Aline Pereira Carramate – 12.114.724-3
DanielaVoros Ferreira – 12.114.187-3
JuliaArmando Barreiros – 12.114.211-1
Maria Lu...
 SCM – Supply Chain Management System
- PBL – Performance Based Logistics
- WMS –Warehouse Management System
 ERP – Ente...
 DEFINIÇÃO:
“Práticas de gestão que são necessárias
para que as empresas agreguem valor ao
cliente final desde a fabricaç...
 OBJETIVO:
- Se comunicar com clientes e fornecedores da
melhor maneira possível;
- Operar com os maiores níveis de efici...
 IMPORTÂNCIA DATECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO (TI)
O grande desenvolvimento e avanço da TI vem sendo utilizado como
uma ferrame...
“A essência do PBL é comprar os resultados de
desempenho, não as partes individuais e ações de reparo.
Em vez de comprar o...
Fonte: COHEN, MORRIS, CustomerValue Delivery the Services SupplyChain:Optimzation, Performance, Incentives and
Implemantat...
 Modelo de negócios
Contrato de
Preço Fixo
• Risco máximo dos
fornecedores.
• Maiores incentivos
para reduzir
custos.
• N...
 Contrato ótimo com os fornecedores
PAGAMENTO
FIXO
Para garantir
desempenho
DIVISÃO
DOS CUSTOS
PBL
Alocar lucros
Dividir ...
Fonte: COHEN, MORRIS, CustomerValue Delivery the Services SupplyChain:Optimzation, Performance, Incentives and
Implemantat...
 Sistema de gestão por software que melhora as
operações do armazém através do eficiente
gerenciamento de informações e c...
FERRAMENTAS:
 Empilhadeiras;
 Teclado Digital;
 Esteiras Rolantes;
 Terminal de Comunicação via RFID;
 Leitor de Códi...
13
Fonte: http://erpsistemasoftware.com.br
 O que é ERP?
 ERP, é uma sigla em Inglês que significa Enterprise Resource Planning , que
nada mais é, em português: Pl...
 Como é dividido um ERP?
• Aplicação: Funcionalidades, processos, cadastros, e demais
dados necessários para a operação d...
16
Fonte: DAVENPORT, ”Putting the Enterprise into
the Enterprise System” disponível em http://195.134.66.60/mis/GetFile.as...
 Porque utilizar um sistema ERP?
• Executa tarefas críticas da empresa,
aumentando a qualidade dos serviços aos
clientes,...
• O sistema gerencial moderno exige informações de qualidade com rapidez e
confiabilidade o que vem de encontro com as pro...
 A solução ERP back office permite a adoção de melhores
práticas, suportadas pelas funcionalidades do sistema.
Resulta em...
Fonte: HANSON,WardA.; KALYANAM, Kirthi. Internet, marketing & e-commerce. International student editionAustrália:Thomson
S...
General Purpose Technology é um conjunto de
características que juntas se transformam em
um motor para crescimento da econ...
 Suas características são:
• Ser algo presente, ou seja, toda hora e a todo o momento é uma
ferramenta utilizada;
• Ter e...
É uma GPT mais voltada para a maneira em que o
marketing e negócios serão conduzidos do que
uma tecnologia de software e h...
Esse tipo de marketing é baseado em 3
capacidades:
 Identificação;
 Habilidade de associar e conectar indivíduos
através...
É uma estratégia de negócios que visa
entender, antecipar e administrar as
necessidades dos clientes atuais e potenciais d...
Recommendation
System
Collaborative Filtering
Rules-Based Systems
28
 Web Chain Concept
 Customer LifetimeValue
 PROGRAMAS DE CRM
• Reconquistar ou Salvar;
• Busca de clientes em potencial (Prospecting);
• Fidelidade;
• Cross-selling...
30
IDENTIFICARDIFERENCIAR
CLIENTES MAIS
VALIOSOS
INTERAGIR PERSONALIZAR
Fonte: Peppers & Rogers Group CRM Series Marketing...
• Processo de informação de
base de analises e
orientação de decisões.
OLAP
• Operações de NegócioOLTP
31
Thomsen,Erik. “O...
 Processo de criação e gerenciamento de dados que auxilia o
usuário a realizar analises mais detalhadas.
DADOS:
Compra
Ve...
POSSIBILITA AO USUARIO UMAVISUALIZAÇÃO MULTIDIMENSIONAL
DOS DADOS COLETADOS.
 Vendas por região;
 Lucro por produto;
 D...
 Acesso rápido e Cálculos
 Capacidades analíticas poderosas
 Flexibilidade
 Suporte multiusuário
34
Extrair
• Processo de
leitura de dados
a partir de um
banco de dados
Transformar
• Processo de
converter os
dados extraído...
ALÉM DE REALIZARA MIGRAÇÃO DE DADOS, O SISTEMA DE ETL
AGREGA UMVALOR SIGNIFICATIVO AOS DADOS.
 Remove erros e corrige dad...
 Os dados que são carregados pelo ETL, são as fonte que
alimentam o sistema OLAP.
ETL OLAP
37
38
 Ajuda as empresas de médio e grande porte a obterem
sucesso naWeb.
39
40
• Uma marca com
infinitas medidas
significa uma
completa
flexibilidade.
• Totalmente
redundante e
escalável coleta de
d...
 Alemanha;
 Líder mundial em software empresarial;
 Prepara a empresa para competir no mercado global, num ambiente
com...
 Única empresa latino americana desenvolvedora e titular de
uma plataforma própria para softwares;
 Os clientes podem so...
Fundada em 1989, a MicroStrategy (Nasdaq: MSTR) é fornecedora
líder mundial de plataformas de software empresarial. Com
op...
44
Fonte: Case Microstrategy
A empresa foi criada especificamente para resolver e dar consultoria sobre
os problemas de suporte técnico de qualidade. P...
46Fonte: http://www.clubmed.com
U·mail envia e-mails
per-sonalizados por
cliente colocando o
nome de cada um no
Header do ...
Fundada em 1999 em São Franscisco.
Seu expertise é Cloud visando a solução para a
automatização no CRM.
47Fonte: http://ww...
 LIVROS:
 BROWN, Stanley A. CRM: customer relationship management : uma ferramenta estratégica para o mundo e-
Business....
 SITES:
 DYNAMICS, Microsoft. Soluções do Microsoft Dynamics ERP
para empresas. Disponível em: <http://www.microsoft.com...
50
Sistemas de gestão
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sistemas de gestão

347 visualizações

Publicada em

Trabalho: Sistemas de Gestão. 10° Semestre FEI. Prof. Mateus Cozer

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
347
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistemas de gestão

  1. 1. Aline Pereira Carramate – 12.114.724-3 DanielaVoros Ferreira – 12.114.187-3 JuliaArmando Barreiros – 12.114.211-1 Maria Luiza Piovesan – 12.213.232-7
  2. 2.  SCM – Supply Chain Management System - PBL – Performance Based Logistics - WMS –Warehouse Management System  ERP – Enterprise Resource Planning - Contabilidade - Backoffice  CRM – Customer Relationship Management - Personalização em massa - Base de Clientes - OLAP - ETL  CASOS 2
  3. 3.  DEFINIÇÃO: “Práticas de gestão que são necessárias para que as empresas agreguem valor ao cliente final desde a fabricação dos materiais, passando pela produção dos bens de serviços, a distribuição e a entrega final ao cliente.” (P. Martins e F. Laugeni) 3
  4. 4.  OBJETIVO: - Se comunicar com clientes e fornecedores da melhor maneira possível; - Operar com os maiores níveis de eficiência; - Tomada de decisões com menos riscos. 4
  5. 5.  IMPORTÂNCIA DATECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO (TI) O grande desenvolvimento e avanço da TI vem sendo utilizado como uma ferramenta para construir e sustentar novos relacionamentos com fornecedores e clientes, com o objetivo de obter uma vantagem competitiva significativa. Aplicação da TI no mercado eletrônico pode ser entendida através dos conceitos de: - Comunicação eletrônica; - Intermediação eletrônica; - Integração eletrônica. 5
  6. 6. “A essência do PBL é comprar os resultados de desempenho, não as partes individuais e ações de reparo. Em vez de comprar o conjunto de peças de reposição, reparações, ferramentas e dados, o foco é na compra de um determinado nível de disponibilidade para atender aos objetivos do comprador. “ (DefenseAcquisition Guidebook Section 5.3) 6
  7. 7. Fonte: COHEN, MORRIS, CustomerValue Delivery the Services SupplyChain:Optimzation, Performance, Incentives and Implemantation,Wharton School/University of Pennsylvania. 7
  8. 8.  Modelo de negócios Contrato de Preço Fixo • Risco máximo dos fornecedores. • Maiores incentivos para reduzir custos. • Nenhum incentivo para desempenho. Contrato de Custo Adicional • Risco reduzido para fornecedores. • Menos incentivos para reduzir custos. • Nenhum incentivo para desempenho. Contrato de Performance • Risco máximo dos fornecedores. • Incentivos moderados para reduzir custos. • Altos incentivos para desempenho. Fonte: COHEN, MORRIS, CustomerValue Delivery the Services SupplyChain: Optimzation, Performance, Incentives and Implemantation,Wharton School/University of Pennsylvania. 8
  9. 9.  Contrato ótimo com os fornecedores PAGAMENTO FIXO Para garantir desempenho DIVISÃO DOS CUSTOS PBL Alocar lucros Dividir os riscos Fonte: COHEN, MORRIS, CustomerValue Delivery the Services SupplyChain:Optimzation, Performance, Incentives and Implemantation,Wharton School/University of Pennsylvania. 9
  10. 10. Fonte: COHEN, MORRIS, CustomerValue Delivery the Services SupplyChain:Optimzation, Performance, Incentives and Implemantation,Wharton School/University of Pennsylvania. 10
  11. 11.  Sistema de gestão por software que melhora as operações do armazém através do eficiente gerenciamento de informações e conclusão das tarefas.  Redução de custo.  Alto nível de controle e acuracidade do inventário. 11
  12. 12. FERRAMENTAS:  Empilhadeiras;  Teclado Digital;  Esteiras Rolantes;  Terminal de Comunicação via RFID;  Leitor de Código de Barras. 12
  13. 13. 13 Fonte: http://erpsistemasoftware.com.br
  14. 14.  O que é ERP?  ERP, é uma sigla em Inglês que significa Enterprise Resource Planning , que nada mais é, em português: Planejamento dos Recursos da Empresa.  É um sistema integrado, que possibilita um fluxo de informações único, contínuo e consistente por toda a empresa, sob uma única base de dados.  É um instrumento para a melhoria de processos de negócios, como a produção, compras ou distribuição, com informações on-line e em tempo real. Em suma, o sistema permite visualizar por completo as transações efetuadas pela empresa, desenhando um amplo cenário de seus negócios.  Registra informações referentes a clientes, fornecedores, funcionários, produtos, vendas, compras, pagamento, impostos entre outras. 14 Fonte: DAVENPORT
  15. 15.  Como é dividido um ERP? • Aplicação: Funcionalidades, processos, cadastros, e demais dados necessários para a operação da empresa; • Banco de Dados: Os dados gerados na camada Aplicação devem ser armazenados de forma lógica no Banco de Dados; • Framework: Camada onde é possível configurar/parametrizar o sistema e também customizar/personalizar o ERP. É possível a construção de novo código-fonte e sua compilação, para que assim, estas novas funcionalidades desenvolvidas, fora do ERP padrão estejam disponíveis na aplicação. 15 Fonte: Portal ERP Technology Evaluation
  16. 16. 16 Fonte: DAVENPORT, ”Putting the Enterprise into the Enterprise System” disponível em http://195.134.66.60/mis/GetFile.aspx?File=/IS-PDF/davenport_hbr_98.pdf
  17. 17.  Porque utilizar um sistema ERP? • Executa tarefas críticas da empresa, aumentando a qualidade dos serviços aos clientes, melhorando a imagem da empresa; • Possibilidade de troca de informações em ambientes distribuídos; • Integração das informações dos diversos departamentos, escritórios e fábricas da empresa, bem como das várias empresas pertencentes ao mesmo grupo financeiro; • É a melhor solução para uma eficiente gestão de projetos; • Resolve muitos dos problemas comuns nas empresas: gestão de estoques, financeira, comercial, compras, produção, manutenção, serviços e controle de qualidade. 17 Fonte: http://erpsistemasoftware.com.br Fonte: HABERKORN
  18. 18. • O sistema gerencial moderno exige informações de qualidade com rapidez e confiabilidade o que vem de encontro com as propostas do sistema ERP onde a contabilidade Gerencial encontra fontes de informações que utilizadas de forma conveniente pode tornar um importante instrumento de gerenciamento em uma organização. • A contabilidade exerce um papel fundamental em um sistema de ERP, pois é para lá que convergem todos os dados que de alguma forma alteram o patrimônio de uma empresa. Exemplo disso é que através dos lançamentos automáticos as contas de estoque são atualizadas a cada movimentação do material, o custo da mercadoria vendida é contabilizado a cada nota emitida, o que permite uma perfeita integração entre o controle de estoque e a contabilidade. • A integração entre os módulos é obtida através do aproveitamento total dos dados de entrada, onde estas informações são compartilhadas entre os módulos correspondentes dentro do sistema. Com isso não há qualquer redundância na digitação dos dados, sem diminuir o rigoroso controle administrativo e financeiro. 18 Fonte: DAVENPORT
  19. 19.  A solução ERP back office permite a adoção de melhores práticas, suportadas pelas funcionalidades do sistema. Resulta em maior produtividade e velocidade de resposta  Processos: • Suprimentos • Controle de estoques • Compras • Recebimento • Controle de Qualidade • Manutenção de Ativos • Financeiro • Contas a Pagar • Tesouraria • Fluxo de Caixa • Contas a Receber • Controle de Inadimplentes • Custos e Orçamentos • RH – Gestão do Capital Humano • Gestão de Contratos • CRM • Contabilidade Fiscal e Gerencial • Controle Patrimonial • BI 19 Fonte: DAVENPORT
  20. 20. Fonte: HANSON,WardA.; KALYANAM, Kirthi. Internet, marketing & e-commerce. International student editionAustrália:Thomson South-Western, p.41 e 42
  21. 21. General Purpose Technology é um conjunto de características que juntas se transformam em um motor para crescimento da economia e marca um momento importante de inovação. HANSON,Ward A.; KALYANAM, Kirthi. Internet, marketing & e-commerce. International student editionAustrália:Thomson South-Western, c2007. 642 p. Capítulos 1
  22. 22.  Suas características são: • Ser algo presente, ou seja, toda hora e a todo o momento é uma ferramenta utilizada; • Ter espaço para desenvolver novas melhorias (softwares com versões); • Gerar diversas inovações.  Temos três GPT’s até hoje • Revolução Digital; • Networking; • Individualização. 22
  23. 23. É uma GPT mais voltada para a maneira em que o marketing e negócios serão conduzidos do que uma tecnologia de software e hardware. A partir deste momento deu-se o start para o marketing one-to-one. A individualização permitiu a marqueteiros conseguir informações mais detalhadas a respeito de seus clientes, aprender sobre suas vontades e desejos, ter informações guardadas a respeito de suas escolhas no passado e transformar essas informações em previsões. HANSON,Ward A.; KALYANAM, Kirthi. Internet, marketing & e-commerce. International student editionAustrália:Thomson South-Western, c2007. 642 p. Capítulos 1
  24. 24. Esse tipo de marketing é baseado em 3 capacidades:  Identificação;  Habilidade de associar e conectar indivíduos através de informações;  Habilidade de interagir apropriadamente com pessoas ou objetos específicos.
  25. 25. É uma estratégia de negócios que visa entender, antecipar e administrar as necessidades dos clientes atuais e potenciais de uma organização através do marketing de relacionamento individualizado que, com o passar do tempo, deixou de ser um diferencial para ser um pré-requisito mínimo para com seus clientes. Fonte: BROWN, StanleyA. CRM: customer relationship management : uma ferramenta estratégica para o mundo e- Business. São Paulo: Makron, c2001. 331 p. Capítulo 1
  26. 26. Recommendation System Collaborative Filtering Rules-Based Systems
  27. 27. 28  Web Chain Concept  Customer LifetimeValue
  28. 28.  PROGRAMAS DE CRM • Reconquistar ou Salvar; • Busca de clientes em potencial (Prospecting); • Fidelidade; • Cross-selling/Up-selling.
  29. 29. 30 IDENTIFICARDIFERENCIAR CLIENTES MAIS VALIOSOS INTERAGIR PERSONALIZAR Fonte: Peppers & Rogers Group CRM Series Marketing 1to1 3ª Edição São Paulo, 2004 Marketing One-to-One
  30. 30. • Processo de informação de base de analises e orientação de decisões. OLAP • Operações de NegócioOLTP 31 Thomsen,Erik. “OLAP Solutions: Building Multidimensional Information System”. Capítulos: 1,2 e 11.
  31. 31.  Processo de criação e gerenciamento de dados que auxilia o usuário a realizar analises mais detalhadas. DADOS: Compra Venda Produção Transporte ANÁLISE DE DADOS: Monitoramento Avaliação Comparação Orçamento Planejamento Tomada de decisão 32
  32. 32. POSSIBILITA AO USUARIO UMAVISUALIZAÇÃO MULTIDIMENSIONAL DOS DADOS COLETADOS.  Vendas por região;  Lucro por produto;  Despesas por centro de custo;  Participação de mercado em mercado. 33
  33. 33.  Acesso rápido e Cálculos  Capacidades analíticas poderosas  Flexibilidade  Suporte multiusuário 34
  34. 34. Extrair • Processo de leitura de dados a partir de um banco de dados Transformar • Processo de converter os dados extraídos a partir da sua forma anterior para a forma que ele deve ser carregado Carregar • Processo de escrever os dados no banco de dados de destino • ETL é usado para migrar dados de um banco para outro, para formar data marts e data warehouses e também para converter bases de dados de um formato ou tipo para outro. 35
  35. 35. ALÉM DE REALIZARA MIGRAÇÃO DE DADOS, O SISTEMA DE ETL AGREGA UMVALOR SIGNIFICATIVO AOS DADOS.  Remove erros e corrige dados em falta;  Fornece medidas documentados de confiança nos dados;  Captura o fluxo de dados transacionais para a custódia;  Ajusta dados de várias fontes para serem usadas em conjunto de dados estruturas a serem utilizados por ferramentas de usuário final. 36 Kimball, Ralph. “The DataWarehouse ETLToolkit”. Capítulo 1.
  36. 36.  Os dados que são carregados pelo ETL, são as fonte que alimentam o sistema OLAP. ETL OLAP 37
  37. 37. 38
  38. 38.  Ajuda as empresas de médio e grande porte a obterem sucesso naWeb. 39
  39. 39. 40 • Uma marca com infinitas medidas significa uma completa flexibilidade. • Totalmente redundante e escalável coleta de dados. • Dados em tempo real fornecem um feedback imediato.
  40. 40.  Alemanha;  Líder mundial em software empresarial;  Prepara a empresa para competir no mercado global, num ambiente complexo e competitivo;  Excelência financeira;  Empresas de grande porte;  ETAPAS DE IMPLANTAÇÃO: 1) Preparação do projeto; 2) Desenho da solução; 3) Realização; 4) Preparação para produção; 5) Go Live & Suporte. 41
  41. 41.  Única empresa latino americana desenvolvedora e titular de uma plataforma própria para softwares;  Os clientes podem solicitar produtos customizados;  Produtos: softwares ERP, CRM, BI, SCM;  Empresas de pequeno e médio porte.  ETAPAS DE IMPLANTAÇÃO: 1) Iniciação; 2) Planejamento; 3) Execução; 4) Encerramento. 42
  42. 42. Fundada em 1989, a MicroStrategy (Nasdaq: MSTR) é fornecedora líder mundial de plataformas de software empresarial. Com operações diretas em 26 países em todo o mundo e mais de 3.200 funcionários, a empresa fornece as plataformas mais flexíveis e fáceis de utilizar para análise, mobilidade, identificação e fidelidade, oferecidas para uso nas instalações físicas do cliente.  Principais Clientes da empresa Microstrategy: 43
  43. 43. 44 Fonte: Case Microstrategy
  44. 44. A empresa foi criada especificamente para resolver e dar consultoria sobre os problemas de suporte técnico de qualidade. Para garantir o melhor serviço possível, Firefly, localizada e Chicago, foi fundada em torno de quatro conceitos-chave: disponibilidade, capacidade de resposta, o planejamento para o pior, e prestação de contas consultor. Seus clientes só são cobrados para o tempo que as pessoas passam trabalhando em um problema. Serviços Gerais • Recuperação de Desastres. • Segurança de rede, soluções antivírus, prevenção e remoção de spyware, e soluções AntiSpam. • Dispositivos móveis e acesso remoto. Setor específico Software • Software de gestão de processos.Contato Systems Management. • Faturamento e sistemas de faturação. • Desktop Publishing. 45
  45. 45. 46Fonte: http://www.clubmed.com U·mail envia e-mails per-sonalizados por cliente colocando o nome de cada um no Header do HTML Nome personalizado Click-through: aprendizado Real-time Perfil do usuário Acesso rápido aos ultimos “Clicks” do usuário
  46. 46. Fundada em 1999 em São Franscisco. Seu expertise é Cloud visando a solução para a automatização no CRM. 47Fonte: http://www.salesforce.com/br/?ir=1 - Acesso em fev/2014
  47. 47.  LIVROS:  BROWN, Stanley A. CRM: customer relationship management : uma ferramenta estratégica para o mundo e- Business. São Paulo: Makron, c2001. 331 p. Capítulo 1  Cliffe, Sarah. ERP Implementation. HBR Jan-Feb 1999. Pag 16-17  COHEN, Morris. "Customer Value Delivery the Services Supply Chain; Optimization, Performance, Incentives and Implementation“. Wharton School/University of Pennsylvania.  COOPER, Martha. "SCM as an Innovation in Businessn Management: yes or no and where is it going“. Ohio State University  Davenport,Thomas. Putting the Enterprise into the Enterprise System. HBR Jul-Aug 1998. Pag 121;131.  HABERKORN, Ernesto Mário. Um bate-papo sobre o gestão empresarial com ERP: tudo o que você gostaria de saber sobre o ERP e a tecnologia da informação, mas ficava encabulado de perguntar. São Paulo: Saraiva, 2007.  HANSON,Ward A.; KALYANAM, Kirthi. Internet, marketing & e-commerce. International student edition Austrália:Thomson South-Western, c2007. 642 p. Capítulos 1,2,4 e 5.  Thomsen,Erik. “OLAP Solutions: Building Multidimensional Information System”. Capítulos: 1,2 e 11.  Kimball, Ralph. “The Data Warehouse ETLToolkit”.Capítulo 1. 48
  48. 48.  SITES:  DYNAMICS, Microsoft. Soluções do Microsoft Dynamics ERP para empresas. Disponível em: <http://www.microsoft.com/pt- br/dynamics/erp.aspx>.  Microstrategy, Disponível em: <http://www.microstrategy.com.br/>  Scielo. WMS —Warehouse Management System: adaptação proposta para o gerenciamento da logística reversa. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103- 65132006000100011&script=sci_arttext> 49
  49. 49. 50

×