Revolução chinesa

2.003 visualizações

Publicada em

Resumo das principais etapas que levaram os chineses a uma revolução de cunho socialista!

Publicada em: Educação
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • podia meter aqui esse documento do jornal para transferir? obrigada
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.003
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
57
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revolução chinesa

  1. 1. 1949 Revolução Chinesa
  2. 2. Antecedentes... No século XIX, a China sofria com a exploração e a dominação das grandes nações europeias. O Reino Unido, por exemplo, se destacava por interferir diretamente tanto nos assuntos políticos quanto nos culturais: os imperadores da Dinastia Manchu haviam perdido sua autonomia e resignavam-se às vontades europeias.
  3. 3. Causas da Revolução... Além da situação de dominação estrangeira, outro fator causava insatisfação e dificultava o desenvolvimento do país: alguns poucos proprietários rurais detinham a posse das terras produtivas chinesas, a agricultura vivia num regime quase que feudal. O crescente descontentamento com tal condição acabou deflagrando um movimento popular conhecido como Guerra dos Boxers entre os anos de 1898 e 1900. Por seu cunho nacionalista, a revolta foi duramente coibida pela ação de tropas estrangeiras. Os rebeldes defendiam a necessidade de se resistir aos condicionamentos ocidentais e cristãos que, segundo eles, eram responsáveis pela situação de miséria em que se encontrava boa parte da população chinesa.
  4. 4. A revolução...  Sun Yat-sen, médico, político e estadista chinês, foi o responsável pela fundação do Kuomintang (Partido Nacionalista), facção que tinha como objetivo maior combater o domínio europeu e a monarquia. Em 1911, ele assumiu o posto de primeiro presidente da República Chinesa. Apesar de ter contado com o apoio da maioria dos militares do país, sua administração teve que enfrentar a oposição de diversas regiões que, comandadas por grandes proprietários rurais, recusavam-se a aceitar o novo governo. Tal recusa fez com que a China enfrentasse uma longa e inquietante guerra civil por vários anos.  Com a morte de Sun Yat-sen no ano de 1925, uma disputa política foi travada até que o Kuomintang se uniu ao Partido Comunista Chinês. Posteriormente, em 1927, o general Chiang Kai-shek tomou o poder e liderou as tropas chinesas, combatendo opositores da República como os grandes proprietários de terras e os dissidentes comunistas.
  5. 5. A longa marcha...  A longa Marcha foi uma retirada das tropas do Partido Comunista Chinês, Exército de Libertação Popular, para fugir à perseguição do exército do Kuomintang. O exército comunista, liderado por Mao Zedong e Zhou Enlai, composto por 100 mil homens (30 mil soldados, dos quais 20 mil feridos, e 70 mil camponeses) percorreu, entre 16 de outubro de 1934 e 20 de outubro de 1935, 9.650 km em condições extremamente duras. A marcha prolongou-se até que as tropas comunistas estabeleceram-se na região de Shensi, extremo norte da China. Em face das severas condições, muitos integrantes da marcha, incluindo o irmão de Mao Zedong, Mao Zedan (Mao Tsé-Tung, em transliteração Wade-Giles), morreram. Mas a Grande Marcha o consagrou como principal líder da Revolução Chines  a.
  6. 6. 9650 km de uma longa marcha...
  7. 7.  Durante a Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945) o conflito entre comunistas e nacionalistas ficou suspenso, pois as duas partes precisaram se aliar no combate ao Japão, que almejava dominar a China. Logo que terminou a Grande Guerra, os nacionalistas reiniciaram a perseguição aos comunistas liderados por Mao Tse- tung, voltando à disputa bélica.  Posteriormente, em 1949, o país viveu um grande processo de transformação social e política – a chamada Revolução Comunista alterou significativamente a sociedade chinesa. Quando os comunistas finalmente tomaram o poder e instituíram Mao Tse- tung como chefe supremo, diversas medidas foram adotadas a partir do projeto político-social denominado Grande Salto para Frente. Pouco tempo depois, em 1966, o governo chinês criou um programa de controle cultural, político e ideológico chamado de Revolução Cultural Chinesa, este buscava neutralizar a oposição crescente que havia ganhado força com o eminente fracasso do Grande Salto para Frente.
  8. 8. Grande salto adiante...  O Grande Salto para Frente foi um programa econômico e sóciopolítico lançado pelo Presidente Mao Zedong, do Partido Comunista Chinês, entre 1958 e 1960, para transformar a China de um país agrário e atrasado em um país industrial, avançado e verdadeiramente socialista. Por falta de planejamento e coordenação, por causa da resistência dos camponeses e de uma série de erros políticos, este programa radical e altamente utópico acabou sendo um grande salto para trás.O colapso do Grande Salto para Frente e a conseqüente fome e depressão na China tiveram um grande impacto sobre a política partidária do país.Desde 1962, o partido e o seu presidente começaram a se distanciar, o que conduziu à formação de duas facções dentro do Partido Comunista Chinês: a facção radical maoísta, que se encontrava isolada, e a facção moderada e “revisionista”, que estava no comando efetivo. O conflito aberto entre as duas facções aconteceria a partir de 1966, quando Mao lançou a Revolução Cultural.
  9. 9. Revolução Cultural...  Foi um período de transformações políticas e sociais que agitaram a China entre 1966 e 1976. Quem a desencadeou foi Mao Tsé-tung, que liderava o país desde 1949, quando os comunistas chegaram ao poder. Insatisfeito com os rumos do sistema que ele mesmo havia implantado, Mao queria que a China fugisse do modelo soviético de comunismo, por considerá-lo falido e onde os burocratas do governo viviam num mundo irreal, com mordomias que o resto da população não tinha. Assim, numa reunião do Comitê Central do Partido Comunista Chinês (PCC), em agosto de 1966, ele lançou formalmente a Revolução Cultural. "Mao tinha quatro objetivos: corrigir o rumo das políticas do PCC; substituir seus sucessores por líderes mais afinados com o que pensava; assegurar uma experiência revolucionária à juventude chinesa; e tornar menos elitistas os sistemas educacional, cultural e de saúde", diz o cientista político Kenneth Lieberthal, do Centro de Estudos Chineses da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos.  Para atingir esses objetivos, Mao se apoiou numa enorme mobilização da juventude urbana da China, organizando grupos conhecidos como Guardas Vermelhos (leia no quadro abaixo). Além de questionar os rumos do comunismo chinês, a Revolução Cultural combateu o confucionismo, idéias baseadas no pensamento do filósofo Confúcio, que durante milênios influenciaram a sociedade chinesa. Pelo valor que davam à hierarquia e ao culto do passado, tais idéias passaram a ser encaradas como reacionárias. "A Revolução Cultural foi a luta contra uma classe intelectual separada da massa", diz o historiador Mário Bruno Sproviero, da USP. O problema é que, na prática, ela resultou em escolas fechadas, no ataque (não só verbal) a intelectuais e no culto exagerado à personalidade de Mao. A morte do líder, em 1976, abriu caminho para a ascensão do político Deng Xiaoping. Com a mudança no poder, em 1977, a Revolução Cultural foi oficialmente encerrada.
  10. 10. Deng Xiaoping assumiu o poder em 1976, após a morte de Mao Tse-tung. Criticou publicamente a Revolução Cultural e promoveu uma série de reformas econômicas que permitiram à China transformar-se numa das maiores economias do mundo. Dentre essas reformas, destacam-se as Quatro Modernizações, nos setores de indústria, agricultura, comércio e ciência e tecnologia. Promoveu a abertura diplomática da China, aproximando-se dos Estados Unidos. Foi também o responsável pela criação das Zonas Econômicas Especiais, as ZEEs, áreas onde era permitida a instalação de empresas estrangeiras desde que em parceria com empresas chinesas. Tradução dos nomes: A Bíblia Sagrada, O Livro Vermelho, Harry Potter, O Senhor dos Anéis, O Alquimista,O Código Da Vinci, a saga Crepúsculo, …E o vento levou, Quem pensa enriquece e O diário de Anne Frank.
  11. 11. Fontes: http:// aprovadonovestibular.com/revolucao-chinesa-causa-resumo http://longamarchaxd.blogspot.com.br/ http:// www.uem.br/dialogos/index.php?journal=ojs&page=article& http:// mundoestranho.abril.com.br/materia/o-que-foi-a-revolucao- http://bibliotecadesaopaulo.org.br/2013/04/30/10-livros-m / http://blogdofovest.folha.blog.uol.com.br/quizdasemana /
  12. 12. HTTP://WWW.BBC.CO.UK/PORTUGUESE/FORUM/STOR Y/2005/03/050303_CHINAPOLITICA.SHTML HTTP://WWW.YOUTUBE.COM/WATCH? V=EY4JQMGMMGI Para saber +

×