19. puros depravados

509 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
509
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
118
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

19. puros depravados

  1. 1. PPPPUUUURRRROOOOSSSS DDDDEEEEPPPPRRRRAAAAVVVVAAAADDDDOOOOSSSS oooouuuu AAAASSSS BBBBEEEESSSSTTTTAAAASSSS DDDDOOOO AAAAPPPPOOOOCCCCAAAALLLLIIIIPPPPSSSSEEEE Espetáculo para Bufões Texto de: JULIO CARRARA Inspirado em fragmentos das obras de FRANÇOIS RABELAIS PHILLIPE GAULIER Escrita em 2004
  2. 2. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 1111 PERSONAGENS: ARAUTO FALSO PROFETA VELHA GRÁVIDA GERTRUDES BEBÊ PUNHETEIRO VOVÓ JOANA VELHO HIPÓCONDRÍACO VELHO TARADO PUTA XANA SAPATÃO MICHÊ JORJÃO ARAPIRACA CAGÃO VIOLEIRO CENÁRIO: Escadarias de um templo com duas enormes colunas nas laterais. Na frente, uma praça pública. Ao fundo, como se fosse a porta da igreja, uma máscara com a bocarra escancarada. Uma reprodução gigante de um pênis e uma vagina. Muito lixo espalhado pelo ambiente. Se possível, retratar a própria Praça da Sé.
  3. 3. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 2222 PRÓLOGO DO PRÓLOGO (Os atores estão deitados nas escadarias: arrotam, peidam, batem punheta, tocam siririca, cagam, de acordo com o perfil de sua personagem. Ouve-se o toque do primeiro sinal: um peido. Atores permanecem indiferentes. Ao soar o segundo peido, ouve-se uma música cigana. Atores montam uma tenda e jogam folhetos impressos em papel vagabundo na plateia. Cada ator diz uma frase do texto.) TODOS Olá. ATORES Você se sente desprotegido? Não sabe o que aconteceu com os seus protetores celestes? Não sabe mais o que fazer? A solução pro seu problema eu vou dar: problema espiritual. De acordo com a numerologia, todos temos épocas favoráveis. Mas nem todos conhecem suas oportunidades. Fazendo uma consulta, você ficará sabendo dos fatos mais importantes da sua vida. Sabem como? Através das cartas dos búzios, tarô e também pela bola de cristal. Percorra o caminho do sucesso e da vitória. E sem enganação. Amarração para o amor, quebra de feitiço e despachos em geral. Satisfação garantida ou o seu dinheiro de volta. Vovó Joana atende diariamente durante 24 horas. Marque hora por telefone: 2345-6789. TODOS Pegue no telefono e ligue “djá”. Favor não jogar esse folheto em via pública. Mantenha a cidade limpa.” (A música aumenta e atores voltam nas posições iniciais.)
  4. 4. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 3333 PRÓLOGO (Terceiro sinal, ou seja, terceiro peido. Entra o Arauto e inicia o Manifesto dos Bufões.) ARAUTO Espectadores aqui presentes, boa noite... Nós vamos apresentar para vocês os bufões. Também conhecidos como bobos, loucos, tolos, histriões, saltimbancos, palhaços, menestreis, charlatães, vagabundos, desavergonhados, fanfarrões... O bufão aponta para aquilo que muitas vezes nos recusamos a ver. Ele obriga-nos a confrontar nossas próprias mazelas, nossa miséria social e afetiva, nossa hipocrisia em relação aos excluídos e marginalizados, nossa religiosidade e vinculação com o transcendente e nossa sexualidade. Eles não apenas nos revelam grandes verdades através de um espelho distorcido e deformado. Eles bufam, expelem, fumegam com a agitação e sentido de urgência, sempre de um ponto de vista crítico e consciente e não complacente e auto-piedoso... e sem perder o humor. Quando o bufão entra em ação, chama o riso, a poesia, o palavrão, a indignação. Para o bufão não existe o decoro, o pudor, a conciliação. Tudo aparece em estado bruto, inacabado, associal. O bufão é a prostituta e a mamma, é o sagrado e o profano, o escracho e a sensualidade, o demoníaco e o poético, a vida e a morte, o princípio e o fim, a loucura e a devoção... Arregacem seus cus, caralhos e bucetas e recebam dentro de si um escatológico espetáculo. E um Carnaval regado a vinho, pão com salsicha e muita putaria. Ah, antes que me esqueça: vão tomar nos seus cus... (Ouve-se a música “Eu sou feio, mas tô na moda”, de Gino e Geno. Os bufões saem dos seus lugares, desfilando cada um à sua maneira. Um a um se aproxima do centro do palco e faz a sua apresentação com muito humor e de forma carnavalesca. Trazem uma grande bocarra escancarada, um pênis gigantesco e uma vagina saindo fumaça para compor o cenário.)
  5. 5. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 4444 CENA 1 (Carnaval. Todos os bufões riem, dançam, blasfemam, falam palavrões, etc. Uma mesa é colocada no centro do palco. Salsichas e pães gigantes são trazidos com grande pompa. Inúmeros garrafões de vinho. Eles devoram o alimento com muita gula, vomitam na mesa, mijam, cagam, trepam... A imagem do banquete deve remeter ao quadro “A Última Ceia”, de Leonardo da Vinci, com os 12 apóstolos à mesa. Soa o gongo. Todos congelam.) CENA 2 (Entra o falso Profeta com a Bíblia nos braços e dirige-se à multidão.) PROFETA Para. (Os bufões se assustam e permanecem estáticos por um tempo. Em seguida, ajoelham- se nas escadarias e prestam atenção no culto.) PROFETA Estamos diante de algo muito elevado; nesta bela imagem encarna-se o princípio da nutrição sobre o qual repousa todo o mundo e que impregna toda a natureza... (Pausa.) Irmãos, prestem muita atenção no que irei lhes dizer... Irei falar com Deus e quero que todos me escutem... Amém, irmãos? (Fiéis repetem amém.) Deus, apesar da sua obstinação em nos ignorar a milênios, apesar da ordem que você nos deu, de desaparecer pra sempre nos guetos, apesar da sua determinação de não nos ver de novo: olá... (Fiéis dizem olá.) Apesar da divisão dos mortos, apesar do eleito e do pária: olá!... (Idem.) Apesar dos tormentos que nós sofremos e do abandono: olá. (Idem.) Não fique apreensivo! Não tema! O ódio fez seu trabalho. Venha ódio, me pegue! Me molde! Que cada um dos meus sofrimentos queime ao teu contato. Amém, irmãos? (Fiéis dizem amém.) Eu desejo-te compreender. Tua língua obscura compreender. Por toda a parte move-se a eternidade. Todo o ser se quer nada,
  6. 6. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 5555 para ser parte do nada... (Muda o tom.) E agora, irmãos e irmãs, eu tenho que interromper a palavra que estava tão bonita, para dar um recado muito importante... Está na hora das ofertas... (Pega um bufão e entrega pra ele uma cesta imensa.) Coloquem aqui o seu dinheiro. Mas não colaborem com o seu pior. Colaborem com o seu melhor. Se você tem cinco mil, doe cinco mil para a obra de Jesus... Jesus te ama... E que Deus lhe dê cem vezes mais ao valor que você deu a ele. E com certeza ele lhe dará um grande terreno no céu. (Brada.) Não há cadeia para quem pede, há cadeia para quem rouba... (Enxuga o suor com o lenço.) Se algum de vocês sofrem de algum pobrema, eu queria que vocês entrassem em contato comigo. E-mail é coisa do diabo, mas o meu e-mail é: profetaprofrano@jesuscristoeosenhor.com.br. Eu respondo a todos eles. E agora, vamos cantar e dançar um funk-aeróbica para Jesus Cristo. Cantem comigo: “O Senhor tem muitos filhos, muitos filhos ele tem Eu sou um deles, você também, louvemos ao Senhor (refrão) Braço direito, (refrão) braço esquerdo (refrão) Perna direita, (refrão) perna esquerda (refrão) Levanta a cabeça (refrão) dê uma giradinha (refrão)... etc” (O bufão que recolhia as ofertas entrega o cesto cheio da grana para o Profeta. Profeta pega uma moeda e entrega pra ele que resmunga e sai contando o dinheiro, todo sorridente, que coloca numa mala de metal. Pega a puta Xana e sai com ela nos braços ao som de “Fama”, de Beth Lamas.) CENA 3 (Entra um bufão muito gordo, que faz um comercial de venda de produtos, como esses comerciais americanos, mal dublados. Ele abre a boca no momento em que era para
  7. 7. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 6666 estar com a boca fechada e vice-versa. Seus gestos vêm depois do texto que é ouvido no áudio.) VOZ Ouça agora uma sessão de peidos e tente imaginar o cheiro... (Peidos.) Seja lá qual for o cheiro que você imaginou é certo que todos eles fedem. (Ouve-se uma sinfonia clássica.) Mas peido fedido é coisa do passado. Chegou “Pum Clean”, a pílula que perfuma o seu peido. “Pum Clean” é o fim da pergunta: Quem peidou? Pois todos ficarão bem à vontade para exalar gases que perfumarão o ambiente. Peide à vontade, na frente da pessoa amada, sozinho na sala, no escritório, antes do enxerido entrar, na sala do chefe, no elevador, no avião, nas reuniões, nos atos sexuais... Sua vida será outra depois de “Pum Clean”. “Pum Clean” pode ser encontrado nas melhores farmácias, zonas do meretrício, mercadões, restaurantes e até em postos de saúde. As pílulas “Pum Clean” vem nas versões aroma de rosas, flores do campo, eucalipto, creolina, e se preferir temos ainda as exclusivas fragrâncias de gambá morto embaixo da coberta e o novo lançamento: ânus sujos. E mais: na compra de três caixas de “Pum Clean” na fragrância ânus sujos, você recebe grátis cinquenta moscas verdes seguidoras especialmente treinadas. Não deixe para peidar feliz amanhã. Compre “Pum Clean” hoje. “Pum Clean”, o perfume que sai do seu cu. Com licença. (Peida e suspira aliviado.) CENA 4 (Limpa-cus em cena) LIMPA-CU Amar sem ser amado é como limpar o cu sem ter cagado. SAPATÃO Quem não caga, não ama.
  8. 8. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 7777 LIMPA-CU Vocês só tão falando em cagar, cagar, cagar... E no cu, ninguém fala? PUTA XANA O cu é um infeliz... SAPATÃO Ninguém usa o cu pra elogiar... LIMPA CU E por falar em cu, tô com um charuto na ponta dos lábios. Vou pintar a porcelana, escorregar um crioulão... OUTROS Nós também... (Pegam seus respectivos penicos e cantam enquanto cagam.) Cagar é bom Quando a gente tá em paz Ouvindo na água o som Que a merda faz (Coreografia. Todos os bufões entram com um penico na cabeça e ficam girando em circulo dos cagões, tirando e pondo o penico na cabeça, com uma coreografia parecida com a do filme “Os Embalos de Sábado a Noite”. Limpa-cus vão para a plateia fazendo um questionário, sem esperar as respostas.) SAPATÃO O senhor já cagou no trabalho, nas estações de metrô, no mato, em fossa?
  9. 9. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 8888 PUTA XANA Como o senhor se limpa depois de haver cagado? LIMPA-CU Já sujou o dedinho enquanto se limpava? (Voltam para o palco.) SAPATÃO O traseiro é o inverso do rosto. O cu é limpo com verduras destinadas a ir para a boca. LIMPA-CU Eu me limpei com um cachecol de veludo dessa senhorita (Aponta alguém na plateia.) e achei bom, pois a maciez da seda me causou no cu um tesão bem grande. PUTA XANA Eu me limpei com sálvia, erva-doce, funcho, manjerona, rosas, folhas de abóbora, de couve, de beterraba, de parra, de alface, de espinafre, de mercurial, de urtiga... foi aí que eu me fodi. LIMPA-CU Eu me limpei com lençol, com a coberta, com as cortinas, com a almofada, com um tapete, com um pano de prato, com um capuz, uma pantufa e depois um chapéu. O melhor chapéu é o peludo, pois faz ótima absterção da matéria fecal. PUTA XANA Limpei-me com uma galinha, um galo, um frango, com a pele de um bezerro, de uma lebre, de um pombo, com uma coifa...
  10. 10. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 9999 SAPATÃO (Professoral.) Os excrementos estão ligados à virilidade e a fecundidade. Os excrementos fecundam a terra como o corpo do morto. Vômitos, suores, excrementos, tinham na medicina uma relação da vida com a morte. (De repente há um desentendimento entre os Limpa-cus 2 e 3. Começam a discutir.) LIMPA-CU 1 Você caga mole! LIMPA-CU 2 Não cago. LIMPA-CU 1 Caga sim. Seu cu é arrombado... Eu já te comi e você cagou no meu pau... LIMPA-CU 2 Não me provoca. LIMPA-CU 1 Provoco sim. LIMPA-CU 2 Eu vou te “salpicar de lama” LIMPA-CU 1 Eu te cago em cima. LIMPA-CU 2 (Para os outros Limpa-cus.) Bosta pra ele...
  11. 11. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 10101010 (Começam a jogar as fezes do penico um no outro. Finalizam a cena cantando a mesma música e saem. Permanece apenas o bufão cagão, que diz um poema.) CAGÃO – Penetrei em minh’alma Para tentar me encontrar Não me achei e percebi que aqui não é o meu lugar Fechei os meus olhos E no meio da escuridão Vi um espelho que refletia A imagem grotesca de um bufão Porém aquela figura Engraçada e sem beleza Em seus olhos eu via Somente a tristeza Tentei, mas incapacitado Não consegui tocá-lo Porque aquela barreira de vidro Não me deixou libertá-lo De todas as formas aquela barreira Eu tentei quebrar Mas para libertar o meu bufão Primeiro eu preciso me encontrar (Voltam os bufões cantando “Cagar é Bom” com coreografia de can-can. Cobrem o cagão, enquanto monta-se a próxima cena. O cagão se une ao grupo e saem de cena.) CENA 5 (Entra Vovó Joana e fica observando a todos com um olhar sinistro. Vai para um canto, onde não pode ser notada. Velha Grávida em pânico, deitada numa mesa, está prestes a parir o bebê. Ela é auxiliada por Gertrudes.)
  12. 12. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 11111111 VELHA GRÁVIDA Ai, Gertrudes, essa criança vai me rasgar todinha... GERTRUDES Quem mandou querer ter filho depois de velha... Calma. Respira fundo... Igual cachorrinho... (Gertrudes faz a respiração cachorrinho.) VELHA GRÁVIDA Acho que eu vou estourar... essa criança é muito grande... (Gertrudes dá uma almofada pra Velha Grávida morder. Em seguida tapa-lhe o rosto com uma toalha e retira de dentro da velha, objetos das mais variadas formas: chave de fenda, controle remoto, celular, notebook, um gato, um cachorro, e por último um consolo de borracha.) GERTRUDES É um meninão... Olha só o cacetão dele... (Finalmente depois de tanto esforço, ouve-se no áudio o choro de um bebê. Ele está de olhos fechados. Mesmo depois de ter parido, a Velha Grávida continua gritando, até perceber que o filho nasceu.) VELHA GRÁVIDA Pronto, nasceu... GERTRUDES Olha só que bonitinho... VELHA GRÁVIDA (Olha bem para o garoto.) Puta bicho feio..
  13. 13. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 12121212 GERTRUDES Não se preocupe, não. Feiúra não é documento. (Silêncio. O bebê não se move e não chora.) Oh, diabo, você não chora? VELHA GRÁVIDA Ele não acorda... GERTRUDES Não acorda essa sua buceta aí, que, no mínimo, tá morta. Já não sai mais nada deste troço. (Chacoalha o garoto.) Acorda peste... BEBÊ PUNHETEIRO (Começa a chorar a plenos pulmões. olha para o público, em seguida para a mãe.) Mãe, sonhei que caiu meu dente!!! VELHA GRÁVIDA É morte de parente... (Velha Grávida oferece o peito para o filho, que mama. O pau do garoto endurece e ele inicia uma masturbação. De repente a Velha Grávida tem uma crise e começa a peidar, a mijar, a cagar e a vomitar, culminando num enfarte fulminante. Ela cai dura no chão. Vovó Joana aparece e auxiliada por Gertrudes colocam a Velha Grávida num canto. Vovó Joana fica proferindo palavras desconexas inaudíveis para a Velha Grávida enquanto Gertrudes fica olhando para o pequeno órfão.) GERTRUDES Me diz com quem você vai ficar? Quem é que vai criar você? Eu lutei todos esses anos da minha vida contra o meu passado negro. Tudo por causa daquela maldita criança que deixei na banheira. Maldita criança... Ela era pequena, pequena, pequena nos meus braços. Ela gritava, gritava enquanto eu a afogava na banheira... (Pausa.) Venha comigo... Eu quero fazer tudo diferente agora.
  14. 14. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 13131313 BEBÊ PUNHETEIRO Punheta!!!! GERTRUDES (Para, e de repente, grita.) Punheta!!! Eu tô aqui abrindo o meu coração com você, praga dos infernos e a única coisa que você sabe dizer é “punheta?”. Por isso que eu digo: Mãe, não tem valor... Vamos embora que eu vou cuidar de você. Anda direito, eu falei pra você andar direito, filho da puta. Filho de uma velha desgraçada que agora tá defunta... Vai, lazarento... Vai... E tire a mão desse pinto ensebado. Vai tomar no cu, caralho, porra de cacete velho, eu mereço... Acho que eu caguei na cruz, só pode ser. Oh, diabo de inferno filho da puta que é a minha vida... (Saem. Vovó Joana tira de um saco plástico uma galinha preta, velas e pinga e coloca ao lado da Velha Grávida. Logo em seguida retira todos os objetos de valor da defunta e sai, deixando-a ali junto com seu despacho.) CENA 6 (Puteiro. Encostada num balcão está puta Xana. Uma placa escrita: “Aberto 24 horas” está colocada em seu traseiro. Entra o michê Jorjão também com uma placa no enorme falo, com os dizeres: “Aluga-se”, e xaveca a vagabunda. Ela não dá à mínima. Entra em seguida a Sapatão, que fica paquerando a puta. Toca o “Forró da Sapatão” do DJ Maluco. A Sapatão dá um fora em Jorjão. Pega a puta e dança com ela. Em seguida, sentam-se no balcão.) SAPATÃO Você sabia que antigamente na Inglaterra as pessoas que não fossem da família Real tinham que pedir autorização ao Rei para poderem trepar? Por exemplo: Quando as pessoas queriam ter filhos, tinham que pedir consentimento ao Rei que então, ao permitir a foda, mandava entregar-lhes uma placa que deveria ser pendurada na porta de casa com a frase "Fornication
  15. 15. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 14141414 Under Consent of the King", sigla F.U.C.K. Já, em Portugal, devido à baixa taxa de natalidade, as pessoas eram obrigadas a trepar: Fornicação Obrigatória por Despacho Administrativo, sigla F.O.D.A. Quem fosse solteiro ou viúvo, quando queriam socar uma bronha, empinar pipa, jogar dadinho, tinha que ter na porta a frase: Processo Unilateral de Normalização Hormonal por Estimulação Temporária Auto-Induzida. Sigla: (Entra Bebê Punheteiro, se masturbando.) BEBÊ PUNHETEIRO P.U.N.H.E.T.A. SAPATÃO Podemos até falar palavrões, mas com conhecimento, com cultura. (Sai dançando com Puta Xana.) CENA 7 (Vovó Joana está sentada à sua mesa, quando entra o Velho Hipocondríaco.) VOVÓ JOANA (Para o público.) Puta que me pariu. Lá vem esse velho de novo... HIPOCONDRÍACO (Gemendo.) Vovó Joana, por favor, me ajuda... VOVÓ JOANA O que é que há desta vez, vovô?
  16. 16. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 15151515 HIPOCONDRÍACO Eu acho que vou ter um ataque cardíaco e vou morrer... VOVÓ JOANA Ontem você disse o mesmo, só que era outra doença... O que era mesmo? Hemorróidas? HIPOCONDRÍACO Uhh, não fala nas minhas hemorróidas... Elas começaram a arder de novo... VOVÓ JOANA (Observa o cu do hipocondríaco.) De fato tá feio pra caralho. Parece sagu... HIPOCONDRÍACO Ai meu cu, ai meu coração... Estou sentindo umas palpitações, tremores em ambas as pernas e um tique no olho direito... E minha barriga dói, dói muito. Ela tá muito inchada... VOVÓ JOANA Fique de quatro... (Constrangimento do hipocondríaco.) Fique de quatro... HIPOCONDRÍACO Pô, depois de velho é que eu vou tomar no cu? VOVÓ JOANA Faça o que eu mando e cala a boca... (Hipocondríaco obedece.) Pisque os olhos várias vezes... (Ele obedece a todas as ordens.) Inspire lentamente pelo nariz e expire pela boca... Faça força. Muita força. Força... Força...
  17. 17. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 16161616 (Hipocondríaco fica roxo de tanta força que faz até o momento em que solta um peido ensurdecedor. Sai muita fumaça do seu cu. Vovó Joana voa por todos os cantos do palco e fica estatelada num pilar.) VOVÓ JOANA Ai, eu ainda respirei na hora em que ele peidou... (Cai desmaiada.) HIPOCONDRÍACO Ai que alívio!!! (Levanta-se e não sente dor alguma.) A minha doença era... peido? (Fica feliz.) Que bom... Posso arrotar (Arrota.), posso pular (Pula.) Posso peidar. (Peida e sai de cena felicíssimo cantando e dançando a música: “Oh, Happy Day”, em versão bufônica.) HIPOCONDRÍACO Porra peidei, porra peidei Mas que fedor, de cocô Do meu rabo... Porra peidei... CENA 8 (Entra a puta Xana e faz um strip-tease medonho com a música “Blue Velvet” e para num canto. Um violeiro toca ao fundo uma sátira da música “Menino da Porteira”.) VIOLEIRO Toda a vez que eu biscateava na pousada do Rufino De noite eu encaçapava a bundinha de um menino Que fazia mamadeira depois vinha me pedindo: “Me enfia seu pinto moço que meu cu já abrindo”
  18. 18. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 17171717 Quando a cabeça passava e a bosteira ia empurrando Eu dava uma catracada só pra ver ele peidando Ele sujava meus pêlos quando estava gozando Meu cacete duro e grosso saía mole e pingando. No caminho desta vida muita bunda já tracei Nos buracos mais fundos meu esperma já deixei Eu tenho uma vida torta mas eu nunca me importei De uma bunda tratada para mim nunca enjeitei Eu empurro até o talo pra sentir mais sensação De uma bicha chupando a vigota de um negão Vou comer um cu mais tarde no fundo de um barracão No rabo de um rapazinho eu vou enterrar meus grão. Na pousada do Rufino quando eu passo de viagem Eu trepo a noite inteira é uma puta sacanagem As piranhas mais rampeiras logo vem fazer massagem Quando o puteiro está cheio é só farra e pilantragem. Como uma suruba é bom pra mim qualquer hora vai Minha pica de jumento não amoleceu jamais Nem que o meu pau estoure de tanto meter atrás Enquanto eu tiver tesão nunca deixo um cu em paz. (Durante a música, entra o Velho Tarado que se excita com a letra.) VELHO TARADO Muitas pessoas precisam de catuaba, rapadura, amendoim pra fazer o “negócio” subir... Eu não, eu sempre consegui levantar o pau pra comer mulher... Ai, meu Deus, eu tô cansado... Eu tenho que estar sempre alerta pra quando a mulher vier eu dar conta do recado... Não tem coisa melhor que uma
  19. 19. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 18181818 trepada... Eu lembro quando eu pegava a vaquinha. Oh, Filomena... Que saudade eu tenho da Filomena. Morreu a coitada, de febre aftosa. Eu não dei a vacina pra ela. Meu Deus, a Filomena. Quanta falta ela me faz. Eu lembro que eu passava o dia inteirinho pensando nela e quando eu ia pegar a Filomena, ela já estava toda molhadinha... (Chora.) Como eu me arrependo de não ter dado a vacina. Ela tinha um corpo tão bonito. Era tão jeitosa... Mas morreu. Não tem mais jeito... Morreu, fiz churrasco dela e comi do mesmo jeito. (Tosse.) (Velho Tarado vê puta Xana.) VELHO TARADO (Lendo a placa.) Aberto 24 horas... Ah, meu Deus... Que tesão... Vem cá, puta... PUTA XANA Nunca... Deus me livre. Nem em sonho penso em me deitar com você. Um velho que deve ficar babando em cima da gente, tentando fazer esse pinto mole ficar duro... VELHO TARADO Mas já tá duro... Vem cá, pega aqui... (Levanta a bengala.) PUTA XANA Sai pra lá. Quem gosta de velho é reumatismo... (Velho agarra a puta.) PUTA XANA Socorro! Socorro! Alguém me ajude... VELHO TARADO Dá pra mim, puta!
  20. 20. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 19191919 PUTA XANA Vou dar um tapa na sua cara. (Bate no velho.) Eu sou puta, mas me respeito, viu? (Arranca a placa.) E pra você, tá fechado... VELHO TARADO Você vai tomar no cu... PUTA XANA Quem vai tomar no cu é você... (Assobia. Aparece Jorjão com a placa de “Aluga-se” na frente do pênis.) JORJÃO Você quer? Quer? Tome, tome, tome... Tome, tome, tome, tome, tome… Estou aqui pra te dar prazer... Você vai sentir seu anel ficar maior... Eu faço tudo. Vem cá, vovô... Vamos fazer uma sacanagem, vai? VELHO TARADO Eu tô velho, não tô é doido, não. Não sou viado, não. Você fica aí comendo homem, rapaz. Tome tento... JORJÃO Vem, gatão. VELHO TARADO Sai pra lá, sai... PUTA XANA Pega ele, Jorjão. Pega... Faz esse velho ver estrelas, faz... Faz... (Jorjão agarra o Velho por trás.)
  21. 21. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 20202020 VELHO TARADO Você me respeita, xibungo... Ninguém bota no meu rabo, não... (O velho tem uma crise histérica e bate com a bengala em Jorjão, que desmaia. Puta Xana corre.) VELHO TARADO Ah, se eu fosse mais jovem eu corria atrás de você. (Violeiro canta outra música.) VIOLEIRO Eu te soco o fumo Eu te empurro o nabo Te coloco fundo No buraco do rabo. (Velho, muito excitado, tira a placa de “aluga-se” do pau de Jorjão, e coloca-a na bunda do michê e em seguida põe o dinheiro ao seu lado.) VELHO TARADO Olhe o dinheiro... Fazer o quê? A carne é fraca. (Come Jorjão violentamente enquanto ouve-se o violeiro.) VIOLEIRO Tem macho que usa o toba pra peidar e soltar bosta (2x) Tem machão na saroba sentando numa bem grossa (2x) Tem garanhão viado mas não quer sair da toca (2x) O cu já tá ralado de tanto sentar na broca. (2x) (Ouve-se um forte estrondo. Todos se dirigem, assustados, para a praça.)
  22. 22. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 21212121 CENA 9 (Entra o falso Profeta. Todos se ajoelham diante dele.) PROFETA E o anjo das sete taças, disse-me: "Estas palavras são fiéis e verdadeiras; e o Senhor, o Deus dos espíritos dos profetas, enviou o seu anjo, para mostrar aos seus servos as coisas que logo hão de acontecer. Não guardes em segredo as palavras da profecia deste livro; pois o tempo está próximo.” Quem é injusto, faça injustiça ainda: e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, santifique-se ainda. Eis que venho logo e está comigo a minha recompensa, para retribuir a cada um segundo a sua obra. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim. No Apocalipse são sete os bem-aventurados: 1. BEM-AVENTURADO aquele que lê e aqueles que ouvem as palavras desta profecia e observam as coisas que nela estão escritas; pois o tempo está próximo. 2. "BEM-AVENTURADOS os mortos que, desde agora, morrem no Senhor." "Sim", diz o Espírito, "para que descansem de suas fadigas, pois as suas obras os acompanham." 3. "Eis que venho como ladrão. BEM-AVENTURADO aquele que vigia, e conserva as suas vestes, para não andar nu, e não deixar que vejam a sua vergonha." 4. "BEM- AVENTURADOS aqueles que são chamados à ceia das bodas do cordeiro." Disse-me ainda: "estas são as verdadeiras palavras de Deus." 5. BEM- AVENTURADO e santo aquele que participa da primeira ressurreição; sobre este não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele os mil anos. 6. "Eis que venho logo. BEM AVENTURADO aquele que observa as palavras da profecia deste livro." 7. "BEM AVENTURADOS aqueles que lavam as suas vestes no sangue do cordeiro para terem poder sobre a árvore da vida, e para entrarem na cidade pelas portas. Mas ai da terra e do mar! porque o Diabo desceu sobre vós com grande ira, sabendo que o tempo dele chegou." (Todos se desesperam com a profecia.)
  23. 23. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 22222222 BUFÃO 1 Perdão Deus eu tenho vergonha de minha carne. BUFÃO 2 Perdão Deus eu tenho vergonha dos meus braços. BUFÃO 3 Perdão Deus eu tenho vergonha das minhas pernas. BUFÃO 4 Perdão Deus eu tenho vergonha dos meus olhos. BUFÃO 5 Perdão Deus eu tenho vergonha das minhas mãos. BUFÃO 6 Perdão Deus eu tenho vergonha dos meus pés. BUFÃO 7 Perdão Deus eu tenho vergonha dos meus ombros. BUFÃO 8 Perdão Deus eu tenho vergonha dos meus joelhos. BUFÃO 9 Perdão Deus eu tenho vergonha de minha boca. BUFÃO 10 Perdão Deus eu tenho vergonha do meu nariz. BUFÃO 11 Perdão Deus eu tenho vergonha da minha orelha.
  24. 24. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 23232323 BUFÃO 12 Perdão Deus eu tenho vergonha dos meus dentes. BUFÃO 13 Perdão Deus eu tenho vergonha da minha barriga. BUFÃO 14 Perdão Deus eu tenho vergonha dos meus pêlos. BUFÃO 15 Perdão Deus eu tenho vergonha dos meus cabelos. BUFÃO 16 Perdão Deus eu tenho vergonha dos meus seios. BUFÃO 17 Perdão Deus eu tenho vergonha da minha corcunda. BUFÃO 18 Perdão Deus eu tenho vergonha da minha bunda. BUFÃO 19 Perdão Deus eu tenho vergonha do meu cu. BUFÃO 20 Perdão Deus eu tenho vergonha do meu caralho. BUFÃO 21 Perdão Deus eu tenho vergonha da minha buceta. (Todos se silenciam. Profeta fica olhando todos que choram desesperados. Pouco a pouco, alguns se levantam e resolvem se rebelar.)
  25. 25. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 24242424 CAGÃO Vá encher o cu de rola... Esse pastor não sabe porra nenhuma... ARAPIRACA Eu não sei ler, mas se eu soubesse ler a Blíblia eu também estaria aqui enganando os trouxas como você... JORJÃO Trabalhar você não quer né, seu pastor de merda? Vá carregar tijolo... VELHO TARADO (Tira um calendário de bolso de mulher pelada.) Olhe aqui o meu Deus... (A Arapiraca, que estava ouvindo o Profeta, vem para o Velho Tarado. Ela está com um fumo de corda enrolado no pescoço e mascando fumo com o dedo em riste.) ARAPIRACA Você cala a boca. VELHO TARADO Vá dar o cu, arrombada... (Os bufões zombam dela. e quando dizem “Arapiraca”, ela pula feito boba e em seguida volta a xingar.) BUFÕES Uh, Arapiraca! Uh, Arapiraca! ARAPIRACA Você cala a boca.
  26. 26. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 25252525 BUFÕES Uh, Arapiraca! Uh, Arapiraca! ARAPIRACA Vai tomar no cu! BUFÕES Uh, Arapiraca! Uh, Arapiraca! ARAPIRACA Você cala a boca. BUFÕES Uh, Arapiraca! Uh, Arapiraca! ARAPIRACA Vai tomar no cu! PROFETA (Berrando.) Para... Eu não gosto de xingo. (Arapiraca tapa a boca.) CAGÃO Vai me dizer que você não xinga? PROFETA Não. CAGÃO Nem um puta que o pariu?
  27. 27. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 26262626 JORJÃO “Puta que o pariu”. Que xingo mais perfeito. Xingo não é sugestão, é ordem. PROFETA Mas que é que tem mandar o outro à puta que o pariu? JORJÃO Quando você manda alguém à puta que o pariu está querendo, além de dar ordem, dizer que a mãe da pessoa era uma puta... Uma puta que deu à luz. PROFETA E é isso que ofende! JORJÃO Não! Aqui é que tá! Não ofende. Mandar à puta que o pariu é um gesto bonito! Você diz à pessoa que retorne ao útero materno, ao início de tudo e tente um recomeço. E enquanto não compreender esse “morre e renasce”, você não passará de um hóspede melancólico sobre a terra tenebrosa. PROFETA Sinceramente, quer saber o que eu acho? Vai todo mundo tomar no cu de canequinha! JORJÃO Vai tomar no cu! (Xingam o público.) BUFÃO 1 Vai ralar o cu nas ostras!
  28. 28. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 27272727 BUFÃO 3 Vem mamar aqui pra ver o que é bom pra tosse! BUFÃO 4 Enfia o dedo no cu e cheira! BUFÃO 5 Vai cagar no mato, hipócrita! BUFÃO 6 Pega na minha benga e diz I love you! BUFÃO 7 Vá ralar o cu nas ostras. BUFÃO 8 Vá se foder. BUFÃO 9 Filho da puta. BUFÃO 10 Lazarento. BUFÃO 11 Vou bater uma siririca e gozar na tua cara. BUFÃO 12 Seu cu é arrombado. BUFÃO 13 Sua buceta é larga.
  29. 29. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 28282828 BUFÃO 14 Seu caralho é grande e grosso BUFÃO 15 O seu caralho é pequeno e murcho. BUFÃO 16 Bate punheta pra mim? BUFÃO 17 Seu viado do cu sujo. (Continuam xingando até o momento em que vão pondo a mão na boca, nos olhos e nos ouvidos e se rebaixam, ficando em posição fetal. Silêncio.) EPÍLOGO (Entra o Arauto e começa a caminhar entre eles.) ARAUTO Haverá uma espécie de homens cansados de repouso e fartos de paz. Melhor de risos que de lágrima falar, porque o riso é a marca do Homem. Deus, que ao homem submeteu o mundo, ao homem apenas concedeu o riso para que se divertisse, e não às bestas que não tem razão nem espírito nas cabeças. Os vossos filósofos que se lamentam de que todas as coisas foram escritas pelos antigos, que nada de novo lhes foi deixado para inventar, estão em erro muito evidente. O que vos aparece no Céu, e chamais fenômenos, o que a Terra vos exibe, o que o mar e outros rios contêm... nada é comparável ao que está oculto na Terra... (Rebaixa-se. Bebê Punheteiro se levanta lentamente, pega uma caixinha de música e abre-a. Ao soar a música, ele tira um rato de esgoto da sua toquinha e fica brincando com ele por um longo tempo. Foco sobre o Bebê Punheteiro e a caixinha tocando algo
  30. 30. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Puros DepravadosPuros DepravadosPuros DepravadosPuros Depravados 29292929 bem suave. A música tocada anteriormente é ouvida novamente. Todos se levantam encarando a plateia seriamente e formam um álbum de família. Essa imagem deve lembrar o quadro “Retirantes” de Portinari. Viram-se e abaixam as calças mostrando a bunda para o público. Depois de um tempo, voltam-se abruptamente e começam a rir da plateia, Um riso histérico. Quando os atores sentirem que a assistência está bastante incomodada, saem de cena. Em hipótese devem voltar para os agradecimentos.) FIM Abril/2004 NOTA: Este texto foi escrito a partir de pesquisas com os bufões sociais. Fiquei durante semanas colhendo material na Praça da Sé, escrevendo e gravando as frases que os mesmos diziam. Portanto, qualquer semelhança com nomes, pessoas ou acontecimentos reais não terá sido mera coincidência.

×