PSICOMOTRICIDADE E SEUS DISTÚRBIOS

3.366 visualizações

Publicada em

PSICOMOTRICIDADE E SEUS DISTÚRBIOS

Publicada em: Educação
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.366
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
93
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
275
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PSICOMOTRICIDADE E SEUS DISTÚRBIOS

  1. 1. PSICOMOTRICIDADE E SEUS DISTÚRBIOS Colégio Municipal Wolfango Ferreira Grupo: Gilson Motta; Juliana Elianay; Lea
  2. 2. DEFINIÇÃO “É a ciência que estuda o homem através do movimento do corpo, unindo aquisições cognitivas, afetivas e orgânicas” (SABOYA, 1988). P.E* *P.E = Ponto de equilíbrio
  3. 3. HISTÓRI CO “A psicomotricidade em termos filogênicos, tem, portanto, um passado de vários milhões de anos, porém uma história restrita de apenas cem anos”. (Enderle, 1987)  Até o século XVIII: Ótica filosófica  Século XIX: Estudos sistemáticos da neuropsicologia e neurologia levam a utilização do termo psicomotricidade;  Dupré inicia estudos sobre a debilidade motora;  Head, Schilder, Schultz, Jacobson são os precussores da pesquisa voltada para o eixo fisiológico e não somente neurológico;
  4. 4. HISTÓRICO  Henry Wallon relaciona motricidade com a emoção: “Diálogo tônico-emocional”.  Eduard Guilmain elaborou protocolos de exames para medir e diagnosticar transtornos psicomotores;  Julio Ajuriaguerra redefiniu o conceito de debilidade psicomotora e delimitou os transtornos que oscilam entre o neurológico e o psiquiátrico;  Piaget redimensionou as questões da psicomotricidade, tratando tanto da reeducação como da instância educativa;  Atualmente, as pesquisas estão voltadas para os elementos psicomotores, unindo a neurologia, psicólogia, psiquiatria, pedagogia, portanto um campo aberto e em contúnua transformação;
  5. 5. PSICOMOTRICIDADE NA EDUCAÇÃO  Na educação o conceito de psicomotricidade ganhou novos contornos e pode ser definida como “(...) a prática pedagógica que visa contribuir para o desenvolvimento integral da criança no processo de ensino-aprendizagem, favorecendo os aspectos físicos, mental, afetivo-emocional” (JOBIM, 2013)  A relação entre a educação e a psicomotricidade:  Problemas de aprendizagem (leitura, escrita e cálculo);  Domínio corporal e cognição;  Nível corretivo-terapêutico e preventivo;
  6. 6. CAMPOS DE ATUAÇÃO DA PSICOMOTRICIDADE
  7. 7. PSICOMOTRICIDADE: METODOLOGIA
  8. 8. ELEMENTOS DA PSICOMOTRICIDADE  Esquema corporal é o saber do próprio corpo, das suas partes, suas limitações;  Imagem corporal é a representação mental inconsciente que fazemos do nosso próprio corpo;  Tônus é a tensão fisiológica dos musculos, que garante equilíbrio, coodernação e postura;
  9. 9. ELEMENTOS DA PSICOMOTRICIDADE  Coordenação global é a ação simultânea de diferentes grupos musculares;  Motricidade fina é a capacidade de realizar movimentos coordenados com pequenos grupos musculares;  Organização espaço-temporal é a capacidade de orientar-se adequadamente no espaço e no tempo.  Ritmo é a ordenação constante e periódica de um ato motor;
  10. 10. ELEMENTOS DA PSICOMOTRICIDADE  Equilíbrio é a capacidade de manter-se sobre uma base reduzida do corpo;  Lateralidade é a capacidade de vivenciar os Movimentos, utilizando-se, para isso, os dois lados do corpo.
  11. 11. LATERALIDADE & DOMINÂNCIA!!
  12. 12. PRINCIPAIS DISTÚRBIOS PSICOMOTORES
  13. 13. PRINCIPAIS DISTÚRBIOS PSICOMOTORES  Instabilidade psicomotora  Característica comportamental: Hiperatividade, ansiedade;  Características físicas: Grande tensão muscular;  Tratamento: Frequência em classe comum, porém acompanhada de um profissional especializado;  Inibição psicomotora  Característica comportamental: Não conseguem se relacionar com o mundo externo, são quietinhas e ansiosas demais;  Características físicas: Distúrbios glandulares, pele e circulatório;  Tratamento: Frequência em classe comum, porém acompanhada de um profissional especializado;
  14. 14. PRINCIPAIS DISTÚRBIOS PSICOMOTORES  Imperícia  Característica: Possui “inteligência normal”, mas não consegue fazer tarefas manuais, não possui coordenação motora fina, letra irregular;  Característica física: Fadiga constante e movimentos rígidos  Tratamento: Frequência em classe comum, com atendimento especializado 2 ou 3 vezes na semana;  Lateralidade cruzada  Característica: As dominâncias ocorrem do mesmo lado, resultando na deformação do esquama corporal;  Característica física: Fadiga e quada constante, coordenação “pobre”, distúrbios de sono, intranquilidade, leitura e escrita comprometidas  Tratamento: Frequência em classe comum, com atendimento especializado individual e com revisão médica;
  15. 15. PRINCIPAIS DISTÚRBIOS PSICOMOTORES  Debilidade psocomotora  Características: Em geral apresentam distúrbios de linguagem, tremores, dificuldades em realizar movimentos finos, afetividade comprometida (indiferença e apatia), sonolência, isolamento social, crises de “birra”, dificuldade na escrita, leitura e aritmética.  Tratamento: Precisam de tratamento individualizado, com professor especializado ou em pequenos grupos.  Paratônia: rigidez muscular, “deselegância” no caminhar, no correr, movimento limitado;  Sincinesia: Músculos participam de movimentos nos quais são desnecessários, imprecisão dos movimentos, ausência de movimentos finos (nem por imitação);
  16. 16. DESAFIOS!!!! “Reduzir o corpo a um conjunto de músculos, ossos, nervos e vasos seria o mesmo que reduzir uma planta a raiz, caule, folhas e flores... O corpo seria isso e mais: a luz, a seiva, a sombra, o tremos das folhas ao balanço do vento” (Simone Romanin)  Psicomotricidade na idade adulta é ... possível? ... necessária? ... Como? ... Por quê? ... Para quem?
  17. 17. REFERÊNCIAS  JOBIM, Ana Paula. “Psicomotricidade: Histórico e Conceitos”. In:  GORETTI, Amanda Cabral. “A psicomotricidade”. In: Centro de estudo, Pesquisa e atendimento global da infãncia e Adolescência. São Paulo: 2013.  BALBINOT, Jucilene. “A importância da psicomotricidade para o processo de ensino e aprendizagem da criança”. In: Faculdade Dom Bosco. Monografia, 2013.  GOMEZ, A.M.S.; TERAN, N.E. Dificuldades de aprendizagem. Editora Cultural,  Fonseca, V. Psicomotricidade e Investigação. In: Psicomotricidade Clínica. Org.Ferreira, Thompson e Mousinho.São Paulo. Ed. Lovise, 2002.  Vem que eu vou te ensinar. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=r64qYQ3UJVQ, acesso em 01/09/2014.
  18. 18. REFERÊNCIAS  O que é psicomotricidade? Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=mKL3XfPQ5xM, acesso em 30/08/2014.  Psicomotricidade educacional: Funcional e relacional. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=XltJy0B7TSU, acesso em 29/08/2014.  Psicomotricidade e desenvolvimento humano. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=P0O26iI-6xo, acesso em 30/08/2014.  Como a psicomotricidade pode ser trabalhada? Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=9oYGpJb7JC8, acesso em 01/09/2014.  Expressão corporal através da música. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=zXRoSg3-gJ0, acesso em 01/09/2014.

×