Sala Verde Inhotim Informativo 13

822 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
822
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sala Verde Inhotim Informativo 13

  1. 1. N º 13 - M A R - A B R / 20 0 8 Sala Verde Inhotim é um espaço interativo onde biodiversidade e pluralidade cultural são destaques. Parceria do Instituto Cultural Inhotim com o Ministério do Meio Ambiente, celebrada em 2006, é uma referência na região para difusão de informações e práticas ambientais. Para receber Natureza e Ar te, envie e-mail para meioambiente@inhotim.org.br Inhotim), fizeram um reconhecimento da área onde serão desenvolvidas as atividades e discutiram as questões ambientais do local e a composição do jardim. Foram escolhidas, no jardim de Inhotim, espécies botânicas para que seja produzido material didático a partir de sua anatomia. Endemismo, ameaça de extinção e relevância histórica em Inhotim foram os critérios utilizados na seleção das plantas, além daquelas nativas da região e do Brasil. Após a escolha das plantas, serão selecionados e fixados os órgãos (folhas, caules ou raízes) u t i l i z a d o s na confecção de lâminas histológicas para observação Com fomento da FAPEMIG, sob a orientação da professora em microscópio óptico. A análise dos resultados será doutora Rosy Mary dos Santos Isaias (UFMG), o projeto “No utilizada na produção de diversos tipos de material didático jardim de Inhotim: educação ambiental & ciência ao alcance objetivando popularizar os conhecimentos e os experimentos de todos” iniciou suas atividades de campo. No mês de fevereiro do grupo com a comunidade e os educandos da região. os estagiários Rainna C. Souza Gomes (UNA), Rafael de Castro O projeto terá duração de 2 anos, a partir do primeiro Faria (UFMG) e Marcos Shiro (UFMG), com o acompanhamento semestre de 2008, e o desenvolvimento dos trabalhos da bióloga e educadora ambiental Anete Formiga (UFMG- será divulgado bimestralmente no Natureza e Arte. FASES DA LUA: C E L E B RA R E : Março Abril Março Abril Dia 7, nova Dia 6, nova 1º Dia do Ecoturismo 1º Dia da Mentira Dia 14, crescente Dia 12, crescente 8 Dia Internacional da Mulher 15 Dia da Conservação do Solo Dia 21, cheia Dia 20, cheia 12 Dia do Bibliotecário 19 Dia do Índio Dia 29, minguante Dia 28, minguante 22 Dia Internacional da Água 21 Dia do Policial 23 Dia Mundial do Livro
  2. 2. Inhotim: novos 25.000 m2 de lagos e jardins Neste mês de março, Inhotim inaugura uma nova área de expansão e reforça o dinamismo e o constante crescimento como características marcantes da instituição. A nova área possui aproximadamente 25.000 m2 e está situada próxima à Galeria Adriana Varejão, também recém-inaugurada. A elaboração e execução do novo Após o licenciamento ambiental, foi Um lago de 5. 00 m2 de lâmina 1 ambiente tiveram início em 2006, dado início às etapas de remoção d’água foi projetado na área que tendo como base a ampliação do das edificações, estudos de aptidão apresentava um declive natural. acervo botânico já cultivado em Inho- do solo, capina seletiva, nivelamento Como o subsolo do então futuro lago tim, concentrando espécies nativas do terreno e construção da barra- apresentava algumas fissuras, foi ne- do Brasil e ressaltando os critérios de gem, taludes e caminhos. Todo esse cessária a aplicação de uma camada diversidade, equilíbrio, funcionalida- processo foi feito de forma a preser- de argila, posteriormente compacta- de e unidade. var as espécies arbóreas existentes da, para evitar o vazamento da água. no local. No lago, serão cultivadas espécies Divulgação/Meio Ambiente Divulgação/Meio Ambiente Divulgação/Meio Ambiente Fig. 1: Tibouchina multiflora Fig. 2: Vellozia compacta Fig. 3: Actinocephalus bongardii
  3. 3. O espaço possui mais de 11.000 indivíduos pertencentes a 250 espécies, contidas em 23 fa- mílias botânicas. Destaque para os maciços de: canelas- de-ema, palmeiras, orquídeas, bromélias, lírio e cactos. A es- colha das espécies teve como critérios principais a adaptabili- dade em cultivo, o grau de ameaça de macrófitas (plantas aquáticas) e Foram também obtidas, mas em e endemismo, e a técnica facilitada peixes nativos da bacia do rio São menor escala em relação ao número de coleta e transplante. O jardim foi Francisco. Além de serem ornamen- de espécies, através de intercâm- criado reproduzindo parcialmente as tais, esses peixes servirão de alimen- bios com instituições colecionadoras. condições ecológicas e edáficas do to para as aves que vivem no local. Uma dessas instituições que merece habitat de origem dessas plantas. Parte da água que abastece o novo destaque é a Fundação ZooBotânica lago é originária do rio Manso e o de Belo Horizonte, que disponibilizou A nova área de Inhotim servirá excedente flui para outros lagos de duplicatas de seu acervo de Cacta- como base para as ações educativas Inhotim e retorna ao manancial. ceae e outras plantas suculentas. ambientais da instituição e para uma futura expansão do acervo artístico, O novo ambiente é predominan- unindo Arte e Meio Ambiente de temente composto de espécies forma única e complementar. vegetais típicas de ambientes xeromórficos, tais como campos rupestres, cerrados e desertos. Os dois primeiros ambientes dominam a área e são compostos geralmente de espécies com ocorrência natu- ral em Minas Gerais. As plantas foram obtidas principalmente mediante o resgate de áreas alte- radas ou em fase de intervenção, como mineradoras e condomínios. Divulgação/Meio Ambiente Divulgação/Meio Ambiente Divulgação/Meio Ambiente Fig. 4: Zygopetalum maculatum Fig. 5: Senna macrantha Fig. 6: Epidendrum secundum
  4. 4. NOVO ESPAÇO COM CACTUS E OUTRAS PLANTAS SUCULENTAS Grande parte das plantas sucu- lentas tem origem africana, sendo que uma importante exceção são os repre- sentantes da família Cactaceae, que se distribuem exclusivamente nas Améri- cas. Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, as plantas suculentas ria Mammila não habitam apenas os desertos con- Aloe vencionais, mas também as montanhas Recebimento de suculent as geladas, planícies áridas e até florestas tropicais. O Jardim Botânico da Fundação ZooBotânica de Belo Horizonte disponibilizou para o Instituto Cultural Inhotim 2.830 indivíduos, contidos em 54 espécies de cactus e ou- tras plantas suculentas. Muitas dessas espécies são oriun- das das regiões áridas e semi-áridas da África. A coleção de cactus e outras plantas suculentas do Jardim Botânico da Fundação ZooBotânica de Belo Hori- zonte iniciou-se no ano de 1992, um ano após a criação do Jardim Botânico. Os primeiros exemplares da coleção foram adquiridos por meio de doações e/ou intercâmbio Sedum rubrotinctum Opun t ia t u com colecionadores mineiros e posteriormente com o de- nicata senvolvimento de projetos da Seção de Botânica Aplica- da. A coleção de plantas suculentas, bem como as outras coleções do Jardim Botânico, tem por objetivo os traba- As plantas suculentas apresentam grande utilização lhos com educação, conservação ex situ e pesquisa. Hoje a no paisagismo e na fitoterapia. As mais conhecidas são: coleção conta com aproximadamente 173 espécies, sendo onze-horas e beldroega (Portulacaceae); coroa-de-cristo, 98 espécies de cactáceas e 75 espécies de outras plantas bico-de-papagaio, candelabro (Euphorbiaceae); rosa-de- suculentas. pedra, crassulas, bálsamo e o saião (Crassulaceae); agave, As plantas suculentas são aquelas que se apresentam espadas-de-são-jorge, babosa (Asparagaceae); ora-pro- inteiramente ou em parte carnosa e/ou intumescida em vir- nóbis, mandacaru e palma (Cactaceae). Muitas dessas tude da presença de abundantes tecidos de reserva, prin- estarão ambientadas no novo espaço do Instituto Cultural cipalmente de água. Algumas apresentam espinhos, que Inhotim. são modificações de folhas. Essas entre outras adaptações permitem que essas plantas sobrevivam em ambientes ex- tremos, marcados principalmente por alta temperatura e baixa umidade. Sala Verde Inhotim – Expediente APoIo: José André Verneck Monteiro - Coordenador Marcus Friche Batista - Biólogo Regina Paula Benedetto de Carvalho - Geógrafa Rubens Custódio da Mota - Botânico Anete Teixeira Formiga - Bióloga Gustavo Junqueira Ferraz - Turismólogo Eduardo Franco – Biólogo www.inhotim.org.br educativo@inhotim.org.br Ângelo Márcio Santos Silva – Diretor de Meio Ambiente + 55 31 3 2 27- 0 0 01

×