Plano intervenção

1.097 visualizações

Publicada em

TEXTO

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.097
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano intervenção

  1. 1. (SUGESTÃO) - MODELO DE PLANO DE INTERVENÇÃO PEDAGOGICA – 2013 NOME DA ESCOLA REGIONAL DIRETOR EMAIL DA ESCOLA/DIRETOR TELEFONES 1. DIAGNOSTICO Como está nossa situação atual? (O que vimos nas nossas avaliações) • Os índices apontam uma melhora no desempenho dos alunos, mas apesar das ações desenvolvidas, continuamos sob intervenção. Muitos alunos atingiram o nível recomendável, porém ainda não é o suficiente. Precisamos atingir novas metas. • IDEB GERAL: 4,1 5º ANO: 4,4 9º ANO: 4,2 3ª SÉRIE: 3,9 • SALTO GERAL: 3,8 5º ANO: 4,0 9º ANO: 3,8 3ª SÉRIE 3,7 2. META (Onde queremos chegar) Melhorar a qualidade do Ensino da Esc. Est. Theotônio Segurado e atingir média 5,0 no IDEB 2013. 3. AÇÕES O que faremos para chegar lá? (Iniciativas para melhorar resultados na sala de aula) ESTRATÉGIAS (desenvolvimento das ações para melhorar o desempenho dos alunos em sala de aula) RESPONSAVEIS (nome das pessoas e divisão de responsabilidades e atividades) CRONOGRAMA (Período da realização da Ação)
  2. 2. Avaliação Diagnóstica no início do ano letivo 2013 • Elaboração e aplicação de avaliações • Correção e arquivo • Tabela com os resultados Professores e Coordenadores Pedagógicos Planejamentos - Plano de Curso anual Elaboração de cronograma de Planejamentos Professores e Coordenadores - Planejamento mensal - Planejamento individual - Planejamento coletivo Readequação do planejamento de acordo com as necessidades das turmas Divisão dos descritores de Língua Portuguesa e Matemática para todos os professores da escola; adequar às suas disciplinas Assegurar o uso dos Guias de Aprendizagem do Aluno/SALTO Assegurar o uso dos Guias de Aprendizagem do Aluno/SALTO Pedagógicos Produção de Material - Apostilas - Fichas de Leitura - Jogos Pesquisas sobre os Descritores de Português e Matemática Produção de material apostilado de acordo com o nível da turma Seleção de textos (diferentes gêneros) para produção de fichas de leitura Confecção de jogos: tabuada, bingos, dominós, tan gran, quebra-cabeças, jogos de tabuleiro, etc. Professores e Coordenadores Pedagógicos Reuniões periódicas - pais de alunos - alunos - professores Visitar as turmas constantemente para diálogo: avanços, retrocessos Reunir pais de alunos, alunos e professores no mesmo dia para estabelecer metas, divulgar ações Diretor Professores Coordenador Pedagógico Orientadora
  3. 3. desenvolvidas, pedir acompanhamento, elogiar e incentivar Incentivos Certificados Livros Jogos Medalhas Murais de alunos destaques Fotografias Faixas Diretor Coordenador Financeiro Leitura Projetos de leitura e produção textual Projeto de alfabetização com o apoio dos professores no uso da biblioteca. Gincanas de leitura Diretor Professores Coordenador Pedagógico
  4. 4. Leitura diária Mural de textos Troca de cartas entre turmas, escolas Leitura no microfone Padrinho da turma (um funcionário da escola fica responsável por tomar a leitura de uma determinada turma através de fichas – faz anotações referentes ao desenvolvimento individual de cada aluno: lê com entonação, usa a pontuação na leitura, compreende o que lê, etc) Organização das salas de aula, promovendo um ambiente alfabetizador a fim de estimular o desenvolvimento da leitura e escrita. Organizar caixa com textos de diversos gêneros para que a professora possa utilizá-los em sala de aula com o objetivo de despertar o interesse pela leitura. Secretário Financeiro Bibliotecário Pais voluntários Raciocínio Lógicomatemático Projetos de Matemática: tabuada, oficinas para construção de jogos, gincana dos números, jogos de tabuleiros: xadrez, dama, etc Professores Coordenador Pedagógico Diretor
  5. 5. Acompanhamento - entrada - frequência (mapa de sala) - atividades diárias - simulados periódicos - aula-show - notas - leitura - tabuada - pais em reuniões Escala de acompanhamento de entrada e saída dos alunos, observando: uniforme, higiene, material escolar, objetos impróprios; incentivo à disciplina desde a entrada e permanência nas dependências da escola Mapa de sala nas turmas: data e nome de todos os alunos com lugar para marcar se o aluno faz as atividades de sala, de casa Visita às residências dos alunos faltosos Revisão dos simulados com o uso do data-show e microfone Estatística dos simulados Conversa nas turmas após o resultado dos simulados Fichas de acompanhamento dos pais nas reuniões – os pais que não comparecem às reuniões promover 2ª e 3ª chamada (caso haja necessidade) Diretor Professores Coordenador Pedagógico Orientadora Apoio à aprendizagem - reforço escolar no contraturno Oferecer reforço escolar aos alunos com que ainda não estão alfabetizado ou que apresentam dificuldades na leitura e compreensão de textos. Escala com rodízio de alunos para as aulas de reforço Professores Diretor Coordenador Pedagógico Pais voluntários
  6. 6. Organização manutenção espaços da escola - salas ambientes - cantinho da leitura - jardins - banheiros - quadras -área externa - área interna e dos Cuidar para que todos os ambientes da escola estejam bem cuidados, limpos e adequados para o bom funcionamento. Ex: sala de professores (computadores, murais, armários, sofá, mesas e cadeiras); banheiros: boas condições de uso, etc; jardins bem cuidados, entorno limpo. A AÇÃO DE PLANEJAR No plano devemos definir: 1 - O que pretendemos que o (a) aluno (a) aprenda; 2 - Como vamos propiciar a aprendizagem; 3 - Os diferentes momentos de aprendizagem; 4 - O que, quando e como avaliar as aprendizagens. TER COMO REFERÊNCIA 1 - O resultado do desempenho dos alunos nas sondagens diagnósticas, a avaliação da aprendizagem em processo e, ainda, outros dados avaliações internas e externas (SALTO e IDEB). 2 - A análise e a tabulação dos dados diagnósticos e do desempenho dos alunos (através de gráficos de rendimento) permite a discussão sobre o desenvolvimento de estratégias diversificadas de ensino, tendo em vista a organização de processos de recuperação contínua e intensiva.
  7. 7. ALGUNS ITENS PARA AUXILIAR A ELABORAÇÃO DO PLANO DE INTERVENÇÃO 1 - Identificar e relacionar quantos e quais alunos não atingiram as expectativas de aprendizagem em cada ano/série. 2 - Fazer um levantamento das situações em que as necessidades de aprendizagem desses alunos poderiam ser atendidas e que possibilidades a escola tem para promovê-las. 3 - Organizar a frequência aos espaços de leitura, o empréstimo de livros e outras atividades previstas que podem ser realizadas nesses espaços. 4 - Prever a elaboração e/ou adoção de instrumentos de acompanhamento da progressão da aprendizagem dos alunos (ex: portfólio, cadernos de registro, fichas,etc.). Os gestores devem apresentá-los no momento da reunião geral, assim como a forma com que serão utilizados. Caso a escola ainda não tenha essa sistemática será necessário prever um período posterior para definir os instrumentos e como serão utilizados. 5 - Prever também quais e como serão utilizados os registros do desenvolvimento do Plano de Intervenção da Escola. 6 - Incluir projetos de leitura que envolva toda a escola (Comunidade leitora) porque uma das metas da escola pública é melhorar as capacidades leitoras e escritora das crianças. 7 - Ao longo do ano, elaborar, observar, analisar e discutir com os professores situações didáticas que proporcionam o desenvolvimento das aprendizagens. 8 - Acompanhar o trabalho desenvolvido com os alunos nas salas de aula; 9 - Considerar os registros das atividades desenvolvidas em Horário de Trabalho Pedagógico Coletivo, como tematizações de atividades, discussões sobre projetos, separação de grupos de alunos para recuperação.

×