5 JUSTIFICATIVA Todo ser humano apresenta momentos de explosões de raiva, tristeza, impulsividade, teimosia, instabilidade de humor, ciúmes intensos, apego afetivo, desespero, descontrole emocional, medo de rejeição, insatisfação pessoal e, quase sempre, isso gera transtornos e prejuízos para si próprio e/ou para as pessoas ao derredor. Quando esse comportamento se apresenta de forma recorrente, intensa e persistente, ele acaba por produzir um padrão existencial marcado por dificuldades de adaptação do indivíduo ao seu ambiente social. Quando isso ocorre, podemos estar diante do transtorno de personalidade “borderline” - traduz-se linha fronteiriça ou, ainda, região limítrofe. Os “borders”, como são conhecidos os indivíduos que possuem tal patologia, apresentam uma hiperatividade emocional, ou seja, é muito sentimento e muita emoção à flor da pele, já que costumam lidar muito mal com qualquer tipo de adversidade, especialmente as que envolvem rejeição, desaprovação e/ou abandono. Quando se deparam com uma situação dessas, desencadeiam uma reação de estresse muito mais intensa e abrangente do que o esperado: o indivíduo vive no limite das emoções. É considerado, portanto, o transtorno do afeto disfuncional. Nesta montagem, a produção busca explicitar a personalidade como o jeito de cada indivíduo e como parte biológica somada ao que é apreendido, à sua cultura, a sua vivência em contraponto com suas relações interpessoais. Com a intenção de renovar e inovar, em sua prestação de serviço público, a Arte apresentada tem a obrigação de trazer para o palco, temas densos e poéticos como o Borderline. Que aponta uma luz no fim do túnel ao debater doenças marginalizadas pela sociedade e que merecem ter um ponto de vista mais humano. ACESSIBILIDADE Priorizamos que cada apresentação seja realizada em local que atenda as normas de acessibilidade, e, portanto, que possua adaptações para os portadores de necessidade especiais com todas as normas de segurança em vigor, conforme preconiza a legislação específica do setor.
  6. 6. BORDERLIN E de JUNIOR DALBERTO – direção MARCELLO GONÇALVES 6 DEMOCRATIZAÇÃO DE ACESSO O projeto é pautado na democratização do acesso e prezará pela conformidade ao artigo 22 da Instrução Normativa nº 1 de 05 de outubro de 2010, que prevê em seu item II a doação de, no mínimo, 20% dos produtos materiais resultantes da execução do projeto a escolas públicas, bibliotecas, museus ou equipamentos culturais de acesso franqueado ao público, devidamente identificados, sem prejuízo do disposto no art. 44 do Decreto nº 5.761, de 27 de abril de 2006". A repercussão local e regional do projeto é ilimitada, uma vez as apresentações servirão para a divulgação dos envolvidos no projeto, contribuindo para a diversidade dos espetáculos brasileiros, ao exibir profissionais já atuantes no cenário cultural. Os ingressos estarão no preço máximo de R$ 20,00 (vinte reais) – inteira/normal – e de R$10,00 (dez reais), preço popular/promocional. CONTRAPARTIDAS COMERCIAIS Além das contrapartidas de praxe, veiculação da logomarca em todo material publicitário e chamadas pré-gravadas na abertura do expediente, o projeto “BORDERLINE” prevê a chamada em spot em rádios e banner de “busdoors” em cada cidade por duas semanas antes de cada apresentação (ou período de apresentações), mas temos mídia espontânea em sites, blogs e redes sociais além de chamadas em programas televisivos através de emissoras parceiras. Há interesse dessa produção em realizar ações promocionais com a empresa patrocinadora bem como apresentação para funcionários, "tarde de autógrafos" para os públicos através de stand da empresa patrocinadora (não em equipamentos públicos, conforme preconiza legislação específica) bem como a distribuição de itens para sorteio entre funcionários através de estratégias de endomarketing. CONTRAPARTIDAS SOCIAIS - Oferta de serviço de entretenimento; - Geração de emprego (direta e indiretamente); - Manutenção das cadeias produtivas desse setor; - Incentivo de produtos genuinamente brasileiros; - Valorização da cultura brasileira; - Valorização do artista nacional;
  7. 7. BORDERLIN E de JUNIOR DALBERTO – direção MARCELLO GONÇALVES 7 PÚBLICO ALVO Indivíduos acima de 18 anos, das classes de A a D, com no mínimo o Ensino Fundamental e com médio poder de consumo. RESULTADOS ESPERADOS - Baseado na média de lotação de teatros/espaços cênicos (300 lugares) na cidade do Rio de Janeiro, estima-se 18.000 espectadores em todo o período de execução do projeto (5 meses), estando este em cartaz 03 dias por semana; (O período de realização do projeto é de 08 meses: 02 meses – pré-produção/preparação / 05 meses – execução/comercialização/divulgação / 01 mês – pós-produção/prestação de contas); - Faturamento estimado de R$ 360 mil reais (18.000 x R$20,00 – ingresso inteira); - Movimentação econômica do cenário comercial brasileiro; - Ampla publicidade de um tema pouco explorado por artistas em montagens teatrais brasileiras; - Promoção da saúde através de ação inovadora que alia diversos saberes; - Divulgação de artistas, parceiros, incentivadores e fomentadores culturais brasileiros; - Produto com altíssima qualidade técnica IMPACTO AMBIENTAL Isolamento acústico do teatro/espaço cênico, fora isso não há impacto ambiental relevante, uma vez que as apresentações serão realizadas em espaços fechados já devidamente autorizados pelo Corpo de Bombeiros local.
  8. 8. BORDERLIN E de JUNIOR DALBERTO – direção MARCELLO GONÇALVES 8 ETAPAS DE TRABALHO 1 – PREPARAÇÃO / PRÉ-PRODUÇÃO – 02 Meses (de ____/____/____ até ____/ ____/_____) 1.1. Contratação de equipe (elaboração e formalização de Contratos) – Rio de Janeiro – 03 dias; 1.2. Locação de espaço para ensaio - (Rio de Janeiro) – 20 dias (4h/dia); 1.3. Locação de Equipamentos de Iluminação para cada apresentação – 03 dias (60 diárias) – abertura de contrato, apenas; 1.4. Locação de Equipamentos de Sonorização para cada apresentação – 03 dias (60 diárias) – abertura de contrato, apenas; 1.5. Criação e confecção de cenário – 20 dias; 1.6. Criação e confecção de figurino – 20 dias; 1.7. Ensaios – 20 dias (4h/dia) - incluir Alimentação, Deslocamentos e Serviço de Limpeza local (camareira/faxineira); 1.8. Locação dos espaços de apresentação - 10 dias (60 diárias) ou 1.8. Cumprimento de Pauta em espaço público – 10 dias (60 diárias, preferencialmente conforme prevê o projeto); 1.9. Efetivação da Locação de Equipamentos de Iluminação e de Sonorização para as apresentações; 1.10. Início de Assessoria e estratégias de divulgação – 10 dias antes (04 meses total, intercalando: 02 meses antes e durante / 02 meses finalizando temporada) 1.11. Ensaios finais (com cenário, figurino e trilha sonora definitiva – se houver) – 02 dias; 1.12. Envio de Convites – 01 dia; 1.13. Apresentações para a classe e convidados; 03 dias; 2. EXECUÇÃO / PRODUÇÃO – 05 Meses (de ____/____/____ até ____/ ____/_____) 2.1. Apresentação de estreia; 2.2 Divulgação – 05 meses; 2.3 Comercialização – 05 meses; 3. PÓS-PRODUÇÃO – 01 Mês (de ____/____/____ até ____/ ____/_____) 3.1. Prestação de contas, clipping (coletânea de registros das apresentações), Análise de dados de borderô e levantamento de itens patrimoniais.
  9. 9. BORDERLIN E de JUNIOR DALBERTO – direção MARCELLO GONÇALVES 9 DIVULGAÇÃO Peça Veículo Outdoor Simples Impressos Cartaz / Poster Impressos Convite Impressos Sítio de internet Internet Spot de até 15" Rádio Busdoor (vidro traseiro) Mídia Exterior PLANO DE MÍDIA >Rádio Temos previsto veiculação de chamadas em rádio local -Objetivo: Alcançar ouvintes à partir de 18 anos -Quantidade: 02 spot´s de até 15 segundos -Periodicidade: Duas semanas antes da apresentação de estreia. >TV aberta ou fechada Temos intenção de parceria de emissoras de tv aberta para realizar promoção do projeto -Objetivo: Alcançar todos os públicos em horários de alimentação -Quantidade: 02 spot´s de até 10 segundos -Periodicidade: Uma semana antes da apresentação de estreia. >Outdoor Temos previsto veiculação de Outdoor. -Objetivo: Alcançar transeúntes de diversos perfis e classes sociais. -Quantidade: 03 outdoor´s afixados em zonas de grande poder aquisitivo -Periodicidade: Duas semanas antes da apresentação de estreia. >Busdoor Temos previsto veiculação de Busdoor. -Objetivo: Alcançar transeúntes e usuários das linhas/concessionárias. -Quantidade: 02 banner´s afixados nos vidros traseiros -Periodicidade: Duas semanas antes da apresentação na cidade.
  10. 10. BORDERLIN E de JUNIOR DALBERTO – direção MARCELLO GONÇALVES 10 >Internet Temos previsto a criação de sítio de internet (hotspot) e/ou blog para promoção do projeto. -Objetivo: Alcançar internautas através de promoções em redes sociais e facilitar a venda de ingresso através de sites específicos. -Quantidade: 01 expediente -Periodicidade: Período total de realização do projeto >Material Gráfico (placa / painel, banner/ faixa, backdrop, convites) Temos previsto impressão de banner, convites (ingressos) bem como cartazes a serem afixados em escolas e espaços públicos; -Objetivo: Divulgação em pontos estratégicos que alcance os públicos a partir de 18 anos. -Quantidade: Diversas quantidades -Periodicidade: Duas semanas antes da apresentação de estreia. >E-mail marketing / SMS Temos previsto veiculação de email marketing. -Objetivo: Publicidade em email´s de pessoas comuns, celebridade e jurados de festivais de música -Quantidade: Diversas quantidades. -Periodicidade: Período total de realização do projeto.
  11. 11. BORDERLIN E de JUNIOR DALBERTO – direção MARCELLO GONÇALVES 11 CARTA DE SOLICITAÇÃO DE PAUTA A produção do espetáculo “BORDERLINE”, doravante representada pela empresa XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX, CNPJ: 00.000.000/0000-00, vem por meio desta carta de solicitação, pedir pauta para TEMPORADA no Rio de Janeiro durante os meses de XXXXX, XXXXX, XXXXX, XXXXX e XXXXX de 00000 neste teatro. O espetáculo é de autoria de Junior Dalberto e conta com a direção de Marcello Gonçalves. O elenco é composto somente pelo ator Bruce Brandão, cujo rostinho ficou famoso na televisão, e conta a direção de movimento de Marcio Vieira, premiado diretor, ainda com o design de luz de Dani Sanches e arte cenográfica de Patricia Koblischek. O espetáculo é baseado no livro “Cangaço e o Carcará sanguinolento e outras contações de histórias”, laureado na região nordeste brasileira com o Prêmio LIVRO DO ANO pela editora Saraiva e tornando-se potencial montagem de sucesso frente os números já alcançados. Esta Produção fica no aguardo de deferimento dessa solicitação, com votos de estima. Rio de Janeiro, _____ de ______________ de _________. PRODUÇÃO
  12. 12. BORDERLIN E de JUNIOR DALBERTO – direção MARCELLO GONÇALVES 12 FICHA TÉCNICA JUNIOR DALBERTO TEXTO Formado na Casa das Artes de Laranjeiras (Cal/RJ), é escritor, dramaturgo e diretor. Escreve em diversos blogs de novelas de sucesso. Lançou o livro “Pipa Voada Sobre Brancas Dunas”, a coletânea infantil “O Teatro Mágico” e o livro “Carcará Sanguinolento”. Encenou conceituados espetáculos como os recentes “O Velório da Marquesa Di Fátimo” e “Titina e a Fada dos Sonhos”, com várias indicações ao Troféu Cultura 2012. Foi representante brasileiro no III Encontro de Língua Portuguesa e diretor do Prêmio Hangar de Música. BRUCE BRANDÃO ELENCO Cursou Casa da Gávea, com o professor Marcello Gonçalves. Tablado, com André Gonçalves e Fundição Progresso com Walter Lima Jr. Tem como experiência profissional as peças teatrais “Sorria, você está sendo roubado!” direção Ernesto Piccolo, “A separação de dois esposos” direção de Genildo Matheus, além de participação no longa metragem “Reis e Ratos” e na novela “Poder Paralelo” da Rede Record. No meio publicitário fez a campanha para a “Areia nos dentes – editorial Rocco”, “Amanco” e “Guaraná Antartica”.
  13. 13. BORDERLIN E de JUNIOR DALBERTO – direção MARCELLO GONÇALVES 13 MARCELLO GONÇALVES DIREÇÃO Há 20 anos fazendo teatro e televisão, Marcello destaca-se ainda no cinema. Em "Tropa de Elite 2", "Assalto ao Banco Central" entre outros, Marcello tornou-se conhecido em todo o Brasil. Em 2012, estreia como diretor teatral, assinando a montagem do espetáculo "O Maquinário", com texto de Gzuz Lima, Pablo Bonatho e Washington Felizardo, com a cia Maquinário, no Rio de Janeiro. No teatro fez “Capitães da Areia, de Jorge Amado” direção de Roberto Bomtempo, “Cuba Libre” direção de Roberto Bomtempo, “A Mãe”, de Bertold Brecht e direção de Luis Fernando Lobo; ainda “D’Artagnan e os Três Mosqueteiros” direção de Pedro Vasconcelos, “Romeu e Julieta”, de William Shakespeare e direção de Pedro Vasconcelos, “Aonde Está Você Agora?”, de Regiana Antonini.
  14. 14. BORDERLIN E de JUNIOR DALBERTO – direção MARCELLO GONÇALVES 14 MÁRCIO VIEIRA DIREÇÃO DE MOVIMENTO Diretor, ator e coreógrafo. Trabalhou como diretor em: “Zuação – A Festa”, Lona Cultural João Bosco, Alunos da Oficina de Montagem de espetáculo; “As Coisas Simples da Vida”, Teatro Bibi Ferreira, Grupo Teatral O Grupo; Cia Escaramucha de Teatro, “A Cantora Careca” Criação Teatral Volkswagen; Cia Escaramucha de Teatro, “Enamorados”, Centro Cultural Suassuna / Teatro Mario Lago / SESC; “Anjinhos e Capetinhas”, Teatro Ziembinski e Teatro Gláucio Gil – Oficina de Criação de Espetáculo–ONG Palco Social, Supervisão Ernesto Piccolo; “Caos”, Teatro Grajaú Tênis Clube, Elo – Companhia Messiânica de teatro; “Quatro Bancos e uma Rosa”, Teatro Grajaú tênis clube, Elo – Companhia Messiânica de teatro; “Thati na festa do Sapo” Teatro Vannucci - Shopping da gávea; Cia Escaramucha de Teatro, “O Garoto que não sabe rir”, Teatro Ziembinski / Teatro Clara Nunes; “Sonho nosso de cada dia”, Elo Cia de Teatro; Ass. de Direção de Gustavo Paso no Espetáculo "Ariano”, Centro Cultural CCBB-RJ e SP; Direção de movimento do espetáculo "O canto do Galo, “Casa Grande e Senzala – Manifesto Musical Brasileiro”Cia Os Ciclomaticos, Direção e Coreografia do Musical "Um Rio Chamado Machado", Teatro SESI e Teatro Miguel Falabella (Norte Shopping); Direção do Espetáculo "Humor de A á Z”, Teatro Vannucci;”Sujou”Teatro Clara Nunes; Direção do Espetáculo "Quando as Máquinas Param" Teatro Laura Alvim e Casa da Gávea e Circuito SESC; Direção de movimento dos Espetáculos "A Última Flor" Teatro Gláucio Gil; "Garotos" em turnê e Teatro dos Grandes Atores, Shopping da Gávea e Norte Shopping; do espetáculo de Circo “Baião” em Homenagem a Luiz Gonzaga, da Ong Crescer e Viver; Direção do Espetáculo “Um Triangulo Quase Amoroso “Teatro Vannucci, Sesc Tijuca; Direção do espetáculo “FAVELA” ,que recebeu o prêmio especial Elenco, no FITA 2012 Direção e Coreografia do Musical “Casa Grande e Senzala”, Teatro Ziembinski e Teatro Carlos Gomes 2013 e 2014.
  15. 15. BORDERLIN E de JUNIOR DALBERTO – direção MARCELLO GONÇALVES 15 EMPRESA PROPONENTE Razão Social: Beltrano de Tal Nome Fantasia: CNPJ: 00.000.000/0000-00 Responsável / Sócio Majoritário: Telefone do Responsável: E-Mail do Responsável: responsável@empresa.com.br Sítio de internet: http://www.empresa.com.br PRODUÇÃO Nome: Fulano de Tal Telefone: (21) 9 9999 9999 E-Mail da Produção: produção@empresa.com.br

×