ESTADO DO MARANHÃO                SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO          PORGRAMA NACIONAL DE FORMAÇÃO CONTINUADA EM   ...
4.2.        Objetivos específicos:            Demonstrar aplicação educacional do celular;            Incentivar os alunos...
Diretor de Filmagem            Diretor de Roteiro            Diretor de Elenco            Elenco    6.2. Apoio Técnico    ...
Tabela 2. Cronograma de execução. São Luís, Maranhão, 2012.                                                MESES / 2012   ...
Estas possibilidades são entrevistas, criação de banco de imagens, gravaçãode mini documentários, meio de comunicação entr...
REFERÊNCIASAlunos desenvolvem trabalho que aborda o problema do bullying. Disponível em:http://migre.me/99SyT Acesso em: 1...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ativ3.3 katiacilene

245 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
245
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ativ3.3 katiacilene

  1. 1. ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO PORGRAMA NACIONAL DE FORMAÇÃO CONTINUADA EM TECNOLOGIA EDUCACIONAL TUTOR: Derenice Sá Menezes MoraesA UTILIZAÇÃO DO CELULAR EM SALA DE AULA COMO FERRAMENTA PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO: Projeto “Curta Escola”1 Identificação ROSA RITA FREIRE LIRA KÁTIA CILENE RIBEIRO CRUZ Escola: UI RAIMUNDO LOPES Série: 6ª e 7ª séries – 80 alunos2 Tema / Problemática Utilização indevida de celulares em sala de aula e necessidade de agregarconhecimento de forma mais dinâmica e menos unidirecional.3 Justificativa Comumente ouvem-se relatos de indisciplina nas escolas de todo o país.Cada vez mais os alunos apreendem diversas tecnologias que atrapalham sempre quesão utilizadas indevidamente, como o próprio celular, e a fim de que essa ferramentaseja vista como uma possibilidade e não como um instrumento perturbador da aula,esse projeto faz-se mais que necessário.4 Objetivos 4.1. Objetivo geral:Utilizar celulares como instrumentos de aprendizagem
  2. 2. 4.2. Objetivos específicos: Demonstrar aplicação educacional do celular; Incentivar os alunos a melhor utilizar o celular; Discutir assuntos em destaques por área de conhecimento; Estimular o senso crítico dos alunos; Criar documentários seguindo a temática definida utilizando celularespessoais;5 Conteúdos e Disciplinas Envolvidas Português, Ética, História, Educação Física, Religião.6 Materiais e Métodos 6.1. Apresentação do desafio: Projeto Curta Escola Será feita a gravação, produção, direção, edição de Curtas metragens, entre10 e 15 minutos, pelos alunos, da 6ª e 7ª séries, para tanto, deverão se dividir em grupos,por afinidade, cada um com uma das seguintes temáticas: Igualdade Religiosa Futebol x Violência Trabalho Infantil Racismo Profissões Noticias de jornais Bullying Cada grupo deve conter máximo de 8 membros, que devem dividir funçõesa serem desempenhadas, podendo haver mais de um aluno em cada função: Diretor Geral Diretor de Arte
  3. 3. Diretor de Filmagem Diretor de Roteiro Diretor de Elenco Elenco 6.2. Apoio Técnico Será convidado um técnico de informação para assessorar os alunos naconstrução do material, construção final do Curta Escola, edição e formatação. 6.3. Tecnologias utilizadas Celulares pessoais dos alunos, notebooks, internet, Pacote Office, editoresde vídeo e imagens. 6.4. Cronograma Depois de definir funções e temas, é importante definir um calendário deapresentação de material, por sorteio, seguindo Tabela 1.Tabela 1. Cronograma de apresentação da semana principal. São Luís, Maranhão, 2012. SEG TER QUA QUI SEX TEMA 24/09 25/09 26/09 27/09 28/09Igualdade Religiosa XFutebol x Violência XTrabalho Infantil XRacismo XProfissões XNoticias de jornais XBullying XIgualdade Religiosa XDEBATE GERAL X O projeto deverá seguir o plano de execução conforme Tabela 2.
  4. 4. Tabela 2. Cronograma de execução. São Luís, Maranhão, 2012. MESES / 2012 ATIVIDADES Mai Jun Jul Ago SetPesquisa bibliográfica XConstrução do projeto XApresentação da proposta XExecução X X XAvaliação Parcial XApoio técnico aos alunos XApresentações e debate XAvaliação do projeto X7 Avaliação e Resultados esperados. Espera-se idealizar com esse projeto um novo meio de aprendizagem epolitização dos alunos, e como um simples celular pode contribuir com o acúmulo deconhecimento e informação.8 Divulgação / Socialização do Projeto realizado (Poster, Painel, Blog, Evento) Os Curtas apresentados serão anexados junto ao perfil da ESCOLA TAL noYoutube, a fim de9 Referencial Teórico Os celulares estão cada vez mais munidos de tecnologia, contando comcâmeras, que filmam e fotografam, gravadores de áudio, calendários, comunicadoresinstantâneos, calculadores, permitem a criação de projetos e ações pedagógicas que nãodevem ser desvalidas (MACHADO, 2008). É possível tornar este equipamento, sendo popular e acessível, numcomponente de trabalho educativo a partir da criação de projetos que o incluam comoferramenta de pesquisa e produção (MACHADO, 2008). As possibilidades que os celulares acendem nas práticas educacionais aindaé um grande desafio para os professores e direção. Com o uso do aparelho celular,algumas práticas da cultura escolar se matem viva ou mais forte e outras passam a surgire se incorporam às nossas identidades (MONTEIRO, [200?]).
  5. 5. Estas possibilidades são entrevistas, criação de banco de imagens, gravaçãode mini documentários, meio de comunicação entre alunos e destes com os professores,envio de mensagens sobre dúvidas e avaliações, usa de agendas para organização davida escolar (MACHADO, 2008). Esses aparelhos podem assumir outro papel quando deixamos de vê-loscomo algo banal e passarmos a vê-lo como parte do material escolar (Moran, 2001). Em sala de aula, o toque de um celular, com a variedades de músicas edemais estilos pode atrapalhar o andamento das aulas. Assim, o exemplo começa com oprofessor e, depois, deve ser acertado com os alunos, seguido dos motivos que levam aescola a pedir a todos que deixem seus celulares desativados durante as atividadeseducacionais (MONTEIRO, [200?]). Professora Silvana Leporace, sobre a experiência dos alunos nodesenvolvimento de um documentário sobre Bullying: “O trabalho foi bastante produtivo já que todos se empenharam e se conscientizaram. Fiquei surpresa com alguns argumentos de alunos que tinham opiniões muito maduras, criticando ações que já haviam visto” (CHAMARELLI, 2009). Assim, nota-se que uma atividade inédita pode despertar a curiosidade dosalunos, e como eles podem nos surpreender.
  6. 6. REFERÊNCIASAlunos desenvolvem trabalho que aborda o problema do bullying. Disponível em:http://migre.me/99SyT Acesso em: 15.05.2012.Curta Metragem sobre violência | Escola Ariano Suassuna / Recife – PE.Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=wN8416qMOjc Acesso em:15.05.2012.CHAMARELLI, R. Produção de curta-metragem seduz alunos indisciplinados.2009. Disponível em: http://migre.me/99RMp. Acesso em: 15.05.2012.Estudantes de Pernambuco criam vídeos documentários para refletir em sala deaula sobre o racismo. Disponível em: http://migre.me/99Sw1 Acesso em: 15.05.2012.MONTEIRO, CF. Celular na sala de aula como alternativa pedagógica no cotidianodas escolas. [200?]. Disponível em: http://migre.me/9be1s. Acesso em: 15.05.2012.

×