BASES
SOBRE
A TEORIA
DA
COR
APLICADA
AOS
SISTEMAS
INFORMÁTICOS
COR
 Sensação produzida pelos raios luminosos nos órgãos
da visão e que é interpretada no cérebro depois de a
luz atraves...
COR

 Atributo dos objetos que varia consoante a fonte de
iluminação, a reflexão de luz produzida e as
características se...
LUZ
A luz contém uma variedade de ondas
electromagnéticas com diferentes comprimentos
de onda.
O sistema de visão do Homem...
LUZ
Visão
escotópia
Único tipo de
bastonetes

Sensíveis a alterações de
luminosidade e não aos
comprimentos de onda
da luz...
LUZ
PONTO
Bastonete e Cones – tipos de
sensores existentes na retina
que apreendem a intensidade
da luz e as diferenças de...
MODELOS DE COR
 MODELO ADITIVO E SUBTRATIVO
 MODELO CMYK
 MODELO HSV

PONTO
Espaço de cor – utilização de
um sistema de...
MODELOS ADITIVO E SUBTRATIVO
 Modelo aditivo - utilizado para descrever as cores
emitidas
ou projetadas.
 Modelo subtrat...
MODELO ADTIVO
No modelo aditivo,
enquanto a ausência
de luz corresponde à
cor preta, a presença
de luz ou cor branca
resul...
MODELO SUBTRATIVO
Ao
contrário
do
modelo
aditivo, a mistura de cores cria
uma cor mais escura. Isto
deve-se
à
absorção
de
...
MODELO CMYK
MODELO
SUBTRATIVO

Descreve as cores como uma
combinação das três cores
primárias ciano (Cyan), magenta
(Magen...
MODELO CMYK
VARIANTE DO
MODELO CMY
Ao qual se acresentou a cor preta
(blacK) por ser mais fácil a sua
obtenção quando impr...
MODELO CMYK
APLICAÇÕES:
 Impressão em papel, utilizando as cores do modelo CMY
e acrescentando a tinta preta (K) para rea...
MODELO CMYK
APLICAÇÕES:
 Utilização em impressoras, fotocopiadoras, pintura e
fotografia – onde os pigmentos de cor das s...
MODELO HSV
Tonalidade
(Hue)
Cor pura, com
saturação e valor
máximos.
EX: Laranja, vermelho, azul,
verde. É expresso com
va...
MODELO HSV
Valor
(Value)
Define a luminiosidade
(luz refletida) ou brilho
(luz emitida)de uma cor.

Ou seja, se é mais cla...
MODELO HSV
APLICAÇÕES:
 A aplicação deste modelo
recai sobre tudo sobre os
artistas plásticos. É mais
intuitivo para um a...
O CALIMERO
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Bases sobre a teoria da cor aplicada aos sistemas informáticos

509 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
509
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bases sobre a teoria da cor aplicada aos sistemas informáticos

  1. 1. BASES SOBRE A TEORIA DA COR APLICADA AOS SISTEMAS INFORMÁTICOS
  2. 2. COR  Sensação produzida pelos raios luminosos nos órgãos da visão e que é interpretada no cérebro depois de a luz atravessar a íris e atingir a retina.
  3. 3. COR  Atributo dos objetos que varia consoante a fonte de iluminação, a reflexão de luz produzida e as características sensoriais dos orgãos da visão ou de câmaras digitais.
  4. 4. LUZ A luz contém uma variedade de ondas electromagnéticas com diferentes comprimentos de onda. O sistema de visão do Homem apenas detecta e interpreta comprimentos de onda no intervalo de 380 a 780 nm, o que constitui o espetro de luz visível.
  5. 5. LUZ Visão escotópia Único tipo de bastonetes Sensíveis a alterações de luminosidade e não aos comprimentos de onda da luz visível (não detetam a cor). Visão fotópica Três tipos diferentes de cones Sensíveis aos comprimentos de onda da luz visível (cor). Distribuição na retina: 64% tipo vermelho (Red); 32% tipo verde (Green); 2% tipo azul (Blue).
  6. 6. LUZ PONTO Bastonete e Cones – tipos de sensores existentes na retina que apreendem a intensidade da luz e as diferenças de cor. Associam-se aos conceitos de luminância e crominância. PONTO Luminância e Crominância – conceitos relativos às formas de representar as cores.
  7. 7. MODELOS DE COR  MODELO ADITIVO E SUBTRATIVO  MODELO CMYK  MODELO HSV PONTO Espaço de cor – utilização de um sistema de coordenadas para determinar os componentes do modelo de cor; cada ponto representa uma cor distinta.
  8. 8. MODELOS ADITIVO E SUBTRATIVO  Modelo aditivo - utilizado para descrever as cores emitidas ou projetadas.  Modelo subtrativo - utilizado para as cores impressas.
  9. 9. MODELO ADTIVO No modelo aditivo, enquanto a ausência de luz corresponde à cor preta, a presença de luz ou cor branca resulta da mistura de comprimentos de cor ou de cores como o vermelho, o azul e o verde. Este modelo explica a mistura de comprimentos de onde de qualquer luz
  10. 10. MODELO SUBTRATIVO Ao contrário do modelo aditivo, a mistura de cores cria uma cor mais escura. Isto deve-se à absorção de comprimentos de onda, subtraindo-os à luz. Quando nenhum comprimento de onda é absorvido, mas sim todos refletidos, obtêm-se a cor branca. O modelo subtrativo mostranos que a cor visível de um objeto resulta da reflexão de
  11. 11. MODELO CMYK MODELO SUBTRATIVO Descreve as cores como uma combinação das três cores primárias ciano (Cyan), magenta (Magenta) e amarelo (Yellow). As cores geradas provém da redução de outras à luz que incide em dada superfície.
  12. 12. MODELO CMYK VARIANTE DO MODELO CMY Ao qual se acresentou a cor preta (blacK) por ser mais fácil a sua obtenção quando impressa diretamente em pepel do que recorrendo à mistura de cores. Apoia-se na forma como a natureza cria as suas cores quando parte do espectro de luz é reflectido ou absorvido.
  13. 13. MODELO CMYK APLICAÇÕES:  Impressão em papel, utilizando as cores do modelo CMY e acrescentando a tinta preta (K) para realçar melhor os tons de preto e cinza. A impressão assenta na sobreposição de camadas de tinta das cores primárias juntamente com a cor preta. As áreas em branco indicam inexistência de pigmento e as escuras concentração do mesmo.
  14. 14. MODELO CMYK APLICAÇÕES:  Utilização em impressoras, fotocopiadoras, pintura e fotografia – onde os pigmentos de cor das superfícies dos objetos absorvem certas cores e reflectem outras.
  15. 15. MODELO HSV Tonalidade (Hue) Cor pura, com saturação e valor máximos. EX: Laranja, vermelho, azul, verde. É expresso com valores em graus, podendo variar entre 0º e 360º. Os 0º ou 360º correspondem, por exemplo, ao vermelho, e os 180º ao ciano. Saturação (Saturation) Intensidade da cor (cor pura ou esbatida). Cor pura - cor onde há ausência das cores branco e preto. A Saturação varia de 0% a 100% (sendo 0% o valor que indica a inexistência de cor e 100% uma cor pura), descrevendo assim a quantidade de cinzas numa cor.
  16. 16. MODELO HSV Valor (Value) Define a luminiosidade (luz refletida) ou brilho (luz emitida)de uma cor. Ou seja, se é mais clara ou escura, indicando a quantidade de luz da mesma. Também esta característica é expressa de 0% a 100%, sendo o 0% a ausência de luz e o 100% a cor saturada. PONTO A tonalidade e a saturação são elementos de crominância (fornecem informações acerca da cor) e o valor é um elemento de luminância.
  17. 17. MODELO HSV APLICAÇÕES:  A aplicação deste modelo recai sobre tudo sobre os artistas plásticos. É mais intuitivo para um artista plástico utilizar o modelo HSV do que o modelo RGB, pois é mais fácil trabalhar com as cores em função dos tons e sombras do que apenas da combinação das cores vermelho, verde e azul.
  18. 18. O CALIMERO

×