Ipt processo de inovação 02.06

554 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
554
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
31
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ipt processo de inovação 02.06

  1. 1. INOVAÇÃO O Processo de Inovação Aula IPT Prof. Moysés Simantob FGV-EAESP São Paulo, 14 de fevereiro de 2006
  2. 2. MOYSÉS SIMANTOB• Professor do Departamento de Produção na FGV-EAESP dos cursos de Inovação no CEAG, Graduação e PEC• Co-fundador e coordenador executivo do Fórum de Inovação da FGV-EAESP• Autor do Guia Valor Econômico de Inovação nas Empresas, com Roberta lippi, em 2003• Co-autor do livro Organizações Inovadoras, em 2003• Atuou nas empresas da TIM – Telecom Italia Mobile e saiu para fundar a Valuenet – Incubadora de empresas para internet• Assessora empresas em Inovação estratégica dos seguintes segmentos: Higiene, Beleza, Limpeza, Comunicação, Eletroeletrônico e Mecânica, Varejo. 2 Copyright © 2005, Moysés Simantob.
  3. 3. 3 Copyright © 2005, Moysés Simantob.
  4. 4. O PROCESSO DE INOVAÇÃO Copyright © 2005, Moysés Simantob.
  5. 5. Taxonomia Hamel/Prahalad Inovação Inovação de Radical não-Linear Conceitos de Negócios Melhorias Melhoria Incremental contínuas de Processos de Negócios Componente Sistêmico 5
  6. 6. Tipologias de Inovação RadicalIncremental Componente Sistêmico Fonte: Hamel, 2001 6
  7. 7. Taxonomia do Fórum de Inovação As inovações também podem ser classificadas de acordo com o campo de ação: Produto Processo Tecnologia Gestão Modelo de Negócio A Inovação Tecnológica é subjacente a esse modelo e pode estar presente em todos os campos 7
  8. 8. Tipologias de Inovação Produto: Processo: Palm DELL Computer Gestão: Modelo de Negócio: IDEO CVRD Fonte: Fórum de Inovação 8
  9. 9. PesquisaInovação nas Empresas
  10. 10. Inovação é uma prioridade nas empresas? Entrevistas com CEO’s Diretores de Diretores de Ponto-de-Vista Ponto-de-Vista Inovação Inovação Pesquisa Pesquisa Cultura & Inovação Valor 1000 Valor 1000 com Dirs. RH com Dirs. RH Pessoas Perfil Perfil executivos de inovação executivos de inovação Casos de sucesso Casos de sucesso Processos Processos & & Estrutura Estrutura
  11. 11. PROJETO E PLANEJAMENTO OBJETIVOS DE NEGÓCIOS PLANEJAMENTO PROJETO DE ESTRATÉGICO VIABILIDADE PLANEJAMENTO OPERACIONAL PROJETO IMPLANTAÇÃOEXECUTIVO 11 Copyright © 2005, Moysés Simantob.
  12. 12. AS GRANDES DÚVIDAS VIABILIDADE ACEITABILIDADE VULNERABILIDADEQuais investimentos Qual retorno em Quais riscos se correfinanceiros e gerenciais desempenho e caso as coisas saiamserão necessários? financeiro ? errado? 12 Copyright © 2005, Moysés Simantob.
  13. 13. MODELO DA INOVAÇÃO EM CADEIA PESQUISA R R R CONHECIMENTOS EXISTENTES C C CMERCADO PROJETO COMERCIALIZAÇÃ PROJETO BÁSICO PRODUÇÃOPOTENCIAL DETALHADO O 13 Copyright © 2005, Moysés Simantob.
  14. 14. O FUNIL DO DESENVOLVIMENTO Produtos Desenvolvimento o cepçã Con 14 Copyright © 2005, Moysés Simantob.
  15. 15. O PROCESSO COMO UM TODO• Conceber e desenvolver o novo produto e respectivo negócio• Identificar e organizar as atividades necessárias para o sucesso• Tratar de modo integrado conhecimentos técnicos, operacionais e de mercado• Sistematizar o processo de decisão no desenvolvimento• Indicar as melhores práticas• Ex. - Natura 15 Copyright © 2005, Moysés Simantob.
  16. 16. FASES E REVISÕES Objetivo do ProjetoEscopo do Projeto Fase 1 Fase 2 Fase 3 Fase 4 Fase 5 Revisões 1 2 3 4 5 Eventos (pontos) importantes do projeto (indicam cumprimento da programação) 16 Copyright © 2005, Moysés Simantob.
  17. 17. CRIATIVIDADE E FOCO Revisão por pares Revisão de aprovação para refinamento pela alta gerência lançamento 1a Etapa 2a Etapa 3a EtapaGeração de idéias, Detalhamento dos Desenvolvimentoconceitos e tecnologia limites dos projetos e rápido e focado de tecnologia necessária projetos de vários tipos 17 Copyright © 2005, Moysés Simantob.
  18. 18. NATURA Pré-briefing Briefing Plano Plano 1o ao 6o mês Executivo I Executivo II Pesquisas “Competitive Intelligence” Desenv. Desenv. Operacio - Implemen Lança- Hábitos do de idéias de idéias nalização tacão mento Consumidor explorat. factíveis da Idéia da Idéia Ciência Tendências Desenvolver os Converter a Criar idéias e tecnologia em componentes Adquirir Buscar oportu- protótipos; de - do “mix” do moldes e nidades de uso e finir conceito produto; equipamentos; Objetivos de Atividades de desenvolvimento técnico e quantificar definir “mix” lançamento e cada fase de novas tecno - demonstrar interesse pelo final do acompanhamento logias para interesse pelo consumidor e a produto; até 6 meses novos produtos consumidor e robutez comer- Produzir comercial cial do produto Resultado Protótipos / Design PAT Conceito téc. “Mix” final Avaliação ConceitoResponsabilidade Grupo Segmento TCA Negócio Time de Projeto 18 Copyright © 2005, Moysés Simantob.
  19. 19. O desenvolvimento de produtos na Natura tem o foco noconceito do produto e não em P&D Desenvolvimento de Produtos na Natura Reuniões mensais entre os 3 presidentes, o diretor de marketing e o de P&D; Testes de mercado facilitado pela relação Consultor-Consumidor; Estratégia de P&D baseda em compra de patentes, e não em desenvolvimento, garantindo redução dos gastos para 3.5% do resultado líquido, contra 3.5% das vendas entre os concorrentes; Isso leva a uma média de um novo produto a cada 3 dias; Todo o conceito da marca e do produto definem, inclusive, a formulação A pesquisa por patentes é feita após a definição do mercado alvo e do conceito do produto; Exemplo de interferência do conceito da marca (“Verdade em cosméticos”) sobre a formulação; linha Chronos: possui vitaminas A, C e D, ao contrário de seus concorrentes, que têm um produto para cada vitamina; Justificativa: “Porque as 3 vitaminas são boas para a pele, e como nós iríamos 19 19 responder a um consumidor que nos perguntasse por quê separamos as vitaminas...” 19 (Philippe Pommez, Diretor de P&D, Natura).”
  20. 20. Um exemplo de inovação em produto: a linha Mamãe-Bebê Idéia Tomar uma parte do mercado de produtos para bebê, dominado completamente pela Johnson&Johnson (90%). Ação Conceito diferenciado: produto para o bebê e para a mãe; Marketing focado na interação entre a mãe e a criança; Apelo para o nome Natura, significando alta qualidade (maior do que aquela que pode ser comprada no supermercado); Resultados Sucesso no mercado, com uma participação de mercado em 2003 de 24%. Volume de negócios de US$ 130 milhões nos 3 primeiros anos. 20 20 20
  21. 21. A linha Ekos foi uma revolução de processos de negócios,mas mantendo a Visão da Natura Idéia Buscar novos mercados, com produtos diferenciados para uso diário Projeto Manhatan: criação de conceitos como: Ação Utilização de ativos brasileiros; Sustentabilidade ambiental e social; Base nas tradições populares; Busca de comunidades que pudessem fornecer matérias-primas de abastecimento sustentável ambientalmente e socialmente; Busca por produtos naturais em comunidades, com produção quase artesanal. Exemplo: Cupuaçu no Acre; Erva mate no Rio Grande do Sul e Buriti no Piauí; Aquisição da empresa Flora Medicinal, com um acervo de mais de 280 plantas e 300 produtos; Resultados Crescimento de 19,45% no faturamento bruto e 187,4% no lucro líquido Diminuição de 40,4% do endividamento líquido Desse resultado, a linha Ekos contribuiu com praticamente 10%, com um crescimento de 50 % em relação ao ano anterior O número de consultoras saltou de 286 mil em 2.001 para 307 mil em 2.002 21 21 21
  22. 22. O processo de inovação Natura... Tradicionalmente as estruturas de gestão separam as atividades ligadas ao conhecimento científico e tecnológico das atividades ligadas ao conhecimento de mercado e a dinâmica de comportamento da pessoas e suas tendências. Na Natura, estas atividades estão integradas na área de inovação, o potencializa e acelera os processos criativos de desenvolvimento de produtos e conceitos e garante soluções que sejam expressões cada vez mais inovadoras e legítimas das suas crenças e visão do mundo. A natura é o maior centro de pesquisa e desenvolvimento cosmético do Brasil. Um intercâmbio sistemático com universidades brasileiras e com outros centros de excelência em todo o mundo mantém seus pesquisadores em contato com os principais avanços nas áreas farmacêutica, química e bioquímica. Estar permanentemente em sintonia com as principais fontes de tecnologia em cosmética garante aos seus produtos um padrão de qualidade internacional. A empresa brasileira que mais investe em comprovação 22 científica. Cerca de 4% da renda líquida são aplicados nessa 22 área, mantendo o ritmo de lançamento de um produto a cada 22 três dias.
  23. 23. O processo de inovação Natura... A venda direta exige um intenso ritmo de lançamentos; A inovação tem sido a alavanca da Natura para a conquista de mercado; Em 1998 foi criada a VP de inovação; Cuida de todo o processo desde o surgimento da idéia até o lançamento dos produtos e acompanha, junto à área comercial, até o fim dos primeiros 6 meses de vida útil A VP é formada por segmentos (tratamento, perfumes, maquilagem e infantil/banho; Cada segmento é formado por gerentes técnicos e gerentes de marketing; A inovação resulta de uma complexa interação entre o conhecimento de possibilidades tecnológicas e de mercado. 23 23 23
  24. 24. O processo de inovação Natura Discussões contínuas de diretoria N Problema ou oportunidade? S Grupo para conceituação •Conhecimento do mercado da solução •Intuição •Cultura e visão Natura Busca de N recursos extra- Consenso? empresa Implementação S Busca de recursos intra- empresa 24 24 24
  25. 25. O processo de inovação Natura impresso nosValores da empresa... Valores dos Produtos“Seu sensorial e suas fragrâncias devem ser surpreendentes, inovadores e diferenciados”“As embalagens devem ser funcionais e diferenciadas, possibilitando o uso do refil sempre que possível” Valores dos Conceitos“Devem ser inovadores, contemporâneos, ter atitude, propor reflexões e libertos de preconceitos, buscando a verdade e não induzindo a falsas promessas ou estereótipos”“Conceitos devem ser vivos, em constante evolução, acompanhando e antecipando as transformações de nossa sociedade”“Devemos perseguir a evolução de nossos conceitos com a mesma obsessão que dedicamos à evolução da tecnologia em nossos produtos”“Eles devem inspirar a criação e ao mesmo que tempo serem expressos em cada detalhe dos nossos produtos e de nossas ações de marketing” 25 25 25
  26. 26. O processo de inovação Natura impresso nasações dos “Atores Organizacionais” daempresa... Crença na empresa por parte dos três presidentes; Crença no potencial de crescimento, por parte dos três presidentes, através do uso da biodiversidade brasileira; Papel da liderança na disseminação da cultura ao longo da organização; Seabra – promover o clima estratégico na organização e a importância da parte conceitual dos produtos e da marca; Leal – promover a empresa junto ao público formador de opinião, ONGs e instituições governamentais; Pedro – garantir que a estratégia se torne vantagem competitiva dentro da empresa e em toda a sua cadeia interna de valor. 26 26 26
  27. 27. O processo de inovação da Natura impresso nasintenções estratégicas da empresa... Relatório Anual Natura 2.002 “A atuação da companhia é orientada por sua Razão de Ser, a promoção do Bem Estar Bem. As Crenças e Valores são os critérios determinantes e diferenciais que inspiram as inovações, asseguram o sucesso das iniciativas e contribuem para tornar competitivo o conjunto dos negócios” 27 27 27
  28. 28. O processo de inovação Natura... Modelo do Funil de Inovação (S. Wheelwright e K. Clark) Benefícios Alinhamento dos projetos de desenvolvimento de novos produtos com as estratégias dos segmentos de produtos; Aumento da eficiência na conclusão dos projetos; Redução do tempo necessário para a realização dos projetos; Introdução do aproveitamento de idéias oriundas das áreas técnicas (TCA e Desenvolvimento de Produtos), para inovações orientadas pela tecnologia; Disciplina as atividades dos projetos em cada uma das fases do processo e evita investimentos e gastos desnecessários; Aumenta a visibilidade do processo decisório; Etapas do Funil Pré-briefing Briefing Plano executivo I Plano executivo II Lançamento Avaliação do 6° mês 28 28 28
  29. 29. Fases do processo de inovação Natura...Foruns de Aprovação Comitê de Produtos - Presidentes, Vice-presidentes, Diretores e Gerentes das Unidades de Negócios: aprova cada Gate dos projetos, do Briefing ao Plano Executivo II Gerência da Unidade de Negócios - aprovação da idéia (Gate: pré- briefing) e principais atividades de cada projeto, liberação para lançamento do produto Mkt de Produtos - Gate de liberação para lançamento do produto em conjunto com Gerência de Unidade de Negócios Time de Projeto - condução e operacionalização do projeto; composto por membros fixos, multi-funcionais e responsáveis pela execução de um projeto específico e convidados que são envolvidos nos momentos chave Líder do Time - lidera e coordena as atividades do time a partir de acompanhamento contínuo da operacionalização do projeto; representa o time junto ao Comitê de Produtos, responde pelo projeto até o 6º mês após seu lançamento, avaliando mensalmente sua performance e propondo melhorias ou rotas de correção. Após o 6º mês o produto/linha torna-se item regular Membros do Time - responsáveis pela implementação das partes do projeto dentro de cada área envolvida, construindo o produto/linha que irá para o mercado 29 29 Membros fixos - Inovação, Marketing, Pesquisa e Desenvolvimento, 29 Desenvolvimento de Embalagens, O & L: P.C.L e Suprimentos
  30. 30. Aspectos mandatórios do processo de inovaçãoNatura... Tecnologia - incorporar no desenvolvimento do produto as inovações e resultados de pesquisas científicas Necessidades do consumidor - incorporar resultados de pesquisas de mercado com metodologias diversas, exprimindo as necessidades, anseios e expectativas do público alvo definido Aspectos legais - fazer o alinhamento com a legislação pertinente aos produtos a serem desenvolvidos, garantindo segurança na comercialização e adequação da política de segurança de produtos Aspectos de mercado - garantia de alinhamento do público alvo ao conceito do produto, embalagem, utilização e principalmente compatibilidade com a estratégia da empresa Processo de fabricação - estudo de viabilidade técnica de processo, garantindo segurança, conforto e ergonomia aos colaboradores e produtividade à fábrica; envolvimento das áreas pertinentes desde o início do desenvolvimento dos produtos, sugerindo integração e resultados positivos na implantação em fábrica 30 30 30
  31. 31. COMO FAZER CONTATO » e-mail msimantob@fgvsp.br » Escritório com Cintia de Mello pelo » 11- 3219-0069 ou cidemello@uol.com.br » Fórum de Inovação , 7º andar (prédio da Rua Itapeva) com Luciana ou Leonice » 11-3281-7917 31 Copyright © 2005, Moysés Simantob.

×