Aula 4 traumatologia forense

1.194 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.194
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
34
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 4 traumatologia forense

  1. 1. MEDICINA FORENSE TRAUMATOLOGIA FORENSE
  2. 2. TRAUMATOLOGIA FORENSE Se preocupa como estudo das lesões resultantes dos traumatismos. TRAUMA: Ação capaz de gerar uma alteração, sendo portanto a causa. LESÃO: Alteração em si, constituindo-se na consequência daquela ação. No Direito: Lesões Corporais: Ofensas à integridade física e/ou funcional – ou psíquica de outrem. (CP)
  3. 3. CLASSIFICAÇÃO DAS LESÕES Tomando-se por base a intensidade podemos classificar as lesões corporais em: Leves: Ofendem a integridade corporal ou a saúde de outrem de forma superficial e sem envolver perigo de morte ou de maiores complicações para a vítima. (Art. 129, §§1º, 2º e 3º). São representados pelas escoriações, equimoses, hematomas, contusões mais simples, luxações, entorses e edemas.
  4. 4. Graves: Incluem quatro tipos explicitados no § 1º do art. 129 do CP, sendo eles: - Incapacidade para as ocupações habituais por mais de 30 dias; - Perigo de vida; - Debilidade permanente de membro, sentido ou função; e - Aceleração do parto.
  5. 5. Gravíssimas: São condições qualificadoras: - Incapacidade permanente para o trabalho; - Enfermidade incurável; - Perda ou inutilização de membro, sentido ou função; - Deformidades permanentes; e - Aborto.
  6. 6. Lesões corporais seguidas de morte: Deve se avaliar a questão da intensão em provocar a morte. Se o agressor não deseja matar a vítima, mas assume o risco de fazê-lo, falaremos de crime de preterdolo (dolo no precedente e culpa no consequente).
  7. 7. NATUREZA DOS TRAUMAS O Trauma é uma causa, a ação causadora de um dano. São vários os tipos de energia capazes de gerar dano. Conforme a energia envolvida em cada processo, teremos uma natureza de trauma em particular.
  8. 8. São elas: -TRAUMA DE NATUREZA MECÂNICA: É aquele em que se encontra uma energia do tipo cinética, ou seja a existência de movimento, quer seja do objeto vulnerante, da vítima ou de ambos.
  9. 9. - TRAUMA DE NATUREZA FÍSICA: Neste evento são envolvidas energias radiantes, como a solar, a térmica, a elétrica, a sonora, a nuclear e os raios, além das variações de pressão.
  10. 10. - TRAUMA DE NATUREZA QUIMICA: Os produtos químicos são os agentes utilizados neste tipo de ação, seja na produção de lesões teciduais de maior ou menor intensidade e geralmente externas – ácidos ou bases – seja na produção de alterações funcionais e até a morte, como no caso dos venenos.
  11. 11. - TRAUMA DE NATUREZA FÍSICO-QUÍMICA: O impedimento da provisão de ar para os pulmões, com consequente alteração da bioquímica sanguínea. Resultam das asfixias em geral.
  12. 12. - TRAUMAS DE NATUREZA BIOQUÍMICA: Neste item se incluem as perturbações alimentares, as infecções e as auto-intoxicações.
  13. 13. - TRAUMAS DE NATUREZA BIODINÂMICA: Os choques – neurogênicos, hipovolêmicos, anafiláticos, cardiogênicos, obstrutivos e periféricos – e a falência múltipla dos órgãos se encaixam nesta classe.
  14. 14. - TRAUMAS DE NATUREZA MISTA: Resultam da associação destes dois anteriores (bioquímica e biodinâmica).
  15. 15. TRAUMAS DE NATUREZA MECÂNICA Envolvem energia produzida pelo movimento de objetos e/ou da vítima em relação a eles. Tipos: Ativo – O objeto vulnerante encontra-se em movimento e a vítima parada; Passivo – O objeto vulnerante se encontra parado e a vítima em movimento; e Misto – Ambos, objeto e vítima, se encontram em movimento.
  16. 16. IMPORTANTE: Não existe um instrumento exclusivamente cortante, contundente ou perfurante. É o uso que se faz do mesmo é que servirá para classificá-lo.

×