Corporeidade aula 4

3.266 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.266
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
138
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Corporeidade aula 4

  1. 1. CORPOREIDADE E MOTRICIDADE HUMANA PROF. DENISE
  2. 2. O corpo sujeito e corpo próprio em: Karl Marx Merleau-POnty
  3. 3. Quem foi Karl Marx (1818-1883) Foi um intelectual e revolucionário alemão, que fundou a doutrina comunista moderna Economista, filósofo e socialista
  4. 4. Quem foi Merleau-Ponty (1908- 1961) Filósofo Francês Serviu como oficial do exército Frances Sustentava que é necessário considerar o organismo como um todo para se descobrir o que se seguirá a um dado conjunto de estímulos. Publicou vários ensaios marxista
  5. 5. Segundo Merleau-Ponty, quando o ser humano se depara com algo que se apresenta diante de sua consciência, primeiro o nota e o percebe em total harmonia com sua forma, a partir de sua consciência perceptiva. Após perceber o objeto, esse entra em sua consciência e passa a ser um fenômeno.
  6. 6. Para Merleau-Ponty, o ser humano é o centro da discussão sobre o conhecimento O conhecimento nasce e faz-se sensível em sua corporeidade.
  7. 7. O homem e sua corporeidade na perspectiva Marxista Século XIX Marx trouxe uma revolução na forma do homem ver o mundo e VER A SI MESMO ANTES DELE: PENSAMENTO era METAFÍSICO: o homem como habitante de um mundo ideal. MARX: o homem não como essência ideal abstrata e IMUTÁVEL
  8. 8. MAS COMO ESSÊNCIA HISTÓRICA QUE SE CONFIGURA (TOMA FORMA) A PARTIR DAS CONDIÇÕES MATERIAIS E CONCRETAS QUE ELE VIVE.
  9. 9. ANTES DE MARX valorização excessiva da razão, em detrimento do homem em sua totalidade – um ser espiritual,mas também um ser CORPOREO E SENSÍVEL “as circunstância fazem o homem, tanto quanto os homens fazem as circunstâncias” Marx
  10. 10. Ele ainda diz: O homem é um ser essencialmente ativo, que cria a realidade material e social em que se insere, ao mesmo tempo que sua realidade age SOBRE ELE (O SOCIAL) A VIDA SOCIAL É ESSENCIALMENTE PRÁTICA A ATIVIDADE PRODUTIVA É ESSENCIALMENTE HUMANA, que distingue o homem dos animais
  11. 11. É no trabalho, manual, que o homem utiliza braços, pernas, corpo e se concretiza por ele, se forma útil à própria vida. Ao atual, por meio deste movimento, sobre a natureza externa a ele e ao MODIFICÁ-LA, ele modifica, ao mesmo tempo sua própria natureza
  12. 12. O desenvolvimento histórico do mundo, criando-se novas necessidades materiais e espirituais e novos modos de satisfazê-las, que por sua vez geram novas necessidades em contínuo devir.
  13. 13. O corpo do homem trabalhador tornou- se um corpo deformado pela mecanização e pelas condições precárias da realização dos movimentos MARX VÊ - (neste período histórico compreendido) - que a abolição da divisão do trabalho, HÁ a possibilidade histórica de resgatar a condição da atividade humana de ser indivisível em material e espiritual
  14. 14. SENTIDO DO CORPO EM MERLEAU-PONTY (1908-1961) Ele possibilita a visão do corpo e do movimento integrados na totalidade humana Ele se fundamenta na crítica da divisão do CORPO/ESPIRITO AFASTANDO-SE MUITO DO PENSAMENTO CARTEZIANO
  15. 15. ELE BUSCA O HOMEM COMO SER INTEGRAR O HOMEM É UM SER-NO-MUNDO NELE ESTÃO PRESENTES DOIS MUNDOS: O MUNDO DO CORPO E MUNDO DO ESPÍRITO
  16. 16. UMA TENSÃO DIALÉTICA,sendo ao mesmo tempo: INTERIORIDADE – EXTERIORIDADE SUJEITO – OBJETO CORPO – ESPÍRITO NATUREZA- CULTURA UM MOVIMENTO QUE É A PRÓPRIA VIDA E O TECIDO DA HISTÓRIA
  17. 17. TENHO CONSCIÊNCIA DO MEU CORPO ATRAVÉS DO MUNDO E ....TENHO CONSCIÊNCIA DO MUNDO ATRAVÉS DO MEU CORPO O CORPO É O VEÍCULO DO SER NO MUNDO.... AO MESMO TEMPO QUE NOS ABRIRMOS PARA O MUNDO , NOS IMPREGNAMOS COM NOSSA INTERIORIDADE...
  18. 18. KARL MARX x MERLEU-PONTY
  19. 19. MARX – FATORES ECONOMICOS PONTY – NÃO SOMENTE ISSO – RELAÇÕES SOCIAIS MEDIADAS PELO TRABALHO . INTENCIONALIDADE- COMO CONSCIÊNCIA E CORPO – SER NO MUNDO

×