Instituto do emprego e formação Profissional 
Centro de Formação Profissional de Viana do Castelo 
Técnico Auxiliar de Saú...
O presente módulo foi iniciado com o tema da Célula e a sua constituição. Tema que já 
tínhamos abordado anteriormente nou...
escoadas para o mar ou rio com um nível de poluição aceitável, respeitando assim a normais 
do meio ambiente. 
Diferenciam...
O princípio chave da tectónica de placas é a existência de uma litosfera constituída por placas 
tectónicas separadas e di...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Stc7

169 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
169
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Stc7

  1. 1. Instituto do emprego e formação Profissional Centro de Formação Profissional de Viana do Castelo Técnico Auxiliar de Saúde STC7 – Sociedade, Tecnologias e Ciência Nível 7 Formanda: Daniela Lobo Formadora: Susana Mediadora: Filipa Fernandes
  2. 2. O presente módulo foi iniciado com o tema da Célula e a sua constituição. Tema que já tínhamos abordado anteriormente noutra UFCD. A célula é o ser mais básico de qualquer ser com vida, é a célula que define o que cada ser é na realidade. Numa das sessões diferenciamos as células procarióticas das células eucarióticas sendo as células procarióticas, células mais simples, como as das bactérias. As células eucarióticas são mais compostas, fazendo assim seres como os animais e as plantas. No seguimento da matéria abordamos ainda a constituição dos ácidos nucleicos e a teoria celular. O mundo da ciência é um mundo fascinante, como é possível seres tão pequenos serem dotados de tão grandes feitos. Obtendo seres completos, não perfeitos, mas incríveis. As células são verdadeiros cofres de transmissão de informação, ou seja, são veículos de transmissão de uma para as outras, o que chamamos de hereditariedade. Quando falamos de hereditariedade, falamos de transmissão de carateres para indivíduos descendentes de outros. A hereditariedade tem quatro principais constituintes, sendo estes, o cariótipo, o gene, o genótipo e o fenótipo. Para percebermos como a hereditariedade é estruturada, a formadora explicou-nos em forma de tabela todo o processo e consequente resultado. Cada um de nós consegue ver todo o processo de hereditariedade pela nossa árvore genealógica. Seguidamente, abordamos métodos e técnicas de recolha de dados, procedimento de investigação para recolha e tratamento da informação e assim controlar a sua utilização. Todos os procedimentos são bem definidos e transmissíveis, destinados a produzir certos resultados na recolha e tratamento da informação, podendo ser recolhidos por questionário, entrevista entre outros, e posteriormente serem estudados. Estudamos ainda dois tipos de métodos, o método extensivo e método intensivo. O método extensivo é aplicado a populações amplas, pode ser realizado com perguntas diretas ou indiretas. Quanto ao método intensivo consiste no estudo de casos, estudando assim e m profundidade utilizando todas técnicas disponíveis. Nas sessões seguintes falamos dos vários tipos de resíduos sólidos, urbanos, industriais e perigosos. Passando também pela reciclagem, o ecoponto. Cada cor respetiva do ecoponto é destinada para resíduas com composições diferenciadas. Vimos a importância das ETARS, sendo uma infraestrutura que trata as águas residuais de origem doméstica e/ou industrial, ou chamadas de esgotos sanitários para depois serem
  3. 3. escoadas para o mar ou rio com um nível de poluição aceitável, respeitando assim a normais do meio ambiente. Diferenciamos também as lixeiras dos aterros sanitários, enquanto as lixeiras têm lixo depositado diretamente no solo sem qualquer tipo de proteção e posteriormente lixiviando as águas com tóxicos dos lixos, o aterro sanitário é uma forma mais racional de destruir o lixo com a preocupação com o ambiente envolvente e todos os habitantes da terra. Faz todo o sentido neste tema falar ainda da inceneração, pois existem resíduos perigosos que não podem ser depositados em lixeiras, aterros ou ecopontos. No âmbito da Saúde este tipo de finalização de resíduos é muitas vezes a opção, devido ao risco que o ambiente corre com os resíduos perigosos hospitalares que são produzidos. A política dos três RRR, já me era familiar, desde muito cedo na escola ouvi falar disto. REDUZIR, consiste em evitar a produção de resíduos, evitando consumos desnecessários, utilizando produtos em embalagens familiares ou sem embalagens excessivas, recorrendo a novos materiais, tecnologias com maior respeito pelo ambiente. REUTILIZAR, consiste em utilizar um produto mais do que uma vez para o fim para o qual foi produzido ou para outro fim. Podendo Optar por embalagens com recarga, aproveitando o verso das folhas para rascunho, preferindo pilhas recarregáveis, actualizando os processos produtivos e adoptando tecnologias mais limpas. RECICLAR, consiste em recuperar os componentes dos resíduos para produzir novos produtos, colocar as embalagens vazias nos locais certos para a reciclagem, ou seja nos ecopontos. Por último falamos da estrutura interna da Terra. Método direto e imediato para conhecer a estrutura interna da Terra. Esta é composta por Criosfera, Litosfera, Biosfera, Hidrosfera e Atmosfera. Falamos ainda das várias camadas da terra começando de fora para dentro, sendo a crosta oceânica e a crosta continental a parte mais exterior, seguindo para o manto superior, manto inferior, núcleo externo e núcleo interno. No seguimento deste assunto falamos da teoria da Deriva Continental de Wegener, os argumentos que esta teoria suporta para que o mundo acreditasse.
  4. 4. O princípio chave da tectónica de placas é a existência de uma litosfera constituída por placas tectónicas separadas e distintas, que flutuam sobre a astenosfera. A relativa fluidez da astenosfera permite que as placas tectónicas se movimentem em diferentes direcções. As placas contactam umas com as outras ao longo dos limites de placa, estando estes comummente associados a eventos geológicos como terramotos e a criação de elementos topográficos como cadeias montanhosas, vulcões e fossas oceânicas. A maioria dos vulcões activos do mundo situa-se ao longo dos limites de placas, sendo a zona do Círculo de Fogo do Pacífico a mais conhecida e activa.6 Estes limites são apresentados em detalhe mais adiante. A distinção entre crosta continental e crosta oceânica baseia-se na diferença de densidades dos materiais que constituem cada uma delas; a crusta oceânica é mais densa devido às diferentes proporções dos elementos constituintes, em particular do silício. A crosta oceânica é mais pobre em sílica e mais rica em minerais (geralmente mais densos), enquanto que a crosta continental apresenta maior percentagem de minerais félsicos (em geral menos densos). Como consequência, a crosta oceânica está geralmente abaixo do nível do mar (como, por exemplo, a maior parte da placa do Pacífico), enquanto que a crosta continental se situa acima daquele nível (ver isostasia para uma explicação deste princípio). Na sequência deste tema falamos ainda das estações do ano. As estações do ano surgem devido ao movimento de translação da Terra e também devido á sua inclinação. Uma volta da Terra em torno do Sol demora um ano. Ao longo do percurso que a terra descreve em torno do Sol não se encontra sempre á mesma distância desta estrela. Daí que se diga que a trajectória é elíptica. A terra gira em torno do sol de uma forma inclinada. Para concluir gostei bastante da matéria, penso que mesmo para cultura geral é interessante.

×