Planificação 1ºperíodo

1.012 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.012
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Planificação 1ºperíodo

  1. 1. ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS BARTOLOMEU PERESTRELO Plano de aulas - 1º período Ciências Físico-Químicas 9º Ano Turma 8 Ano Lectivo: 2011/2012 Conteúdos Competências Específicas Metodologia / Estratégias Recursos Aulas TEMA: Viver Melhor Na Terra 1 aula Apresentação professor – alunos - Fichas de caderneta Apresentação Apresentação dos conteúdos e critérios de avaliação - Quadro (19Set) Capítulo III  Reconhece a pequenez de Questão central: - Manual 3 aulas “Classificação tamanho e massa dos átomos; - Como são os átomos lá no seu interior? - Acetato (20Set) dos materiais”  Toma consciência sobre o Motivação - Retroprojector (22Set) carácter evolutivo da ciência na Solicitar aos alunos a apresentação no quadro as ideias que têm sobre a constituição, tamanho, massa e - Quadro (26Set)1. Estrutura atómica situação concreta do modelo forma dos átomos. Efectuar, a partir daí, breve discussão e síntese. - Caderno de exercícios atómico; - Diálogo com os alunos sobre a pequenez: - Tabela Periódica 1.1 Como são os  Identifica pelas suas 1. Do tamanho dos átomos, pelo que se utiliza o picómetro para exprimir o diâmetro atómico. átomos características as partículas 2. Da massa dos átomos, pelo que foi necessário criar um padrão adequado para indicar a massa atómica. constituintes dos átomos; - Informar sobre o padrão: massa do átomo de hidrogénio-1 e sobre o significado de massa atómica relativa Ar, observando alguns valores na Tabela Periódica dos elementos. - Diálogo com os alunos sobre a evolução do modelo atómico a partir de imagens projectadas em acetato. - Caracterização das partículas subatómicas, registando-as numa tabela. - Realização, em pequenos grupos, das actividades de verificação e consolidação de aprendizagem das páginas 181 e 182 do manual. - Propor aos alunos a resolução, em casa, das questões1 a 8, páginas 30 e 31 do caderno de exercícios. 1.2 Átomos, iões e  Reconhece a existência de - Após breve referência ao facto de os electrões dos átomos não terem todos a mesma energia e à suas nuvens níveis de energia para os existência de níveis de energia: - Manual 1 aula electrónicas electrões; 1. Apresentar algumas distribuições electrónicas cujo significado será analisado. - Acetato (27Set)  Identifica a distribuição 2. Salientar o significado e a importância dos electrões de valência. - Retroprojector electrónica de alguns átomos; - Lembrar o significado de iões monoatómicos, associando-os a átomos que perderam ou ganharam - Quadro  Relaciona os tipos de iões que electrões. - Caderno de exercícios os átomos têm tendência a formar - Através do diálogo, relacionar a tendência dos átomos para formar iões positivos ou negativos com a sua com a sua configuração distribuição electrónica e com o aumento de estabilidade associada à existência do número máximo de electrónica; electrões no último nível. - Realização, em pares, das actividades de verificação e consolidação de aprendizagens da página 186 do manual. - Propor aos alunos a resolução, em casa, das questões 9 a 14, páginas 31 e 32 do caderno de exercícios. - Informação do significado: 1.3 Os átomos de  Reconhece o significado de 1. De número atómico, referindo a sua importância para o conceito de elemento químico através da - Manual 2 aulas cada elemento número atómico e de número de observação da Tabela Periódica dos Elementos. - Acetato (29Set) massa; 2. De número de massa. - Retroprojector (03Out)  Identifica o significado de - Interpretação da representação AZE para átomos e iões monoatómicos, com base em exemplos - Quadro isótopos; adequados. - Caderno de exercícios  Reconhece a existência de - Apresentar o significado de isótopos a partir de exemplos concretos, referindo a sua constituição e - Tabela Periódica isótopos instáveis e as suas algumas características. implicações/aplicações na vida - Análise, com os alunos, de uma tabela de isótopos a partir de exemplos concretos, referindo a sua real; constituição e algumas características. - Análise, com os alunos, de uma tabela de isótopos, como a da página 190 do manual. - Realização, em pequenos grupos, das actividades de verificação e consolidação de aprendizagem da página 191 do manual. - Propor aos alunos a resolução, em casa, das questões 15 a 20, páginas 32 e 33 do caderno de exercícios.
  2. 2. ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS BARTOLOMEU PERESTRELO Plano de aulas - 1º período Ciências Físico-Químicas 9º Ano Turma 8 Ano Lectivo: 2011/2012 Conteúdos Competências Específicas Metodologia / Estratégias Recursos Aulas TEMA: Viver Melhor Na Terra2. Tabela periódica e - Questão central "O que levou aos químicos à construção da tabela periódica?"; "Porque é tão importante a - Manual 3 aulas propriedades das  Reconhece a organização dos Tabela Periódica?" - Acetato (04Out) substâncias elementos na Tabela Periódica Breve diálogo sobre a diversidade das substâncias e os elementos de que são feitas, a necessidade de - Retroprojector (06Out) dos Elementos; organização em ciência, diferentes modelos de tabela dos elementos, incluindo a tabela Mendeleiev, a - Quadro (10Out) 2.1 Tabela  Sabe relacionar a posição dos hélice química e a tabela actual. Pode partir-se de informações recolhidas pelos alunos na Internet sobre a - Caderno de exercícios periódica dos elementos na Tabela Periódica Tabela Periódica ou sobre Mendeleiev. - Ficha de trabalho elementos com a distribuição electrónica dos - Através do diálogo e com base na Tabela Periódica: - Tabela Periódica seus átomos; 1. Informar sobre o número de ordem dos elementos – o número atómico, os grupos e os períodos. - Fazer referência à posição dos elementos metálicos, não metálicos e semimetálicos, dos lantanídeos e actinídeos e ainda do hidrogénio. - Análise do significado do termo periódico, dando ênfase à associação do grupo e do período em que um elemento se encontra à distribuição electrónica dos seus átomos, a partir da análise de situações concretas e da aplicação à resolução de algumas questões. - Focar a variação do tamanho dos átomos ao longo dos grupos e dos períodos. - Realização, em pares, das actividades de verificação e consolidação das aprendizagens da página 198 do manual. - Propor aos alunos a resolução, em casa, das questões 21 a 26, páginas 33 e 34 do caderno de exercícios. - Partir da observação de alguns metais e alguns não metais para referir propriedades físicas que os 2.2 Das  Relaciona propriedades das caracterizam e distinguem. propriedades das substâncias elementares com a - Referir a tendência dos átomos dos metais para se transformarem em iões positivos e dos átomos de - Manual 4 aulas substâncias à posição dos elementos na Tabela alguns não metais para se transformarem em iões negativos. - Acetato (11Out) posição dos Periódica; - Demonstração experimental: - Retroprojector (13Out) elementos na  Interpreta a semelhança de 1. Da combustão dos metais sódio e magnésio e do carácter básico das soluções dos óxidos resultantes. - Quadro (17Out) Tabela Periódica propriedades químicas e a 2. Da combustão dos não metais carbono e enxofre e do carácter ácido dos óxidos resultantes. - Caderno de exercícios (18Out) variação de reactividade para - Concluir sobre a diferença de propriedades químicas dos metais e não metais a partir das observações - Amostras de alguns grupos da Tabela efectuadas. Interpretar as observações recorrendo às equações químicas que traduzem as reacções substâncias Periódica; ocorridas. elementares: metais e - Propor aos alunos a resolução, em casa, da questão 27, página 35 do caderno de exercícios. não metais - Interpretação da grande estabilidade dos gases nobres, associando-a ao facto de os seus átomos terem o - Sódio, magnésio, último nível de energia completo. carvão e enxofre em pó. - Demonstração experimental da reacção do lítio, sódio e potássio com a água e gotas de fenolftaleína, para - 4 Copos de combustão observar a semelhança de comportamento químico e a diferença de reactividade dos três metais alcalinos. com oxigénio e um - Interpretação: pouco de água 1. Das semelhanças observadas, recorrendo às equações que traduzem as reacções ocorridas e - Solução alcoólica de relacionando-as com a tendência dos átomos destes metais para se transformarem em iões monopositivos. fenolftaleína e tintura de 2. Das diferenças observadas, através da relação entre os tamanhos dos respectivos átomos e a facilidade tornesol com que perdem o electrão de valência. - Lítio, sódio e potássio - Diálogo sobre a semelhança de comportamento dos metais alcalino-terrosos, magnésio e o cálcio, e a - 3 tinas de água respectiva diferença de reactividade. - Solução alcoólica de - Propor aos alunos a resolução, em casa, das questões 30 e 32, página 36do caderno de exercícios. fenolftaleína - Demonstração experimental da boa solubilidade do dicloro, do dibromo e do diiodo em éter dietílico - Estilete e canivete relativamente à sua solubilidade em água, para concluir sobre a semelhança de propriedades físicas dos - Placa de vidro e papel halogéneos. de filtro - Referir: - Água de cloro, de 1. A semelhança de propriedades químicas dos halogéneos, nomeadamente a tendência para formarem bromo e de iodo iões mononegativos. - 3 Tubos de ensaio com 2. A diferente facilidade com que ocorre a transformação em iões, relacionando-a com o tamanho dos rolha respectivos átomos. - Éter dietílico - Realização, em pares, da actividade designada por Verifica se sabes, da página 211 do manual. - Propor aos alunos a resolução, em casa, das questões 33 a 36, páginas 36 e 37 do caderno de exercícios.
  3. 3. ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS BARTOLOMEU PERESTRELO Plano de aulas - 1º período Ciências Físico-Químicas 9º Ano Turma 8 Ano Lectivo: 2011/2012 Conteúdos Competências Específicas Metodologia / Estratégias Recursos Aulas TEMA: Viver Melhor Na Terra - Revisões da matéria dada 4 aulas - Teste de avaliação (24Out) Ficha de trabalho 1º Teste de avaliação - Entrega e correcção do teste de avaliação (25Out) Teste de avaliação (27Out) (31Out) Conteúdos Competências Específicas Metodologia / Estratégias Recursos Aulas TEMA: Viver Melhor Na Terra Questões centrais - Manual 3 aulas3. Ligação Química  Visualiza moléculas em termos - Como se ligam os átomos dos elementos para formar substâncias? - Acetato (03Nov) do modelo da nuvem electrónica; - Como são as moléculas e qual a importância dos compostos de carbono? - Retroprojector (07Nov)3.1 A ligação entre  Reconhece a existência e Motivação - Quadro (08Nov)os átomos que identifica moléculas polares e Levar para a aula modelos de moléculas pequenas, de um hidrocarboneto com vários átomos de carbono, - Caderno de exercíciosformam as apolares; do naftaleno e de um cristal de NaCl e incentivar uma breve discussão, para que os alunos evidenciem o - Modelos molecularesmoléculas  Identifica e representa a que sabem relativamente a cada um dos modelos. de calotes esféricas e geometria de moléculas - Informação sobre: rede cristalina de NaCl pequenas; 1. A massa das moléculas - Modelos moleculares  Compreende o significado de 2. O significado de comprimento de ligação. de esferas e barras ligação covalente, distinguindo 3. A polaridade de moléculas pequenas, recorrendo a modelos moleculares e as projectadas em acetato. entre ligação simples, dupla e - Propor aos alunos a resolução, em casa, das questões 37 a 39, página 38 do caderno de exercícios. tripla; - Descrever a geometria de moléculas pequenas a partir da observação dos respectivos modelos de esferas  Interpreta e representa fórmulas e barras, procedendo ainda à sua representação espacial. de estrutura; - Informação do significado de ângulo de ligação. - Apresentar: 1. O significado de ligação covalente. 2. A diferença entre ligação simples, dupla e tripla e a sua representação. - Após informar sobre a representação de moléculas por fórmulas de estrutura, analisar com os alunos a tabela da página 219 do manual, recorrendo a modelos moleculares. - Realização, em grupos, das actividades de verificação e consolidação de aprendizagens da página 220 do manual. - Propor aos alunos a realização, em casa, das questões 40 a 46, páginas 38 a 40 do caderno de exercícios. - Diálogo com os alunos sobre a tendência dos átomos para se tornarem mais estáveis, formando ligações. - Manual 1 aula3.2 Ligação  Distingue entre ligação - Associar: - Acetato (10Nov)covalente, iónica e covalente, iónica e metálica; 1. A formação de ligação covalente ao aumento de estabilidade dos átomos por compartilha de electrões. - Retroprojectormetálica  Interpreta a tendência dos 2. A existência da ligação covalente entre átomos iguais ou diferentes, com tendência para captarem - Quadro átomos para a formação da electrões – átomos de elementos não metálicos. - Caderno de exercícios ligação covalente, iónica e - Após informar que a ligação iónica correspondente à atracção entre iões positivos e negativos, associar: metálica; 1. A formação de ligação iónica ao aumento de estabilidade dos átomos através da sua transformação em iões. 2. A existência da ligação iónica entre elementos diferentes, um com tendência para libertar electrões e o outro com tendência para captar electrões – átomos de elementos respectivamente metálicos e não metálicos. - Informar em que consiste a ligação metálica, reconhecendo a sua existência nos metais que são formados por átomos com tendência para libertar electrões. - Realização, em pares, das actividades de verificação e consolidação de aprendizagens da página 225 do manual. - Propor aos alunos a resolução, em casa, das questões 47 a 49, páginas 40 e 41 do caderno de exercícios.
  4. 4. ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS BARTOLOMEU PERESTRELO Plano de aulas - 1º período Ciências Físico-Químicas 9º Ano Turma 8 Ano Lectivo: 2011/2012 Conteúdos Competências Específicas Metodologia / Estratégias Recursos Aulas TEMA: Viver Melhor Na Terra3. Ligação Química - Partir de uma amostra de substâncias moleculares, iónicas e metálicas para: - Manual  Identifica as forças 1. Referir e/ou comprovar experimentalmente propriedades destes tipos de substâncias, como estado físico, - Acetato3.3 Propriedades responsáveis pela coesão dos pontos de fusão e ebulição, condutibilidade eléctrica e térmica, dureza, maleabilidade, etc. - Retroprojector 2 aulasdas substâncias corpúsculos que formam as 2. Relaciona o estado físico, os pontos de ebulição e fusão destas substâncias com a intensidade das forças - Quadro (14Nov)moleculares iónicas substâncias moleculares iónicas e de interacção dos corpúsculos que as formam. - Caderno de exercícios (15Nov)e metálicas metálicas; - A partir de imagens projectadas em acetato e através de diálogo: - Algumas amostras de  Interpreta propriedades de cada 1. Referir e/ou comprovar experimentalmente propriedades destes tipos de substâncias, como estado físico, substâncias: um destes tipos de substâncias; pontos de fusão e ebulição, condutibilidade eléctrica e térmica, dureza, maleabilidade, etc. moleculares, como 2. Relacionar o estado físico, os pontos de ebulição e fusão destas substâncias com a intensidade das diiodo, octaenxofre e forças de interacção dos corpúsculos que as formam. água; iónicas como o - A partir de imagens projectadas em acetatos e através do diálogo: cloreto de sódio e sulfato 1. Informar sobre as forças atractivas entre dipolos permanentes ou entre dipolos instantâneos nas de cobre; metálicas, substâncias moleculares. como cobre e magnésio 2. Referir a estrutura do diamante e da grafite, para interpretar as suas propriedades tão particulares. - Pilha, fios de ligação e 3. Relacionar algumas propriedades físicas das substâncias iónicas com a intensidade das forças entre iões crocodilos positivos e negativos. - Lâmpada em suporte 4. Relacionar algumas propriedades físicas dos metais com o tipo e a intensidade das forças de coesão dos - Tina pequena com metais. água - Realizar, em pequenos grupos, as actividades de verificação e consolidação de aprendizagens da página - Eléctrodos de grafite 231 do manual. - Vareta de vidro - Propor aos alunos a resolução, em casa, das questões 50 a 56, páginas 41 e 42 do caderno de exercícios. - Espátula - Revisões da matéria dada 4 aulas - Teste de avaliação (17Nov) Ficha de trabalho 2º Teste de avaliação - Entrega e correcção do teste de avaliação (21Nov) Teste de avaliação (22Nov) (24Nov) Conteúdos Competências Específicas Metodologia / Estratégias Recursos Aulas TEMA: Viver Melhor Na Terra3. Ligação Química  Reconhece a constituição e a - A partir dos modelos moleculares construídos em colaboração com os alunos, observar diferentes - Manual 3 aulas importância dos hidrocarbonetos; hidrocarbonetos saturados, insaturados, de cadeia aberta, cíclicos e com anel benzénico. Representar os - Acetato (28Nov)3.4 Compostos de  Distingue alguns tipos de hidrocarbonetos por fórmulas de estrutura. - Retroprojector (29Nov)carbono hidrocarbonetos; - Resolução, em pares, de algumas das questões 57 a 60, páginas 42 e 43 do caderno de exercícios. - Quadro (05Dez)  Identifica alguns compostos - Propor aos alunos a resolução, em casa, das restantes questões destas páginas. - Caderno de exercícios com grupos funcionais; - Dialogar sobre a importância dos hidrocarbonetos como fontes de energia. - Modelos moleculares - Referir alguns grupos funcionais, como álcool, aldeído, cetona e ácido carboxílico, para que, através de de esferas e barras diálogo, aos alunos: 1. Identifiquem esses compostos a partir de modelos. 2. Representam as fórmulas de estrutura correspondentes. - Revisões da matéria dada 4 aulas - Teste de avaliação (06Dez) Ficha de trabalho 3º Teste de avaliação - Entrega e correcção do teste de avaliação (12Dez) Teste de avaliação (13Dez) (15Dez)
  5. 5. ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS BARTOLOMEU PERESTRELO Plano de aulas - 1º período Ciências Físico-Químicas 9º Ano Turma 8 Ano Lectivo: 2011/2012 Competências gerais a privilegiar no 1º Período3. Usar correctamente a língua portuguesa para comunicar adequadamente e para estruturar pensamento próprio. b. Usar a língua portuguesa de forma adequada às situações de comunicação criadas nas diversas áreas do saber, numa perspectiva de construção pessoal do conhecimento. c. Usar a língua portuguesa no respeito das regras do seu funcionamento. § - Organizar o ensino valorizando situações de interacção e de expressão oral escrita que permitam ao aluno intervenções personalizadas, autónomas e críticas. § - Promover a identificação e a articulação dos contributos de cada área do saber com vista ao uso correctamente estruturado da Língua Portuguesa. § - Rentabilizar as potencialidades das tecnologias de informação e de comunicação no uso adequado da Língua Portuguesa.4. Usar línguas estrangeiras para comunicar adequadamente em situações do quotidiano e para apropriação de informação. a. Compreender textos orais e escritos em línguas estrangeiras para diversificação das fontes dos saberes culturais, científicos e tecnológicos. b. Interagir, oralmente e por escrito, em línguas estrangeiras, para alargar e consolidar relacionamentos com interlocutores/parceiros estrangeiros. § - Organizar o ensino prevendo o recurso a materiais pedagógicos em língua estrangeira. § - Promover actividades de intercâmbio presencial ou virtual, com utilização, cada vez mais intensa, das Tecnologias de Informação.5. Adoptar metodologias personalizadas de trabalho e de aprendizagem adequadas a objectivos visados. a. Exprimir dúvidas e dificuldades. b. Planear e organizar actividades de aprendizagem. c. Identificar, seleccionar e aplicar métodos de trabalho. § - Promover intencionalmente, na sala de aula e fora dela, actividades dirigidas à expressão e ao esclarecimento de dúvidas e de dificuldades. § - Prever experimentação de técnicas, instrumentos e formas de trabalho diversificados.8. Realizar actividades de forma autónoma, responsável e criativa. a. Realizar tarefas por iniciativa própria. b. Identificar, seleccionar e aplicar métodos de trabalho, numa perspectiva crítica e criativa. c. Responsabilizar-se pela realização integral de uma tarefa. § - Organizar o ensino prevendo a realização de actividades por iniciativa do aluno. § - Promover intencionalmente, dentro e fora da sala de aula, actividades dirigidas à experimentação de situações pelo aluno e à expressão da sua criatividade. § - Apoiar o aluno na descoberta das diversas formas de organização da sua aprendizagem e na construção da sua autonomia para aprender. § - Valorizar, na avaliação da aprendizagem do aluno, a produção de trabalhos livres e concebidos pelo próprio.9. Cooperar com outros em tarefas e projectos comuns. a. Participar em actividades interpessoais e de grupo, respeitando normas, regras e critérios de actuação, de convivência e de trabalho em vários contextos. b. Manifestar sentido de responsabilidade, de flexibilidade e de respeito pelo seu trabalho e pelo dos outros. § - Organizar o ensino prevendo e orientando a execução de actividades individuais, de pares, de grupo e colectivas. § - Promover intencionalmente, na sala de aula e fora dela, actividades dirigidas para o trabalho cooperativo, desde a concepção à avaliação e comunicação de resultados.
  6. 6. ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS BARTOLOMEU PERESTRELOPlano de aulas - 1º período Ciências Físico-Químicas 9º Ano Turma 8 Ano Lectivo: 2011/2012 Critérios de Avaliação de acordo com as Competências Essenciais Domínio Cognitivo – 70% Domínio Atitudinal – 30% Parâmetros Instrumentos de avaliação Parâmetros Instrumentos de avaliação - Aquisição de conhecimento (factos, - Testes - Comportamento - Observação directa conceitos, princípios e procedimentos); - Relatório e/ou trabalho - Responsabilidade - Lista de verificação - Compreensão de conteúdos e/ou escrito (individual ou de fenómenos; grupo) - Autonomia - Registo dos incidentes - Aplicação do conhecimento adquirido; - Participação críticos - Adopção de estratégias na resolução - Fichas de trabalho - Espírito crítico de problemas e exercícios; - Raciocínio.

×