COINCINERAÇÃO
DEFINIR COINCINERAÇÃO <ul><li>☺  Co-incineração é a queima do lixo em fornos e usinas próprias. </li></ul>☺   A co-inciner...
DEFINIÇÃO COINCINERAÇÃO Quando a co-incineração começou a ser usada, na década de1980, os resíduos eram misturados e tritu...
COINCINERAÇÃO ☺   Depois da queima, resta um material que pode ser encaminhado para aterros sanitários   ou mesmo reciclad...
COINCINERAÇÃO ☺  Com a incineração é possível uma redução do volume inicial de resíduos até cerca de 90% através da combus...
A SUA UTILIZAÇÃO Deste processo resultam como produtos finais a energia térmica (que é transformada em energia eléctrica o...
<ul><li>VANTAGENS </li></ul>☺  Actualmente  a co-incineração dos resíduos mais perigosos é feita por injecção na zona de q...
☺  As partículas sólidas ficam retidas nos filtros, sendo encaminhadas para os aterros sanitários juntamente com as cinzas...
☺  Quase todas as estações de incineração estão concebidas para produzirem electricidade e em algumas incineradoras há sep...
Conclusão ☺  Com este processo podemos concluir que tudo se transforma e nada se perde.
<ul><li>TRABALHO ELABORADO POR: </li></ul><ul><li>☺  Cristina Custódio </li></ul><ul><li>☺  Helena Silva </li></ul><ul><li...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

C O I N C I N E R AÇÃ O

2.856 visualizações

Publicada em

Cristina» Helena»teresa

Publicada em: Educação, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.856
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
50
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

C O I N C I N E R AÇÃ O

  1. 1. COINCINERAÇÃO
  2. 2. DEFINIR COINCINERAÇÃO <ul><li>☺ Co-incineração é a queima do lixo em fornos e usinas próprias. </li></ul>☺ A co-incineração é o processo de tratamento de resíduos que consiste na sua queima em fornos industriais, conjuntamente com os combustíveis tradicionais.
  3. 3. DEFINIÇÃO COINCINERAÇÃO Quando a co-incineração começou a ser usada, na década de1980, os resíduos eram misturados e triturados conjuntamente com a pedra. O aquecimento era muito lento, o que originava a progressiva libertação dos compostos orgânicos voláteis, antes de atingirem os pontos mais quentes do forno.
  4. 4. COINCINERAÇÃO ☺ Depois da queima, resta um material que pode ser encaminhado para aterros sanitários ou mesmo reciclado. ☺ É recomendada a reutilização racionalizada dos materiais queimados para a confecção de borracha, cerâmica e artesanato.
  5. 5. COINCINERAÇÃO ☺ Com a incineração é possível uma redução do volume inicial de resíduos até cerca de 90% através da combustão, a temperaturas que variam entre 800 e 3 000ºC. ☺ Por isso tem vindo a ser implementado em zonas de grande produção de lixo.
  6. 6. A SUA UTILIZAÇÃO Deste processo resultam como produtos finais a energia térmica (que é transformada em energia eléctrica ou vapor), águas residuais, gases, cinzas e escórias.
  7. 7. <ul><li>VANTAGENS </li></ul>☺ Actualmente a co-incineração dos resíduos mais perigosos é feita por injecção na zona de queima, o que permite uma destruição com uma eficiência tipicamente superior a 99,99%. ☺ Quando os resíduos contêm substâncias ambientalmente perigosas, tais como compostos aromáticos ou metais, a co-incineração em fornos de cimento pode permitir evitar a contaminação do ambiente de forma segura.
  8. 8. ☺ As partículas sólidas ficam retidas nos filtros, sendo encaminhadas para os aterros sanitários juntamente com as cinzas. <ul><li>VANTAGENS </li></ul>☺ Os filtros ou precipitadores electrostáticos retiram ao gases ácidos e as partículas para que as emissões não contaminem a atmosfera.
  9. 9. ☺ Quase todas as estações de incineração estão concebidas para produzirem electricidade e em algumas incineradoras há separação de materiais ( exemplo metais) para posterior reciclagem. <ul><li>VANTAGENS </li></ul>
  10. 10. Conclusão ☺ Com este processo podemos concluir que tudo se transforma e nada se perde.
  11. 11. <ul><li>TRABALHO ELABORADO POR: </li></ul><ul><li>☺ Cristina Custódio </li></ul><ul><li>☺ Helena Silva </li></ul><ul><li>☺ Teresa Eduardo </li></ul><ul><li>30 de Outubro 2009 </li></ul>

×