Vibrações

1.570 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.570
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
63
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vibrações

  1. 1. 1 VIBRAÇÕES DECRETO-LEI 46/2006, de 24 de Fevereiro
  2. 2. 2 OBJECTO  Transpõe para a ordem jurídica nacional a Directiva nº 2002/44/CE  Estabelece as prescrições mínimas de protecção da saúde e segurança dos trabalhadores expostos a vibrações
  3. 3. 3 ENQUADRAMENTO  As vibrações são agentes físicos nocivos ↓  Provenientes das máquinas ou ferramentas portáteis a motor  Resultantes dos postos de trabalho
  4. 4. 4 PRINCIPAIS RISCOS  Perturbações neurológicas ou musculares, vasculares e lesões osteo-articulares, no caso das vibrações transmitidas ao sistema mão-braço  Problemas vasculares conhecidos  Síndroma dos dedos brancos  Síndroma de Raynaud  Doença traumática dos vasos sanguíneos
  5. 5. 5 PRINCIPAIS RISCOS  Patologias na região lombar e lesões da coluna vertebral, para o caso das vibrações transmitidas ao corpo inteiro  Lombalgias  Traumatismos da coluna vertebral
  6. 6. 6 SISTEMA MÃO-BRAÇO
  7. 7. 7 CORPO INTEIRO
  8. 8. 8 VALORES LIMITE e VALORES DE ACÇÃO  Sistema mão-braço  Valor limite – 5 m/s2  Valor de acção – 2,5 m/s2  Corpo inteiro  Valor limite – 1,15 m/s2  Valor de acção – 0,5 m/s2
  9. 9. 9 AVALIAÇÃO DOS RISCOS  Nas actividades susceptíveis de apresentar riscos de exposição a vibrações ↓  O empregador deve avaliar e, se necessário, medir os níveis de vibrações
  10. 10. 10 AVALIAÇÃO DOS RISCOS AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE EXPOSIÇÃO  Observação de práticas de trabalho específicas ↓  Com base em informações fornecidas pelo fabricante relativas ao nível provável de vibrações do equipamento, nas condições normais de utilização
  11. 11. 11 AVALIAÇÃO DOS RISCOS SISTEMAS DE MEDIÇÃO  Cumprir os requisitos de normalização em vigor;  Calibração anual;  A medição deve ser feita por entidade acreditada;  A medição deve ser feita de acordo com os anexos I e II do DL 46/2006.
  12. 12. 12 AVALIAÇÃO DOS RISCOS AVALIAÇÃO E MEDIÇÃO  Devem ser programadas e efectuadas a intervalos regulares e apropriados;  Ter em conta a amplitude e a duração das vibrações;  Conservar os dados delas resultantes para posterior consulta.
  13. 13. 13 AVALIAÇÃO DOS RISCOS  Na avaliação dos riscos, ter em conta os seguintes aspectos:  O nível, a natureza e a duração da exposição, incluindo a exposição a vibrações intermitentes ou a choques repetidos;
  14. 14. 14 AVALIAÇÃO DOS RISCOS  Os efeitos indirectos sobre a segurança dos trabalhadores (quando as vibrações interferem com a manipulação de comandos);  As informações prestadas pelos fabricantes;  Condições de trabalho específicas (trabalho a baixas temperaturas);  A informação resultante da vigilância da saúde.
  15. 15. 15 REDUÇÃO DA EXPOSIÇÃO  O empregador deve utilizar todos os meios disponíveis para eliminar na fonte ou reduzir ao mínimo os riscos devido à exposição a vibrações  Se o resultado da AR indicar que os valores de acção foram ultrapassados, o empregador deve aplicar um conjunto de medidas técnicas e organizacionais, tendo em consideração o seguinte:
  16. 16. 16 REDUÇÃO DA EXPOSIÇÃO  Métodos de trabalho alternativos  Escolha de equipamentos de trabalho adequados  Instalação de equipamentos auxiliares que reduzam o risco de lesões (assentos ou punhos)  Programas de manutenção do equipamento, do local de trabalho e das instalações
  17. 17. 17 REDUÇÃO DA EXPOSIÇÃO  Concepção, disposição e organização dos locais e postos de trabalho  Informação e formação aos trabalhadores para a utilização correcta e segura do equipamento  Limitação da duração e da intensidade da exposição  Horários de trabalho adequados (períodos de descanso)  Vestuário de protecção do frio e da humidade
  18. 18. 18 VALORES LIMITE  O empregador deve assegurar que, em qualquer caso, o valor limite não é ultrapassado  Nas situações em que for ultrapassado, o empregador deve:  Tomar medidas imediatas que reduzam a exposição;
  19. 19. 19 VALORES LIMITE  Identificar as causas da ultrapassagem dos valores limite;  Corrigir as medidas de protecção e prevenção;  Adaptar as medidas à situação de trabalhadores particularmente sensíveis.

×