Comparação entre a prescrição de intensidade de treinamento

1.452 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.452
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Comparação entre a prescrição de intensidade de treinamento

  1. 1. Comparação Entre a prescrição de Intensidade de Treinamento Físico Baseado na Avaliação Ergométrica Convencional e na Ergoespirométrica Rondon & Col. Arq. Bras. Cardiol., Vol 70 n°3. 159-166, 1998 Apresentado por Jorge Luiz dos Santos de Souza
  2. 2. CONSIDERAÇOES INICIAIS Atividade Física e qualidade de vida Prescrição do Exercício Ergoespirometria ACSM Prescrição Direta e indireta da atividade
  3. 3. OBJETIVOS <ul><li>Comparar os Limites superior (LS) e inferior (LI) de intensidade do exercício físico prescrito pelo ACSM, a partir do teste de esforço (TE) convencional, com a prescrição relativa ao limiar anaeróbio (LA) e ponto de compensação respiratória (PCR) obtidos no teste ergoespirométrico. </li></ul>
  4. 4. PRESCRIÇÃO DO ACSM <ul><li>Para indivíduos não idosos e saudáveis </li></ul><ul><li>60 a 70% do VO 2máx estimado </li></ul><ul><li>Ou entre 70 a 80% da FC medida em TE </li></ul>
  5. 5. HIPÓTESE <ul><li>A prescrição de intensidade do exercício baseado no LA ventilatório e no PCR seja mais recomendado para se obter as adaptações benéficas na capacidade cardiopulmonar, verificada após um programa de condicionamento físico. </li></ul>
  6. 6. MÉTODOS <ul><li>Foram avaliados 47 homens saudáveis voluntários </li></ul><ul><li>Obteve-se 4 Grupos divididos de acordo com: </li></ul><ul><li>Velocidade de esteira 4 e 5 mph </li></ul><ul><li>Capacidade física medida baixa (BCF) e média (MCF) </li></ul>
  7. 7. 24,5±2,8 25,7±3,4 25,5±2,5 24,7±3,5 25,1±3,1 IMC 176±6 174±5 174±6 176±5 175±5 Estat. Cm 75±9 78±11 77±8 76±11 77±10 Peso Kg 28±5 31±5 29±5 30±5 30±5 Idade anos 25 22 22 25 47 n MCF BCF 5mph 4mph Cond.Fis Medida Cond.Fis Medida Cond.Fis Relatada Cond.Fis Relatada Amostra completa Variável
  8. 8. PROCEDIMENTOS <ul><li>ECG de repouso </li></ul><ul><li>TE protocolo de Balke modificado </li></ul><ul><li>FC </li></ul><ul><li>Espirometria </li></ul><ul><li>VO2Máx E através das fórmulas do ACSM para velocidades de 4 e 5 mph </li></ul><ul><li>FC Máx Prevista 220-idade </li></ul><ul><li>Através dos dados ergoespirométricos foram calculados LA e PCR. </li></ul>
  9. 9. PRESCRIÇÃO DA INTENSIDADE DO TREINAMENTO AERÓBIO <ul><li>Baseado na ergoespirometria: </li></ul><ul><li>LI através dos valores de VO2 e FC medidos no LA </li></ul><ul><li>LS através dos valores de VO2 e FC medidos no PCR </li></ul><ul><li>Baseado na ergometria: </li></ul><ul><li>LI 60% do VO2 Máx E e 70% da FC Máx M </li></ul><ul><li>LS 70% VO2 Máx E e 85% FC Máx M </li></ul>
  10. 10. ESTATÍSTICA <ul><li>As comparações foram feitas através do teste t de student para amostras repetidas com nível de significância adotado p<0,05. </li></ul>
  11. 11. RESULTADOS & DISCUSSÃO <ul><li>Resultados serão apresentados através de 3 análises experimentais com as devidas considerações </li></ul>
  12. 12. Análise Experimental 1 AMOSTRA COMPLETA 185 ±9 190 ±5 3% ↑ FC bpm 42,1 ±3,5 53 ±7,5 21% ↑ VO2 mlO2.Kg-1.min.-1 Ergoespirometria medido Fórmula Previsto Variável
  13. 13. L.I. DE PRESCRIÇAO 114 ±17 12 a 14% ↓ 70% FC Máx M 130 ±7 70% FC Máx P 133 ±4 FC bpm 19,2 ±4,9 40% ↓ 60% VO 2Máx E 31,8 ±4,5 VO2 mlO2.Kg-1.min.-1 L.A. 46±11%VO 2max 61 ±8 FC max Fórmula Previsto Variável
  14. 14. L.S. DE PRESCRIÇÃO 156±17 Semelhante ↓ 4 % 85% FC Max M 157 ±8 85%FC Máx P 162±8 ↑ 4% FC bpm 32,7±4,1 12% ↓ 70% VO 2Max E 37,1±5,3 VO2 mlO2.Kg-1.min.-1 PCR 78±9% VO 2Max M 84 ±7% FC Max M Prescrito Variável
  15. 15. ANÁLISE EXPERIMENTAL 2 84±8 85±7 %FC Máx P PCR 61±9 61±7 %FC Max M LA 76±8 79±9 %VO 2Max E PCR 43±11 48±10 %VO 2Max M LA 191±5 189±5 FC Máx P 186±7 184±11 FC Max M 48,1±3,3 57,3±7,5 VO 2Max E 43,7±3,1 40,7±3,4 VO 2Max M 5 mph 4 mph Variável
  16. 16. L.I. DE PRESCRIÇAO <ul><li>Prescrição em 60% do VO2MaxE foi significativamente maior no %VO2MaxM LA para ambas velocidades </li></ul><ul><li>A FC prescrita em 70% da FCMaxM foi significativamente maiorque a FC medida no LA nas duas velocidades. </li></ul><ul><li>A prescrição em 70% da FCMáxP foi significativamente maior que a FC medida no LA e que a calculada em 70% da FCMáxP </li></ul>
  17. 17. L.S. DE PRESCRIÇÃO <ul><li>O consumo de O2 em 70% do VO2MaxE foi maior P<0,05 que o VO2MaxE PCR em 4 mph mas não em 5 mph </li></ul><ul><li>A prescrição em 85% da FCMaxM não foi estatisticamente diferente da FCMáxM PCR nos dois protocolos </li></ul><ul><li>Com a prescriçao em 85% da FCMáxP foi maior significativamente que a FC em 85% da FCMáxM para ambos protocolos. </li></ul>
  18. 18. ANÁLISE EXPERIMENTAL 3 84±8 84±6 %FC Máx P PCR 63±9 60±7 %FC Max M LA 77±9 79±8 %VO 2Max E PCR 47±13 44±8 %VO 2Max M LA 192±5 189±5 FC Máx P 188±8 182±10 FC Max M 52,7±8,2 53,4±6,8 VO 2Max E 44,8±1,8 39,1±2,3 VO 2Max M MCF BCF Variável
  19. 19. L.I. DE PRESCRIÇAO <ul><li>O VO2 calc. em 60% VO2MaxE foi 46 e 33%+ que o VO2M no LA nos grupos BCF e MCF </li></ul><ul><li>A FC calc. em 70% da FCMaxM ou FCMáxP foram 14 e 17%+ que a FCMaxM LA no BCF e e 11 e 13%+ que a FCMaxM LA no MCF </li></ul><ul><li>A FC calc. em 70% da FCMáxP foi 4 e 2%+ que a FC em 70% da FCMaxM nos BCF e MCF </li></ul>
  20. 20. L.S. DE PRESCRIÇÃO <ul><li>O VO2 calc. em 70% VO2MaxE foi 18%+ que o VO2M no PCR do BCF mas não no MCF </li></ul><ul><li>A FC calc. em 85% FCMaxM foi semelhante a medida no PCR nos BCF e MCF </li></ul><ul><li>A FC calc. em 85% FCMaxP foi 4%+ que a FCM no PCR no BCF e 3 e 2+ que a FC em 85% FCMaxM nos BCF e MCF. </li></ul>
  21. 21. CONCLUSÃO <ul><li>A fórmula da ACSM para cálculo do VO2Max superestima os valores medidos </li></ul><ul><li>O L.I de prescrição indireta superestimam a intensidade </li></ul><ul><li>O L.S. pode ser utilizado os métodos diretos e indiretos </li></ul><ul><li>O L.S. baseado no VO 2Max E aplicável apenas nos MCF </li></ul><ul><li>A FC Máx P deve ser evitada </li></ul>

×