G 1 - Reprodução - 1º E

2.348 visualizações

Publicada em

Seminário - 1° Ano/2010

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.348
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
61
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

G 1 - Reprodução - 1º E

  1. 1. ESCOLA ESTADUAL FLORIANO VIEGAS MACHADO DISCIPLINA DE BIOLOGIA REPRODUÇÃO Alex Alves Bruna Meirelles Camila dos Santos Lorraine Martins Rafaela Domingues Chervenski
  2. 2. INTRODUÇÃO Este trabalho fala sobre a reprodução, que é um processo pelo qual os organismo produz descendentes e passam a eles seus genes.
  3. 3. Tópicos a ser explicado:  Reprodução assexuada;  Reprodução sexuada;  Espermatozóides;  Óvulos;  Gametogênese: espermatogênese e ovulogênese;  Sistema genital masculino;  Sistema genital feminino;  Fecundação;  Doenças sexualmente transmissíveis.
  4. 4. Reprodução assexuada  Os indivíduos que surgem por reprodução assexuada são geneticamente idênticos entre si, formando o que se chama clone. Esses indivíduos só terão patrimônio genético diferente se sofrem mutação gênica, ou seja, alteração nas seqüências de bases nitrogenadas de uma ou mais moléculas de DNA.
  5. 5. Hidra
  6. 6. Paramécio
  7. 7. Reprodução Assexuada por Bipartição 1
  8. 8. Reprodução sexuada  A reprodução sexuada está relacionada com processos que envolvem troca e mistura de material genético entre indivíduos de uma mesma espécie. Os indivíduos que surgem por reprodução sexuada assemelham-se aos pais, mas não são idênticos a eles.
  9. 9. Animais Ovíparos
  10. 10. Animais Vivíparos
  11. 11. Animais Ovovivíparos
  12. 12. Espermatozóide  É a célula masculina que fertiliza o Óvulo, produzindo o zigoto que dará origem a um novo indivíduo;  Geralmente pequeno e sua estrutura permite o máximo de locomoção;  Se divide em: cabeça, peça intermediaria e cauda.
  13. 13. Óvulo  Óvulo é a célula feminina que depois de fertilizada por um espermatozóide, dá origem ao zigoto, durante o processo da reprodução sexuada.  Geralmente é uma célula grande e imóvel.
  14. 14. Óvulos K K 1 1 1 1 1 1
  15. 15. Tipos de Óvulos  Oligolécitos ou Isolécitos: São ovos que têm uma quantidade reduzida de vitelo (equinodermos e cefalocordados).  Heterolécitos ou Mesolécitos: São ovos cuja composição vitelina ocupa cerca da metade do volume citoplasmático (anfíbios e peixes).  Telolécito ou Megalécito: São ovos cuja concentração de vitelo é grande (répteis, aves e peixes).  Centrolécito: São ovos cujo vitelo circunda o núcleo (insetos).
  16. 16. Localização dos óvulos
  17. 17. 1 1
  18. 18. GAMETOGÊNESE  Espermatogênese;  Ovulogênese.
  19. 19. Espermatogênese
  20. 20. Gônada Masculina
  21. 21. Ovulogênese
  22. 22. Gônada Feminina
  23. 23. Comparação OvulogêneseEspermatogênese OvogôniasEspermatogônias Ovócito IEspermatócito I  Glóbulo Polar I  Glóbulo Polar II Divisão do Glóbulo Polar IEspermatozóides Espermatócito II Espermátides Ovócito II Zigoto Óvulo
  24. 24. Sistema Genital Masculino O sistema genital masculino consiste em:  Dois testículos (bolsa escrotal);  Dois epidídimos;  Dois dutos deferentes;  Dois dutos ejaculadores;  Pênis;  Uretra;  Glândulas anexas: Próstata, duas glândulas vesiculosas (vesículas seminais) e duas glândulas bulbos-uretrais.
  25. 25. Testículos  Produzem os espermatozóides e também hormônio sexual masculino (testosterona);  Ficam alojados na bolsa escrotal ou escroto.
  26. 26. Epidídimos: são dois tubos enovelados que partem dos testículos.
  27. 27.  São dois longos e finos tubos, de paredes espessas.O que permite identificá-lo facilmente pela palpitação, por se apresentar como um cordão uniforme, liso e duro, o que o distingue dos elementos que o cercam. Ductos Deferentes
  28. 28. Além do ducto deferente, ele é constituído por artérias, veias, linfáticos e nervos. As artérias são três:  Artéria testicular.  Artéria do ducto deferente.  Artéria cremastérica. As veias formam dois plexos um anterior e outro posterior em relação ao ducto deferente.
  29. 29. Ductos Ejaculadores  São dois tubos que penetra pela face posterior da próstata atravessando seu parênquima para ir se abrir, por um pequeno orifício, no colículo seminal da uretra prostática, ao lado do forame do utrículo prostático.
  30. 30.  É comumente um canal destinado para a urina, mas os músculos na entrada da bexiga se contraem durante a ereção para que nenhuma urina entre no sêmen e nenhum sêmen entre na bexiga. Todos os espermatozóides não ejaculados são reabsorvidos pelo corpo dentro de algum tempo. Uretra
  31. 31.  É considerado o principal órgão do aparelho sexual masculino, sendo formado por dois tipos de tecidos cilíndricos: dois corpos cavernosos e um corpo esponjoso (envolve e protege a uretra). Pênis
  32. 32.  Glândulas anexas: próstata, duas vesiculosas (vesículas seminais) e duas glândulas bulbo- uretrais;  Vesículas seminais: responsáveis pela produção de um líquido, que será liberado no ducto ejaculatório que, juntamente com o líquido prostático e espermatozóides, entrarão na composição do sêmen.
  33. 33.  Próstata: glândula localizada abaixo da bexiga urinária. Secreta substâncias alcalinas que neutralizam a acidez da urina e ativa os espermatozóides;  Glândulas Bulbos-Uretrais: sua secreção transparente é lançada dentro da uretra para limpá-la e preparar a passagem dos espermatozóides. Também tem função na lubrificação do pênis durante o ato sexual.
  34. 34. Sistema Genital Feminino  Localizado no interior da cavidade pélvica. A pelve constitui um marco ósseo forte que realiza uma função protetora.  Dois ovários;  Duas tubas uterinas (trompas de Falópio);  Útero;  Vagina;  Vulva.
  35. 35. Ovários: são as gônadas femininas onde produzem estrógeno e progesterona, que são os hormônios femininos
  36. 36.  Tubas uterinas: são dois ductos que unem o ovário ao útero. Seu epitélio de revestimento é formados por células ciliadas. Os batimentos dos cílios microscópicos e os movimentos peristálticos das tubas uterinas impelem o gameta feminino até o útero.
  37. 37.  Órgão oco situado na cavidade pélvica anteriormente à bexiga e posteriormente ao reto, de parede muscular espessa (miométrio) que descama na menstruação;  Revestido internamente por um tecido vascularizado rico em glândulas - o endométrio;  Local que ocorre o desenvolvimento embrionário. Útero
  38. 38.  Estrutura que recebe o pênis durante a relação sexual e serve de canal de saída para o fluxo menstrual e para o bebê no momento do parto natural. A abertura da vagina para o exterior do corpo é circundada por uma membrana denominada hímen, geralmente rompida na primeira relação sexual da mulher. Vagina
  39. 39.  Estrutura externa do sistema genital feminino. É formada pelos grandes e pelos pequenos lábios, pela abertura da vagina e da uretra e pelo clitóris, um pequeno órgão erétil importante para o estímulo sexual da mulher. Vulva
  40. 40. FECUNDAÇÃO • Penetração do Espermatozóide no Óvulo; • Encontro entre Pró-núcleo Masculino e Pró-núcleo Feminino; • Formação de um novo indivíduo.
  41. 41. Penetração do Espermatozóide no Óvulo L l l
  42. 42. Encontro do Pró-núcleo Feminino com Masculino
  43. 43. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
  44. 44. Formação de um novo indivíduo
  45. 45. Doenças sexualmente transmissíveis  São doenças infecciosas que se transmitem essencialmente (porém não de forma exclusiva) pelo contato sexual. O uso de preservativo (camisinha) tem sido considerado como a medida mais eficiente para prevenir a contaminação e impedir sua disseminação.
  46. 46. Dentre as doenças sexualmente transmissíveis, vamos falar sobre as mais comuns:  Sífilis;  Gonorréia;  Cancro mole;  Linfogranuloma venéreo;  Condiloma acuminado;  Pediculose pubiana;  Tricomoníase.
  47. 47. Sífilis
  48. 48. Gonorréia
  49. 49. Cancro mole 1 1 1 1 1 1 1 1
  50. 50. Linfogranuloma Venéreo
  51. 51. Condiloma acuminado
  52. 52. Pediculose pubiana
  53. 53. Tricomoníase

×