Trombocitopenia na infância - Caso Clínico

737 visualizações

Publicada em

Trombocitopenia na infância - Caso Clínico apresentado em Reunião Científica da Liga Acadêmica de Pediatria da UFRN - LAPED UFRN - Natal, Brasil.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
737
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
203
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trombocitopenia na infância - Caso Clínico

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE PEDIATRIA LIGA ACADÊMICA DE PEDIATRIA DA UFRN- LAPED UFRN REUNIÃO CIENTÍFICA – APRESENTAÇÃO DE CASO CLÍNICO CORDENAÇÃO: Prof. Leonardo Moura Ferreira de Souza e Convidado (a) LIGANTES APRESENTADORES: Gustavo e Heitor I - HISTÓRIA CLÍNICA Identificação F.L.N, sexo masculino, 2 anos e 10 meses. Cor Parda. Natural e Procedente São Jose de Mipibu Queixa Principal (QP): “Manchas no corpo” História da Doença Atual (HDA) Mãe refere que o paciente apresenta quadro de IVAS há alguns dias, sendo levado por este motivo ao PS há 8 dias onde foi medicado para infecção de garganta com Sulfametoxazol+Trimetoprima (5 dias). No momento da consulta, a mãe mostrou algumas equimoses – joelho, costas e orelha – que haviam aparecido após inicio do quadro respiratório, foi tranqüilizada com a informação de que possivelmente eram fruto de alguma injúria que a criança sofrera. A medicação foi usada conforme orientação do médico, porém não houve melhora significativa do quadro respiratório e as equimoses haviam aumentado em tamanho e quantidade, atingindo todo o corpo, inclusive couro cabeludo. Nega febre e outros sangramentos. Antecedentes Pessoais Fisiológicos (APF): nascido parto normal, a termo, PN: 3.500 g Cumprimento: 50 cm PC: 35cm Apgar: 9/9. Sem intercorrências neonatais. Antecedentes Pessoais Patológicos (APP): NDN Antecedentes Pessoais Familiares (APF): Diabete; HAS. Hábitos de vida- Reside em casa de alvenaria, Presença de instalações hidroelétricas e sanitárias. Água tratada.  Vacinação: atualizada
  2. 2.   DNPM: adequado para idade Alimentação: Leite materno exclusivo até 6 meses. Complementado até 2 e ½. Alimentação atual com boa ingestão de proteínas, leguminosas, cereal (tubérculo), verduras e legumes II- EXAME FÍSICO PESO Peso : 13,8 (-2< Z 0) Estatura: 82cm (-2< Z 0) BEG, eupnéico, acianótico, anictérico AP: MVF, simétrico, sem ruídos adventícios FR: 28 ipm AVC: RCR em 2T Bulhas normofonéticas FC: 88bpm Abdome: Flácido, sem viscero megalias Pele: 1º DIA DA CONSULTA AMBULATORIAL
  3. 3.  Foram solicitados exames com urgência:  Hemograma com plaquetas.  PCR  TAP  TTP Programado retorno com 24hrs para apresentar exames. 2º DIA DA CONSULTA AMBULATORIAL :RETORNO a)- Resultado dos exames complementares
  4. 4. b)Exame físico Novo sintoma Diante deste quadro acima apresentado, pergunta-se a) Qual o provável diagnóstico? b) Que diagnósticos diferenciais devem ser feitos?

×