PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO E POLÍTICAS
EDUCACIONAIS
...
No “ensinar” cabe menos o desafio da emancipação
com base em pesquisa do que a imposição
domesticadora que leva a reproduz...
Para além da crítica, é fundamental perguntar por pistas de
atuação alternativa.
A primeira preocupação é repensar o “prof...
Desafio concreto será que o professor passe a “elaborar”
suas aulas, com mão própria,...
Um dia, será possível apresentar ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Juliana flois módulo 4

87 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
87
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Juliana flois módulo 4

  1. 1. PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO E POLÍTICAS EDUCACIONAIS DIVISÃO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL AVA (Ambiente virtual de aprendizagem) Limitações do apenas ensinar Mediador: Gislaine Sartório Cursista: Juliana Flois Martins da Cunha
  2. 2. No “ensinar” cabe menos o desafio da emancipação com base em pesquisa do que a imposição domesticadora que leva a reproduzir discípulos. A sala de aula, lugar em si, privilegiado para processos emancipatórios através da formação educativa, torna-se prisão da criatividade cerceada, à medida que se instala um ambiente meramente transmissivo e imitativo de informações de segunda mão. Vale afirmar que o problema mais agudo da escola não é o aluno, por ser pobre, inculto, mas o professor, que ainda é apenas “aluno”. Para se falar da importância da educação é mister saber dos seus limites. Seria “pedagogismo” inventar impactos facilmente transformadores, em ambiente tão precário na maioria das vezes.
  3. 3. Para além da crítica, é fundamental perguntar por pistas de atuação alternativa. A primeira preocupação é repensar o “professor” e na verdade recriá-lo. A amplitude da aplicação do conceito de pesquisa deve ser modificada de acordo com as funções na escola, levando-se em conta a sua desmistificação, mas sem jamais afastar-se do compromisso de elaboração própria, de questionamento criativo, de desdobramento do senso pela descoberta e pela criação, chegando- se ao seu núcleo político de atuação social consciente. O “professor” (com aspas), para tornar-se PROFESSOR (sem aspas e com maiúsculas), carece de investir-se da atitude do pesquisador e, para tanto, perseguir estratégias adequadas. … é preciso reconhecer que a dignidade do professor só pode ser elaboração própria, conquista própria.
  4. 4. Desafio concreto será que o professor passe a “elaborar” suas aulas, com mão própria,... Um dia, será possível apresentar aos alunos texto próprio de geografia, interpretação própria de obra literária, exercício próprio de matemática … o professor não sai da condição de intermediário parasita: destituído de conteúdo próprio, sobrevive de empréstimo. Torna-se mal a aula que só é aula, principalmente quando se torna o único instrumento didático. É essencial impregnar a convivência com os alunos com estratégias de pesquisa, através das quais são motivados a toda hora e pelo menos digerir o que escutam através de exercícios pessoais.

×