Comércio no Brasil

2.957 visualizações

Publicada em

'Comércio Interno, comércio externo, balança comercial, balança comercial brasileira, comércio internacional, comércio exterior e divida externa brasileira.'

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.957
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
97
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Comércio no Brasil

  1. 1. Comércio no Brasil Kaíne, Kamilly e Flávio. 2º C
  2. 2. Agricultura • No século XIII, a grande maioria da população trabalhava na agricultura. Apesar disso, as maiores partes dos terrenos não estavam cultivadas, sendo ocupados por pântanos, pastos para o gado ou florestas, onde iam buscar a madeira e a lenha ou caçar. • A agricultura produzia muitíssimo menos que atualmente. As sementes eram de má qualidade; não havia fertilizantes, a não ser o estrume dos animais; todo o trabalho agrícola era feito sem qualquer máquina, só com a força de trabalho dos homens e dos animais.
  3. 3. Comércio Interno • Dentro do país os produtos eram levados de umas regiões para outras pelo almocreve, comerciante ambulante que transportava os produtos com o auxílio de burros e de mulas. • O almocreve fazia esse transporte em duas direções: litoral/interior, levando peixe e sal; quando voltava, no sentido interior/litoral, trazia carne e cereais. O almocreve tinha ainda o papel de mensageiro, já que levava notícias e mensagens para terras vizinhas.
  4. 4. Comércio Externo • Com a agricultura em desenvolvimento há mais produtos para trocar e o comércio, mesmo com outros países (comércio externo), vai crescer a olhos vistos. • O comércio desenvolveu-se principalmente nas cidades (porque havia mais gente para comprar e vender) e junto ao mar (onde chegavam e partiam os barcos carregados de produtos para trocar com outros países). Com todos esses acontecimentos econômicos, na Europa na Idade Moderna, entre o século XV e os finais do século XVIII, criou-se o pensamento econômico, o mercantilismo.
  5. 5. Mercantilismo O mercantilismo originou um conjunto de medidas econômicas diversas de acordo com os estados. • Bulionismo - também chamado de metalismo, que quantificava a riqueza de acordo com a quantidade de metais preciosos possuídos. • Colbertismo – também chamado de mercantilismo industrial, que visava abastecer o mercado brasileiro e diminuir as importações de outros países europeus. • Mercantilismo Comercial e Marítimo – baseava-se na teoria de comprar barato e vender caro.
  6. 6. • Dos três, o que mais no interessa é o Colbertismo, pois se estabelece como propulsor da balança comercial. • O mercantilismo não é reconhecido com uma teoria econômica. Nessa época, foi aplicado pela primeira vez, o conceito de balança comercial.
  7. 7. Balança Comercial • Balança comercial é um termo econômico que representa as importações de bens entre os países. • A Balança Comercial de um país esta favorável, quando o país exporta mais do que importa (vende mais do que compra). Do contrario, dizemos que a balança comercial é negativa ou desfavorável. • Atrai moeda estrangeira para o país importador (dólar). • Gera empregos dentro do país exportador. • Os países procuram exportar o máximo e importa o mínimo, com isso ficam com saldo positivo nas economias.
  8. 8. Balança Comercial Brasileira • Quando os brasileiros vendem mais produtos para os estrangeiros do que compram deles — isto é, quando as exportações são maiores do que as importações —, diz-se que o país apresentou um superávit na balança comercial. • Quando os brasileiros compram mais do que vendem — ou seja, quando importam mais — ocorre um déficit na balança comercial. • Em 2012, o saldo da balança comercial brasileira foi positivo (superávit) em US$ 223,14 bilhões.
  9. 9. • Os principais produtos que o Brasil exporta são: minério de ferro, aço, soja e derivados, automóveis, cana-de-açúcar, aviões, carne bovina, café e carne de frango. • Os produtos mais importados pelo país são: petróleo bruto, produtos eletrônicos, peças para veículos, medicamentos, automóveis, óleos combustíveis, gás natural e motores para aviação.
  10. 10. Atividades Econômicas das Regiões
  11. 11. Norte • A economia da região Norte baseia-se, principalmente, no extrativismo vegetal de produtos como madeira, látex, açaí e castanha. • A atividade de mineração também é muito forte na região, principalmente extração de ferro, cobre e ouro. Merece destaque também a Zona Franca de Manaus.
  12. 12. Nordeste • A economia dessa região é bem diversificada, o turismo é muito forte, há uma grande presença de indústrias, agronegócio e exploração de petróleo. A cana-de-açúcar é o principal produto agrícola da região.
  13. 13. Centro-Oeste • A economia gira em torno da agropecuária (plantações de soja, milho, entre outros), pecuária bovina e indústrias.
  14. 14. Sudeste • Apresenta o maior parque industrial do Brasil. Abriga as maiores montadoras e siderúrgicas do país. • Os serviços e o comércio são bem sofisticados e diversificados, além de representarem a principal atividade econômica da região.
  15. 15. Sul • A maior parte das riquezas provém do setor de serviços, o ramo industrial é representado, principalmente, pelos setores metalúrgico, automobilístico, têxtil e alimentício. A agropecuária é bem forte na região.
  16. 16. Comércio Internacional • É definido como o conjunto de operações realizadas entre países onde há intercâmbio de bens e serviços ou movimento de capitais. • Este comércio é regido por regras e normas, resultantes de acordos negociados, em órgãos internacionais.
  17. 17. Comércio Exterior • Representa a relação comercial de um país específico com os demais, expressa em termos, regras e normas internas (legislação), em função de interesses, prioridades, limitações e exigências, visando resguardar os interesses do país, preferencialmente sem colidir com normas do comércio internacional.
  18. 18. Divida Externa • É o montante de débitos que um país possui, provenientes de empréstimos feitos no exterior. • Uma dívida externa elevada pode ser prejudicial para um país, principalmente se este for pobre ou em desenvolvimento, pois cria uma dependência com relação aos credores. • Muitas vezes, o país com alta dívida externa não consegue saldar toda a dívida e compromete boa parte de seus recursos para pagar os juros.
  19. 19. Divida Externa Brasileira • Nossa dívida externa começou logo após o processo de independência (1822). Para reconhecer a Independência do Brasil, Portugal exigiu o pagamento de 3 milhões de libras esterlinas. • Como o Brasil não possuía tantos recursos, fez um empréstimo à Inglaterra e efetuou o pagamento em 1824, conhecido como "empréstimo português". • A Dívida Externa Brasileira, atualmente, é a segunda maior entre os países subdesenvolvidos. Ela divide-se em dívida pública e dívida privada. No final do ano de 2012, a dívida externa brasileira alcançou o valor de 318 bilhões de dólares, um crescimento de 6,24% em relação ao ano anterior.
  20. 20. • A dívida externa brasileira é de US$ 318 bilhões (US$ 83 bilhões do setor público e US$ 235 bilhões do setor privado) - dados relativos a março de 2013. • Antes do Golpe de 1964, a dívida externa no Brasil era de 12 bilhões de dólares e, ao final da ditadura, ela já atingia a casa dos 100 bilhões. A dívida se estabilizou somente depois dos governos FHC e Lula. • Durante o ano de 2008, muito se falou sobre o fim da dívida externa. Entretanto, ela continua existindo. O que houve, na verdade, foi uma má interpretação da seguinte frase: “o Brasil deixou de ser um país devedor para ser tornar um país credor”. Isso quer dizer apenas que as reservas internacionais, pela primeira vez, tornaram-se maiores que a dívida externa brasileira.
  21. 21. Referências • http://www.brasil.gov.br/sobre/economia/setores-da- economia/comercio-e-servicos • http://www.suapesquisa.com/o_que_e/balanca_comercial.htm • http://balanca-comercial.info/mos/view/Mercantilismo/ • http://www.historiadomundo.com.br/idade- moderna/mercantilismo.htm • http://www.comexbrasil.gov.br/ • http://historiageografiadeportugal.blogspot.com.br/2011/03/seculo- xiii.html • http://www.suapesquisa.com/economia/divida_externa.htm • http://www.historianet.com.br/conteudo/default.aspx?codigo=211 • http://www.portaleducarbrasil.com.br/Portal.Base/Web/VerContenido. aspx?ID=212792 • http://oglobo.globo.com/economia/historico-da-divida-externa-no- brasil-3626195 • http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1087 • http://www.brasilescola.com/brasil/economia-brasil.htm

×