Prescrição de fitoterápicos_Nutricionistas_Bahianut_2014

2.187 visualizações

Publicada em

Apresentação ministrada no Congresso de Nutrição da Bahia (BAHIANUT) em outubro de 2014.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.187
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
60
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
76
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Prescrição de fitoterápicos_Nutricionistas_Bahianut_2014

  1. 1. Mesa-redonda: A nutrição e a fitoterapia As particularidades da prescrição de fitoterápicos Prof. Leandro Medeiros Farmacêutico e doutorando em Inovação Terapêutica | UFPE Grupo de Pesquisas em Práticas Integrativas e Complementares | FG/Laureate International Universities Coordenação da pós-graduação em Fitoterapia: prescrição e aplicabilidade clínica | iPGS Grupo de Trabalho em Fitoterapia | CRN6 Salvador, 2014
  2. 2. Legislação vigente
  3. 3. 3" PLANTAS"MEDICINAIS" (Lei"5991/1973)" DROGAS"VEGETAIS" DERIVADO(VEGETAL( (EXTRATOS)( FITOTERÁPICO( MANIPULADO" INDUSTRIALIZADO( MEDICAMENTO( FITOTERÁPICO( (REGISTRO"COMUM" OU"SIMPLIFICADO)" (RDC"26/2014)" PRODUTO( TRADICIONAL( FITOTERÁPICO( (REGISTRO" SIMPLIFICADO"OU" NOTIFICADO)" (RDC"26/2014"e" IN"02/2014)" ( FARMÁCIAS(DE( MANIPULACÃO( (RDC"67/2007"/" 87/2008)" FARMÁCIAS( VIVAS((RDC" 18/2013)" Uso"medicinal" Chás" alimenLcios" (RDC(27/2010;( RDC(219/2006;( RDC(267/2005;( RDC(277/2005( Uso"não"medicinal" Chás" medicinais" (RDC"26/2014)" Uso"medicinal"
  4. 4. CHÁS MEDICINAIS –  Substitui o termo “droga vegetal notificado” –  Drogas vegetais com fins medicinais a serem preparadas por infusão, decocção ou maceração pelo consumidor –  Entram na categoria de produto tradicional fitoterápico –  Não podem conter excipientes em suas formulações (apenas drogas vegetais)
  5. 5. CARACTERÍSTICA DOS FITOTERÁPICOS low-density lipoprotein (LDL) in vitro in a concentration dependent manner.(10) Silybin appears to be the constituent o Figure 2 Milk thistle (Silybum marianum). 430 Milk Thistle Dosage Dosages for oral administration (adults) for traditional uses recommended in standard herbal reference texts are given below. Fruit Crude drug 12–15 g daily in divided doses (equivalent to silymarin 200–400 mg daily).(G3) Herb Approximately 1.5 g of finely chopped material as a tea, two or three cups daily. esis and acceleration of liver regeneration. Silymarin (an isomer mixture comprising mainly silibinin, silichristin and silidianin) is the pharmacologically active component of milk thistle fruit; silibinin is the main component of silymarin. There is an extensive literature on the pharmacological effects of silymarin and silibinin, particularly with regard to their hepatoprotective activity which provides supporting evidence for the clinical uses. The pharmacology and clinical efficacy of milk thistle have been reviewed.(1–3, G50, G55) The following represents a summary of Figure 1 Selected constituents of milk thistle. 430 Milk Thistle M esis and acceleration of liver regeneration. Silymarin (an isomer mixture comprising mainly silibinin, silichristin and silidianin) is the pharmacologically active component of milk thistle fruit; silibinin is the main component of silymarin. There is an extensive literature on the pharmacological effects of silymarin and silibinin, particularly with regard to their hepatoprotective activity which provides supporting evidence for the clinical uses. The pharmacology and clinical efficacy of milk thistle have been reviewed.(1–3, G50, G55) The following represents a summary of selected publications on this subject. There is a lack of research investigating the pharmacological effects of preparations of milk thistle leaf.(G2, G32, G35) In vitro and animal studies Antioxidant activity Silymarin and silibinin (silybin) are antioxidants that react with free radicals (e.g. reactive oxygen species) transforming them into more stable and less reactive compounds.(1, 4–6) Silymarin and silybin have been reported to inihibit lipid peroxidation induced by iron-linked systems in rat liver microsomes(7, 8) and protect against phenylhydrazine-induced ilk Thistle 430 Milk Thistle Silybum marianum
  6. 6. PRESCRIÇÃO DE FITOTERÁPICOS POR NUTRICIONISTAS CFN | RE 525/2013 Isentos de prescrição médica Exclusivamente por via oral Não associado a substâncias bioativas, mesmo que de origem vegetal, ou ainda a nutrientes Relacionados com o campo de atuação do nutricionista Baseados em evidências científicas ou na tradicionalidade de uso
  7. 7. Aspectos da prescrição
  8. 8. Informações gerais • Dados do nutricionista (nome, endereço, contatos, número de registro no CRN) • Dados do paciente (nome) O que deve constar em uma prescrição de fitoterápicos? CFN, 2013
  9. 9. O que deve constar em uma prescrição de fitoterápicos? Prescrição de chás medicinais Nome botânico da(s) espécie(s) vegetal(is) (sendo opcional, adicionar o nome popular) Droga vegetal Parte da planta utilizada Forma de preparo Quantidade da droga vegetal / dose Tempo de contato da droga vegetal com a água Técnica de preparo: infusão, decocção ou maceração Modo de uso Quantidade a ser tomada Horário, frequência e duração do tratamento Anvisa, 2014 CFN, 2013
  10. 10. O que deve constar em uma prescrição de fitoterápicos? Prescrição de chás medicinais Utilizar referências oficiais para o preparo de chás Formulário de Fitoterápicos da Farmacopeia Brasileira (2011) RDC 10/2010 (ANVISA) Referências bibliográficas listadas na RDC 26/2014 (ANVISA) Anvisa, 2014 CFN, 2013
  11. 11. Dra. Joyce Gomes de Moraes CRN6: 3484 Para: Aline Kelly da Silva Rx: Allium sativum (alho) …. droga vegetal do bulbo Modo de preparo: • Cobrir o conteúdo de 1 colher de café rasa em 30 mL de água • Deixar em temperatura ambiente por 1 hora • Agitar ocasionalmente e coar Tomar 1 cálice (30 mL), 2x/dia, antes das refeições, por 3 meses.
  12. 12. Dra. Joyce Gomes de Moraes CRN6: 3484 Para: Aline Kelly da Silva Rx: Cinnamomum verum (canela) …. droga vegetal da casca Modo de preparo: • Colocar o conteúdo de 4 colheres de café rasa em 150 mL de água fria • Ferver por cerca de 3 a 5 minutos • Deixar em contato por 15 minutos • Coar, em seguida Tomar 1 xícara (150 mL), 3x/dia, antes das refeições, por 3 meses.
  13. 13. Dra. Joyce Gomes de Moraes CRN6: 3484 Para: Aline Kelly da Silva Rx: Cynara scolymus (alcachofra) …. droga vegetal da folha Modo de preparo: • Colocar 150 mL (1 xícara) de água fervente sobre 1 colher de sobremesa da droga vegetal, em um recipiente apropriado • Abafar por cerca de 15 minutos • Coar, em seguida Tomar 1 xícara (150 mL), 3x/dia, antes das refeições, sempre que os sintomas surgirem.
  14. 14. O que deve constar em uma prescrição de fitoterápicos? Prescrição de medicamentos fitoterápicos, produtos tradicionais fitoterápicos e fitoterápicos manipulados Nome botânico da(s) espécie(s) vegetal(is) (sendo opcional, adicionar o nome popular) Derivado da droga vegetal (extrato seco, tintura, extrato líquido) ou droga vegetal (pó) Padronização do marcador (para derivados da droga vegetal) Posologia Via de administração e forma farmacêutica Dosagem (dose, frequência e duração do tratamento) Modo de uso Quantidade a ser tomada Horário, frequência e duração do tratamento Anvisa, 2014 CFN, 2013
  15. 15. Dra. Joyce Gomes de Moraes CRN6: 3484 Para: Aline Kelly da Silva Rx: Tomar uma dose, logo após as refeições, 2x ao dia, por 60 dias. Obs.: Não repetir receita. Allium sativum (extrato seco, 5% de alicina) 50 mg Camellia sinensis (extrato seco, 50% de polifenois totais) 250 mg Aviar em cápsulas 120 doses
  16. 16. Dra. Joyce Gomes de Moraes CRN6: 3484 Para: Aline Kelly da Silva Rx: Diluir o conteúdo de um sachê em 1 copo d’água e tomar 30 minutos antes das refeições, 2x ao dia, por 30 dias. Obs.: Não repetir receita. Plantago ovata (pó) 3,0 g Amorphophallus kinjac (pó) 1,0 g Aviar em sachê 60 doses
  17. 17. Pontos críticos A RE 525/2013 não contempla a prescrição de fitoterápicos industrializados pelo nome comercial Prescrição de fármacos alopáticos (sintéticos ou semissintéticos), fitofármacos (medicamentos) e substâncias bioativos isolados/ nutracêuticos (alimentos) por nutricionistas Associações de extratos vegetais: sinergismo farmacológico Padronização do marcador Formas farmacêuticas e adesão ao tratamento Relacionamento nutricionista-farmacêutico
  18. 18. E-mail: leandro.a.medeiros@gmail.com Facebook: @leandro.a.medeiros Twitter: @PharmD_Leandro Instagram: @leandro_a_medeiros Obrigado!

×