LABORATÓRIO VIRTUAL DE LINGUAS
Apresentação do projecto LVL
TÍTULO
• : LABORATÓRIO VIRTUAL DE LINGUAS-LVL
• Mentor/Coordenador: Dr. José António de Pina
...
A sua lista de compras
Um Irlandês a viver em Cabo Verde, Ilha do Sal, fazendo um esforço danado para dizer algumas coisas...
ESTRUTURA
RESUMO
Com o LVL, o
estudante pode
avaliar a sua
própria
proficiência em:
OUVIR
LERFALAR
ESCREVER
Com o LVL, os professores
podem:
Intervir e
controlar à
distância
Ter o Auto acesso
para aprendizagem
OBJETIVO GERAL
Aprimorar a aprendizagem
das línguas e estimular o
desenvolvimento cognitivo
do estudante, a sua
habilidade...
OBJECTIVOS ESPECÍFICOS
Desenvolver as habilidades linguísticas de comunicação
e a proficiência na língua e desenvolver hab...
JUSTIFICATIVA
Em cabo Verde, até o final da
década de 80, a metodologia
de ensino formal de línguas
estava centrada apenas...
JUSTIFICATIVA
JUSTIFICATIVA
Igualmente, deve ser
entendido no contexto de
um contributo à opção
estratégica do governo de
Cabo Verde na ...
JUSTIFICATIVA
Todos estes elementos tornam o LVL um caso único
no contexto educativo cabo-verdiano, representativo
de uma ...
ACTIVIDADES
Actividades de
compreensão
oral:
Actividades de
conversação
Actividades de
leitura;
Actividades de
imitação/re...
PUBLICO-ALVO
RESULTADOS ESPERADOS
90% dos estudantes dos Departamentos de
Línguas Estrangeiras com competências e
proficiências linguís...
RISCOS
Falta de financiamento
e engajamento (?)
Défice de
energia
eléctrica;(?)
Destreza no uso
dos recursos
multimédia: C...
RECURSOS MATERIAIS
Equipamentos Material de mídiaMateriais de
montagem do
laboratório
RECURSOS HUMANOS
Coordenador
do Projecto
Professor para
cada língua em
estudo.
Responsável
de
laboratório;
Cameraman
Profe...
ORÇAMENTO DO PROJECTO
DESIGN. QUANT. PREÇO UNIT. TOTAL OBSERVAÇÃO
Computador DEL OPTIP 780 30 85.217,00 2.556.510,00
Servi...
CRONOGRAMA DE ACTIVIDADES
Nº ACTIVIDADES JULHO AGOSTO SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO JANEIRO
1 Elaboração do Projecto ...
ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO
Equipa de Coordenação fará o acompanhamento
do projecto através de um conjunto de medidas :
Acç...
ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO
APRESENTAÇÃO DO SOFTWARE DE
LINGUA INGLESA
OBRIGADA PELA ATENÇÃO
FIM
Laboratório Virtual de Línguas incorporando novos métodos de ensino e aprendizagem  de línguas
Laboratório Virtual de Línguas incorporando novos métodos de ensino e aprendizagem  de línguas
Laboratório Virtual de Línguas incorporando novos métodos de ensino e aprendizagem  de línguas
Laboratório Virtual de Línguas incorporando novos métodos de ensino e aprendizagem  de línguas
Laboratório Virtual de Línguas incorporando novos métodos de ensino e aprendizagem  de línguas
Laboratório Virtual de Línguas incorporando novos métodos de ensino e aprendizagem  de línguas
Laboratório Virtual de Línguas incorporando novos métodos de ensino e aprendizagem  de línguas
Laboratório Virtual de Línguas incorporando novos métodos de ensino e aprendizagem  de línguas
Laboratório Virtual de Línguas incorporando novos métodos de ensino e aprendizagem  de línguas
Laboratório Virtual de Línguas incorporando novos métodos de ensino e aprendizagem  de línguas
Laboratório Virtual de Línguas incorporando novos métodos de ensino e aprendizagem  de línguas
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Laboratório Virtual de Línguas incorporando novos métodos de ensino e aprendizagem de línguas

304 visualizações

Publicada em

Este projecto foi parte de um trabalho científico feito durante a minha docência no ANO ZERO- antigo ISE (Instituto Superior de Ensino) do qual foi implementado no Ano Académico 2006/2007 a quando da Instalação da primeira Universidade de Cabo Verde (Uni-CV) com as turmas dos meus primeiros alunos do 1º e 2º Ano da Língua Inglesa e que teve muito sucesso e do qual foi reconhecido tanto pelos alunos assim como pelos professores e Coordenadores dos Departamentos das línguas.

O mesmo projecto foi apresentado em 2011 ao Ministro do Ensino Superior, Ciência e Inovação enquanto seu Conselheiro com o intuito de adaptarmos esse projecto à UNICV aproveitando a Agenda do Governo que previa a criação de um laboratório nas instituições do Ensino Superior cabo-verdiano. O mesmo abraçou a ideia visto que foi seu repto enquanto primeiro Reitor da UNICV que foi de 2006 a 2011 mas, no entanto, foi acordado informalmente e sob contrato verbal a elaboração desse projecto virado para a UNICV embora este poderia servir a qualquer universidade.

Feito a readaptação, e sob minha responsabilidade a tradução do mesmo foi submetido o projecto à UNESCO através da Comissão Nacional de Cabo Verde para a UNESCO, instituição da qual faço parte como Pessoal do Quadro Comum ficando o acordo (verbal) de eu vir a coordenar a implementação deste projecto (na qualidade de mentor e autor) sobretudo na parte cientifica (novos métodos de ensino das línguas na realidade cabo-verdiana).

Num período de dois meses a UNESCO aprovou o projecto e financiou com metade do orçamento (ver montante no projecto). No entanto, deixando de exercer as funções de Assessor o projecto deixou de ter Autor e passou a ter um DONO o Ministro do Ensino Superior, Ciência e Inovação.

Obs: O documento do qual se originou o projecto encontra-se registado no Instituto Nacional da Propriedade Intelectual (Ministério da Cultura)

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
304
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Laboratório Virtual de Línguas incorporando novos métodos de ensino e aprendizagem de línguas

  1. 1. LABORATÓRIO VIRTUAL DE LINGUAS
  2. 2. Apresentação do projecto LVL TÍTULO • : LABORATÓRIO VIRTUAL DE LINGUAS-LVL • Mentor/Coordenador: Dr. José António de Pina • Entidade Implementadora: mentor/ Universidade de Santiago. • Lugar de implementação: US- Campus da Praia
  3. 3. A sua lista de compras Um Irlandês a viver em Cabo Verde, Ilha do Sal, fazendo um esforço danado para dizer algumas coisas em Português elaborou a seguinte lista para poder fazer compras num minimercado... e começou a ler em voz alta: Ler devagar (em Português) para perceber... -Pay she - MacCaron - My on easy - All face - Car need boy (may you kill oh!) - Spar get- Her villas - Key jo (parm soon) - Cow view floor - Pee men too - Better hab - Lee moon - Bear in gel Ao chegar a casa, bateu com a mão na testa e disse: - Food ace! I s key see me do too much! Put a keep are you!
  4. 4. ESTRUTURA
  5. 5. RESUMO Com o LVL, o estudante pode avaliar a sua própria proficiência em: OUVIR LERFALAR ESCREVER
  6. 6. Com o LVL, os professores podem: Intervir e controlar à distância Ter o Auto acesso para aprendizagem
  7. 7. OBJETIVO GERAL Aprimorar a aprendizagem das línguas e estimular o desenvolvimento cognitivo do estudante, a sua habilidade comunicativa: ler, escrever, falar , ouvir e a inovação pedagógica do ensino de línguas
  8. 8. OBJECTIVOS ESPECÍFICOS Desenvolver as habilidades linguísticas de comunicação e a proficiência na língua e desenvolver habilidade funcional sobre a língua em estudo; Estimular cognitivamente o estudante, sua habilidade comunicativa e a interacção social; Desenvolver competências para a utilização de ferramentas de estudo de línguas no âmbito do trabalho universitário e ou escolar; Promover um ensino de línguas mais dinâmico, motivador e de qualidade;
  9. 9. JUSTIFICATIVA Em cabo Verde, até o final da década de 80, a metodologia de ensino formal de línguas estava centrada apenas na leitura e tinha por base o método do ensino da gramática e da tradução de palavras. Mais tarde, nos anos 90, com o desenvolvimento do método audio-lingual baseado nas teorias behavioristas, a leitura foi praticamente ignorada, tendo sido, inclusive, considerada prejudicial à aquisição de uma boa pronúncia quando apresentada ao aprendiz antes que este tivesse adquirido fluência oral.
  10. 10. JUSTIFICATIVA
  11. 11. JUSTIFICATIVA Igualmente, deve ser entendido no contexto de um contributo à opção estratégica do governo de Cabo Verde na sua política por um ensino de qualidade. Trata-se, neste caso, de um novo conceito com características inovadoras para o ensino e aprendizagem das línguas estrangeiras. Meio mais eficaz de transmissão do património cultural.
  12. 12. JUSTIFICATIVA Todos estes elementos tornam o LVL um caso único no contexto educativo cabo-verdiano, representativo de uma aposta clara na inovação e na resposta às exigências do mercado de trabalho e, sobretudo para podermos acompanhar o processo da globalização no seu aspecto económico e social. Neste sentido, se pressupõem a criação e montagem, na Universidade de Cabo Verde do mais moderno Laboratório Virtual de Línguas em que a Universidade de Cabo Verde será a pioneira na implantação de tal laboratório com a aquisição e uso de novas tecnologias.
  13. 13. ACTIVIDADES Actividades de compreensão oral: Actividades de conversação Actividades de leitura; Actividades de imitação/repetiçã o de um modelo apresentado; Actividades com recurso à Web; Outras actividades necessárias para a prática da tradução e interpretação;
  14. 14. PUBLICO-ALVO
  15. 15. RESULTADOS ESPERADOS 90% dos estudantes dos Departamentos de Línguas Estrangeiras com competências e proficiências linguísticas ao concluírem o 1º Ano de estudo em ambas as saídas profissionais; 90% dos estudantes com competências no âmbito da leitura, escrita e oralidade; Professores capacitados para desenvolver competências para a produção de recursos educativos multimédia com conteúdos inovadores para o reforço dos programas de ensino de línguas. Auto-sustentação do LVL através de receitas provenientes da utilização os estudantes e de outras escolas e universidades do país; Ensino laboratorial das línguas (Portuguesa,Inglesa, Francesa, Chinesa(Mandarim), Espanhola, Russa e Criola mais dinâmico e motivador e saídas de altos profissionais nas áreas afins;
  16. 16. RISCOS Falta de financiamento e engajamento (?) Défice de energia eléctrica;(?) Destreza no uso dos recursos multimédia: CALL (Computer Assisted Language Learning)”.(?)
  17. 17. RECURSOS MATERIAIS Equipamentos Material de mídiaMateriais de montagem do laboratório
  18. 18. RECURSOS HUMANOS Coordenador do Projecto Professor para cada língua em estudo. Responsável de laboratório; Cameraman Professor de tradução e guia turística; Técnico de informática.* Técnico de rede.**
  19. 19. ORÇAMENTO DO PROJECTO DESIGN. QUANT. PREÇO UNIT. TOTAL OBSERVAÇÃO Computador DEL OPTIP 780 30 85.217,00 2.556.510,00 Servidor-Dell 2950 1 327.826,00 327.826,00 ADSL Modem Router 1 13.913,00 13.913,00 Switch Cisco 48P catalyst 1 35.000,00 35.000,00 Projector BENQ 1 52.174,00 52.174,00 Tela Projecção 180x180 1 13.652,00 13.652,00 Micro-Ausc NGS MSX4 30 1.739,00 52.170,00 Impressora –Color 151 1 28.600,00 28.600,00 Máquina de filmar 1 265.000,00 265.000,00 Software de gestão laboratórial 30 30.000,00 900.000,00 Programas específicas para línguas 2 15.000,00 30.000,00 Contratos de software 30 15.000,00 450.000,00 Programa Avançado para elaboraçâo de testes e exames 01 42415 42.415 Equipamentos de laboratório- (mesas) 31 15.000 465.000 TOTAL 4.047.260,00
  20. 20. CRONOGRAMA DE ACTIVIDADES Nº ACTIVIDADES JULHO AGOSTO SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO JANEIRO 1 Elaboração do Projecto LVL 2 Análise e readaptação do projecto 4 Apresentação Oficial do Projecto à Reitoria da Unicv 5 Procura de financiamento 6 Localização do espaço (sala) para a instalação do projecto 6 Instalação física do projecto 7 Organização da Equipa para o LVL 8 Formação de professores no uso das ferramentas 9 Início do funcionamento do LVL
  21. 21. ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO Equipa de Coordenação fará o acompanhamento do projecto através de um conjunto de medidas : Acções de divulgação com o objectivo de apresentar o software aos participantes; Apoio à integração do software na prática lectiva das turmas envolvidas; Disponibilização de ferramentas “on-line” de apoio à organização e gestão do projecto; Promoção de eventos para apresentação e partilha de experiências resultantes do projecto; Avaliação do projecto pela instituição financiadora
  22. 22. ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO
  23. 23. APRESENTAÇÃO DO SOFTWARE DE LINGUA INGLESA
  24. 24. OBRIGADA PELA ATENÇÃO FIM

×