Poema: Súplica de um poema          Autor: Luiz Gonzaga Pinheiro
Leia-me! Não me deixe morrer nas páginas amarelas sobre uma estante empoeirada.
Leia-me hoje!Leia-me sempre!
Leitores bissextos não compreendem a alma                dos poemas.
Leia-me até ultrapassar as aparências
Até penetrar na essência das palavrasdeixando a frase prisioneira e exaurida.
Leia-me até a exaustão
Abra uma veia e transfira as metáforas para               seu sangue.
Leia-me!Não me deixe parecer que fui escrito em vão.
Súplica de um poema  Leia-me! Não me deixe morrer nas páginas   amarelas sobre uma estante empoeirada.                  Le...
Formatação: o caçador de imagens
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Súplica de um poema

520 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
520
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Súplica de um poema

  1. 1. Poema: Súplica de um poema Autor: Luiz Gonzaga Pinheiro
  2. 2. Leia-me! Não me deixe morrer nas páginas amarelas sobre uma estante empoeirada.
  3. 3. Leia-me hoje!Leia-me sempre!
  4. 4. Leitores bissextos não compreendem a alma dos poemas.
  5. 5. Leia-me até ultrapassar as aparências
  6. 6. Até penetrar na essência das palavrasdeixando a frase prisioneira e exaurida.
  7. 7. Leia-me até a exaustão
  8. 8. Abra uma veia e transfira as metáforas para seu sangue.
  9. 9. Leia-me!Não me deixe parecer que fui escrito em vão.
  10. 10. Súplica de um poema Leia-me! Não me deixe morrer nas páginas amarelas sobre uma estante empoeirada. Leia-me hoje! Leia-me sempre!Leitores bissextos não compreendem a alma dos poemas. Leia-me até ultrapassar as aparênciasAté penetrar na essência das palavras deixando a frase prisioneira e exaurida. Leia-me até a exaustão Abra uma veia e transfira as metáforas para seu sangue. Leia-me! Não me deixe parecer que fui escrito em vão.
  11. 11. Formatação: o caçador de imagens

×