Pronunciamentos técnicos cpc 00 e 26

15.715 visualizações

Publicada em

PRONUNCIAMENTOS TÉCNICOS - CPC 00 E 26

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
15.715
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
371
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pronunciamentos técnicos cpc 00 e 26

  1. 1. PRONUNCIAMENTOS TÉCNICOS:ESTRUTURA CONCEITUAL BÁSICO - CPC 00 / FRAMEWORKAPRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - CPC 26 / IAS 1 Ms Karla Carioca
  2. 2. CONHECENDO O PROFESSORKarla Jeanny Falcão Carioca Mestre em Controladoria pela Universidade Federal do Ceará (UFC), com MBA em Gestão de Negócios de Energia Elétrica pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Professora universitária de Graduação e Pós-Graduação. Palestrante e Instrutora de cursos com enfoque em Contabilidade Internacional, Governança Corporativa e Controles Internos. Sócia-Diretora da Dominus Auditoria, Consultoria e Treinamentos. Possui 14 anos de experiência na área de contabilidade, sendo 9 anos de experiência em normas internacionais de contabilidade e controles internos. Ms Karla Carioca
  3. 3. CPC 00 - PRONUNCIAMENTO CONCEITUAL BÁSICOAs demonstrações contábeis são elaboradas e apresentadaspara usuários externos em geral, tendo em vista suasfinalidades distintas e necessidades diversasDemonstrações contábeis elaboradas dentro do que prescreveesta Estrutura Conceitual objetivam fornecer informações quesejam úteis na tomada de decisões econômicas e avaliações porparte dos usuários em geral, não tendo o propósito de atenderfinalidade ou necessidade específica de determinados gruposde usuários Ms Karla Carioca
  4. 4. FINALIDADE E STATUSDar suporte ao desenvolvimento de novos Pronunciamentos Técnicos,Interpretações e Orientações e à revisão dos já existentes, quando necessárioDar suporte à promoção da harmonização das regulações, das normascontábeis e dos procedimentos relacionados à apresentação dasdemonstrações contábeis, provendo uma base para a redução do número detratamentos contábeis alternativos permitidos pelos Pronunciamentos,Interpretações e OrientaçõesDar suporte aos órgãos reguladores nacionaisAuxiliar os responsáveis pela elaboração das demonstrações contábeis naaplicação dos Pronunciamentos Técnicos, Interpretações e Orientações e notratamento de assuntos que ainda não tenham sido objeto dessesdocumentos Ms Karla Carioca
  5. 5. FINALIDADE E STATUSAuxiliar os auditores independentes a formar sua opinião sobre aconformidade das demonstrações contábeis com os PronunciamentosTécnicos, Interpretações e OrientaçõesAuxiliar os usuários das demonstrações contábeis na interpretação deinformações nelas contidas, elaboradas em conformidade com osPronunciamentos Técnicos, Interpretações e OrientaçõesProporcionar aos interessados informações sobre o enfoque adotado naformulação dos Pronunciamentos Técnicos, das Interpretações e dasOrientações Ms Karla Carioca
  6. 6. CARACTERÍSTICAS QUALITATIVAS DAINFORMAÇÃO CONTÁBIL-FINANCEIRA ÚTILCaracterísticas qualitativas fundamentais Relevância Informação contábil-financeira relevante é aquela capaz de fazer diferença nas decisões que possam ser tomadas pelos usuários A informação pode ser capaz de fazer diferença em uma decisão mesmo no caso de alguns usuários decidirem não a levar em consideração, ou já tiver tomado ciência de sua existência por outras fontes Ms Karla Carioca
  7. 7. CARACTERÍSTICAS QUALITATIVAS DAINFORMAÇÃO CONTÁBIL-FINANCEIRA ÚTILCaracterísticas qualitativas fundamentais Representação fidedigna Os relatórios contábil-financeiros representam um fenômeno econômico em palavras e números Para ser útil, a informação contábil-financeira não tem só que representar um fenômeno relevante, mas tem também que representar com fidedignidade o fenômeno que se propõe representar Para ser representação perfeitamente fidedigna, a realidade retratada precisa ter três atributos: ela tem que ser completa, neutra e livre de erro Ms Karla Carioca
  8. 8. CARACTERÍSTICAS QUALITATIVAS DAINFORMAÇÃO CONTÁBIL-FINANCEIRA ÚTILCaracterísticas qualitativas de melhoria Comparabilidade A informação acerca da entidade que reporta informação será mais útil caso possa ser comparada com informação similar sobre outras entidades e com informação similar sobre a mesma entidade para outro período ou para outra data Comparabilidade é a característica qualitativa que permite que os usuários identifiquem e compreendam similaridades dos itens e diferenças entre eles Ms Karla Carioca
  9. 9. CARACTERÍSTICAS QUALITATIVAS DAINFORMAÇÃO CONTÁBIL-FINANCEIRA ÚTILCaracterísticas qualitativas de melhoria Verificabilidade A verificabilidade ajuda a assegurar aos usuários que a informação representa fidedignamente o fenômeno econômico que se propõe representar A verificabilidade significa que diferentes observadores, cônscios e independentes, podem chegar a um consenso, embora não cheguem necessariamente a um completo acordo, quanto ao retrato de uma realidade econômica em particular ser uma representação fidedigna Ms Karla Carioca
  10. 10. CARACTERÍSTICAS QUALITATIVAS DAINFORMAÇÃO CONTÁBIL-FINANCEIRA ÚTILCaracterísticas qualitativas de melhoria Tempestividade Tempestividade significa ter informação disponível para tomadores de decisão a tempo de poder influenciá-los em suas decisões Ms Karla Carioca
  11. 11. CARACTERÍSTICAS QUALITATIVAS DAINFORMAÇÃO CONTÁBIL-FINANCEIRA ÚTILCaracterísticas qualitativas de melhoria Compreensibilidade Classificar, caracterizar e apresentar a informação com clareza e concisão torna-a compreensível Certos fenômenos são inerentemente complexos e não podem ser facilmente compreendidos. A exclusão de informações sobre esses fenômenos dos relatórios contábil-financeiros pode tornar a informação constante em referidos relatórios mais facilmente compreendida. Contudo, referidos relatórios seriam considerados incompletos e potencialmente distorcidos Ms Karla Carioca
  12. 12. PREMISSA SUBJACENTEContinuidade As demonstrações contábeis normalmente são elaboradas tendo como premissa que a entidade está em atividade e irá manter-se em operação por um futuro previsível Desse modo, parte-se do pressuposto de que a entidade não tem a intenção, nem tampouco a necessidade, de entrar em processo de liquidação ou de reduzir materialmente a escala de suas operações Por outro lado, se essa intenção ou necessidade existir, as demonstrações contábeis podem ter que ser elaboradas em bases diferentes e, nesse caso, a base de elaboração utilizada deve ser divulgada. Ms Karla Carioca
  13. 13. ELEMENTOS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEISPosição patrimonial e financeira Patrimônio Ativos Passivos LíquidoDesempenho Receitas Despesas Ms Karla Carioca
  14. 14. ELEMENTOS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEISAtivo: é um recurso controlado pela entidade como resultadode eventos passados e do qual se espera que fluam futurosbenefícios econômicos para a entidadePassivo: é uma obrigação presente da entidade, derivada deeventos passados, cuja liquidação se espera que resulte nasaída de recursos da entidade capazes de gerar benefícioseconômicosPatrimônio líquido é o interesse residual nos ativos da entidadedepois de deduzidos todos os seus passivos Ms Karla Carioca
  15. 15. ELEMENTOS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEISReceitas: são aumentos nos benefícios econômicos durante operíodo contábil, sob a forma da entrada de recursos ou doaumento de ativos ou diminuição de passivos, que resultam emaumentos do patrimônio líquido, e que não estejamrelacionados com a contribuição dos detentores dosinstrumentos patrimoniaisDespesas: são decréscimos nos benefícios econômicos duranteo período contábil, sob a forma da saída de recursos ou daredução de ativos ou assunção de passivos, que resultam emdecréscimo do patrimônio líquido, e que não estejamrelacionados com distribuições aos detentores dosinstrumentos patrimoniais Ms Karla Carioca
  16. 16. RECONHECIMENTO DOS ELEMENTOS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEISReconhecimento é o processo que consiste na incorporação aobalanço patrimonial ou à demonstração do resultado de itemque se enquadre na definição de elemento e que satisfaça oscritérios de reconhecimentoUm item que se enquadre na definição de um elemento deveser reconhecido se: (a) for provável que algum benefício econômico futuro associado ao item flua para a entidade ou flua da entidade; e (b) o item tiver custo ou valor que possa ser mensurado com confiabilidade Ms Karla Carioca
  17. 17. RECONHECIMENTO DOS ELEMENTOS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEISUm ativo deve ser reconhecido no balanço patrimonial quando forprovável que benefícios econômicos futuros dele provenientes fluirãopara a entidade e seu custo ou valor puder ser mensurado comconfiabilidadeUm passivo deve ser reconhecido no balanço patrimonial quando forprovável que uma saída de recursos detentores de benefícios econômicosseja exigida em liquidação de obrigação presente e o valor pelo qual essaliquidação se dará puder ser mensurado com confiabilidadeA receita deve ser reconhecida na demonstração do resultado quandoresultar em aumento nos benefícios econômicos futuros relacionado comaumento de ativo ou com diminuição de passivo, e puder ser mensuradocom confiabilidadeAs despesas devem ser reconhecidas na demonstração do resultadoquando resultarem em decréscimo nos benefícios econômicos futuros,relacionado com o decréscimo de um ativo ou o aumento de um passivo,e puder ser mensurado com confiabilidade Ms Karla Carioca
  18. 18. MENSURAÇÃO DOS ELEMENTOS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEISMensuração é o processo que consiste em determinar osmontantes monetários por meio dos quais os elementos dasdemonstrações contábeis devem ser reconhecidos eapresentados no balanço patrimonial e na demonstração doresultadoEsse processo envolve a seleção da base específica demensuração Ms Karla Carioca
  19. 19. MENSURAÇÃO DOS ELEMENTOS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Bases de mensuração Custo Custo Valor Valorhistórico corrente realizável presente Pagos ou Data do Venda ou Descontado recebidos balanço liquidação fluxo Ms Karla Carioca
  20. 20. CPC 26 - APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEISDefinir a base para a apresentação das demonstraçõescontábeis, para assegurar a comparabilidade tanto com asdemonstrações contábeis de períodos anteriores da mesmaentidade quanto com as demonstrações contábeis de outrasentidades Ms Karla Carioca
  21. 21. CONJUNTO COMPLETO DE DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Balanço patrimonial ao final do período Demonstração do resultado do período Demonstração do resultado abrangente do períodoDemonstração das mutações do patrimônio líquido do período Demonstração dos fluxos de caixa do período Demonstração do valor adicionado do período Notas explicativas Ms Karla Carioca
  22. 22. FINALIDADE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEISDemonstrar a posição patrimonial e financeiraApresentar o desempenho no períodoInformar a mutação que ocorre no patrimônio líquido durante umperíodo que resulta de transações e outros eventos que não derivadosde transações com os sócios na sua qualidade de proprietáriosApresentar as alterações ocorridas no Patrimônio LíquidoDemonstrar a capacidade da entidade para gerar caixa e seusequivalentes e as necessidades da entidade para utilizar esses fluxosde caixaEvidenciar a riqueza criada pela entidade e sua distribuição, durantedeterminado períodoAuxiliar os usuários a compreender as demonstrações contábeis e acompará-las com as de outras entidades Ms Karla Carioca
  23. 23. DÚVIDAS?PERGUNTAS? Ms Karla Carioca
  24. 24. REFERÊNCIASPADOVEZE, C. L. et al. Manual de ContabilidadeInternacional. São Paulo: Cengage Learning, 2012YAMAMOTO, M. M. et al. Fundamentos daContabilidade. São Paulo: Saraiva, 2011NIYAMA, J.K. Contabilidade Internacional. São Paulo:Atlas, 2010IUDÍCIBUS, S. et al. Manual de Contabilidade Societária.São Paulo: Atlas, 2010.Ernst & Young e FIPECAFI Manual de NormasInternacionais de Contabilidade. São Paulo: Atlas, 2010CPC disponível em www.cpc.org.br Ms Karla Carioca
  25. 25. karlacarioca@dominusauditoria.com.br (85) 3224-6393

×