Urbanização mundial renato brasil

351 visualizações

Publicada em

Aula sobre urbanização mundial contendo os principais aspectos sobre urbanização

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
351
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Resposta C
  • Resposta A
  • Urbanização mundial renato brasil

    1. 1. Urbanização Mundial
    2. 2. CIDADE Cidade: (do latim oppidum; urbs; civitas) é uma área urbanizada, que se diferencia de vilas e outras entidades urbanas através de vários critérios, os quais incluem população, densidade populacional ou estatuto legal, embora sua clara definição não seja precisa, sendo alvo de discussões diversas.
    3. 3. CIDADE Cidade histórica: é uma parte preservada da cidade onde se concentram os edifícios e monumentos mais antigos; Cidade universitária: é um conjunto de prédios destinados ao estudo, esporte e lazer, residência e outros serviços para os estudantes; Cidade digital: significa a implantação de recursos tecnológicos diversos, como por exemplo, internet sem fio distribuída gratuitamente em diversos pontos da cidade, para promover o desenvolvimento social e econômico de uma comunidade.
    4. 4. Cidade na Antiguidade Os primeiros núcleos urbanos surgiram por volta de 3 mil anos a.c na região da Mesopotâmia.
    5. 5. Cidade na Idade Média Na Idade Média as cidades (burgos) eram consideradas refúgios e verdadeiras fortalezas onde os senhores feudais e os seus vassalos e servos se protegiam quando se sentiam ameaçados. Burgos: A palavra burgo vêm do latim ''burgus'', que significa "pequena fortaleza, povoado" que, pelo germânico burgs, ficou cidadela fortificada
    6. 6. Cidade na Idade Moderna  Crise do mundo feudal: os senhores feudais perderam o controle sobre os servos, os feudos deixaram de ser autossuficientes.  Renascimento comercial: a atividade comercial ressurgi de forma tímida.  Fortalecimento das cidades: com o fortalecimento do comércio as cidades passaram a ser o local onde ocorria as trocas comerciais tornaram-se mais importantes que os feudos e destes se emanciparam.
    7. 7. Urbanização Urbanização é o processo de afastamento das características rurais de um lugar ou região, para características urbanas. Geralmente, está associado ao desenvolvimento da civilização e da tecnologia.
    8. 8.  Apesar do processo de urbanização ter se iniciado com a Revolução Industrial, foi até meados do século XX um fenômeno relativamente lento e circunscrito.  Após a Segunda Guerra Mundial, esse fenômeno foi concluído nos países desenvolvidos e iniciado de maneira avassaladora em muitos países subdesenvolvidos, na maioria dos países latino- americanos e em muitos países asiáticos.  O continente africano vêm apresentando um significativo índice de urbanização. Revolução Industrial, cidade e urbanização
    9. 9.  A urbanização resulta fundamentalmente da transferência de pessoas do meio rural (campo) para o meio urbano (cidade).  Assim, a idéia de urbanização está intimamente associada à concentração de muitas pessoas em um espaço restrito (a cidade) e na substituição das atividades primárias (agropecuária) por atividades secundárias (indústrias) e terciárias (serviços).  Por se tratar de um processo, costuma-se conceituar urbanização como sendo "o aumento da população urbana em relação à população rural", e nesse sentido só ocorre urbanização quando o percentual de aumento da população urbana é superior a da população rural. Urbanização
    10. 10. Urbanização INDUSTRIALIZAÇÃO NO CAMPO: IMPUSIONA A MODERNIZAÇÃO AGRÍCOLA, CONCENTRANDO TERRAS E DIMNUINDO A OFERTA DE POSTOS DE TRABALHOS NA CIDADE: AUMENTA A OFERTA DE EMPREGOS E CAUSA A MELHORIA DA INFRA ESTRUTURA REPULSÃO ATRAÇÃO MIGRAÇÃO CAMPO-CIDADE ÊXODO RURAL URBANIZAÇÃO: AUMENTO DA POPULÇÃO DA CIDADE EM RELAÇÃO AO CAMPO.
    11. 11. A Questão Urbana Hoje O rápido processo de urbanização pelo qual o mundo passou desde a Revolução Industrial, e que se intensificou nas últimas décadas, foi transformando as cidades e criando uma nova série de desdobramentos de seu crescimento.
    12. 12. A Questão Urbana Hoje - Com a globalização e o aumento da oferta e da demanda de serviços, as cidades reforçaram seu papel de comando na economia nacional e mundial; - 2025: a intensidade da urbanização dos países subdesenvolvidos pode chegar a 60% em relação a população rural; - Fluxos migratórios para as cidades promovem seu crescimento sem planejamento (residências sem saneamento, em áreas de risco, violência, trânsito, poluição, ineficiência do transporte público e dos serviços de saúde, educação e habitação); PROVIDÊNCIAS ALARMANTES - A evolução histórica das cidades dos países desenvolvidos se diferencia dos países subdesenvolvidos quando se trata das condições socioeconômicas e seu processo de crescimento (Ex.: Metroviário).
    13. 13. - Se ligam entre si por uma rede de transporte e meios de comunicação, onde se estabelecem os fluxos de mercadorias, pessoas, capital e informação; - A rede urbana é constituída por cidades de pequeno, médio e grande porte, onde ocorre a Hierarquia Urbana (umas tendo papel de comando – metrópole e cidades globais – e as outras de fluxo); Megacidade: aglomerações com mais de 10 milhões de habitantes (maior parte nos países subdesenvolvidos). Ex.: Mumbai (26,3 milhões de habitantes até 2025) e Tóquio (36 milhões de habitantes até 2025). Rede Urbana
    14. 14. REVOLUÇÃO TECNICO- CIENTÍFICA MEIO TÉCNICO- CIENTÍFICO- INFORMACIONAL Centro Regional Metrópole Nacional Metrópole Regional Centro Submetropolitano Cidade Local Vila MetrópoleNacional Centro Regional Metrópole Regional Centro Submetropolitano Cidade Local Vila RELAÇÃO ENTRE AS CIDADES DE UMA REDE URBANA
    15. 15. Metrópole - Cidades populosas adaptadas à economia globalizada; - Preservam suas tradições; - Costumam ter as melhores instalações urbanas; - Constituem o mais importante centro de consumo, poder político, cultura e serviços (comércio diverso); - São polos cuja influencia se estende sobre cidades de uma vasta região geográfica (se restringe ao território nacional). Cidade global - Metrópoles que na década de 1990 se tornaram mais expressivas com a globalização; - Elas são centro de negócios que passaram a articular-se com polos econômicos mundiais e, ao mesmo tempo, com o mercado nacional; - São o principal elo do país com o exterior. Rede Urbana
    16. 16. Luzes das cidades, vistas em uma montagem feita utilizando imagens de um sistema de satélites militares dos Estados Unidos. Rede Urbana
    17. 17. CIDADES NO MUNDO DESENVOLVIDO - 75% da população vive nas cidades; - Possui problemas urbanos decorrentes do crescimento acelerado da população (densidade demográfica); - No século XX ocorreu o processo de desconcentração das atividades econômicas que passaram a ser desenvolvidas em bairros e regiões mais distantes do centro; - A população abastada também se distanciou das concentrações populacionais devido o incremento dos meios de transporte e comunicação. EUA: criação de megalópoles (aglomerados urbanos entre duas ou mais metrópoles), resultado de várias conurbações (San-San, Chi-Pitts e Bos- Wash). EUROPA: as cidades cresceram, mas ainda são pouco populosas (exceção de Paris, Londres, Milão e Moscou). JAPÃO: apresenta a mancha urbana mais contínua e populosa, devido a pequena extensão territorial (megalópole: Tóquio + 10 cidades).
    18. 18. CIDADES NO MUNDO SUBDESENVOLVIDO - As cidades cresceram devido o fluxo migratório das últimas décadas (campo cidade), em busca de novas oportunidades na vida; - Década 1950: crescimento das cidades nos países subdesenvolvidos sem planejamento, agravando o quadro de exclusão social e o aumento de bairros periféricos, criando dificuldades de melhoria da infraestrutura urbana; - Devido a falta de serviços eficientes, a deterioração da vida urbana só aumenta. América Latina: 75% a 80% da população vive nas cidades. África e Ásia: 35% a 40% da população vive nas cidades.
    19. 19. DIFERENÇAS NO PROCESSO DE URBANIZAÇÃO  Existem diferenças fundamentais no processo de urbanização de países desenvolvidos e subdesenvolvidos, abaixo estão relacionadas algumas delas: Desenvolvidos: Urbanização mais antiga ligada em geral a primeira e Segunda revoluções industriais; Urbanização mais lenta e num período de tempo mais longo, o que possibilitou ao espaço urbano se estruturar melhor; Formação de uma rede urbana mais densa e interligada. Subdesenvolvidos: Urbanização mais recente, em especial após a 2ª Guerra mundial; Urbanização acelerada e direcionada em muitos momentos para um número reduzido de cidades, o que gerou em alguns países a chamada “macrocefalia urbana"; Existência de uma rede urbana bastante rarefeita e incompleta na maioria dos países.
    20. 20. AGLOMERAÇÕES URBANAS : CONCEITOS IMPORTANTES A expansão da urbanização gerou o aparecimento de várias modalidades de aglomerações urbanas, além de termos que cada vez mais fazem parte de nosso cotidiano. Hierarquia urbana: Corresponde a influência que exercem as cidades maiores sobre as menores. O IBGE identifica no Brasil a seguinte hierarquia urbana: metrópole nacional, metrópole regional, centro submetropolitano, capital regional e centros locais. A hierarquia urbana é o grau de importância das cidades sendo definida pelo poder de polarização ou de atração que uma cidade exerce sobre a outra, em função de seu equipamento urbano (oferta de bens e serviços).
    21. 21. Conurbação: Corresponde ao encontro ou junção entre duas ou mais cidades em virtude de seu crescimento horizontal. Em geral esse processo dá origem a formação de regiões metropolitanas. Megalópole: Corresponde a conurbação entre duas ou mais metrópoles ou regiões metropolitanas. As principais megalópoles do mundo encontram-se em países desenvolvidos como é o caso da Boswash, localizada no nordeste dos EUA, e que tem como principal cidade Nova Iorque; San San, localizada na costa oeste dos EUA, tendo como principal cidade Los Angeles; Chippits, localizada nos grandes lagos nos EUA; Tokaido, localizada no Japão; e a megalópole européia que inclui áreas de vários países. No Brasil temos a formação de uma megalópole Rio-São Paulo, no sudeste brasileiro, vale do Paraíba, incluindo municípios da região metropolitana das duas grandes cidades, a ligação dessa megalópole é a Via Dutra, estrada que interliga as duas cidades principais.
    22. 22. Boston, Nova Iorque, Filadélfia, Baltimore e Washington, DC
    23. 23. Chicago, Pittsburgh, Cleveland, Buffalo e Detroit;
    24. 24. Tóquio, Kawasaki, Nagoya, Quioto, Kobe, Nagasaki e Osaka
    25. 25. Região metropolitana: Conjunto de municípios conurbados a uma metrópole e que desfrutam de infra-estrutura e serviços em comum.
    26. 26. Megacidade: Corresponde ao centro urbano com mais de 20 milhões de habitantes. Hoje em torno de 21 cidades do mundo podem ser consideradas megacidades, dessas 17 estão em países subdesenvolvidos. No Brasil São Paulo e Rio de Janeiro estão nessa categoria.
    27. 27. Cidade global: São as cidades que polarizam o país todo e servem de ligação entre o país e o resto do mundo, possuem o melhor equipamento urbano do país, além de concentrarem as sedes das instituições que controlam as redes mundiais, como bolsas de valores, corporações bancárias e industriais, companhias de comércio exterior, empresas de serviços financeiros, agências públicas internacionais. As cidades mundiais estão mais associadas ao mercado mundial do que a economia nacional.
    28. 28. Técnopolo: Corresponde a uma cidade tecnológica, ou seja, locais onde se desenvolvem pesquisas de ponta. Como exemplo temos o Vale do Silício na costa oeste dos EUA; Tsukuba, cidade japonesa, dentre outras. No Brasil, temos alguns técnopolos localizados em especial no estado de São Paulo, como Campinas (UNICAMP), São Carlos (UFSCAR), e a própria capital (USP, etc.). Especulação imobiliária: Os especuladores imobiliários são aqueles proprietários de terrenos baldios no espaço urbano que deixam estes espaços desocupados a espera de valorização. Uma das conseqüências da especulação é a falta de moradias em locais mais bem localizados, fazendo com que as populações de mais baixa renda tenham que viver em áreas distantes do centro (crescimento horizontal), ou em favelas. Condomínios de luxo e favelas: os dois estão aqui juntos, pois são fruto da segregação social e econômica que se vive nas cidades, sendo eles o reflexo espacial dessas. Os condomínios são áreas fechadas muito protegidas e bem estruturadas, onde em geral mora a elite; as favelas são áreas sem infra-estrutura adequada e com graves problemas como o tráfico de drogas, onde grande parte da população está desempregada, e a maioria dela é pobre. “segregação sócio-espacial-urbana”.
    29. 29. Desmetropolização: Processo recente associado à diminuição dos fluxos migratórios em direção das metrópoles. Esse processo se deve em especial a chamada desconcentração produtiva, que faz com que empresas em especial indústrias, se retirem dos grandes centros onde os custos de produção são maiores, e se dirijam para cidades de porte médio e pequeno, onde é mais barato produzir, em função de vários fatores como, por exemplo, os incentivos fiscais. Cidades como Rio de Janeiro ou São Paulo não são mais aquelas que recebem os maiores fluxos de migrantes, mas sim regiões como interior paulista, o sul do país ou até mesmo o nordeste brasileiro.
    30. 30. Verticalização: Processo de crescimento urbano que se manifesta através da proliferação de edifícios. A verticalização demonstra valorização do solo urbano, ou seja, quanto mais verticalizado, mais valorizado.
    31. 31. Embora haja dados comuns que dão unidade ao fenômeno da urbanização na África, na Ásia e na América Latina, os impactos são distintos em cada continente e mesmo dentro de cada país, ainda que as modernizações se deem com o mesmo conjunto de inovações. ELIAS, D. Fim do século e urbanização no Brasil. Revista Ciência Geográfica, ano IV, n. 11, set/dez. 1988. O texto aponta para a complexidade da urbanização nos diferentes contextos socioespaciais. Comparando a organização socioeconômica das regiões citadas, a unidade desse fenômeno é perceptível no aspecto A) espacial, em função do sistema integrado que envolve as cidades locais e globais. B) cultural, em função da semelhança histórica e da condição de modernização econômica e política. C) demográfico, em função da localização das maiores aglomerações urbanas e continuidade do fluxo campo-cidade. D) territorial, em função da estrutura de organização e planejamento das cidades que atravessam as fronteiras nacionais. E)econômico, em função da revolução agrícola que transformou o campo e a cidade e contribuiu para fixação do homem ao lugar.

    ×