Desenvolvimento Psicossexual

11.746 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.746
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
334
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Desenvolvimento Psicossexual

  1. 1. Universidade Federal da Paraíba Centro de Educação Departamento de Psicopedagogia Orientadora: Drª Patrícia Nunes da Fônseca Desenvolvimento Psicossexual
  2. 2. Graduandas: Biancca de Sousa Padilha Déborah Stephany Alves de Lima Kivya M. Palmeira Damasceno Vivian Costa Venâncio da Silva
  3. 3. Sigismund Schlomo Freud – Biografia Mais conhecido como Sigmund Freud, nascido em Freiberg in Mahren. Ingressou na Universidade aos 17 anos e se formou em Medicina
  4. 4. • Iniciou seus estudos com a técnica da hipnose. • Freud acreditava que assim como suas técnicas terapêuticas, o desejo sexual era a energia motivacional primária da vida humana.
  5. 5. • Freud conhece Martha Bernays, e parece ter sido amor a primeira vista. • Em setembro de 1886 Freud casa-se com Martha. • Martha o chamava carinhosamente de Sigi.
  6. 6. • Depois do falecimento do seu pai, Freud dedica-se a anotar e analisar seus próprios sonhos. • Durante esse processo Freud percebe que seus próprios problemas eram devidos a uma atração por sua mãe e uma hostilidade por seu pai, o famoso “Complexo de Édipo”.
  7. 7. Psicanálise • Sigmund Freud foi um médico vienense que alterou radicalmente o modo de pensar a vida psíquica. • Esse termo é usado para se referir a um método de investigação, uma teoria e uma prática profissional.
  8. 8. Últimos anos e morte • Nos primeiros anos do século XX são publicados suas obras: A Interpretação dos Sonhos
  9. 9. • Psicopatologia da vida cotidiana
  10. 10. Outras Obras •
  11. 11. Desenvolvimento Psicossexual • Para Freud, o desenvolvimento humano é explicado pela evolução da psicossexualidade.
  12. 12. Ponto de vista tópico • Consciente • Pré consciente • Inconsciente
  13. 13. Ponto de vista dinâmico
  14. 14. • ID • EGO • SUPEREGO
  15. 15. Mecanismos de defesa • A percepção de um acontecimento pode ser algo constrangedor e doloroso. Para evitar isso a pessoa deforma ou suprime a realidade • São processos realizados pelo ego e são inconsciente para de alguma forma proteger o aparelho psíquico. Alguns desses Mecanismos de Defesa são: • Recalque; • Sublimação; • Fixação; • Regressão; • Projeção; • Racionalização;
  16. 16. Ponto de vista econômico • Aparelho psíquico • Princípios do funcionamento da mente • Princípios da economia psíquica • Conclusão
  17. 17. Estágios do desenvolvimento psicossexual
  18. 18. Oral • Do nascimento até 18 meses(aproximadamente). • A erotização se da pela boca. • Sugar,mastigar,morder,comer,cuspir • Oral primária (Sucção) • Oral Secundária (Mordedura)
  19. 19. Anal • Aproximadamente dos 2 anos até os 3. • A libido estava voltada para a mucosa anal e controle do intestino. • Sensação de dar e receber através da expulsão e retenção de excrescências. • Fase Expusiva e Retentiva
  20. 20. Fálica • Recebeu o nome da palavra grega “Phalos” ( o genital masculino). • Começa por volta dos 3 anos e vai até os 6. • Interesse voltado aos genitais como zona erógena. • Complexo de Édipo – Electra. • Complexo da castração
  21. 21. Latência • Começa por volta dos 5 – 6 anos e se estende até a puberdade. • Sublimação do Édipo – energia libidinal volta-se a atividades cientificas,esportivas, artísticas e brincadeira. • Chamado de “Calmaria” aparente e repleta de transformações
  22. 22. Genital • O inicio é na puberdade com as mudanças corporais e se estende pelo resto da vida. • O objeto de desejo e erotização dessa vez não está no próprio corpo, mas em outra pessoa. • “O caráter genital é o ideal freudiano do desenvolvimento pleno, que se desenvolve na ausência de fixações ou depois da sua resolução por meio de uma psicanálise.” • (CLONINGER, 1999, p.63)
  23. 23. Libido •Libido, palavra originada do latim libidus, que significa “desejo” ou “anseio”. Disfunção Libidinal O problema ocasionado pela falta ou excesso de libido, é denominada disfunção libidinal. Devido a falta ou diminuição de libido, o sujeito desencadeia algumas doenças, como: •Depressão •Anorexia •Falta de Testosterona no homem, e a Efeminização.
  24. 24. Do contrário, o aumento da libido também pode ser ocasionado por doenças e ou distúrbios , como: • Obsessão • Hipertireoidismo leve • Sífilis • Ninfomania
  25. 25. Pulsão “ Nós a representamos [a pulsão] como um certo montante de energia que impulsiona numa direção determinada” (FREUD, Sigmund, 1933, p179.) Essas pulsões passavam, por quatro conceitos auxiliares, são eles: • Fonte- Local de origem das pulsões; • Pressão- Soma de força que será usado para achar os meios de livrar-se dessa pressão e buscar obter na fonte, a satisfação; • Alvo-Suspensão da estimulação na fonte, que possam levar este último alvo. • Objeto- Local para onde é direcionada a energia.
  26. 26. Perversão • A perversão está relacionada à sexualidade, pois diz respeito a práticas sexuais que extrapolam o coito. Perversões Sexuais As parafilias, antigamente chamadas de perversões sexuais é diferentes daquelas permitidas pela sociedade. Visitando algumas parafilias Fetichismo, Exibicionismo, Froutterismo, Pedofilia, Masoquismo Sexual, Sadismo Sexual, Voyeurismo, Zoofilia, Necrofilia, Felação, Erotofonofilia entre outras.
  27. 27. Os tipos mais comuns de parafilia Fetichismo Frotteurismo
  28. 28. Pedofilia Voyeurismo
  29. 29. SADISMO MASOQUISMO
  30. 30. Contribuição do desenvolvimento psicossexual para a aprendizagem e psicopedagogia
  31. 31. Freud, a psicanálise e a aprendizagem • “Nenhuma das aplicações da psicanálise excitou tanto interesse e despertou tantas esperanças (…) quanto seu emprego na teoria e na prática da educação” (Freud, 1925).
  32. 32. Desejo de aprender Contribuições da Psicanálise para os educadores e a Psicopedagogia “ A grande importância da psicanálise (afetiva) para a psicopedagogia (aprendizagem) é conhecer como a criança sente e não apenas como pensa, neste sentido, o professor compreenderá melhor as suas reações e poderá ajudar direcionando a energia da pulsão para fins educacionais, como o prazer da pesquisa e da leitura, ou seja, despertar o gosto de conhecer coisas novas.” (LEITÃO, 1997).
  33. 33. OBJETIVOS DA FILMAGEM • Analisar o desenvolvimento psicossexual da criança para identificar em qual período se encontra. • Verificar se a criança apresentava algum atraso no seu desenvolvimento psicossexual • Identificar se ele já havia passado pelo chamado complexo de Édipo.

×