ACADEMIA CEARENSE DE MEDICINA
Altiora
Semper
Petns
aPoio:
REaLiZaÇÃo
Contando com mais de 3.200 cooperados,
a Unicred Cariri desenvolve
um trabalho visando:
• Crescimento e Valorização
na adm...
3JornaldoMédico
Notícia
No fechamento dessa edição, a equipe do Jornal
do Médico em Revista prestigiou o lançamento
da obr...
4 JornaldoMédico
• medicina p. 05
• memória p. 06 e 07
• tabagismo p. 08
• evento p. 09
• homenagens p. 10
• emergência p....
5JornaldoMédico
medicina
Ética Médica
[•] Prof. Dr. José Maria Chaves|
professor (aposentado) livre docente
da UFC
[+] jmc...
6 JornaldoMédico
MEMÓRia
neWtOn
gOnçalVes:
Um gentleman da medicina cearenSe
dr. newton teófilo gonçalves
N
atural de Acara...
7JornaldoMédico
[•] acad. dr. marcelo gurgel |
academia cearense de medicina,
cad. 18
[+] marcelo.gurgel@uece.br
consELHEi...
8 JornaldoMédico
taBagiSmo
a prOpósitO dO dia
29 de agOstO
em 1985, o miniStério da SaÚde aSSUmiU a lUta criando
o grUPo a...
9JornaldoMédico
C
om extensa programação
científica, o Outubro
Médico irá sediar a
segunda edição da Comenda
Jornal do Méd...
10 JornaldoMédico
Riedel completaria 100 anos no
dia 20 de julho.
Em outra solenidade, realizada
no dia 17 de julho, a Aca...
11JornaldoMédico
ABRAMEDE luta EM FAVOR da Medicina de Emergência
PARA SER RECONHECIDA como especialidade médica
A
Medicin...
12 JornaldoMédico
36 anOs de eXcelÊncia
D
irigido pelos renomados
médicos, Dr. Dalgimar
Beserra de Menezes, Dr.
Fernando Q...
13JornaldoMédico
[•] Jorn. dáphine Ponte, repórter
[+] reportagem@jornaldomedico.com.br
redação
da Sociedade Brasileira de...
14 JornaldoMédico
Estácio-FMJ
realiza a
colação de
grau de sua
15ª turma de
medicina
E
m 1968, a Câmara de Vere-
adores do...
15JornaldoMédico
o professor Dr. Marcial Moreno
Moreira.
A aluna concludente da turma,
Dra. Ana Lindaura Callou
Augusto, r...
16 JornaldoMédico
“Entrar no
curso de
medicina era
um sonho de
criança. Em
seis anos passei
por muitas
dificuldades.
Com
p...
17JornaldoMédico
C
om o intuito de promover
uma maior interação
entre os profissionais
da saúde que estudam o
aparelho dig...
18 JornaldoMédico
T
anto nas ruas, quanto
em diversas empresas,
há estacionamentos com
vagas reservadas a um público
espec...
19JornaldoMédico
Fiz a cirurgia
da MaMa
PreciSo FaZer FiSioteraPia?
A
cirurgia da mama com
esvaziamento axilar pode
trazer...
20 JornaldoMédico
[•] Dr. Napoleão Tavares Neves
| médico e membro da Academia
Cearense de Medicina
[+] (88) 3532.0559
N
o...
21JornaldoMédico
O Perigo da
Manobra de
Ortolani
O
teste do quadril é tão
importante para o recém-
nascido assim como o te...
22 JornaldoMédico
A
Sociedade Brasileira
de Médicos Escritores
- Regional Ceará
(Sobrames-CE) prepara-se
para o lançamento...
23JornaldoMédico
Palestra
magna sobre
história da
medicina do
cariri
comenda
[•] Publicitário Josemar Argollo, Diretor Exe...
24 JornaldoMédico
pioneirismo e
vocação
Há mais de três décadas, o médico urologista, Severino
José de Queiroz Neto, desta...
25JornaldoMédico
privilégio da sua convivência,
como nós, percebemos seu
espírito humanitário aliado à
sua acurácia, no at...
26 JornaldoMédico
A
equipe administrativa do
HRUS, Hospital Regional
Unimed Sobral, tendo a
frente o Dr. Artur Guimarães, ...
Jornal do Médico 51/2013 Estácio-FMJ 15ª turma de medicina
Jornal do Médico 51/2013 Estácio-FMJ 15ª turma de medicina
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jornal do Médico 51/2013 Estácio-FMJ 15ª turma de medicina

2.493 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.493
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal do Médico 51/2013 Estácio-FMJ 15ª turma de medicina

  1. 1. ACADEMIA CEARENSE DE MEDICINA Altiora Semper Petns aPoio: REaLiZaÇÃo
  2. 2. Contando com mais de 3.200 cooperados, a Unicred Cariri desenvolve um trabalho visando: • Crescimento e Valorização na administração dos recursos; • Maior rentabilidade aos cooperados; • Mais sobras; • Atendimento personalizado; • Taxas competitivas e mais atrativas frente ao mercado; • Constantes treinamentos aos seus colaboradores. MUITO OBRIGADO! E AINDA ASSIM, ACREDITAMOS QUE cooperados,cooperados,cooperados, aos cooperados;aos cooperados; frente ao mercado;frente ao mercado; UNICRED CARIRI. 20 ANOS LADO A LADO COM VOCÊ. ACREDITAMOS QUEACREDITAMOS QUEACREDITAMOS QUE www.unicredcariri.com.br POSTOS DE ATENDIMENTO CRATO Rua Rui Barbosa, 607 • Centro (88) 3523.4550 IGUATU Rua Dr. João Pessoa, 630 • Centro (88) 3581.1647 BARBALHA Rua das Nações Unidas, 27 • Centro (88) 3532.1111 BREJO SANTO Praça Dionísio Rocha de Lucena, 142 • Sl. 04 • Centro (88) 3531.4420 JUAZEIRO DO NORTE Av. Padre Cícero, 2241 • Loja 30/31 • Shopping Open Mall • Triângulo Fone: (88) 2101-3200 / Fax: (88) 2101-3210
  3. 3. 3JornaldoMédico Notícia No fechamento dessa edição, a equipe do Jornal do Médico em Revista prestigiou o lançamento da obra literária “Estórias Esculapianas” do renomado médico e conselheiro do JM em Revista, Acad. Dr. Marcelo Gurgel, que contou com o apoio da Academia Cearense de Medicina e a Célula de Arte e Cultura da Unincred Ceará. O autor em questão foi premiado pelo VIII Edital de Incentivo às Artes, da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará, cuja renda será revertida para as ações beneficentes e evangelizadoras da Sociedade Médica São Lucas. A apresentação da obra ficou por conta da Profa. Giselda Medeiros da Academia Cearense e Fortalezense de Letras. Expediente Agência J. Argollo Propaganda & Marketing Diretor-Executivo: Publicitário Josemar Argollo de Menezes, Diretor de Jornalismo e Fundador: Jorn. Juvenal Menezes [DRT-CE 1947] e Diretora Administrativa: Nahimi Argollo de Menezes. Jornal do Médico em Revista, fundado em 18 de Outubro de 2004. Reportagens: Jorn. Dáphine Ponte; Edição de Arte: Vaílton Cruz; Diagramação e Projeto Gráfico: Stúdio Uhul; Fotos: Marcildo Brito, Jeová Dourado, Rui Norões e Fernando Farias; Revisão e Copy Desk: Profa. Marcia Linhares Rodrigues. Jornal do Médico em Revista nº 51/2013 [Julho/Agosto] é uma publicação bimestral da Agência J. Argollo Propaganda & Marketing, CNPJ: 14.045.893/0001-04, Filiada à ACI - Associação Cearense de Imprensa. Fone: +55 85 3063.1732 | Móvel/ Whats App: 9667.3827 | E-mail: jornaldomedico@hotmail. com | Facebook: Jornal do Médico em Revista | Portal: www.jornaldomedico.com.br. A responsabilidade dos textos publicados são de seus autores, não exprimem obrigatóriamente a opinião da redação. Josemar Argollo Diretor-Executivo notícias & Notas Modernizando e ampliando conceito Caros leitores, pen- sando em vocês, chegamos ao nº 51 trazendo o design do JM em Revista mais mo- derno para que sua leitura seja mais agradável. A reportagem em destaque dessa edição está com a colação de grau da 15ª turma de medici- na da Estácio-FMJ do Cariri. Além dessa, temos ainda as homenagens realizadas pela Academia Cearense de Medicina, a luta do médico Dr. Fred Arnaud (Pres. ABRAMEDE) pelo reconhecimen- to da Medicina de Emergência como especialida- de e os artigos dos nossos conselheiros Acad. Dr. Marcelo Gurgel, Dra. Ana Margarida Rosemberg e Dra. Celina Côrte. Enriquecendo ainda mais a nossa linha editorial, temos um novo integrante, o ilustre médico de Limoeiro do Norte/CE, Dr. José Maria Chaves com o artigo “Ética Médica”. Da região norte (Sobral/CE), os destaques es- tão nas reportagens sobre o médico urologista e cooperado da Unimed Sobral, Dr. Severino Queiroz, e também os avanços e conquistas da gestão do Dr. Artur Guimarães com o Hospital Regional Unimed Sobral. O Cariri se destaca ainda com os criteriosos arti- gos sobre medicina dos nossos conselheiros, Acad. Napoleão Tavares Neves, Prof. Herculano Silva e Dr. Idelfonso Carvalho, além da reportagem da presença do Dr. Robério Motta no I SCAD. Lembrem-se das datas da II Comenda Jornal do Médico! Fortaleza dia 16 de outubro às 19hs no Centro de Eventos do Ceará e em Juazeiro do Nor- te no dia 24 de outubro às 19hs na Estácio-FMJ. Aproveitem a edição 51 do JM em Revista! Para mais novidades, continuem acompanhando nossos posts na Fan Page do Facebook.com/jor- naldomedicoemrevista Em outubro, estaremos de volta com artigos e reportagens dedicados ao Dia do Médico. Até lá e boa leitura!
  4. 4. 4 JornaldoMédico • medicina p. 05 • memória p. 06 e 07 • tabagismo p. 08 • evento p. 09 • homenagens p. 10 • emergência p. 11 • saúde p. 12 e 13 • educação p. 14 à 16 • cariri p. 17 • literatura p. 18 • mastologia p. 19 • personalidade p. 20 • ortopedia p. 21 • sobrames/ce p. 22 • comenda p. 23 • sobral p. 24 à 26 O QUE VOCÊ VAI LER NESTA EDIÇÃO jornaldomedico facebook.com/jornaldomedicoemrevista suMÁRio consELHEiRos [•] dra. ana margarida arruda rosemberg médica e historiadora [+] anamargarida50@uol.com.br [“]anamargarida-memorias.blogspot.com.br [•] Prof. dr. José maria chaves professor (aposentado) livre docente da UFc e ex- presidente nacional da SoBrameS [+] jmchaves37@gmail.com [•] acad. dr. marcelo gurgel carlos da Silva médico, economista e membro da academia cearense de medicina, cad. 18 [+] marcelo.gurgel@uece.br [“] blogdomarcelogurgel.blogspot.com.br [•] dra. celina côrte Pinheiro médica ortopedista e Presidente da SoBrameS-ce [+] celinacps@yahoo.com.br [•] acad. dr. napoleão tavares neves médico do cariri e membro da academia cearense de medicina [+] (88) 3532.0559 [•] Prof. dr. José herculano Silva médico ortopedista do cariri [+] amigosdaciencia@bol.com.br [•] dr. Francisco azevêdo médico de Sobral/ce e presidente cremec/Zona norte [+] azevedo.78@hotmail.com [•] dr. idelfonso carvalho médico mastologista do cariri [+] idelfonsomastologia@gmail.com
  5. 5. 5JornaldoMédico medicina Ética Médica [•] Prof. Dr. José Maria Chaves| professor (aposentado) livre docente da UFC [+] jmchaves37@gmail.com CONSELHEIRO É incrívelcomooprocedimento humanosetransformacomo passar dos tempos. E no que tange ao comportamento médico, infelizmente é estarrecedor. De há muito o binômio médico/paciente caminhaparaa“cucuia”,istoé,para o desmoronamento. Li e aplaudi o artigo do meu estimado amigo Pedro Henrique Saraiva Leão publicado no Jornal O POVO há mais de um ano, no qual ele faz referência à atuação clínica usando um jogo de palavras, de maneira inteligente, como lhe é peculiar para que o médico esqueça o computador do consultório, por preciosos momentos, pois o dito cujonãocomputaadordopaciente. Sábio conselho, direi eu. Todavia, vou mais além, no intuito de preconizarumamudançadeatitude médica, sobretudo quando se trata do relacionamento profissional envolvendo um colega, também formado em medicina, também alicerçado na sublime arte de minimizar o sofrimento de quem buscaosseusconhecimentos,asua aptidão, a sua destreza. Sou de uma fornalha em que o médico se sentia honrado, pois prestigiado e distinguido, quando procurado em seu consultório por um colega à cata de cuidados para si ou para a sua família. Quando estudante do sexto ano e eu era então um mero doutorando, lembro vivamente que o nosso Conselho Regional de Medicina, ainda nos seus primórdios (e isso fluiu ao meio médico) ajuizou a conduta de um psiquiatra por cobrar honorários de um seu paciente/médico como atitude antiética. O caso assumiu proporção de escândalo, havendo inclusive vazado para a sociedade fortalezense de um modo geral. E, ao que me consta, o psiquiatra somente não sofreu punição porque sua defesa (com a alegação de que o ato de cobrar fazia parte do tratamento) contou com o beneplácito da família do médico/paciente. Tal fato é muito diferente do que se observa hoje em dia. Fui testemunha do embaraçoso caso de um endoscopista que cobrou uma taxa de dois mil reais, pelo uso do aparelho endoscópio, a uma médica, esposa de médico, filha de médico, nora de médico, irmã e cunhada de médicos. E, bem recentemente, uma já septuagenáriocolegasobramista, por se encontrar com fahas em sua memória, pagou trezentos reais para conversar com um médico neurologista. Procurei me esclarecer com o presidente do nosso CREMEC, indqurindo-o tudo aquilo estava certo; e qual não foi minha pasmaceira ao perceber que o tão distintoquantoilustreeilustrado colega, timoneiro do nosso órgão mais capacitado, procurava acalmar-me confessando. “Professor, hoje tudo é bem diferente e cobrar de colega (bem como de seus familiares) é realmente permitido”. Em pronunciamento como conferencista n IV Fórum Nacional de Ensino Médico, o presidente da AcademiadeMedicinadeSãoPaulo, Dr. Affonso Renato Meira assim se expressou: “o novo estudante não está vocacionado a aprender ética e bioética”. Complementa afirmando que “o aluno entra para ser especialista em algo e pegar o diploma, não se interessando pelo tema ética médica”. De minha parte, concordo apenas parcialmente com o conferencista, mormente na metade última do seu pronunciamento. Isso porque em meu curso de graduação a Ética Médica, vista na disciplina de Denotologia Médica, era especialmente aprendida com o exemplo de comportamento e procedimento ilibados dos nossos professores. No entanto, na época vigente, o que se observa é uma “mercenarização”namameiradese comportardaquelesque,emmuitas dasvezes,sãopartesintegrantesdo corpo docente de uma Faculdade de Medicina. E, desgraçadamente, se têm competência, não têm compromisso com a formação deontológica dos seus alunos, já que eles próprios não a têm. Soudeumafornalhaemqueomédicosesentiahonrado...
  6. 6. 6 JornaldoMédico MEMÓRia neWtOn gOnçalVes: Um gentleman da medicina cearenSe dr. newton teófilo gonçalves N atural de Acaraú, Ceará, Newton Teófilo Gonçalves nasceu em 17 de setembro de 1917. Em 1939, formou-se em Medicina na Bahia, especializando-se em cirurgia. Trabalhou na Santa Casa de Misericórdia (SCM) de Fortaleza; além de exercer funções, como médico,naMarinhaeAeronáutica, e participar, ativamente, da Legião Brasileira de Assistência. Foi um dos fundadores da Faculdade de Medicina do Ceará, em 1948, e, nela, foi professor titular da disciplina de Clínica Propedêutica Cirúrgica, contribuindo com desvelo para a estruturação da biblioteca da instituição. Homem de poucas palavras, mas muito elegante e inteligente, Newton Gonçalves defendia o acesso igualitário à informação e à reciclagem profissional, como formas de valorização humana. A lhaneza de trato era um traço que o distinguia, o que realçava a sua beleza física. Apaixonado pela área cirúrgica, Newton Gonçalves comprava livros do exterior que pudessem guiá-lo em seu aperfeiçoamento, além de intermediar a aquisição de obras para enriquecer o acervo da Faculdade de Medicina. Foi pioneiro da cirurgia cardíaca e da cirurgia pediátrica no Ceará. Os
  7. 7. 7JornaldoMédico [•] acad. dr. marcelo gurgel | academia cearense de medicina, cad. 18 [+] marcelo.gurgel@uece.br consELHEiRo estudos tornaram-no, à época, um dos maiores especialistas em cirurgia torácica, pulmonar e de esôfago. Esses conhecimentos, aliados ao seu interesse pelo câncer, foram fundamentais no seu trabalho no InstitutodoCâncerdoCeará(ICC), onde colaborava na realização das cirurgias, ao tempo em que a entidade assumia a enfermaria de oncologia na SCM, e também comomembroda diretoriadoICC, por longos anos, sem qualquer percepção de vencimentos por suas funções. Sua dedicação à UFC levou-o a ocupar posições de relevo na universidade, tendo sido alçado ao cargo de vice-reitor, após ter exercido as funções de diretor da Faculdade de Medicina, pró- reitor de extensão e pró-reitor de “foi um dos fundadores da faculdade de medicina do ceará, em 1948, e, nela, foi professor titular da disciplina de clínica propedÊutica cirÚrgica (...)” assuntos culturais. A paixão pelos livros rendeu-lhe, ainda, outros frutos: é patrono da cadeira nº 48 da Academia Cearense de Medicina, da qual também foi acadêmico-fundador. Foi imortal da Academia Cearense de Letras. Erapoliglota,comexibívelfluência em alemão, inglês, francês e espanhol e detentor de uma vasta cultura universal. Aposentou-se aos 72 anos, restringindo suas atividades às de escritor. Faleceu em 1º de junho de 1994.
  8. 8. 8 JornaldoMédico taBagiSmo a prOpósitO dO dia 29 de agOstO em 1985, o miniStério da SaÚde aSSUmiU a lUta criando o grUPo aSSeSSor Para o controle do taBagiSmo no BraSil. A té a década de 1970, as ações de combate ao tabagismo, no Brasil, eram incipientes e desencadeadas, em sua grande maioria, por médicos. Alguns pioneiros, como: Mario Rigatto-RS, José Rosemberg-SP e Jaime Zlotnik-PR tornaram-se grandes líderes desta luta. Em 1976, o Prof. Rosemberg publicou o livro “Tabagismo - Sério Problema de Saúde Pública” e realizou, no ano seguinte, a 1ª Semana Antitabagismo da PUC- SP, com a inclusão do tema no currículo médico da FM-PUC-SP. Em 1976, a Associação Médica do RS,atravésdoProf.MarioRigatto, criou o 1º Programa Estadual de Combate ao Tabagismo. Em seguida, as sociedades médicas criaram programas nos estados e, na década de 1990, os mesmos passaram para o âmbito governamental. Em 29 de agosto de 1980, a Sociedade Médica do Paraná realizou o evento “Greve do Fumo”, sob a liderança do Dr. Jayme Zlotnik. Em 1984, foi criado o Comitê Coord. do Controle do Tabagismo no Brasil, tendo à frente Mario Rigatto, seu 1º presidente. Em 1985, o Ministério da Saúde assumiu a luta criando o Grupo Assessor para o Controle do Tabagismo no Brasil, que atuou junto ao governo para a criação da 1ª Lei Federal referente ao tema. A Lei 7.488 instituiu o dia 29 de agosto como o Dia Nacional de Combate ao Fumo, para homenagear o evento “GREVE do FUMO”, ocorrido em 29/08/1980, no Paraná. O Grupo Assessor, eclético, era composto por: Senador Lourival Baptista, José Rosemberg, Mario Rigatto, Pedro Mirra, Edmundo Blundi, Geniberto P. Campos, Germano Gerhardt, Guaracy S. Freitas, Jayme Santos Neves, Luiz Carlos Romero, Maria Goretti P. Fonseca, Paulo Roberto G. Moreira, Pedro C. Bonfim, Regina Celi Nogueira, Roberto Azambuja, Thomas Szego, Vera Luiza da Costa e Silva e Vitor Manuel Martinez. Em 1991, a ação do MS foi transferida para o INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER-INCA, sob a coordenação da Dra. Vera Luiza da Costa e Silva. Divisor de águas, o INCA instalou uma ampla rede de ações com abrangência nacional, vislumbrando o êxito da luta para o Controle do Tabagismo no Brasil. consELHEiRa [•] ana margarida rosemberg médica e historiadora [+] anamargarida50@uol.com.br [“]anamargarida-memorias. blogspot.com.br
  9. 9. 9JornaldoMédico C om extensa programação científica, o Outubro Médico irá sediar a segunda edição da Comenda Jornal do Médico em Revista para homenagear a classe médica pela passagem do Dia do Médico. Valorizar a atenção primária sem deixar de lado as especialidades, segundo Igor Veras, presidente do Outubro Médico, esse é o foco do evento a ser realizado entre os dias 16 a 19 de outubro, no Centro de Eventos do Ceará, que em sua 27ª edição será comemorado o Centenário da Associação Médica Cearense (AMC). De acordo com o presidente do congresso, “o objetivo maior é unir cada vez mais a classe, por isso uma das novidades da programação é a inclusão de temas de interesse geral”. É o caso, por exemplo, da Jornada do Médico Empreendedor, a ser realizada em parceria com o SEBRAE-CE, que visa auxiliar o médico a gerir a própria carreira. Na oportunidade, serão abordados temas como abertura de novos negócios, saúde financeira e gestão de clínicas e consultórios, entre outros. “Todo profissional liberal tem que ter uma visão empreendedora, porque ele é o próprio patrão e a maioria dos médicos não tem oportunidade de ver esses assuntos durante a sua formação”, observa Igor Veras, acrescentando que o SEBRAE-CE também estará com um estande no local, para dirimir eventuais dúvidas dos evento irá sediar a segunda edição da Comenda Jornal do Médico para homenagear a classe médica pela passagem do Dia do Médico. evento XXVII Outubro Médico Marcas dos Eventos interessados. O Outubro Médico terá entre os palestrantes o cirurgião Bernard Devauchelle, responsável pelo primeiro transplante parcial de face realizado no mundo. O especialista francês fará duas conferências durante a 4ª. Jornada Cearense de Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial. Ele falará sobre a sua experiência, ao longo de 30 anos, no uso de retalhos microcirúrgicos para a reconstrução de faces e sobre o presente e a sua expectativa de futuro nessa área. Além das atividades científicas, o Outubro Médico inclui uma série de homenagens a grandes nomes da medicina cearense (Acad. José Edísio da Silva Tavares) e in memoriam (Dr. José Carlos da Costa Ribeiro, Dr. Oziel de Souza Lima, Dr. Francisco das Chagas Dias Monteiro [Chico Passeata], Sen. Dr. Almir dos Santos Pinto, Dr. Gothardo Peixoto Figueirêdo Lima, Escolas Médicas, Entidades Representativas da Classe Médica e instituições que contribuem para o desenvolvimento da saúde. Essas homenagens serão realizadas durante a solenidade de abertura pelo Jornal do Médico em Revista que circula há nove anos no Estado do Ceará (Fortaleza, Cariri e Sobral).
  10. 10. 10 JornaldoMédico Riedel completaria 100 anos no dia 20 de julho. Em outra solenidade, realizada no dia 17 de julho, a Academia Cearense de Medicina homenageou os 80 anos de fundação do HM. Para o diretor-geral da instituição, Dr. Ernani Ximenes, “é uma honra representar o Hospital de Messejana nesse momento junto à Academia Cearense de Medicina. Nós sabemos que grandes e ilustres médicos que trabalharam em Messejana fizeram parte da Academia de Medicina. Isso faz com que nos tornemos muito satisfeitos com essa presença”. No entanto, o HM ainda é uma A ACM, Academia Cearense de Medicina, realizou dois eventos importantes para homenagear ao centenário de nascimento do ex-acadêmico, Oswaldo de Oliveira Riedel e os 80 anos do HM, Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes. Na sessão do dia 10 de julho, ocorreu a homenagem ao centenário de nascimento do acadêmico Oswaldo de Oliveira Riedelquefoimarcadapelaleitura de seu currículo, destacando a marca do homem de múltiplas aptidões. Formado em Medicina na Escola de Medicina e Cirurgia no Rio de Janeiro,exercendoaespecialidade de pediatria, Oswaldo de Oliveira Riedeltambémpossuíagraduação em Farmácia, tornando-se livre docente em Toxicologia, por concurso de títulos e provas, na UFC, Universidade Federal do Ceará em 1978. Segundo o acadêmico Dr. Marcelo Gurgel, “Ele deu grandes contribuições à Academia, para a história dessa instituição, pois ele entendia de muitos assuntos. Era um curioso, que sempre estava à procura de novos saberes”. Se vivo fosse, Oswaldo de Oliveira instituição que necessita de mais recursos para continuar aprimorando o seu atendimento. É o que afirma o acadêmico e cardiologista Dr. João Martins de Sousa Torres: “É um hospital de grandes vitórias no decorrer da sua evolução e que, apesar de bom, ele não dá conta da demanda de pacientes”. Para o presidente da Academia, Dr. João Pompeu Lopes Randal, a homenagem realizada ao HM é “muito merecida. Toda a sociedade e todo o Ceará deve a este hospital que progrediu e se tornou referência nos dias de hoje”. ACM realiza homenagens homenagens Acadêmia Cearense de Medicina homenageia o centenário do acadêmico Oswaldo de Oliveira Riedel e os 80 anos do Hospital de Messejana [•] Jorn. Dáphine Ponte | Repórter [+] reportagem@jornaldomedico.com.br REDAÇÃO Ao centro da mesa, o presidente Academia Cearense de Medicina , Acad. Dr. Randal
  11. 11. 11JornaldoMédico ABRAMEDE luta EM FAVOR da Medicina de Emergência PARA SER RECONHECIDA como especialidade médica A Medicina de Emergência é uma especialidade médica oficialmente em mais de 60 países, com sua taxa de reconhecimento da especialidade acelerando nos últimos anos. Informações recentes, epidemiológicas e demográficas da saúde pública destacam a crescente necessidade do desenvolvimento da Medicina de Emergência. Paraconquistaroreconhecimento da especialidade, a Associação Brasileira de Medicina de Emergência (ABRAMEDE) por intermédio de seu presidente, Dr. Frederico Arnaud, vem realizando inúmeras visitas, palestras e mesas-redondas junto à Secretaria de Saúde do Estado do Ceará e a todos os estados brasileiros, disseminando a importância do reconhecimento da especialidade. Além dessas atividades,oDr.FredericoArnaud tem participado constantemente dos fóruns de discussão de entidades médicas, como o Conselho Federal de Medicina (CFM), Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará (CREMEC), além das reuniões da Associação Médica Brasileira (AMB) e da Associação Brasileira de Educação Médica (ABEM). No dia 18 de abril deste ano, o Conselho Federal de Medicina aprovou, por unanimidade, a proposta da Câmara Técnica de Urgência e Emergência para que seja criada a especialidade de Medicina de Emergência, quando já existem dois cursos de residência em Medicina de Emergência, nas cidades de Porto Alegre e em Fortaleza que, desde 2008, formam profissionais para atuar nesta área. Durante o 4º Congresso Brasileiro em Medicina de Emergência, em Curitiba, o Dr. Frederico Arnaud proferiu uma palestra, englobando a necessidade pelo reconhecimento da Medicina de Emergência, a regulamentação do Transporte Aeromédico no país e aindaacriaçãodeumintercâmbio com os profissionais da área. Ainda assim, a Associação Brasileira de Medicina de Emergência (ABRAMEDE) continua na luta para que se tenham mais profissionais capacitados. É o que defende o Dr. Fred Arnaud, presidente da ABRAMEDE e coordenador da Unidade de Emergência do Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes: “No país e no nosso estado, há muitos desafios para se vencer, entre eles, a qualificação de médicos. Precisamos de médicos treinados e qualificados para o atendimento de emergência.” luta pelo reconhecimento emergência [•] Jorn. Dáphine Ponte | Repórter [+] reportagem@jornaldomedico.com.br REDAÇÃO Dr. Frederico Arnaud, presidente ABRAMEDE
  12. 12. 12 JornaldoMédico 36 anOs de eXcelÊncia D irigido pelos renomados médicos, Dr. Dalgimar Beserra de Menezes, Dr. Fernando Queiroz Monte, Dra. Regia Maria Vidal do Patrocínio e Dra. Vera Maria Sampaio Monteiro, o Laboratório Biopse fica localizado em Fortaleza e tem estado presente junto à comunidade médica há 36 anos. Oferece suporte diagnóstico na área de anatomia patológica, citopatologia e imuno-histoquímica, sempre procurando proporcionar um serviço de excelência na definição diagnóstica. Sua estrutura é composta de duas unidades na Aldeota, além em eXameS de Patologia e medicina laBoratorial de uma 3ª unidade em fase de implantação na Av. Bezerra de Menezes no empreendimento Harmony Premium, um dos mais arrojados da região. Realiza os seguintes exames: anatomopatológico (biópsias e peças cirúrgicas, congelação (exame per- operatório), citopatológico, i m u n o - h i s t o q u í m i c a , imunofluorescência direta. Também dispõe de um arquivo, à Rua Souza Girão, 189. Para o rápido acesso aos exames, o BIOPSE fornece login e senha eletrônica em que médicos, clientes, hospitais e clínicas cadastrados podem acessar e retirar os resultados através do portal do laboratório na internet; todo o processo é realizado com rapidez e segurança. Destaca-se também o Fale Conosco, ferramenta onde seus clientes podem ter contato direto com a direção do BIOPSE, além da tradicional central telefônica. A excelência do BIOPSE passa pelo incansável investimento em pesquisas, seminários e cursos de atualização para oferecer diagnósticos mais precisos, tanto que participa desdeaprimeiraediçãodoPICQ- SBP (Programa de Incentivo ao Controle de Qualidade SaÚde
  13. 13. 13JornaldoMédico [•] Jorn. dáphine Ponte, repórter [+] reportagem@jornaldomedico.com.br redação da Sociedade Brasileira de Pa- tologia). O PICQ-SBP é um instrumento de educação con- tinuada, visando melhoria e aprimoramento da qualidade em Anatomia Patológica. Par- ticipa anualmente do Progra- ma de Controle de Qualidade do CAP (College of American Pathologists) para o teste Cer- tificação do HER2 e encon- tra-se em fase de Acreditação pelo IQG (Instituto Qualisa de Gestão). Ademais, participa do Projeto VIGIHER2 em parceria com a ROCHE para pacientes com câncer de mama, melano- ma metastático e câncer gástri- co, o qual projeto disponibiliza testes de biologia molecular (FISH) sem ônus para os pa- cientes. O BIOPSE se preocupa em manter um padrão de exce- lência e qualidade nos exames oferecidos aos pacientes. Para tanto, em 2010, o laboratório instalou o primeiro VENTA- NA BECHMARK XT da região Norte/Nordeste, equipamento automatizado em imuno-his- toquímica em parceria com a ROCHE, que consiste em apre- sentar resultados mais rápidos e seguros no diagnóstico do câncer e outros procedimentos. Além de uma tecnologia dife- renciada, o BIOPSE conta ainda em seu quadro de colaborado- res, profissionais capacitados e de renome no mercado (08 patologistas, 01 administra- dora, 01 gerente de TI, 06 re- cepcionistas, 01 farmacêutica, 01 química, 11 auxiliares de laboratório, 03 arquivistas, 03 profissionais para contas médi- cas, 01 profissional no setor de compras e 03 profissionais en- carregados da logística do labo- ratório), para garantir o serviço e atendimento de qualidade di- ferenciada à categoria médica e seus clientes.
  14. 14. 14 JornaldoMédico Estácio-FMJ realiza a colação de grau de sua 15ª turma de medicina E m 1968, a Câmara de Vere- adores do município de Juazeiro do Norte aprovou uma Lei que criava a Faculdade de Medicina. No entanto, em 1998, a Prefeitura de Juazeiro do Norte, após insistente luta, decidiu apre- sentar um projeto de criação de uma Faculdade de Medicina, cuja missão estivesse em concordância com as necessidades de saúde da Região Nordeste e, em especial, a do Cariri. No mesmo ano, a Faculdade de Medicina de Juazeiro do Norte – FMJ - foi implantada a partir de um estudo das condições geo- gráficas do município, o perfil socioeconômico e a demanda da comunidade pelo ensino na área médica. A sua primeira turma ingressou em 2000, através da autorização do MEC pela portaria nº 1337 e, no dia 26 de julho deste ano, a Estácio/FMJ realizou a soleni- dade de colação de grau dos 49 alunos que compunham a 15ª turma de Medicina, que teve o nome de “Eduardo e Rossana: Sorrisos que curam”. Participa- ram da cerimônia a diretora- geral da Estácio FMJ, Dra. Ângela Massayo Ginbo; a coordenadora do curso de Medicina, Dra. Hel- len Lúcia Cruz; o coordenador -adjunto do curso de medicina, Dr. Sérgio de Araújo, a profes- sora Dra. Sandra Nancy, Pró-rei- tora de Extensão da Universi- dade Regional do Cariri e o Padre Francisco das Chagas Alves. A turma teve como patrono, o pre- feito do município de Assaré, Luís Samuel Freire e o paraninfo, Lista Formados 2013.1 ABDIEL LEITE DE SOUZA ADAM MENDONÇA DE OLIVEIRA ANA LINDAURA CALLOU AUGUSTO ANAISE BORGES DE CARVALHO ANDRÉ PATRÍCIO B. DE FIGUEIREDO ANDREZZA FILGUEIRA CAVALCANTE ANT. BENJAMIM DE A. OLIVEIRA ANT. LINHARES PONTES FILHO BRUNA MOREIRA LIMA ROCHA CARLA JANIEIRE R. FIGUEREDO CINARA DE OLIVEIRA VIEIRA CINTHIA AMANCIO CORREIA DANIEL NOBRE MAIA DANILO DANTAS VARELA DAVIS JOSÉ MOREIRA LEITE DAVYSON SAMPAIO BRAGA DENIS JOSÉ MOREIRA LEITE ENOQUE PARENTE P. MIRANDA EYDER FIGUEIREDO PINHEIRO FERNANDA DE MACÊDO SILVA FCA. PRISCILLA D. DE FIGUEIRÊDO GUILHERME PINHEIRO S. FEITOSA HEVERTY ROCHA ALVES NETO ISABELE ARAUJO TAVARES JÉZIKA MATIAS COSTA JOÃO ANTÔNIO RAVACHE DE ALENCAR RODRIGUES JOÃO GILBERTO GOMES MACÊDO JULIANA GUIMARÃES DE LIMA LARISSE GOMES FIGUEIRÊDO LEONARDO ARAÚJO LINS LEONARDO VICTOR DA F. QUESADO LIVIA TAVARES LUCETTI B. DIAS LUANE GOMES GONDIM DE SOUSA MARCELO PARAIBA CAVALCANTI MIGUEL MARX MOZART RODRIGUES TEMOTEO CASTELO BRANCO SAMPAIO NÁDIA FORTALEZA NASCIMENTO CHAVES PEDROSA PATRICIA MOREIRA DE MEDEIROS PAULO EMÍDIO O. MACÊDO DIAS PEDRO HENRIQUE SILVA GALVÃO RAFAEL C. DOS ANJOS DE PAULA RÉGIS MORENO TEIXEIRA REIFER GOMES LEITE RENATA GOMES BORGES ROBERTA NÁYRA TAVARES MAIA RONNER COSTA GUEDES SAMUEL E. GOMES DE CARVALHO SOFIA FERNANDES PINTO MAIA THALYTA ALVES LEITE VICTOR MACÊDO ALVES ROCHA WALTER ULISSES P. ESMERALDO educação
  15. 15. 15JornaldoMédico o professor Dr. Marcial Moreno Moreira. A aluna concludente da turma, Dra. Ana Lindaura Callou Augusto, ressalta que a formação no curso de Medicina é algo que vem desde a infância: “Entrar no curso de medicina era um sonho de criança. Em seis anos, passei por muitas dificuldades. Com perseverança e coragem venci esta difícil caminhada. Hoje, com o diploma na mão, estou apta a cuidar do nosso irmão”. O paraninfo da turma, Prof. Dr. Marcial Moreira, externa que “nesse momento instável da polí- tica pública para a saúde no Brasil, em que se vê a desvalorização do médico formado em nosso país, fico em perceber que do Cariri sai uma turma de novos profissionais tão aptos a compreender as doen- ças e o ser humano por trás de cada enfermidade, não são apenas tecnicamente capazes, colocam-se como entendedores de todo o ciclo biopsicossocial que abrange o pro- cesso complexo do adoecer, estão preparados para tratar enfermi- dades, preveni-las e promover saúde”. Antônio Benjamin de Alencar Oliveira, orador e representante da turma, declara que foi uma honra participar dessa ocasião representando os formandos: “Sinto-me honrado em represen- tar essa turma que marcou a his- tória da nossa faculdade e ficou marcada por uma característica pouco comum no curso de medi- cina: a união”. Além das ferramentas proporcio- nadas pelas metodologias ativas de aprendizado em sala de aula, os alunos da Estácio FMJ contam com ambulatórios para atendi- “(...) fico maravilhado em perceber que do cariri sai uma turma de novos profissionais tão aptos a compreender as doenças e o ser humano por trás de cada enfermidade (...)” Prof. Dr. Marcial Moreira | Paraninfo da turma
  16. 16. 16 JornaldoMédico “Entrar no curso de medicina era um sonho de criança. Em seis anos passei por muitas dificuldades. Com perseverança e coragem venci esta difícil caminhada. Hoje, com o diploma na mão, estou apta a cuidar do nosso irmão” Ana Callou, formanda o conhecimento teórico adquirido à sua aplicabilidade, preparando o aluno para o Internato Médico. No curso de Medicina da Estácio FMJ, a estratégia do Programa de Saúde da Família vem como sua espinha dorsal. Ocorrendo transversalmente em toda graduação, o aluno tem a possibilidade de vivenciar desde atividades da atenção primaria até as mais especializadas, como UTI neonatal. Seguindo sua Política Institucional, a Estácio FMJ incentiva (com docentes qualificados e oferta de bolsa acadêmica) o desenvolvimento de habilidades e competências para o trabalho científico-investigativo e de ações comunitárias, através de projetos de pesquisa e de extensão. Artigos envolvendo os alunos e publicados em nível nacional e também internacional estimulam a produção acadêmica e desenvolvem no estudante o despertardopensamentocrítico- reflexivo. A estrutura do campus, aliada aos campos de estágio, à qualidade docente e ao empenho do corpo discente fazem com que o aluno da Estácio FMJ alcance bons índices de aprovação em processos seletivos de Residência Médica em todo Brasil. Hoje, em consonância com sua Missão, a Estácio FMJ já formou cerca de 750 profissionais médicos com perfil de competência, imbuídos de espírito ético e humanístico, e com percepção de sua responsabilidade social. mento nas mais diversas espe- cialidades clínicas e cirúrgicas, cuidado à saúde da criança e do adolescente e à saúde da mulher. Ainda no bloco de ambulatórios da Estácio FMJ, duas salas para pequenos procedimentos cirúr- gicos possibilitam o atendimento à população local, além de enri- quecer a prática dos discentes. Dentro dos postos do programa Saúde da Família, os estudan- tes aplicam as rotinas de acolhi- mento e vivenciam o funciona- mento do Sistema Único de Saúde voltado para a Atenção Primária como a aplicação dos protocolos de Hipertensão Arterial, Diabetes e Puericultura. Essas atividades práticas objetivam correlacionar [•] Jorn. Dáphine Ponte, Repórter [+] reportagem@jornaldomedico.com.br redação
  17. 17. 17JornaldoMédico C om o intuito de promover uma maior interação entre os profissionais da saúde que estudam o aparelho digestivo humano e apresentar novas tecnologias em tratamentos, a Sociedade Cearense de Gastroenterologia, a Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva – Capítulo Ceará - e o Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva – Capítulo Ceará - realizaram em conjunto nos dias 08, 09 e 10 de agosto a I Semana Cearense do Aparelho Digestivo na Fábrica de Negócios do Hotel Praia Centro. Paralelos a esse evento, foi realizada ainda o II Congresso Cearense de Gastroenterologia e Endoscopia Digestiva e a II Jornada Cearense de Cirurgia Digestiva. O evento foi marcado com conferências e mesa-redonda para tratar de doenças do aparelho digestivo humanos, entre elas, a conferência “Helicobator Pylori: Onde estamos? Para onde vamos?”, do renomado gastroenterologista do Cariri, Dr. Robério Motta. Com a presença de um seleto e expressivo público, o Dr. Robério Motta divulgou que já existiam estudos sobre a bactéria, desde a Idade Antiga, através do médico e filósofo romano Galeno. A apresentação foi marcada também com a demonstração das formas de se obter um diagnóstico mais preciso para o tratamento à bactéria. Ao final da conferência, o Dr. Robério Motta destacou que a I Semana Cearense do Aparelho Digestivo foi uma grande inovação para sociedade médica “que contou com palestrantes nacionais e temas extremamente relevantes, além de constatarmos a união de três forças (SCG, SOBED-CE e CBCD- CE) em prol de um grande evento que, com certeza, sacramentou em um inestimável marco para a medicina cearense”. I SCAD é realizado em Fortaleza/CE Dr. Robério Motta | Médico Gastroenterologista do Cariri Nova Ressonância Magnétca na Clínica Trajano Almeida O dobro de tecnologia para um melhor diagnóstico de seus exames Phiips Achieva 3,0 Tesla Tx Diretor Técnico Médico: Dr. José Joaquim Almeida, CRM 3423 Estacionamento gratuito com manobristas Av. Dom Luis, 200, Aldeota, Fortaleza/CE Fone/Fax: (85) 3066.7900 | 3066.7916 www.trajamoalmeida.com.br 3,0 Tesla de campo magnético multitransmissão de sinais 16 canais. D I A G N Ó S T I C O P O R I M A G E M Há 39 anos cuidando da sua imagem [•] Jorn. Dáphine Ponte, Repórter [+] reportagem@jornaldomedico.com.br redação cariri
  18. 18. 18 JornaldoMédico T anto nas ruas, quanto em diversas empresas, há estacionamentos com vagas reservadas a um público específico. São exigências sociais em respeito às necessidades e direitos dos cidadãos. Há vagas para idosos face às naturais limitações, para os deficientes físicos que conquistaram o direito à acessibilidade e, em alguns locais, para gestantes, tendo em vista as dificuldades inerentes a este grupo, embora provisórias. Infelizmente, algumas pessoas insistem em utilizá-las a seu bel-prazer, embora não se enquadrem em nenhum dos grupos citados. E o fazem com tal desfaçatez que poucos ousam contrariá-las. Um dia desses, em um supermercado desta cidade, o estacionamento praticamente lotado. Sol escaldante e uma tentadora vaga livre para gestantes, mas não seria correto ocupá-la. Estacionei em outra mais distante. Nesse ínterim, sem relutar, um jovem ocupou aquela vaga. Saiu indiferente e entrou no estabelecimento. O mesmo jovem, ao terminar as compras, dirigiu-se ao caixa destinado a atendimento preferencial, colocou suas compras rapidamente na esteira, sem tempo de qualquer reação. A moça do caixa quedou-se calada e eu optei pelo silêncio cordial. Naquele momento, mais seguro e menos desgastante! O mesmo DESRESPEITO ÀS VAGAS jovem infrator encontrado duas vezes no período de meia hora... Refleti sobre tantos cidadãos que, igualmente, insistem na velha prática de levar vantagem em tudo e fazer o que lhes é mais conveniente e prático. Pouco se importam com os demais. Estacionam em vagas exclusivas ou entram em filas preferenciais, embora não exclusivas, mesmo na presença do público específico. Elas não são um favor social, mas a conquista do direito de acessibilidade aos que convivem com algum tipo de limitação. É importante a fiscalização eficiente, aliada à conscientização da sociedade quanto à obediência das normas para uma convivência harmônica e salutar. Quanto aos funcionários, de quem se espera uma postura adequada, treinamento constante para coibir tal prática. Somos frequentemente instados a sorrir, por estarmos sendo filmados. Procuremos, da mesma forma, ser educados, pois estamos sendo observados! Segundo Robert Wong, “raramente você tem uma segunda chance de causar uma boa primeira impressão”. [•] Dra. Celina Côrte Pinheiro | Médica Ortopedista e Pres. SOBRA- MES-CE [+] celinacps@yahoo.com.br literatura conselheira
  19. 19. 19JornaldoMédico Fiz a cirurgia da MaMa PreciSo FaZer FiSioteraPia? A cirurgia da mama com esvaziamento axilar pode trazer limitação do braço localizado do mesmo lado da cirurgia. É importante que as pacientes que se submetam a mastectomiaeouquadrantectomia com retirada dos linfonodos da axila sejam encaminhadas para um serviço de fisioterapia para que elas possam iniciar precocemente esse tratamento auxiliar na recuperação da paciente. A fisioterapia, utilizando recursos específicos incluindo exercícios, eletroestimulação, terapia manual e drenagem linfática desempenham um papel fundamental nesta nova etapa da vida da paciente, por representar um conjunto de possibilidades terapêuticas suscetível de intervir desde a recuperação funcional da cintura escapular e membros superiores até a profilaxia de complicações como a retração, fibrose, linfedema, que são responsáveis pela dificuldade da paciente em realizar suas atividades 1,2. O tratamento fisioterapêutico tem como objetivos, controlar a dor no pós- operatório, prevenir ou tratar linfedema e alterações posturais, promover o relaxamento muscular, manter a amplitude de movimento do membro superior envolvido(omaispróximode180º de flexão e abdução da articulação gleno-umeral), melhorar o aspecto e maleabilidade da cicatriz, prevenindo ou tratando as aderências3. Embuscadeprevenircomplicações advindas do tratamento do câncer de mama e favorecer retorno às atividades de vida diária e melhor qualidade de vida, a fisioterapia deve ser iniciada precocemente. O programa de fisioterapia deve ser realizado em todas as fases do câncer da mama: pré-tratamento (diagnóstico e avaliação); durante tratamento (quimioterapia, radioterapia, cirurgia, e hormonioterapia); após o tratamento (período de seguimento); na recorrência da doença e nos cuidados paliativos. Em cada uma dessas fases, é necessário conhecer e identificar as necessidades do paciente, os sintomas e suas causas, e o impacto desses nas atividades diárias. Acondutafisioterapêutica deve, então, ser traçada através de orientações domiciliares e tratamentos específicos4. Portanto, o tratamento da cirurgia da mama tem resultados com menos efeitos indesejados quando realizado de forma multidisciplinar. consELHEiRo [•] dr. idelfonso carvalho (mastologista) e dra. rebeca torres (Fisioterapeuta) [+] idelfonsomastologia@gmail.com A força do grupo para conceituar o seu consultório ou clínica Projetos executados Projetos em andamentos: Consultório Oftalmológico Dra. Solange Eng. Jurânio Gondim juranio_eng@hotmail.com (88) 8824.0731 viada OFFICE CARIRI AL CONSTRUÇÕES LTDA SOLUÇÕESEMFUNDAÇÕES maStologia
  20. 20. 20 JornaldoMédico [•] Dr. Napoleão Tavares Neves | médico e membro da Academia Cearense de Medicina [+] (88) 3532.0559 N os quadros médicos de Juazeiro do Norte, há um lídimo intelectual, beletrista na verdadeira acep- ção do termo, homem sério, estudioso e grande pesquisa- dor que publicou um livro de grande aceitação: “Padre Cí- cero nas Pegadas do Mestre”, Dr. Antônio Teles. Excelente conferencista, his- toriador e pesquisador da vida de Padre Cícero, com excelen- tes conhecimentos teológicos, Dr. Antônio Teles, é um ho- mem que se impõe pela verti- calidade da sua conduta médi- ca, intelectual e social. Formado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Pernambuco, dedicou toda a sua vida a Juazeiro do Norte, quer como Médico, quer como intelectual, vivendo para a Medicina e para os livros. Certa vez o surpreendi lendo “Os Lusíadas” de Luís Vaz de Camões em pleno calor setembrino, grande ledor que sempre foi. Homem tratável e de fina Dr. AntÔnio Teles conselheiro anuncio educação, Dr. Antônio Teles se impõe pela grandeza mo- ral onde quer se encontre na sua cidade, como estrela de 1ª grandeza na sua numerosa e conceituada classe médica que o tem como referencial nas lides da intelectualidade e do pensamento. misto de pediatra intelectual personalidade
  21. 21. 21JornaldoMédico O Perigo da Manobra de Ortolani O teste do quadril é tão importante para o recém- nascido assim como o teste dopezinho.Oexameouamanobra de Ortolani, denominação em homenagem ao médico pediatra italiano Mariano Ortolani, deve ser feito logo após o nascimento da criança,portodoaqueleprofissional médico assistente, com objetivo de identificar anormalidade no seu desenvolvimento. Na Manobra de Ortolani, a criança é colocada em decúbito dorsal, segurando-se os membros inferiores com os joelhos dobrados, e quadris fletidos à 90° e aduzidos (juntos à linha média). A partirdessaposição,faz-seabdução das coxas com leve pressão nos joelhos, obtendo-se uma sensação tátil, às vezes, audível, indicativo da redução da luxação congênita do quadril. Hoje é apresentada uma nova terminologia defendida internacionalmente e endossada pela AAOS - American Academy of Orthopaedic Surgeons, pela AAP - American Academy of Pediatrics, pela POSNA - Pediatric Orthopaedics Society of North America, pela EPOS - European Pediatric Orthopaedics Society e pela SBOP - Sociedade Brasileira de Ortopedia Pediátrica. A “Displasia do Desenvolvimento do Quadril” - “DDQ”. Diante do novo conceito, devemos lembrar inicialmente da manobra ou teste de Barlow, denominação em homenagem a um médico real britânico Thomas Barlow. É um exame físico realizado em crianças para procurar displasia do quadril, e,quandopositiva,sefaznecessário a manobra de Ortolani para confirmação do achado positivo. É bastane necessário uma avaliação cuidadosa, no período gestacional, voltada para o desenvolvimeno fetal e maternal, pertiente à DOENÇA COM FRAGILIDADE ÓSSEA tipo Osteogênese inperfeita, osteoporose idiopática juvenil e outras modificadoras do metabolísmo ósseo. Já existe registro de tragédias em pequenos pacientes após a manobra de Ortolani, com fraturas múltiplas proximal do fêmur bilateral. Acreditoque,segundoaclassificação deSillenceD,mas,ahistóriafamilar, são bastantes importantes na avaliação da gestante pelo obstetra, pelo ginecologista e o pediatra, assim como todos profissionais da saúdeenvolvidonoevento. [•] Prof. José Herculano Silva | médico ortopedista [+] amigosdaciencia@bol.com.br conselheiro ortopedia
  22. 22. 22 JornaldoMédico A Sociedade Brasileira de Médicos Escritores - Regional Ceará (Sobrames-CE) prepara-se para o lançamento de sua 30ª Antologia. Sem dúvida, um momento histórico que muito nos honra e denota uma sociedade bem organizada. Muitas entidades literárias estertoram precocemente e não alcançam sequer o primeiro volume. O título da antologia, deste ano, será Letras que curam, de autoria do inteligente e criativo doutorando João Notícias da SOBRAMES-CE Brainer. O lançamento será no dia 18 de outubro de 2013, às 19 horas, no Dallas Grill, com o precioso patrocínio da Unicred. No período de 12 a 15 de março de 2014, em Maputo, capital de Moçambique, será realizado o 9º Congresso da UMEAL, União dos Médicos Escritores e Artistas Lusófonos. O evento será coordenado pelo Prof.Dr. Helder Martins, que tem demonstrado grande experiência e extremo empenho na organização do mesmo. A presidente da Sobrames-CE, Celina Côrte Pinheiro, e outros sobramistas brasileiros, junto ao presidente da Sobrames Nacional, Dr. Sérgio Pitaki, comporão a Comissão Internacional, Cultural, Artística e Literária. Uma excelente oportunidade para os brasileiros se inteirarem da cultura africana. [•] Dra. Celina Côrte Pinheiro | Médica Ortopedista e Presidente da SOBRAMES-CE [+] celinacps@yahoo.com.br conselheira sobrames/ce
  23. 23. 23JornaldoMédico Palestra magna sobre história da medicina do cariri comenda [•] Publicitário Josemar Argollo, Diretor Executivo [+] atendimento@jargollo.ppg.br redação P ara um maior brilho na realização da segunda edição da Comenda Jor- nal do Médico, edição Cariri. Os esditores do JM em Revis- ta trazem uma grande novida- de ao evento com a palestra magna do imortal da medici- na cearense, o médico de Bar- balha/CE, Acad. Dr. Napoleão Tavares Neves com o tema “História da Medicina do Ca- riri e seus Grandes Nomes”. O objetivo do evento é come- morar o Dia do Médico além de valorizar a atividade mé- dica com homenagens as suas respectivas entidades repre- sentativas(Unicred Cariri 20 anos, Unimed Cariri, AMC 100 anos, CREMEC e SIMEC) aos grandes nomes da medici- na In Memoriam e as Escolas Médica (Estácio-FMJ e FA- MED UFCA). O evento é voltado ainda para professores e graduandos das faculdades de medicina e diri- gentes de entidades e hospi- tais. Também estarão presen- II Comenda Jornal do Médico, Cariri tes autoridades do ramo da saúde. O evento será realizado em 24 de outubro, às 19hs no audi- tório da Faculdade de Medici- na, Estácio-FMJ em Juazeiro do Norte/CE com participação mediante o pagamento do va- lor de R$ 30,00 (trinta reais) com inscrição via facebook. com/jornaldomedicoemrevis- ta. Acad. Dr. Napoleão Tavares Neves | da Academia Cearense de Medicina
  24. 24. 24 JornaldoMédico pioneirismo e vocação Há mais de três décadas, o médico urologista, Severino José de Queiroz Neto, destaca-se pelo seu compromisso humanitário de servir ao próximo O cirurgião geral Antônio Guarany Mont’Alverne foi quem primeiro operou próstata no interior cearense, na Santa Casa de Sobral. Homem culto, inteligente e curioso aprendeu com seus mestres, no Rio de Janeiro, nos anos 30 do século passado, tudo que ofereceu aos seus milhares de pacientes ao longo de quase 42 anos de exercício profissional. Em janeiro de 1978, ele voltou ao Rio, dessa vez como paciente, para se submeter à ressecção endoscópica transuretral - técnica cirúrgica então incipiente e pouco praticada no Ceará – da sua próstata. No pós-operatório imediato, o Dr. Guarany desenvolveu sépsis e insuficiência renal e faleceu 6 dias depois de operado. Naquele mesmo janeiro, o sobralense Severino José de Queiroz Neto iniciava sua pós- graduação médica em São Paulo, recebendo 2 anos depois seu título de especialista em Urologia, com capacitação de excelência em todas as técnicas cirúrgicas da especialidade, em especial a endoscópica transuretral. Nas sociedades cristãs, São Lucas é o nosso padroeiro; talvez por isso o desejo de ser médico se explique como uma vocação, um sentimento espontâneo, um compromisso humanitário de servir ao próximo. Penso que tem um pouco (ou muito, quem sabe...) com o que aprendemos com a família. Então, o menino Severino dos anos 50 passados, filho da dona Irismar e do senhor Damião, certamente absorveu muitodaculturaedopensamento cristão deles, porque, contra todas as perspectivas financeiras, todas as dificuldades para se educar, contra as parcas ofertas de vagas públicas para cursos médicos, ele “botou na cabeça” que ia ser doutor. Sonho sonhado com convicção, com vocação, não permanece apenas sonho... Em 1977, ele se formou na Universidade Federal da Paraíba, em João Pessoa. Diante da complexidade do organismo humano, as especializações em medicina têm se mostrado absolutamente necessárias, para que melhor cuidemos dos nossos pacientes. Mas não o faremos –cuidar bem- se nos tornarmos apenas bons especialistas; é preciso que não esqueçamos o sentimento, a vocação do bem servir. O urologista Severino não esqueceu. Desde os primeiros dias dos anos 80, quando ele iniciou suas atividades na Santa Casa, os que tinham o Dr. Severino Queiroz | Médico cooperado Unimed Sobral sobral
  25. 25. 25JornaldoMédico privilégio da sua convivência, como nós, percebemos seu espírito humanitário aliado à sua acurácia, no atendimento da sua clientela, em especial aqueles mais carentes. Aliás, é imperativo registrar, para a história e como exemplo para os urologistas mais novos que, se não fosse a paciência, a compreensão e o espírito abnegado do Severino, não teríamos até hoje, nem na Santa Casa nem em qualquer serviço médico da região norte do Ceará, atendimento de qualidade em urologia, baseado em protocolos científicos, na confecção de banco de dados, em estatísticas de resultados; muito menos e, principalmente, não teríamos conseguido difundir nem aculturar a sociedade machista que somos – não só nós, não é verdade? – para os cuidados preventivos com a próstata. Porque ele foi o pioneiro como especialista e também porque ele é, como sempre foi, um médico por inteiro, a verdade é que seu nome já entrou para a história da medicina sobralense. Tanto é verdade que, sem desmerecimento a nenhum dos outros urologistas que militam entre nós, falar em Dr. Severino José de Queiroz Neto virou sinônimo de atendimento de qualidade em urologia geral. E de avanços científicos em prol da melhor saúde de todos; seu pioneirismo vocacionado lhe colocou na linha de frente, em grau de importância, para o sucesso do primeiro transplante renal realizado no interior do estado, no centro cirúrgico da SantaCasa,omesmoqueacolheu aquela primeira cirurgia de próstata, do cirurgião Guarany. Para os justos que combatem o bom combate e temem a Deus, sempre haverá recompensas; as do Dr. Severino, além da saúde dos seus pacientes, ele as goza no convívio familiar e profissional com sua mulher, a Dra. Alice Tiburtino de Queiroz, pediatra e neonatologista; e no sentimento de que, ajudado pela Alice, cumpriu seu dever de pai e serviu de bom exemplo profissional e de boa influência para a escolha vocacionada da Dra. Juliana, pediatra e neonatologista, do Dr. Gustavo, anestesista, e do Dr. Guilherme, aspirante a cirurgião urologista, como seu pai. Dr.Severino,aUNIMEDdeSobral [•] Dr. Francisco Azevêdo | médico e presidente Cremec/Zona Norte [+] azevedo.78@hotmail.com conselheiro tem orgulho e se sente gratificada e engrandecida por contar com o seu nome, com suas qualidades e sua vocação pioneira no elenco de profissionais corretos e capazes a serviço dos nossos clientes. Muito obrigado pela sua parceria!
  26. 26. 26 JornaldoMédico A equipe administrativa do HRUS, Hospital Regional Unimed Sobral, tendo a frente o Dr. Artur Guimarães, tem surpreendido positivamente com inúmeras conquistas alcançadas em vários setores da instituição. Prova disso, é o apoio da Unimed Sobral para a reestruturação do HRUS, que iniciou um programa de modernização tecnológica e otimização administrativa com o objetivo de ampliar e modernizar a excelência dos seus serviços. Para melhor realização no diag- nóstico de exames, foi adquirido mais um aparelho de videocirurgia com todo o instrumental comple- mentar. Isso se deve a participação cada vez maior de especialistas no uso de diagnóstico e cirurgias nas áreas de cirurgia abdominal, trau- mato-ortopedia, ginecologia, uro- logia e otorrinolaringologia. Ummodernoaparelhodevideoco- lonoscopia para diagnóstico e tra- tamento de doenças coloprocto- lógicas e um completo carro para realização de anestesia geral foram colocados a disposição dos nossos médicos e clientes que poderão ter cada vez mais segurança e efi- ciência nas cirurgias, anestesias e demais procedimentos. Encontra-se em fase de conclusão, osetorquefuncionaráonovoban- co de sangue do HRUS, localizado em uma área moderna, ampla e de melhor acesso. Esse importan- te serviço visa atender as normas e padrões de segurança exigidos pela legislação de segurança sani- tária. Com a conclusão e implantação total do novo sistema de informa- tização do HRUS, será permitida a digitalização e integração de to- dos os setores do hospital, como consultas médicas, prontuários, e muitos outros. Outro ponto im- portante a ressaltar é a criação do setor de T.I que conta com equi- pamentos modernos, novo pro- vedor, e o técnico em informática Sr. Joelton Melo. Em consonân- cia com a direção da Unimed So- bral representado pelo Dr. Carlos Arcanjo, encontra-se em fase de planejamento a construção de 10 leitos de UTI dentro das normas exigidas pela legislação, sendo um grande marco da Unimed Sobral no serviço de assistência aos pa- cientes graves da região. A Unidade de Pronto Atendi- mento terá dois consultórios mé- dicos, uma ampla e confortável sala de espera, cinco leitos des- tinados à observação de pacien- tes que precisam de um maior nível de atenção, uma sala de atendimento para parada cardí- aca, uma sala de procedimentos e um posto de enfermagem. Para os cuidados materno-infantis, o Hospital da Criança e da Mulher tem sua inauguração prevista para o mês de setembro onde se planeja também a realização de mais uma reforma e otimização de sua estrutura física. O programa de melhorias nos serviços do HRUS amplia-se também na contratação de no- vos profissionais. Para a coor- denação do centro cirúrgico, foi contratado o competente en- fermeiro Alan Gomes; a farmá- cia passou a ser gerenciada pela farmacêutica com especialização na área hospitalar, Sra. Rafaelly Ximenes; o setor de nutrição agora conta com a nutricionista, Sra. Jemima Olímpio e para dar mais profissionalismo a recepção dos pacientes, foi convocado o Sr. Carlos Wagner S. Santos com vasta experiência em hospitais de Fortaleza/CE. Além do apoio irrestrito da Unimed Sobral, o HRUS conta ainda com a excelen- te gestão do Conselho Consulti- vo, órgão máximo da instituição, formado por Dr. Artur Guima- rães, Dr. Carlos Arcanjo, Dr. El- son Linhares, Dr. José Cruz, Sr. Fábio Lima, Dr. José Ricardo e Dr. Severino Queiroz, que realiza reuniões mensais para discutir e aperfeiçoar o tratamento dado pelo HRUS. avanços e conquistas sobral [•] Jorn. Dáphine Ponte, Repórter [+] reportagem@jornaldomedico.com.br redação

×