Introdução
• Tal como acontece com os receptores,
tambem os geradores podem ser associados
de tres modos diferentes: serie...
Associação em série
• A ligação em serie de pilhas obtem-se ligando
o polo negativa de uma ao polo positivo de
outra, e as...
Associação em série
• A f.e.m. de uma associação em serie de geradores é
igual a soma das f.e.m de cada um dos geradores (...
Associação em parelelo
• Uma associação em paralelo de geradores
consiste em ligar, entre si, os pólos do mesmo
nome desse...
Associação em paralelo
• A f.e.m. de uma associaçao em paralelo de
geradores e igual ao valor das f.e.m. de cada um
dos ge...
Associações de geradores
Associações de geradores
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Associações de geradores

282 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
282
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Associações de geradores

  1. 1. Introdução • Tal como acontece com os receptores, tambem os geradores podem ser associados de tres modos diferentes: serie, paralelo e misto. Vamos diferenciar apenas as ligações série e paralelo considerando elementosde pilha, que são os geradores de corrente continua mais conhecidos.
  2. 2. Associação em série • A ligação em serie de pilhas obtem-se ligando o polo negativa de uma ao polo positivo de outra, e assim sucessivamente. • Se ligarmos um voltimetro aos terminais do conjunto (pólo+ da "primeira“ pilha e pólo- da "ultima"), verificamos que a leitura nos indica um valor igual a soma dos volts de cada pilha.
  3. 3. Associação em série • A f.e.m. de uma associação em serie de geradores é igual a soma das f.e.m de cada um dos geradores (E = E1 + E2 + E3 + E4). • Este tipo de ligação utiliza-se sempre que um determinado receptor tem uma tensão de funcionamento superior a oferecida por um só gerador. • Por exemplo: aparelhos receptores de rádio, telecomandos de televisor, lanternas de mão, etc., onde varias pilhas em serie (normalmente de 1,5 V) são ligadas de forma a obter-se a tensão de funcionamento necessária ao respectivo circuito.
  4. 4. Associação em parelelo • Uma associação em paralelo de geradores consiste em ligar, entre si, os pólos do mesmo nome desses geradores. • Os geradores devem ter os mesmos valores de f.e.m. quando os ligamos em paralelo. Caso contrario, os geradores de menor f.e..m. comportam-se como receptores desvirtuando o funcionamento do circuito. • Um voltímetro ligado aos terminais do conjunto de pilhas em paralelo vai naturalmente ler o valor da f.e.m. de cada pilha.
  5. 5. Associação em paralelo • A f.e.m. de uma associaçao em paralelo de geradores e igual ao valor das f.e.m. de cada um dos geradores (E = E, = E2 = E3 = E4). • Verifica-se que neste tipo de ligação apesar de não aumentar a f.e.m., a intensidade de corrente fornecida é a soma das intensidades de corrente de cada gerador, o que vai originar uma maior capacidade do conjunto. • Por isso, a associação em paralelo de geradores e utilizada sempre que se exijam correntes superiores a que e fornecida por cada um deles.

×