Metadados para a representação de imagens digitais

1.255 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.255
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
44
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Metadados para a representação de imagens digitais

  1. 1. XII Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação: Políticas de Informação para a Sociedade Brasília, 23 a 26 de Outubro 2011 ANA CAROLINA SIMIONATO (BOLSISTA FAPESP) PLÁCIDA LEOPOLDINA VENTURA AMORIM DA COSTA SANTOS (ORIENTADORA) METADADOS PARA AREPRESENTAÇÃO DA IMAGEM DIGITAL
  2. 2. Estamos vivenciando um mundo digital... onde a grande massa de informações produzida neste universo é constituída por arquivos textuais, sonoros, bem como os imagéticos.
  3. 3. Posteriormente, as imagens digitais são dispersas, sem nenhumtratamento representacional, prejudicando a recuperação, ouso e reuso deste recurso informacional.
  4. 4. “Para a representação de uma imagem, a principal tarefa é de analisar sistematicamente e descrever oselementos de uma imagem para a utilização dos consumidores finais. (HOURIANE, 2005).
  5. 5. Com o propósito da recuperação, quais são os metadados (atributos) necessários para a representação da imagem digital?Determinar quais os metadados necessários para arepresentação da imagem digital, tendo como base osinstrumentos de descrição pertencentes ao TratamentoDescritivo da Informação (TDI) para sua padronização.
  6. 6. O propósito de todo sistema recuperação da informação não é proporcionarmuita informação, e sim, informação relevante.Desta forma, inicia-se um diálogo interdisciplinar entre diversos profissionaisenvolvidos com o processamento da informação para criar novas formas detratamento dos recursos informacionais no contexto web.
  7. 7. Os padrões de conteúdo de dados, padrões externos, códigos e regras que auxiliam adescrição e, conseqüentemente, o estabelecimento dos metadados, determinam não sóa sintaxe e a padronização dos metadados, mas também os valores e padronizam suarepresentação (ZENG; QIN, 2008).De modo geral, podemos dizer que o objetivo e a função dos metadados são osmesmos da catalogação: representar as características e o conteúdo de um recursoinformacional de forma padronizada, facilitando a identificação, a busca, a localização erecuperação desses recursos (HSIEH-YEE, 2006, p.348).
  8. 8. Porém, deve-se conhecer a estrutura de representação de recursos informacionaisencontra na camada intangível dos sistemas de informação e ao usuário o acesso se dána camada aparente do sistema: na camada de apresentação.É nela que se estabelecem as solicitações e o uso dos marcadores de memória nessacamada são apresentados os resultados de busca em diferentes formas deapresentação para a solução de problemas específicos (SANTOS, 2008).
  9. 9. A metodologia a ser utilizada consistirá em uma análise exploratória e descritiva daliteratura disponível sobre o tema proposto.Será utilizado os modelos conceituais da família FRBR (Functional Requirements forBibliographic Records), inclusos o FRAD (Functional Requirements for Authority Data) eFRSAD (Functional Requirements for Subject Authority Data).E por fim, os padrões de metadados: Dublin Core, MARC (Machine-ReadableCataloging), MODS (Metadata Object Description Schema), MADS (Metadata AuthorityDescription Schema) e o METS (Metadata en Coding & Transmission Standard).
  10. 10. Esta pesquisa encontra em fase de desenvolvimento.Porém espera-se que os resultados compreendam os objetivos propostos etanto a representação quanto a recuperação dos recursos imagéticos sejamrealizadas pelas propriedades visuais compostas por meio da transcriação deformas. Considerando que a “elaboração destas informações em novas estruturas sistêmicas e a sua complexidade informacional depende das articulações semióticas que são importadas e que transitam nas novas conformações representacionais e de apresentação” (JORENTE; SANTOS, 2010, p.15).
  11. 11. Ou seja, a imagem digital deverá ser recuperada pelas características que a instanciam,como os elementos visuais básicos: ponto, linha, forma, direção, tonalidade, coloração,textura, dimensão e movimento.E a sua representação deverá ser padronizada pelos instrumentos internacionais queabrangem: seu dominío digital, sua exaustividade na descrição e sua granulariedade paraas relações Entidade - Relacionamento. “Através do processo de construção das representações, as informações esquematizadas e estruturadas permitem a identificação, a localização e a recuperação automática das informações e propiciam, por meio dos padrões, a interoperabilidade entre sistemas de informação” (SANTOS, 2008, p. 166).
  12. 12. PROPRIEDADES DA IMAGEM
  13. 13. DADOS EXIF
  14. 14. GARCIA, S. S. Metadados para documentação e recuperação de imagens. 1999. 152f. Dissertação(Mestrado em Sistemas e Computação) – Instituto Militar de Engenharia, Rio de Janeiro, 1999.HAYAMA, T.; KIYOKI, Y.; KITAGAWA, T. A metadatabase system for semantic image search by amathematical model of meaning. In: ACM SIGMOD Record, v.23, n.4, p. 34 -41, 1994.HOURIHANE, C. It Begins with the Cataloguer: Subject Access to Images and the CataloguersPerspective. In: BACA, Murtha. Introduction to art image access: tools, standards, and strategies.Getty Research Institute, 2005.HSIEH-YEE, I. Organizing audiovisual and electronic resources for access: a cataloging guide.Washington: Library of Congress, 2006. 375p.JORENTE; M. J. V.; SANTOS, P. L. V. A. C. Hábitos, rupturas e novas possibilidades decompartilhamento de informação e de conhecimento. In: Informação & Sociedade. João Pessoa,v.20, n.3, p. 13-26, 2010.SANTOS, P.L.V.A.C. Redes informacionais como ambiente colaborativo e de empoderamento: acatalogação em foco. In: FUJITA, M. S. L.; GUIMARÃES, J. A. C. (Org.) Ensino e Pesquisa emBiblioteconomia no Brasil: a emergência de um novo olhar. Marília: FUNDEPE, 2008.ZENG, M. L.; QIN, J. Metadata. New York: Neal-Schuman Publishers, 2008.

×