Universidade de Cruz Alta  Curso de Fisioterapia AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO RESPIRATÓRIA EM MULHERES  DURANTE O PERÍODO GESTACION...
INTRODUÇÃO <ul><li>Para Machado et al .,  (2002) durante a gravidez o sistema respiratório sofre adaptações importantes qu...
<ul><li>De Swiet et al., (1991) cita que a gravidez imprime modificações importantes na fisiologia respiratória da mulher:...
<ul><ul><li>PROBLEMA </li></ul></ul><ul><ul><li>Durante o período gestacional, quais as mudanças na função pulmonar e forç...
OBJETIVOS <ul><li>Objetivo Geral </li></ul><ul><li>Estudar a função pulmonar e a força muscular respiratória de gestantes ...
<ul><li>Objetivos específicos </li></ul><ul><li>Observar a força muscular respiratória, P Imáx  e P Emáx ,  das gestantes;...
<ul><li>JUSTIFICATIVA </li></ul><ul><li>O período gestacional é um dos mais importantes momentos na vida de uma mulher. Ca...
<ul><li>METODOLOGIA </li></ul><ul><li>Caracterização da Pesquisa </li></ul><ul><li>Local do Estudo </li></ul><ul><li>Popul...
<ul><li>Procedimentos </li></ul><ul><li>A coleta do estudo foi realizada entre os meses de março a maio de 2007. </li></ul...
<ul><li>Avaliação da Força Muscular Respiratória </li></ul>
<ul><li>Avaliação do Pico de Fluxo Expiratório </li></ul>
<ul><li>Avaliação da saturação de oxigênio e da freqüência cardíaca através da Oximetria de Pulso. </li></ul><ul><li>Mensu...
<ul><li>ANÁLISE DOS DADOS E DISCUSSÃO DOS RESULTADOS </li></ul><ul><li>Análise dos Dados </li></ul><ul><li>Os dados foram ...
Dados expressos Média e ± Desvio Padrão Variável 3 meses 6 meses 9 meses P Idade 23,20 ±7,30  24,90 ±7,85  23,91 ±4,35  0,...
<ul><li>Correlação de Person (r) </li></ul>Idade X Alt r= -0,439 P=0,013 Sem X Peso r= 0,406  P=0,023 Sem X Sat r = -0,36 ...
<ul><li>Discussão dos Resultados </li></ul><ul><li>Em um artigo publicado pela Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetr...
<ul><li>CONCLUSÃO </li></ul><ul><li>Força muscular respiratória: </li></ul><ul><ul><ul><li>P Imáx  ; </li></ul></ul></ul><...
<ul><ul><ul><li>Sugere-se a continuidade deste estudo com um número maior de pacientes e um período maior de tempo, a fim ...
DE SWIET M.  The respiratory system. In: Hytten FE, Chamberlain G, editors.  Clinical Physiology in Obstetrics . 2 nd  ed....
MUITO OBRIGADA!!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Avaliação da Função Respiratória em Mulheres Durante o Período Gestacional.

3.598 visualizações

Publicada em

Apresentação de TCC de Larissa com o título:

Avaliação da Função Respiratória em Mulheres Durante o Período Gestacional.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.598
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
40
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avaliação da Função Respiratória em Mulheres Durante o Período Gestacional.

  1. 1. Universidade de Cruz Alta Curso de Fisioterapia AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO RESPIRATÓRIA EM MULHERES DURANTE O PERÍODO GESTACIONAL Trabalho de conclusão de Curso Autora: PIRES NOTARI, Larissa. Orientadora: MASTELLA PEREIRA, Letícia.
  2. 2. INTRODUÇÃO <ul><li>Para Machado et al ., (2002) durante a gravidez o sistema respiratório sofre adaptações importantes que são responsáveis pelas alterações nos volumes e nas capacidades pulmonares. Mudanças mecânicas e bioquímicas interagem e afetam a função respiratória. </li></ul><ul><li>Mudanças Mecânicas. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>De Swiet et al., (1991) cita que a gravidez imprime modificações importantes na fisiologia respiratória da mulher: </li></ul><ul><li>↑ de 20% no consumo de O 2 ; </li></ul><ul><li>↑ de 15% na taxa de metabolismo materno; </li></ul><ul><li>Acréscimo de 40 a 50% no volume minuto respiratório, de 7,5 L/min para 10,5 L/min; </li></ul><ul><li>↑ de 50% da ventilação pulmonar, com manutenção da freqüência respiratória. </li></ul><ul><li>Dispnéia; </li></ul>
  4. 4. <ul><ul><li>PROBLEMA </li></ul></ul><ul><ul><li>Durante o período gestacional, quais as mudanças na função pulmonar e força muscular respiratória? </li></ul></ul>
  5. 5. OBJETIVOS <ul><li>Objetivo Geral </li></ul><ul><li>Estudar a função pulmonar e a força muscular respiratória de gestantes no decorrer na gravidez. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Objetivos específicos </li></ul><ul><li>Observar a força muscular respiratória, P Imáx e P Emáx , das gestantes; </li></ul><ul><li>Estabelecer uma relação das alterações encontradas na manovacuometria com o tempo de gestação; </li></ul><ul><li>Verificar a existência de alterações encontradas nos testes com a idade destas pacientes; </li></ul><ul><li>Relacionar a força muscular respiratória com a saturação de oxigênio; </li></ul><ul><li>Avaliar as alterações de Peak Flow durante as consultas do pré-natal e sua relação com a saturação de oxigênio; </li></ul><ul><li>Relacionar idade gestacional e peso com a cirtometria tóraco-abdominal. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>JUSTIFICATIVA </li></ul><ul><li>O período gestacional é um dos mais importantes momentos na vida de uma mulher. Cabendo aos profissionais da saúde proporcionar o máximo de qualidade durante esta fase. </li></ul><ul><li>Sabendo das alterações que ocorrem no organismo durante a gravidez, entre elas no sistema respiratório, objetivou-se neste estudo avaliar a função pulmonar e a força muscular respiratória de três grupos de gestantes sendo primeiro, segundo e terceiro trimestres. </li></ul><ul><li>Acredita-se que através dos resultados de uma avaliação respiratória durante a gestação, será possível ao fisioterapeuta elaborar um melhor plano de tratamento e acompanhamento preventivo de problemas respiratórios. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>METODOLOGIA </li></ul><ul><li>Caracterização da Pesquisa </li></ul><ul><li>Local do Estudo </li></ul><ul><li>População e Amostra </li></ul><ul><li>Critérios de inclusão e exclusão </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Procedimentos </li></ul><ul><li>A coleta do estudo foi realizada entre os meses de março a maio de 2007. </li></ul><ul><li>Durante esse período foram analisadas 30 gestantes, sendo essas divididas em três grupos (A, B, C) de 10 gestantes cada: </li></ul><ul><li>A- Primeiro trimestre. </li></ul><ul><li>B- Segundo trimestre. </li></ul><ul><li>C- Terceiro trimestre. </li></ul><ul><li>Após aceitar a participar do trabalho cada gestante foi submetida: </li></ul><ul><li>3 avaliações de Peak Flow; </li></ul><ul><li>3 avaliações de Manovacuometria; </li></ul><ul><li>Oximetria; </li></ul><ul><li>Cirtometria tóraco-abdominal. </li></ul><ul><li>O peso e a altura foram coletados do cartão da gestante o qual é atualizado a cada consulta. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Avaliação da Força Muscular Respiratória </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Avaliação do Pico de Fluxo Expiratório </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Avaliação da saturação de oxigênio e da freqüência cardíaca através da Oximetria de Pulso. </li></ul><ul><li>Mensuração da Cirtometria tóraco-abdominal. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>ANÁLISE DOS DADOS E DISCUSSÃO DOS RESULTADOS </li></ul><ul><li>Análise dos Dados </li></ul><ul><li>Os dados foram apresentados em média e desvio padrão. </li></ul><ul><li>Para os dados simétricos foi utilizado a ANOVA para medidas repetidas e os assimétricos foram avaliados pelo teste Fridman seguido de Post Hoc de Duncan. Para as ferramentas estatísticas foi observada a significância de p≤0,05. </li></ul><ul><li>Os dados categóricos foram comparados pelo Qui-quadrado, foi utilizado correlação de Pearson. </li></ul>
  14. 14. Dados expressos Média e ± Desvio Padrão Variável 3 meses 6 meses 9 meses P Idade 23,20 ±7,30 24,90 ±7,85 23,91 ±4,35 0,847 Altura 1,60 ± 0,05 1,60 ± 0,06 1,63 ± 0,05 0,360 Nº gest. 2,4 ± 1,65 1,80 ± 0,79 2,00 ±1,48 0,609 Filhos 1,10 ± 1,60 0,80 ± 0,79 0,91 ± 1,51 0,882 Semanas 12,8±1,03 *25,4±1,51 *37,64±1,03 0,000 Peso 61,88±8,78 *60,04±5,2 *71,36±11,45 0,015083 Sat% 98,5±0,85 98,5±0,71 *97,64±1,03 0,046165 FC 86,6± 5,80 82,70±10,35 89,27±9,38 0,243796 Peak Flow 369±41,22 345± 38,66 342,73±44,52 0,302795 P Imáx 62± 18,74 59,00 ±9,94 67,27±26,11 0,625412 P E máx 64,5±12,57 64,00±10,75 80,91 ±28,44 0,090992 Cirtometria 84,8±5,03 84,39±2,7 *91,99±7 0,003533
  15. 15. <ul><li>Correlação de Person (r) </li></ul>Idade X Alt r= -0,439 P=0,013 Sem X Peso r= 0,406 P=0,023 Sem X Sat r = -0,36 P = 0,04 Peso X Fc r= 0,360 P= 0,046 Sem X P E r= 0,370 P= 0,040 P I X P E r= 0,614 P= 0,000 Alt X Cirt r= 0,356 P= 0,049 Sem X Cirt r= 0,489 P= 0,005 Peso X Cirt r= 0,778 P= 0,000
  16. 16. <ul><li>Discussão dos Resultados </li></ul><ul><li>Em um artigo publicado pela Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia em 2005, Neppelenbroek, Mauad-Filho, Cunha, Duarte, Costa, Spara e Gelonezi realizaram um estudo prospectivo longitudinal com 26 grávidas acompanhadas do primeiro trimestre até 36 semanas, sendo examinadas a cada quatro semanas. </li></ul><ul><li>Ao término da pesquisa, os valores de fluxo expiratório máximo não se modificaram significativamente ao longo da gestação, apesar do ganho de peso, concordando com a atual pesquisa, onde o decréscimo no volume expirado não foi significativo. </li></ul><ul><li>Porém, é importante salientar que no presente estudo, utilizou-se P<0,05 e no relato de 2005, usou-se P=zero. </li></ul>
  17. 17. <ul><li>CONCLUSÃO </li></ul><ul><li>Força muscular respiratória: </li></ul><ul><ul><ul><li>P Imáx ; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>P Emáx . </li></ul></ul></ul><ul><li>Saturação de Oxigênio; </li></ul><ul><li>Em nenhum teste houve alteração relacionada à idade das pacientes. </li></ul><ul><li>Idade gestacional; peso; freqüência cardíaca e cirtometria tóraco-abdominal. </li></ul><ul><li>Pico de Fluxo Expiratório. </li></ul>
  18. 18. <ul><ul><ul><li>Sugere-se a continuidade deste estudo com um número maior de pacientes e um período maior de tempo, a fim de avaliar se as condições entre os dados estudados apresentam diferença significativa. </li></ul></ul></ul>
  19. 19. DE SWIET M. The respiratory system. In: Hytten FE, Chamberlain G, editors. Clinical Physiology in Obstetrics . 2 nd ed. Oxford: Blackwell; 1991. p. 83-7. MACHADO, M.G.; AROEIRA R.M.C.; ASSUMPÇÃO, J. A. Alterações do Sistema Respiratório na Gravidez. In: BARACHO, E. Fisioterapia Aplicada à Obstetrícia - Aspectos de Ginecologia E Neonatologia . 3 a edição. Rio de Janeiro: Medsi, 2002. NEPPELENBROEK , G.A.; MAUAD-FILHO F.; CUNHA, S.P.; G.; COSTA A.G.; SPARA, P.; GELONEZI G.M. Investigação do fluxo expiratório máximo em gestantes saudáveis -  Peak expiratory flow analysis in healthy pregnant women.Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032005000100008 REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS
  20. 20. MUITO OBRIGADA!!

×