Apres.MudançAs

500 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
500
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apres.MudançAs

  1. 1. Mudanças O que aconteceu com nossa vida e nossos hábitos ? EDUCAÇÃO : desafios para o futuro – novas competências para ensinar e aprender
  2. 2. Introdução <ul><li>A nálise dos impactos produzidos pelas mudanças do a mbiente externo e as </li></ul><ul><li>respostas mais efetivas que as escolas devem formular diante deles. </li></ul><ul><li>Apresentação d as quatro grandes questões estratégicas do ambiente </li></ul><ul><li>e xterno atual : </li></ul><ul><li>1.       a questão da percepção da mudança; </li></ul><ul><li>2.       a questão da volatilidade; </li></ul><ul><li>3.       a questão ético social; </li></ul><ul><li>4.       a questão do ambiente humano </li></ul>
  3. 3. A questão da percepção da mudança <ul><li>Em que momento percebemos de forma consistente a Era de Mudança </li></ul><ul><li>que atravessamos ?? </li></ul><ul><li>E ste grande momento tem raízes longínquas : </li></ul><ul><li>Alvin Tofller escreveu o Choque do Futuro em 1970 e a Terceira Onda em 19 80; </li></ul><ul><li>O s movimentos da Nova Era, da Conspiração Aquariana e do Ponto de Mutação tiveram suas idéias de origem forjadas na segunda metade da década de 60 ; </li></ul><ul><li>A Revolução Feminista, movimento maior, que provocou grande parte das mudanças sociais de hoje, foi liderada por Betty Friede em 1969 ; </li></ul><ul><li>A &quot;crise balzaquiana&quot; tem que ser colocada dentro dos nossos processos de decisão. Enquanto isto, com honrosas exceções, ainda prevalece nas empresas a mentalidade burocrática do organograma; nas escolas preparam-se alunos para passar de ano e nas universidades os jovens são enganados na sua formação, sendo simplesmente estimulados a desenvolver competências para um mercado de emprego que não existe mais. </li></ul>
  4. 4. A questão da volatilidade <ul><ul><ul><ul><ul><li>O grau de concretude e previsibilidade de hoje é completamente diferente de anos atrás. Vivemos um novo jogo, com novas regras. A quebra de paradigmas é mais séria do que prevíamos, </li></ul></ul></ul></ul></ul>Educação continuada Capital intelectual Comércio eletrônico competição ição Educação ambiental desestatização globalização Paradoxos Intuição
  5. 5. A Questão ético – social <ul><ul><ul><li>Vivemos uma verdadeira revolução antropológica da qual emana a responsabilidade individual como principal reforma ! </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>A s escolas passarão a se r verdadeiro s agente s de desenvolviment o , defende ndo uma causa que certamente estará ligada ao conceito d e cidadania e responsabilidade social. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Inclusão social, gestão da diversidade e ética solidária são pontos nodais desta revolução que passa necessáriamente pela valorização do ser humano e de seus processos cognitivos e afetivos. </li></ul></ul></ul>
  6. 6. A Questão do ambiente humano <ul><li>O grande diferencial é o Ser Humano ; </li></ul><ul><li>As pessoas têm valor intrínseco; </li></ul><ul><li>Competências são adquiridas; </li></ul><ul><li>Auto-estima se conquista com reconhecimento; </li></ul><ul><li>As relações bem sucedidas são relações amorosas; </li></ul><ul><li>Os sujeitos estão em permanente construção; </li></ul><ul><li>Os valores humanos estão acima dos preços de mercado; </li></ul><ul><li>Limites são estruturantes; </li></ul><ul><li>O ambiente humano é organizado segundo uma lógica própria; </li></ul><ul><li>A felicidade é uma conquista, não uma dádiva; </li></ul><ul><li>O sucesso é consequência de um trabalho feito com prazer; </li></ul>
  7. 7. O QUÊ MUDAR NA ESCOLA : <ul><li>OS OBJETIVOS : Não mais preparar para a vida tendo o futuro como referencial. Viver o presente, adquirindo competências para lidar com a realidade concreta; </li></ul><ul><li>A DIDÁTICA : Deixar de enfatizar o produto e passar a valorizar os processos de aprendizagem; </li></ul><ul><li>A AVALIAÇÃO : Deve contemplar as diversas vias de aprendizagem dos alunos e a análise das competências adquiridas, levando em consideração que a justiça reside em tratar diferentemente os desiguais; </li></ul><ul><li>AS TÉCNICAS : Devem incorporar o trabalho diversificado, os jogos que desenvolvem estratégias de raciocínio e as novas tecnologias; </li></ul><ul><li>AS RELAÇÕES : Precisam deixar de ser objetivas e devem, necessáriamente incluir os aspectos subjetivos. </li></ul>
  8. 8. CONCLUSÃO: <ul><li>A mudança é uma lei natural ! </li></ul><ul><li>Ocorre sempre, ora mais lentamente, ora muito rapidamente, </li></ul><ul><li>como nestes tempos que vivemos! </li></ul><ul><li>Ignorar as mudanças do ambiente externo é condição de </li></ul><ul><li>estagnação e fracasso. </li></ul><ul><li>É preciso que tenhamos novas atitudes, que mudanças </li></ul><ul><li>Internas nos habilitem a dar novas respostas às situações </li></ul><ul><li>que surgem na realidade. </li></ul>

×