Memórias de um sargento de mílicias

1.635 visualizações

Publicada em

Trabalho produzido por Julio Pansiere Zavarise

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.635
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Memórias de um sargento de mílicias

  1. 1. MANUEL ANTÔNIO DE ALMEIDA
  2. 2. O AUTOR   Manuel Antônio de Almeida (Rio de Janeiro, 17 de novembro de 1831 — Macaé, 28 de novembro de 1861) , foi um médico, escritor e professor brasileiro. Filho do tenente Antônio de Almeida e de Josefina Maria de Almeida. Dificuldades financeiras o levaram ao jornalismo e às letras. Memórias de um sargento de Milícias, de 1852, foi seu único livro. Retrata as classes média e baixa, algo muito incomum para a época, na qual os romances retratavam os ambientes aristocráticos. A experiência de ter tido uma infância pobre influenciou Manuel Antônio de Almeida no desenvolvimento de sua obra.
  3. 3. A OBRA   Memórias de um Sargento de Milícias surgiu como um romance de folhetim, ou seja, em capítulos, publicados semanalmente no jornal Correio Mercantil, do Rio de Janeiro, entre junho de 1852 e julho de 1853. É uma novela de tom humorístico que faz crônica de costumes do Rio Colonial, na época de D. João VI. Tem como protagonista um herói malandro (Leonardo é o primeiro malandro da literatura brasileira. Há a presença de camadas inferiores da população (barbeiros, comadres, parteiras, meirinhos, "saloias", designados pela ocupação que exercem). Os personagens não são heróis nem vilões, praticam o bem e o mal, impulsionados pelas necessidades de sobrevivência.
  4. 4. ORIGEM, NASCIMENTO E BATIZADO   Era no tempo do Rei quando Leonardo Pataca conheceu Maria da Hortaliça. Leonardo era um importante funcionário da Corte Real, um “meirinho” e Maria da Hortaliça, uma lavadeira, que em horas vagas vendia-se para os marmanjos. Entre pisadelas e beliscões (que eram entendidas como declarações de amor), nasceu Leonardinho, o grande personagem desta estória... Os anos se passaram e com eles, a infidelidade de Maria da Hortaliça só fizera aumentar e a diabrura do menino, já ficava clara. Leonardo Pataca, cansado desta situação resolve então expulsa-la de casa...
  5. 5. DESPEDIDA ÀS TRAVESSURAS   Leonardinho nem ao menos fez menção de se despedir do pai. Mal sabia ele que o destino lhe reservava.
  6. 6. A COMADRE   “Seria esta a última vez que eu veria minha mãe. Ela fugiu com um Capitão do Navio e me deixou desamparado com minha Madrinha, a parteira, que se arrepende todos os dias de ter me aceito. Contudo, ela planeja pra mim um futuro brilhante, quer que eu seja clérigo, vejam só”.
  7. 7. PRIMEIRA NOITE FORA DE CASA   Na procissão além dos rostos habituais, as chamadas “papa-missas”, notei a presença de duas mulheres diferentes, muito bonitas; mas que usavam roupas coloridas e muitos adornos... Eram ciganas ..
  8. 8. EXPLICAÇÕES   Leonardinho aceitou prontamente o pedido. Horas mais tarde quando percebeu onde havia se metido, já era tarde. Havia sido roubado e não sabia como voltar para casa; estava sozinho, com fome, frio e sede e deixando sua Madrinha, aflita em sua procura.
  9. 9. REECONTRO   Ao chegar à delegacia, a Comadre assusta-se ao ver que na cadeira do Major Vidigal, um velho conhecido, estava sentado, ninguém mais, ninguém menos que Leonardo Pataca, seu compadre e pai de Leonardinho.
  10. 10. MUDANÇA DE VIDA E AMORES   O tempo se passou e cada vez mais, a presença de Leonardinho se tornou constante na Delegacia, até que um dia Leonardo Pataca, resolveu torná-lo um Sargento das Milícias Nesse meio tempo, a comadre faleceu de causas naturais e Leonardinho, apaixona-se por Luizinha, uma linda jovem, pela qual jurou amor eterno.
  11. 11. DESCOBERTA   Leonardinho nunca se recuperou do choque, de perder o grande amor de sua vida, Luizinha e ainda descobrir que foi traído pelo próprio pai. Passou o resto da sua vida trabalhando como Delegado ,punindo injustiças , sem nem ao menos apaixonar alguma vez mais . São estas as “Memórias de Um Sargento de Milícias”.
  12. 12. CRÉDITOS :   NARRADORA: LAUDIANI ;  LEONARDINHO : DIEGO;  LEONARDO PATACA : JULIO ;  MARIA DA HORTALIÇA : NATHÁLIA ;  COMADRE : TAYSNARA;  CIGANAS : ADRIANA E ANDRESSA ;  MULHERES: PATRÍCIA E RUTILÉIA ;  LUIZINHA: BÁRBARA.

×