Ficha sobre classes de palavras

1.599 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.599
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
84
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ficha sobre classes de palavras

  1. 1. Página1 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMPAIO PORTUGUÊS — Profª Catarina Labisa Ficha INFORMATIVA — classes de palavras O NOME NOME PRÓPRIO  NOME COMUM NOME COLETIVO Contável Não contável 1. Nome próprio — individualiza um ser, um referente; escreve-se sempre com maiúscula, não podendo variar em número. 2. Nome comum — designa seres, objetos ou realidades sem ser de modo individualizado. 2.1. Nome contável — designa algo que pode ser enumerável. 2.2. Nome não contável — refere-se a algo que não pode ser enumerável ou em que não se distinguem partes. 2.3. Nome coletivo — refere-se, no singular, a uma realidade plural (conjunto de seres ou objetos que pertencem a uma mesma espécie ou grupo). Os nomes coletivos podem ser contáveis (rebanho, turma) ou não contáveis (flora, fauna).
  2. 2. Página2 O determinante O DETERMINANTE precede o nome e, geralmente, concorda com ele em género e número. Fornece indicações sobre o nome tais como:  A proximidade (demonstrativos);  A pertença (possessivos). Alguns determinantes podem combinar-se:  «O meu livro» (artigo definido + determinante possessivo);  «Um outro livro» (artigo indefinido + determinante indefinido);  «Este meu livro» (determinante demonstrativo + determinante possessivo). ARTIGOS DEFINIDOS INDEFINIDOS singular plural singular plural feminino a as feminino uma umas masculino o os masculino um uns DETERMINANTES DEMONSTRATIVOS SINGULAR feminino esta essa aquela a mesma a outra (o/a) tal masculino este esse aquele o mesmo o outro PLURAL feminino estas essas aquelas as mesmas as outras (os/as) taismasculino estes esses aqueles os mesmos os outros DETERMINANTES POSSESSIVOS UM SÓ POSSUIDOR SINGULAR PLURAL feminino masculino feminino masculino 1.ª pessoa minha meu minhas meus 2.ª pessoa tua teu tuas teus 3.ª pessoa sua seu suas seus VÁRIOS POSSUIDORES SINGULAR PLURAL feminino masculino feminino masculino 1.ª pessoa nossa nosso nossas nossos 2.ª pessoa vossa vosso vossas vossos 3.ª pessoa sua seu suas seus
  3. 3. Página3 DETERMINANTES RELATIVOS SINGULAR PLURAL feminino cuja cujas masculino cujo cujos DETERMINANTES INDEFINIDOS singular plural singular plural feminino certa certas feminino outra outras masculino certo certos masculino outro outros DETERMINANTES INTERROGATIVOS SINGULAR PLURAL INVARIÁVEL qual ? quais ? que ? O QUANTIFICADOR O QUANTIFICADOR precede o nome e, geralmente, concorda com ele em género e número. Fornece informações relativamente:  Ao número;  À quantidade;  À parte da entidade referida. QUANTIFICADORES EXISTENCIAIS SINGULAR feminino alguma pouca muita tanta bastante masculino algum pouco muito tanto PLURAL feminino algumas poucas muitas tantas várias bastantes masculino alguns poucos muitos tantos vários Os quantificadores existenciais introduzem uma ideia de existência da realidade a que os nomes se referem e a noção relativa de quantidade.
  4. 4. Página4 QUANTIFICADORES UNIVERSAIS SINGULAR INVARIÁVEL feminino toda nenhuma qualquer cada masculino todo nenhum PLURAL feminino todas nenhumas ambas quaisquermasculino todos nenhuns ambos Os quantificadores universais referem a totalidade dos elementos de um conjunto. QUANTIFICADORES NUMERAIS CARDINAIS VARIÁVEIS INVARIÁVEIS feminino uma duas duzentas … novecentas os restantes numerais cardinaismasculino um dois duzentos … novecentos MULTIPLICATIVOS dobro / duplo triplo quádruplo quíntuplo sêxtuplo sétuplo óctuplo… FRACIONÁRIOS meio / metade um terço um quarto um quinto um sexto um sétimo um oitavo, um nono … Os quantificadores numerais dão uma indicação numérica precisa sobre a realidade designada pelo nome. QUANTIFICADORES INTERROGATIVOS SINGULAR PLURAL feminino quanta ? quantas ? masculino quanto ? quantos ? Os quantificadores interrogativos introduzem uma interrogação que pressupõe que na resposta haja um quantificador que indique determinada quantidade.
  5. 5. Página5 QUANTIFICADORES RELATIVOS SINGULAR PLURAL feminino quanta quantas masculino quanto quantos Os quantificadores relativos exprimem a ideia de uma quantidade total em relação ao nome que o antecede e que é acompanhado de um outro quantificador. O PRONOME O PRONOME substitui ou representa o grupo nominal, evitando assim repetições que tiram coesão e coerência ao texto. A maioria dos pronomes apresenta variações:  em género e em número (todas as classes de pronomes têm elementos variáveis e poucos invariáveis);  mas também em pessoa (os pronomes pessoais);  em caso (ou seja, conforme a função sintática que assume na frase — vejam-se os pronomes pessoais). A forma do pronome utilizado tem de estar de acordo com o nome ou grupo nominal que substitui ou representa. PRONOMES PESSOAIS SUJEITO C.D. C.D. reflexo C.I. Comp. oblíquo Agente passiva Modificador Modificador SINGULAR 1.ª pessoa eu me me me mim comigo 2.ª pessoa tu, você te te te ti contigo 3.ª pessoa ele / ela o/a se lhe si / ele / ela consigo PLURAL 1.ª pessoa nós nos nos nos nós connosco 2.ª pessoa vós, vocês vos vos vos vós convosco 3.ª pessoa eles / elas os/as se lhes eles / elas com eles PRONOMES POSSESSIVOS UM SÓ POSSUIDOR SINGULAR PLURAL feminino masculino feminino masculino 1.ª pessoa minha meu minhas meus 2.ª pessoa tua teu tuas teus 3.ª pessoa sua seu suas seus VÁRIOS POSSUIDORES SINGULAR PLURAL feminino masculino feminino masculino 1.ª pessoa nossa nosso nossas nossos 2.ª pessoa vossa vosso vossas vossos 3.ª pessoa sua seu suas seus
  6. 6. Página6 PRONOMES DEMONSTRATIVOS SINGULAR isto isso aquilo feminino esta essa aquela a mesma a outra (a/o) tal masculino este esse aquele o mesmo o outro PLURAL feminino estas essas aquelas as mesmas as outras (as/os) taismasculino estes esses aqueles os mesmos os outros PRONOMES INDEFINIDOS SINGULAR algo alguém nada ninguém outrem tudo bastantes feminino alguma nenhuma pouca muita tanta toda outra qualquer masculino algum nenhum pouco muito tanto todo outro PLURAL feminino algumas nenhumas poucas muitas tantas todas outras quaisquer masculino alguns nenhuns poucos muitos tantos todos outros PRONOMES INTERROGATIVOS SINGULAR PLURAL que, o que ? o quê ? quem ?feminino quanta ? qual ? quantas ? quais ? masculino quanto ? quantos ? PRONOMES RELATIVOS SINGULAR PLURAL INVARIÁVEIS feminino a qual quanta as quais quantas que quemmasculino o qual quanto os quais quantos
  7. 7. Página7 O ADJETIVO Palavra pertencente a uma classe aberta de palavras, que permite variação em género, em número e, tipicamente, em grau. O adjetivo é o núcleo do grupo adjetival, pode selecionar grupos preposicionais («Ele é uma pessoa cheia de sorte.») e frases como seus complementos («É importante que se dê valor aos poetas.»). ADJETIVOS QUALIFICATIVOS Atribuem uma determinada propriedade ou característica ao nome que acompanham. Valor restritivo do adjetivo: quando o adjetivo é colocado à direita (sua posição habitual) do nome que modifica, tem um valor restritivo, podendo ser substituído por uma frase/oração subordinada relativa restritiva: Ex.: «Um rapaz pobre foi socorrido por um homem rico.» = Um rapaz que é pobre foi socorrido por um homem que é rico. Valor não restritivo do adjetivo: quando o adjetivo é colocado à esquerda do nome tem um valor não restritivo. Ex.: «O pobre rapaz lá foi socorrido.» ADJETIVOS RELACIONAIS Estabelecem com o nome uma relação que pode ser diversa (de origem, de posse…), tendo como base de formação um nome. Ex.: «Estudámos a obra camoniana.» (= de Camões) «Camões é um autor português.» (= de Portugal) Ocorrem tipicamente em posição pós-nominal. Normalmente não variam em grau (exceto primeiro  primeiríssimo). ADJETIVOS NUMERAIS Indicam a ordem em que o nome que acompanham surge numa série. Ocorrem tipicamente em posição pré-nominal, antecedidos por artigos ou demonstrativos e, eventualmente, por possessivos. Não têm variação em grau (exceto primeiro  primeiríssimo).
  8. 8. Página8 O ADVÉRBIO Palavra invariável em género e número, pertencente a uma classe que inclui elementos com características bastante heterogéneas do ponto de vista morfológico, sintático e semântico. Tipicamente, os advérbios desempenham as funções sintáticas de modificadores de frase e do grupo verbal e de complementos adverbiais. DE PREDICADO DE FRASE CONECTIVO Está ligado ao grupo verbal que constitui o predicado completando-o (complemento oblíquo) ou modificando-o (modificador do grupo verbal). Ocasionalmente, assume também a função de predicativo do sujeito. Pode ser afetado pela negação ou por estruturas interrogativas Pode ser modificador da frase e inclui principalmente advérbios das classes semânticas com valor de afirmação, dúvida ou outra forma de orientação para a atitude do falante face ao conteúdo proposicional. Não é afetado pela negação frásica ou por estruturas interrogativas Tem uma função primária de conexão entre elementos frásicos ou entre frases. Por vezes, o advérbio conectivo estabelece nexos idênticos aos da conjunção (tendo absorvido algumas palavras que anteriormente eram classificadas como conjunções — contudo, porém, todavia, portanto consequentemente). LUGAR: abaixo, acima, adiante, aí, além, ali, aquém, acolá, aqui, atrás, cá, defronte, dentro, detrás, fora, junto, longe, perto, onde, lá… Certamente, efetivamente, felizmente, infelizmente, francamente, naturalmente, obviamente, porventura, possivelmente, provavelmente, realmente, talvez… Assim, contrariamente, consequentemente, contudo, depois, especificamente, finalmente, nomeadamente, porém, portanto, primeiramente, primeiro, seguidamente, todavia… MODO: assim, bem, debalde, depressa, devagar, mal, e muitos dos advérbios terminados em -mente… TEMPO: agora, ainda, amanhã, antes, antigamente, cedo, depois, então, hoje, já, jamais, logo, nunca, ontem, outrora, sempre, tarde… DE INCLUSÃO DE EXCLUSÃO DE AFIRMAÇÃO DE NEGAÇÃO DE QUANTIDADE E GRAU RELATIVO Realça a participação ou inclusão de determinado elemento num conjunto, assumindo a função de modificador. Assinala a exclusão ou a exclusividade de determinado elemento num conjunto, assumindo a função de modificador. Utilizado como resposta isolada ou como modificador para reforçar o valor afirmativo de um enunciado. Pode ser modificador do grupo verbal ou de constituintes do grupo verbal. Pode intensificar o sentido de outros advérbios, de adjetivos ou de grupos verbais. Introduz uma oração relativa. Até, inclusivamente, mesmo, também Apenas, senão, só, exclusivamente, salvo, somente, unicamente Sim Não Assaz, bastante, mais, demais, menos, muito, pouco, tanto, tão Onde, como
  9. 9. Página9 INTERROGATIVO de causa de lugar de modo de tempo Introduz perguntas. Porque ? Porquê ? Aonde, donde, onde ? Como ? Quando ? A PREPOSIÇÃO Palavra invariável, pertencente a uma classe fechada, que pode ter como complemento quer frases, quer grupos nominais, quer advérbios. A sua função é ligar palavras ou grupos de palavras entre si. As preposições distinguem-se das conjunções subordinativas pelo facto de poderem ter um grupo nominal como seu complemento, o que não acontece com as conjunções subordinativas: a até consoante desde em para segundo sobre ante com contra diante entre perante sem trás após conforme de durante mediante por sob LOCUÇÕES PREPOSITIVAS (terminam com uma preposição) abaixo de, acima de, acerca de, a respeito de, à volta de, além de, aquém de, através de, de acordo com, dentro de, debaixo de, em baixo de, em cima de, em frente de, em lugar de, em vez de, em torno de, fora de, graças a, para baixo de, para cima de, por baixo de, por cima de, longe de, perto de… CONTRAÇÕES DE PREPOSIÇÕES COM DETERMINANTES (OU QUANTIFICADORES) PRONOMES OU a + a = à; a + o = ao a + aquela(s) = àquela(s); a + aquele(s) = àquele(s) de + a = da; de + o = do de + um(a) = dum(a); de + uns = duns; de + umas = dumas de + aquela(s) = daquela(s); de + aquele(s) = daquele(s) de + essa(s) = dessa(s); de + esse(s) = desse(s) de + esta(s) = desta(s); de + este(s) = deste(s) em + a(s) = na(s); em + o(s) = no(s) por + a(s) = pela(s); por + o(s) = pelo(s)
  10. 10. Página10 A CONJUNÇÃO Palavra invariável, pertencente a uma classe fechada de palavras que não desempenha função sintática na frase a que pertence. CONJUNÇÕES COORDENATIVAS COPULATIVAS ADVERSATIVAS DISJUNTIVAS CONCLUSIVAS EXPLICATIVAS Servem para ligar elementos. Indicam oposição ou contraste. Assinalam alternativa. Exprimem uma conclusão ou uma consequência. Apresentam uma explicação ou justificação. e, nem; nem…nem, não só… mas também, não só… como também mas ou; ora…ora, ou…ou, quer…quer, seja…seja logo que, pois, porquanto CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS CAUSAIS FINAIS TEMPORAIS CONDICIONAIS Exprimem uma causa. Designam um fim. Referem circunstâncias temporais. Indicam uma condição. porque, como, que; visto que, dado que, já que, pois que, uma vez que dado (+ infinitivo), por (+ infinitivo), visto (+ infinitivo)  introduzem orações não finitas que; para que, a fim de que, de modo a que, de maneira a que; a fim de (+ infinitivo), para (+ infinitivo)  introduzem orações não finitas apenas; enquanto, mal, quando assim que, logo que, depois que, agora que, antes que, até que, cada vez que, desde que, primeiro que, sempre que, todas as vezes que … antes de (+ infinitivo), depois de (+ infinitivo)  introduzem orações não finitas se, caso; desde que, contanto que, salvo se, a menos que, a não ser que CONCESSIVAS CONSECUTIVAS COMPARATIVAS COMPLETIVAS Indicam que um facto não impede a realização de outro. Indicam uma consequência. Estabelecem uma comparação. Introduzem uma oração que é sujeito ou complemento de outra. conquanto, embora, que; ainda que, mesmo que, mesmo se, nem que, por mais que, por menos que, posto que, se bem que apesar de (+ infinitivo), não obstante (+ infinitivo)  introduzem orações não finitas (tal, tanto, tão) que (de tal modo, de tal maneira) que. assim, como, conforme; do que, (tal) qual, (tanto) quanto, assim como, bem como, como se, que nem que, se para (+ infinitivo)  introduz orações não finitas
  11. 11. Página11 O VERBO Palavra pertencente a uma classe aberta de palavras que flexiona em tempo, modo, pessoa e número, e que constitui o elemento principal do grupo verbal. SUBCLASSES DO VERBO VERBO PRINCIPAL VERBO COPULATIVO VERBO AUXILIAR Impessoal (defetivo) Só flexiona na 3.ª pessoa do singular e não apresenta sujeito:  exprime fenómenos climatéricos (chover, nevar, trovejar…);  verbo haver com o sentido de existir. É um verbo de ligação, que necessita de uma ou mais palavras que lhe completem o sentido (predicativo do sujeito).  São verbos copulativos ser, estar, parecer, permanecer, ficar… Tempos compostos O verbo auxiliar dos tempos compostos precede o verbo principal (no particípio passado) e forma com ele um complexo verbal:  No português europeu, é sobretudo usado o verbo ter, embora na escrita se recorra, por vezes, ao verbo haver. Intransitivo Não exige complementos:  verbo com sentido completo (nadar, caminhar, chorar…); Voz passiva O verbo auxiliar da passiva precede o verbo principal (no particípio passado):  Neste contexto, utiliza-se exclusivamente o verbo ser. Transitivo Direto — exige complemento direto:  as ações designadas recaem sobre um objeto (comer, fazer, ver, observar…); Indireto — exige complemento indireto:  as ações designadas recaem sobre um objeto indireto que requer uma preposição (telefonar…); Direto e Indireto — exige complementos direto e indireto:  as ações designadas requerem um objeto direto e um indireto, precedido de preposição (dar, conceder, oferecer…); Temporais Modifica o valor temporal da forma verbal:  ir, haver de + infinitivo do verbo principal Transitivo-predicativo Exige complemento direto e predicativo do complemento direto:  as ações referenciadas incluem um objeto e a atribuição de uma qualidade a esse objeto (achar, considerar…). Aspetuais Assinalam o decurso da ação:  o seu início (começar a…);  a sua duração (continuar a…, ficar a…, estar a…etc.);  a sua conclusão (acabar de…, deixar de…); Modais Exprime:  possibilidade (poder);  obrigação (dever);  necessidade (ter de);
  12. 12. Página12 MODOS (formas verbais finitas) INDICATIVO CONJUNTIVO CONDICIONAL IMPERATIVO Exprime realidades, factos. Assinala hipóteses, desejos. Designa ações que resultam de condições. Indica ordens. MODOS (formas verbais não finitas) GERÚNDIO PARTICÍPIO PASSADO INFINITIVO PESSOAL IMPESSOAL Ação durativa Ação passada Ação genérica que apresenta conjugação nas várias pessoas verbais. Ação genérica que não admite conjugação nas várias pessoas verbais. INDICATIVO (TEMPOS SIMPLES) PRESENTE PRETÉRITO IMPERFEITO PRETÉRITO PERFEITO SIMPLES PRETÉRITO MAIS-QUE- PERFEITO SIMPLES FUTURO SIMPLES Agora eu Antigamente eu No passado eu Anteriormente eu No futuro eu estudo estudava estudei estudara estudarei compreendo compreendia compreendi compreendera compreenderei produzo produzia produzi produzira produzirei INDICATIVO (TEMPOS COMPOSTOS) PRETÉRITO PERFEITO COMPOSTO PRETÉRITO MAIS-QUE- PERFEITO COMPOSTO FUTURO COMPOSTO Ultimamente eu Anteriormente eu Amanhã eu tenho estudado tinha estudado terei estudado tenho compreendido tinha compreendido terei compreendido tenho produzido tinha produzido terei produzido
  13. 13. Página13 CONJUNTIVO (TEMPOS SIMPLES) PRESENTE PRETÉRITO IMPERFEITO FUTURO SIMPLES Oxalá que eu Se eu Quando eu estude estudasse estudar compreenda compreendesse compreender produza produzisse produzir CONJUNTIVO (TEMPOS COMPOSTOS) PRESENTE PRETÉRITO IMPERFEITO FUTURO SIMPLES Oxalá que eu Se no passado eu Se amanhã eu tenha estudado tivesse estudado tiver estudado tenha compreendido tivesse compreendido tiver compreendido tenha produzido tivesse produzido tiver produzido CONDICIONAL SIMPLES COMPOSTO Se eu pudesse eu Se se tivesse proporcionado, eu estudaria teria estudado compreenderia teria compreendido produziria teria produzido IMPERATIVO SINGULAR PLURAL Tu Vós estuda estudai compreende compreendei produz produzi As outras pessoas do imperativo (você, vocês, nós) são conjugadas recorrendo ao presente do conjuntivo. O mesmo se passa com todas as formas negativas do imperativo.
  14. 14. Página14 INFINITIVO SIMPLES COMPOSTO Para eu O facto de eu estudar ter estudado compreender ter compreendido produzir ter produzido GERÚNDIO SIMPLES COMPOSTO estudando tendo estudado compreendendo tendo compreendido produzindo tendo produzido VOZ ATIVA PASSIVA amo sou amado compreendo sou compreendido produzo sou produzido A INTERJEIÇÃO Palavra invariável que pertence a uma classe fechada. Uma interjeição não estabelece relações sintáticas com outras palavras e tem uma função exclusivamente emotiva. O valor de cada interjeição depende do contexto de enunciação e corresponde a uma atitude do falante. ALEGRIA ANIMAÇÃO APLAUSO DESEJO DOR ESPANTO IMPACIÊNCIA INVOCAÇÃO SILÊNCIO SUSPENSÃO TERROR ah! oh! ... eia! vamos! ... bravo! viva! ... oh! oxalá! ... ai! ui! ... ah! hi! ... irra! hem! ... ó! psiu! ... psiu! silêncio! ... alto! basta! ... ui! uh! ...

×