Liberdade ou determinismo

26.181 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Turismo
1 comentário
10 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
26.181
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
535
Comentários
1
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Liberdade ou determinismo

  1. 1. Liberdade e Determinismo Escola Secundária Bocage 2010| 2011 Profª Júlia Martins
  2. 3. http://www.youtube.com/watch?v=DKkR3dyzZdQ&feature=related
  3. 4. Liberdade: o que não é <ul><li>Fazer o que nos apetece - satisfazer os meus impulsos , desejos imediatos </li></ul><ul><li>Indiferença e indeterminação pura - isto é agir sem razões ou motivos. </li></ul><ul><li>Libertinagem - ausência completa de normas, regras, leis . </li></ul>
  4. 5. Liberdade – o que é ? Não somos livres de escolher o que nos acontece ( ter nascido certo dia, de certos pais, em tal país, sofrer de cancro ou ser atropelados por um carro, ser bonito ou feio…), mas somos livres de responder desta ou daquela maneira ao que nos acontece ( obedecer ou revoltar-nos, ser prudentes ou temerários, vingativos ou resignados” Fernando Savater Não somos livres de escolher o que nos acontece. Somos livres de responder escolhendo diferentes tipos de acção ao que nos acontece.
  5. 6. Livre-arbítrio Livre-arbítrio - doutrina filosófica que defende que a pessoa tem o poder de escolher suas acções.
  6. 7. <ul><li>o livre-arbítrio possibilita o Homem ser um sujeito moral; </li></ul><ul><li>O Homem é autónomo e responsável pelos seus actos porque é dotado de livre – arbítrio; </li></ul><ul><li>o livre-arbítrio é dado ao Homem por Deus com o objectivo que viva plenamente o Bem; </li></ul><ul><li>A liberdade é o bom uso do livre-arbítrio </li></ul>Livre-arbítrio: a visão de Santo Agostinho Santo Agostinho
  7. 8. http://www.youtube.com/watch?v=rhOHQRgnvLE&feature=related
  8. 9. Determinismo: uma definição possível… Doutrina filosófica segundo a qual os acontecimentos têm uma causa… … Nada pode haver sem ter uma causa. Sempre que a causa acontece necessariamente acontece o efeito . Exemplo: Chove porque primeiro houve evaporação, depois arrefecimento e condensação do vapor e assim sucessivamente
  9. 10. Determinismo: uma análise <ul><li>Estamos perante um enigma filosófico característico. Por um lado, um conjunto de argumentos muito poderosos força-nos à conclusão de que a nossa vontade livre não existe no Universo. Por outro, uma série de argumentos poderosos baseados em factos da nossa própria experiência inclina-nos para a conclusão de que deve haver alguma liberdade da vontade, porque aí todos a experimentamos em todo o tempo. </li></ul><ul><li>J. Searl, Mente, Cérebro e Ciência </li></ul>A nossa vontade livre não parece ter lugar no mundo dos fenómenos, que se rege por uma lógica própria – a das Leis da Natureza Assim sendo… o ser Humano faz parte do Universo Sujeito às leis da natureza Determinado a agir de acordo com estas leis Determinismo
  10. 11. Determinismo: uma análise Estamos perante um enigma filosófico característico. Por um lado, um conjunto de argumentos muito poderosos força-nos à conclusão de que a nossa vontade livre não existe no Universo. Por outro, uma série de argumentos poderosos baseados em factos da nossa própria experiência inclina-nos para a conclusão de que deve haver alguma liberdade da vontade, porque aí todos a experimentamos em todo o tempo. J. Searl, Mente, Cérebro e Ciência Há situações na vida que nos comprovam a inegabilidade da Liberdade Humana É comum a todos os seres humanos a experiência constante de poder escolher fazer isto ou aquilo…
  11. 12. Determinismo: Abordagem Científica Defende que todos os fenómenos ou acontecimentos podem ser explicados racionalmente de acordo com as leis perfeitamente definidas . Como tal, é possível prever os consequentes, os acontecimentos futuros Como? Conhecendo as causas posso indicar os efeitos. Princípio da Causalidade
  12. 13. Determinismo: Abordagem Filosófica abordagem filosófica do Determinismo Determinismo Libertismo (teoria da incompatibilidade) Determinismo moderado (teoria da compatibilidade) Determinismo Radical (teoria da incompatibilidade) Indeterminismo
  13. 14. Determinismo: Abordagem Filosófica No século XVII, o problema do determinismo é apresentado pelo filósofo David Hume, enquanto dilema Dilema de “Hume” Ou o determinismo é verdadeiro ou é falso; Se for verdadeiro, então somos Livres; Se for falso, as nossas acções São indeterminadas, logo, também não somos livres. Enuncia-se do seguinte modo: Impasse entre o determinismo e o indeterminismo
  14. 15. <ul><li>Indeterminismo </li></ul>Determinismo versus Livre-arbítro Negação do determinismo Alguns acontecimentos não têm causas: limitam-se a acontecer e nada há no estado prévio do mundo que os explique – apenas acontecem e é tudo. As acções são aleatórias, não se submetem a qualquer lógica da determinação.
  15. 16. Determinismo versus Livre-arbítro Determinismo Radical 1-crença no determinismo universal; 2- negação do livre-arbítrio. 3 – negação da ideia de responsabilidade moral. Defende o determinismo e afirma que a crença do livre-arbitrio é falsa. Defende que a liberdade e a responsabilidade moral são incompatíveis com o determinismo que reina em toda a Natureza.
  16. 17. Determinismo Radical: um exemplo poluição Aquecimento global Derretimento das calotes polares e glaciares do Ártico Grandes quantidades de água doce no Atlântico Norte Grandes quantidades de água doce no Atlântico Norte Interrupção da Corrente do Golfo Invernos extremamente rigorosos na Europa Os invernos cada vez são mais rigorosos Logo, todas as escolhas e acções humanas são causalmente determinadas por acontecimentos anteriores.
  17. 18. <ul><li>Determinismo Moderado </li></ul>Determinismo versus Livre-arbítro Aceita a ideia que o mundo é regido por leis e a ideia de que os acontecimentos estão causalmente relacionados . Este tipo de determinismo é compatível com o livre - arbítrio É possível conciliar o determinismo com a liberdade e a responsabilidade . 1- todas as acções humanas têm uma causa; 2- Essas causas ou são externas ou internas; 3 – Agimos livremente quando somos obrigados ou coagidos por forças externas; 4- Somos causalmente determinados e também livres e responsáveis pelo que fazemos; O determinismo é compatível com a liberdade e com a responsabilidade.
  18. 19. Libertismo Libertismo 1-.Nem todos os acontecimentos estão submetidos ao mesmo tipo de causalidade; 2- A causalidade natural rege o mundo fisíco. 3- Os agentes humanos são causas de acções que produzem efeitos no mundo 4 - Essas acções não são o desfecho inevitável de acções anteriores. 5 - Se há acções livres, os agentes humanos são responsabilizáveis por elas. Assim sendo, o determinismo é falso e a crença na liberdade e na responsabilidade é verdadeira.
  19. 20. Duas teorias da Incompatibilidade Determinismo Radical É defendido por quem acredita que algumas acções humanas não são causalmente determinadas mas também não são aleatórias. Rejeita quer o determinismo quer o indeterminismo. Libertismo É defendido por quem acredita que só o determinismo é verdadeiro.
  20. 21. Em suma… Rejeita Rejeita Aceita Ninguém é responsável pelas suas acções Rejeita Rejeita Aceita Não há acções livres Aceita Rejeita Aceita Todos os acontecimentos são determinados por causas anteriores Determinismo Moderado Libertismo Determinismo
  21. 22. Em suma… Não Não Sim Libertismo Sim Sim Sim Determinismo Moderado Não Sim Não Determinismo O determinismo é compatível com a liberdade. A crença no determinismo é verdadeira A crença no livre-arbitrío é verdadeira Teorias filosóficas

×