Os Maias

275 visualizações

Publicada em

Intriga principal e secundária de Os Maias

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
275
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os Maias

  1. 1. A INTRIGA Principal : Amores de Carlos da Maia e Maria Eduarda. Secundária: Amores de Pedro da Maia e Maria Monforte.
  2. 2. Afonso da Maia. Maria Eduarda Runa. Pedro da Maia. Maria Monforte.
  3. 3. AFONSO DA MAIA Afonso era baixo, maciço, de ombros quadrados e fortes. A sua cara larga, o nariz aquilino e a pele corada. O cabelo era branco, muito curto e a barba branca e comprida.
  4. 4.  É um homem de carácter culto e requintado nos gostos e tem altos e firmes princípios morais. Enquanto jovem adere aos ideais do Liberalismo e é obrigado, pelo seu pai, a sair de casa. Instala-se em Inglaterra mas, falecido o pai, regressa a Lisboa para casar com Maria Eduarda Runa.
  5. 5. Dedica a sua vida ao neto Carlos. Já velho passa o tempo em conversas com os amigos, opinando sobre a necessidade de renovação do país. É generoso para com os amigos e os necessitados. Morre de uma apoplexia, quando descobre os amores incestuosos dos seus netos.
  6. 6. MARIA EDUARDA RUNA Maria é referida como uma linda morena e mimosa. É uma personagem bastante fraca e religiosa. Insiste em dar uma educação típica Portuguesa ao seu filho, Pedro da Maia, e Afonso da Maia, seu marido, não concorda mas acaba por ceder.
  7. 7. PEDRO DA MAIA Pedro é filho único de Afonso da Maia e Maria Eduarda Runa. Ele tinha uma face oval dum trigueiro cálido, dois olhos maravilhosos e irresistíveis e fazia lembrar um belo árabe, também é caracterizado como pequenino e nervoso como a sua mãe, tendo pouca da raça, da força dos Maias, sendo débil e fraco. Ele teve uma educação tradicional portuguesa. O seu único sentimento vivo e intenso fora a paixão pela mãe.
  8. 8. MARIA MONFORTE Maria é extremamente bela e sensual. É vítima da literatura romântica e daqui deriva o seu carácter pobre, excêntrico e excessivo. Costumavam chamar-lhe a “negreira” porque o seu pai levara, noutros tempos, cargas de negros para o Brasil. Apaixonou-se por Pedro e casou com ele. Desse casamento nasceram dois filhos.
  9. 9. Mais tarde foge com o napolitano, Tancredo, levando consigo a filha, Maria Eduarda, e abandonando o marido e o filho, Carlos Eduardo. Leviana e imoral, é, em parte, a culpada de todas as desgraças da família Maia. Fê-lo por amor, não por maldade. Morto Tancredo, num duelo, leva uma vida dissipada e morre quase na miséria.
  10. 10. Carlos da Maia. Maria Eduarda. João da Ega.
  11. 11. CARLOS DA MAIA Carlos era um belo e magnífico rapaz. Era alto, bem constituído, de ombros largos, olhos negros, pele branca, cabelos negros e ondulados. Tinha barba fina, castanha escura, pequena e aguçada no queixo. O bigode era arqueado aos cantos da boca.
  12. 12. Carlos era culto, bem educado, de gostos requintados. Ao contrário do seu pai, é fruto de uma educação à Inglesa. É corajoso e frontal. Amigo do seu amigo e generoso. Destaca-se na sua personalidade o cosmopolitismo, a sensualidade e o gosto pelo luxo.
  13. 13. MARIA EDUARDA Maria Eduarda era uma bela mulher, alta, de cabelos castanhos, espessos e ondeando ligeiramente sobre a testa bem feita, sensual e delicada, era caracterizada como um passo soberano de deusa, era bastante simples na maneira de vestir, divinamente bela, quase sempre de escuro, com um curto decote onde resplandecia o incomparável esplendor do seu colo.
  14. 14.  Maria Eduarda nunca foi criticada, pois é uma personagem delineada em poucos traços, o seu passado é quase desconhecido o que contribui para o aumento e encanto que a envolve.
  15. 15. JOÃO DA EGA Ega usava "um vidro entalado no olho", tinha o pescoço esganiçado, punhos tísicos, pernas de cegonha. Era o autêntico retracto de Eça de Queiroz. João da Ega é a projecção literária de Eça de Queirós. É um personagem contraditório. Por um lado, romântico e sentimental, por outro, progressista e crítico, sarcástico do Portugal Constitucional.
  16. 16.  Amigo íntimo de Carlos desde os tempos de Coimbra, onde se formara em Direito. A mãe era uma rica viúva e beata que vivia ao pé de Celorico de Bastos, com a filha. Boémio, excêntrico, exagerado, caricatural, anarquista sem Deus e sem moral. É leal com os amigos. Sofre também de diletantismo. Terminado o curso, vem viver para Lisboa e torna- se amigo inseparável de Carlos.
  17. 17. Alunos: Jorge Borges Sara Tavares Turma: 11º A Docente: Saudade Mestre

×