Aula 4 - Análise da concorrência e matrizes de diagnóstico

2.247 visualizações

Publicada em

Slides da aula 4, ministrada no dia 02 de setembro de 2014.

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.247
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
88
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 4 - Análise da concorrência e matrizes de diagnóstico

  1. 1. Análise da concorrência e matrizes de diagnóstico Prof. Me. Késia Rozzett
  2. 2. Análise da Concorrência Quem são meus concorrentes? Onde estão? Como concorrem comigo? De que forma atuam?
  3. 3. Quem é meu concorrente? x ?
  4. 4. Quem é meu concorrente? x Concorrente é quem atende as mesmas necessidades do seu consumidor.
  5. 5. Análise de competitividade: Modelo das cinco forças de Porter
  6. 6. Ameaça a potenciais entrantes — Economias de Escala — Diferenciação do Produto — Necessidades de Capital — Custos de Mudança — Acesso aos Canais de Distribuição — Desvantagens de Custo Independente da Escala — Política Governamental
  7. 7. Estratégias — Liderança em Custo — Diferenciação — Enfoque
  8. 8. Matriz SWOT — Desenvolvida na escola de negócios de Harvard na década de 1970 — Ferramenta de gestão para conhecimento e avaliação do ambiente, da concorrência e de si mesmo.
  9. 9. Matriz SWOT
  10. 10. Matriz SWOT
  11. 11. Oportunidades São as forças externas à organização, que a influenciam positivamente apesar de não se ter controle sobre elas. Devem ser aproveitadas para contribuir no alcance dos objetivos.
  12. 12. Ameaças São as forças externas à organização, que pesam negativamente para sua empresa. Elas podem prejudicar o alcance dos objetivos. Devem ser constantemente monitoradas pelos gestores, pois, muitas vezes, podem apresentar um risco muito maior que a capacidade de retorno. Além disso, podem se tornar oportunidades.
  13. 13. Pontos Fortes Características internas, que indicam o que deve ser potencializado e aproveitado para atingir os objetivos. A força descreve quais as competências mais fortes da sua empresa, aquelas que estão sob sua influência.Quanto maior a vantagem competitiva que uma força lhe traz, mais importante ela é dentro da análise.
  14. 14. Pontos Fracos Características internas, que indicam deficiências da organização. Devem ser corrigidas. São as competências que estão sob sua influência mas que, de alguma forma, atrapalham e/ou não geram fraquezas. Devem ser bem estudadas e mensuradas em uma tentativa de vertê-las em forças.
  15. 15. Como encontrar os pontos fortes? — O que você faz bem? — O que sua empresa tem de melhor e está sob seu comando? — Quais são os recursos que você tem? — O que possui melhor que seus concorrentes? — O que faz os clientes voltarem à sua empresa?
  16. 16. Como encontrar os pontos fracos? — Eu e meus funcionários somos capacitados para nossas funções? — Quais são as minhas deficiências e as dos meus colaboradores? — Onde eu deveria melhorar minha empresa? — Por que meus clientes escolhem os concorrentes? — Por que os clientes não voltam depois de uma compra?
  17. 17. Ferramentas para avaliar o ambiente interno — Pesquisa de clima organizacional; — Benchmarking com concorrentes; — Caixa de sugestões; — Avaliação de desempenho; — Café com a direção; — Pesquisa de satisfação...
  18. 18. Matriz BCG — Apresentada em 1970 por Bruce Henderson — BCG – Boston Consulting Group Serve para que o empreendedor melhore sua oferta de produtos existentes, priorizando os que geram (ou podem gerar) mais caixa e que exigem (ou exigirão) menor esforço/investimentos na venda.
  19. 19. Matriz BCG — O que é isso? VACINA??? Sim!! Pois somos nós os médicos organizacionais. A Matriz BCG pode ajudá-lo a encontrar deficiências no portifólio de produtos e “vacinar” a empresa.
  20. 20. Ou participação na geração de lucros Ou necessidade de investimento
  21. 21. Referências para esta aula: KICH, Juliane Ines Di Francesco; PEREIRA, Maurício Fernandes. Planejamento Estratégico: os pressupostos básicos para uma implantação eficaz. São Paulo: Atlas, 2011 (v. 2). p.62-65 PEREIRA, Maurício Fernandes. Planejamento Estratégico: teorias, modelos e processos. São Paulo: Atlas, 2010. Unidade 3 REBOUÇAS DE OLIVEIRA, Djalma de Pinho. Planejamento Estratégico: Conceitos, Metodologias e Práticas. 32. ed., São Paulo: Atlas, 2014. cap 2. MATRIZ BCG: http://cms-empreenda.s3.amazonaws.com/empreenda/files_static/arquivos/ 2012/06/22/ME_Matriz-BCG.PDF MATRIZ BCG: http://acervo-digital.espm.br/revista_da_espm/2005/jul_ago/ a_matriz_bcg.pdf CINCO FORÇAS DE PORTER: http://www.ppgeconomia.ufpa.br/documentos/ DissertacaoLeandroCangussu-Cap2.pdf

×