Jornal da-educacao-04-mai-2013-fece-sobral(1)

427 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
427
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal da-educacao-04-mai-2013-fece-sobral(1)

  1. 1. Jornal dos Alunos da Escola Joaquim Barreto Lima- Setor 1 Jaibaras- Sobral- CE | Maio - 2013 Nº 04 EDITORIAL Mais uma edição do nosso jornal, motivo de muita alegria para todos que fazem parte da Escola Joaquim Barreto Lima. Nesta edição vocês irão encontrar o dia internacional da mulher, a páscoa, o circo, o dia do índio, Capoterapia, a dengue, o tráfico de mulheres, o abuso sexual juvenil, o bullying, a importân- cia de preservar a água, as atividades desenvolvidas no projeto amigos da leitura, nas aulas de artes, poema, adivinha e uma reportagem sobre a história de vida de um morador da co- munidade. Todas informações, depoi- mentos, fotos, piada foram pesquisa- das pelos educandos com o auxílio dos professores, possibilitando aos mesmos uma visão crítica de mundo ao tempo que há também uma valorização da cultura local. Agradecemos aos alunos e professo- res pelo empenho, criatividade e dina- mismo na elaboração de mais um exemplar do nosso jornal. Coordenação AMIGOS DA LEITURA Pra mim e meus colaboradores estar- mos em um projeto chamado Amigos da Leitura é de grande importância poque somos: responsáveis não falta- mos e temos o prazer de ler. Nos Amigos da Leitura você entra no mundo fantástico, criativo, especial e interessante. Participamos de peças teatrais, apresentações, contações de histórias , campanhas e projetos. Por isso admiro e gosto do que o projeto nos proporci- ona. Leidiana da Silva 6° Ano Professora: Nena DIA INTERNACIONAL DA MULHER No dia 08 de março é homenageado o dia internacional da mulher. Uma das mulheres mais importantes na mi- nha vida é minha mãe, Antônia Tânia Matos de Mesquita. Essa mulher guer- reira que me trouxe para esse mundo e me protegeu como uma galinha que protege seus pintinhos debaixo de suas asas. A vida da minha mãe sempre foi muito difícil, sempre batalhou muito para ajudar seus pais com o que fosse preciso, quando era criança fazia cha- péus de palha com sua mãe para aju- dar nas despesas de casa, na hora de estudar andava aproximadamente uns três quilômetros para chegar até a es- cola. As dificuldades nunca impediram minha mãe de conseguir o que deseja- va, então ela se esforçou muito em seus estudos e conseguiu fazer facul- dade e se formar como professora. Hoje ela é uma ótima mãe, excelente profissional e sempre quero seguir seus passos e ser uma ótima filha. Stefânia Mesquita 9° Ano Professora: Ianara ARTES Eu gosto das aulas de artes porque nela conseguimos nos expressar a partir de de- senhos e pinturas. Nas artes nós aprendemos que mais im- portante que fazer bonito é fazer. Nas aulas de artes convivemos com todas as nossas diferenças. Artes para mim é muito importante, no dia que tem aula de artes é a maior alegria. Eu pergunto a professora de onde ela tira toda essa criatividade, ela me diz que tira da mente. Leidiana da Silva 6º Ano Professora : Zenilda MINHA VIDA NO FUTURO Daqui a 8 anos quero estar fazendo faculdade para ser professora. Quero terminar os estudos sem repetir de ano, mas para isso preciso me esforçar bastante, quero ter minha própria casa e meu emprego. Não vou me casar cedo porque quero me dedicar aos meus estudos e receber meu dinheiro para comprar meus móveis e se Deus quiser meu próprio carro. Quando eu tiver tudo isso não vou esquecer da minha família pois eles são muito importantes para mim, pre- tendo sempre ajudá-los Fabrícia 6° Ano Professor: Edson PÁSCOA A páscoa pra mim não é só ganhar cho- colate é também o dia mais especial da minha vida é o dia que Jesus ressuscitou. Ele morreu por nós, pagou por nossos pecados não pecou e quem pagou foi ele. Para mim a páscoa não teria sentido se Jesus não tivesse ressuscitado, seria uma páscoa triste sem paixão por nossos fami- liares. Eu e meu irmão na páscoa ficamos com muita saudade da nossa mãe. Ricardo Lopes 7º Ano Professora: Silvia Elaine
  2. 2. 2 Jornal da Educação HISTÓRIA DE VIDA No ano de 1977 o senhor Luiz Gonzaga Neto soube da existência de uma inscri- ção para trabalhar nas terras do DNOCS, localidade São Vicente Setor I Jaibaras, como cuidador de gados. Morava antes em uma fazenda na loca- lidade chamada Angiquinho com sua es- posa Tereza e seus nove filhos, nessa fa- zenda trabalhava cuidando de gados, mas a vida não era fácil. Ficou sabendo dessa inscrição através de seu patrão e resolveu se inscrever pas- sou por uma seleção com várias pessoas, porém somente ele e outra pessoa conse- guiram passar. Chegando ao local viu também que não seria fácil, pois a terra era muito boa para plantação. Os antigos moradores fazen- deiros e criadores de gado e ovelhas fo- ram embora, porque foram desapropria- dos pelo DNOCS. O Sr. Luiz Gonzaga teve que recomeçar sua vida com apenas onze cabeças de gados que eram forneci- dos pelo DNOCS. No começo foi muito difícil porque os gados vinham da Ar- gentina e não se adaptavam com o clima, sendo assim iam morrendo. Recebia uma quantia relativa à um treinamento, mas com poucos meses não recebeu mais e teve que se virar sozinho, começou a plantar e criar gados. Logo foi chegando mais famílias um to- tal de vinte e cinco que eram pagas para fazer um treinamento, só que muitas fo- ram desistindo e foram embora, porém ele continuou firme até hoje. Já está apo- sentado e diz que a vida de hoje é bem melhor de quando chegou. Emanuelle de Medeiros 6° Ano professora: Nena O CIRCO No dia 27 de março foi comemora- do o dia do circo na minha escola. Teve apresentação de dois professo- res da Jornada Ampliada caracteriza- dos de palhaços bem engraçados e atrapalhados, foi muito divertido, eu e meus colegas rimos muito. Karolayne Barroso 8° Ano Professora: Nena DIA DO ÍNDIO Comemoramos o dia do Índio na escola com a contação da história por uma aluna amiga da leitura, onde contou a história do livro paradidáti- co Jandê o Curumim Tremembé. Acompanhada de um fundo musical com o professor de música. Para encerrar também teve uma apresentação de uma dança indígena Macule lê com os alunos da jornada Ampliada Izequiel de Sousa 9º Ano Professor: Derlan PIADA O que a areia da praia falou para o mar? Resposta: deixa de onda... Osiel Brito 9° Ano Professor: Cláudio Bessa CAPOTERAPIA A nossa escola da noite Agora é mais alegria Melhorou o nosso astral Era tudo que nós queríamos Uma aula divertida O que alegra nossas vidas É a Capoterapia Alunos da EJA II Professora: Aline São importantes as práticas de ativida- des físicas. Eu tenho 76 anos e sentia muitas dores no meu corpo antes de fazer exercícios físicos, comecei a participar da Capoterapia aqui na escola, já melhorei bastante das dores que sentia, por isso é bom mesmo. Faço caminhada também. Não tomo muitos remédios como era antes. Graças a Deus tenho mais disposição para a luta do dia -a- dia e me sinto de bem com a vida. Dª Tereza Barroso EJA IV Professora: Soraia A Capoterapia é uma aula onde pratica- mos exercícios físicos com músicas e mo- vimentos lúdicos. Isa EJA I Professora:Solange POEMA Quando a solidão bater pense em mim só assim ela vai embora. Marilia Dias 9º Ano Professora: Denise Oliveira
  3. 3. 2 Jornal da Educação QUAL A IMPORTÂNCIA DA ÁGUA? A água é a fonte principal da nossa vida, sem ela não conseguiríamos viver. Pode- mos passar mais de uma semana sem co- mer, mas nunca conseguiríamos passar uma semana sem beber algum líquido. Apenas 0,008% da água é potável ou seja serve para nosso consumo. A polui- ção das águas é muita alta são jogados lixo, fezes, esgotos, o que desperdiça mui- ta água. A humanidade tem que ter a consciência de que a água é importantíssi- ma e que devemos parar de poluí-la. O país com mais fonte de água potável no mundo é o Brasil e mesmo assim tem rios poluídos, como o rio Tietê em São Paulo. Na minha opinião a humanidade tem que tomar consciência que a água está se esgotando no mundo inteiro e que de- vemos conservá-la e protegê-la o mais rá- pido possível. Stefânia Mesquita 9° Ano Professora: Sílvia Elaine TRÁFICO DE MULHERES São mulheres que iludidas com falsas promessas de um emprego, uma vida me- lhor em outros países por pessoas más e mentirosas. Ao chegar lá, a realidade vem à tona não é nada daquilo que foi prometido. Lá, elas vão trabalhar, não como modelos nem gar- çonetes em uma lanchonete sofisticada e sim vão trabalhar como prostitutas, a rea- lidade é essa infelizmente. A novela “Salve Jorge” da Rede Globo, retrata muito bem esse assunto. Morena é enganada com falsas promessas por Van- da, ao chegar lá, não era aquela maravilha que pensava e começa a tortura. A família dessas jovens enganadas, pen- sam que elas estão as mil maravilhas, tra- balhando, passeando, usando do bom e do melhor. Só que a realidade não é essa. Vi na televisão, que uma telespectadora da novela “Salve Jorge”, fez uma denúncia à policia desse tipo de tráfico de mulhe- res, eles investigaram e libertaram as me- ninas e foram presos os autores desse ter- rível tráfico. MINHA ESCOLA A escola onde eu estudo é a Joaquim Barreto Lima para estudar sempre tem clima. Aqui tem espaço que qualquer escola tem, tudo aqui é maneiro e todos fazem o bem. Os professores são legais e interessantes. Eu acho que todos são felizes por serem estudantes! Quem estuda aqui tem o maior prazer, de ler, imaginar, descobrir e conhecer. Leidiana da Silva 6° Ano Professor: Edson DENGUE Percebo que a dengue até mata Eu não vejo a menor graça ficar assim Vamos observar com capricho Retirar todo o lixo do quintal e do jar dim. E com ela traz essa situação Eclode todos os ovos Que o mosquito deposita no verão Não sei como chegou A dengue no Brasil Se ela veio da cochinchina Ou da ponte que caiu Você pode ajudar Me faça esse favor Tampe as garrafas pet Cubra pneus e tambores. Alunos da Jornada Ampliada ABUSO SEXUAL JUVENIL O abuso sexual juvenil é um problema que ocorre no mundo inteiro. Esse tipo de abuso pode trazer consequências muito graves como a depressão. O abuso sexual juvenil não acontece só nas classes pobres, mas está presente em todas as classes soci- ais. Nesses casos a denuncia é fundamental para que haja justiça. Foi realizado um estudo na região do Triângulo Mineiro/ Minas Gerais, em julho de 2008 a dezembro de 2009 onde foram investigado 26 municípios e houve ocor- rência de abuso e exploração sexual infan- to juvenil em 21 municípios, ou seja 80,8% dos investigados a maioria das vitimas são do sexo feminino (83,2%) e chega a quase 90% em algumas microrregiões. As vítimas mais frequente desse estudo foram crianças e adolescentes de faixa etária entre 13 e 17 anos de idade somando 51,0% do total. O dia 18 de Maio é marcado como o dia nacional de combate ao abuso sexual juve- nil, que atinge milhares de crianças e ado- lescentes brasileiros. Estatísticas mostram que a cada 15 segundos uma criança ou adolescentes são abusados sexualmente no Brasil. O abuso sexual juvenil é um pro- blema no mundo inteiro e temos que com- bater esse problema mais rápido possível. Stefânia Mesquita 9º Ano Professora: Denise Oliveira BULLYING Bullying é uma ato que os valentões praticam com os outros. As pessoas que so- frem Bullying ficam caladas, porque elas têm medo de falar para seus pais, amigos e etc. o Os valentões gostam de praticar Bullying com os outros, acham muito legal o que fa- zem, mas os que sofrem acham ruim. Os pais dos que sofrem desconfiam do com- portamento deles, mas o que fazer se eles não dizem o que está acontecendo? O Bullying é um “esporte” muito chato e feio, pois os valentões se acham os “for- tões”, mas se sofressem o mesmo que os outros sofrem com o Bullying, eles iriam deixar de ser os valentões, passariam a ser medrosos também.
  4. 4. Jornal da Educação 3 GLOBALIZAÇÃO Globalização é um processo em que o mundo está passando constantemente, as pessoas querem estar por dentro de tudo do que está acontecendo. Porém esse processo é bom porque as pessoas ficam mais informadas e que te- nham acesso às coisas que fazem bem. Por exemplo, o emprego que as empresas ge- ram quando estão crescendo no processo da Globalização. Francisco Tiago 9º Ano Professor: Cláudio Bessa EXPEDIENTE ESCOLA JOAQUIM BARRETO LIMA DIRETORA FRANCISCA EURISMAR SILVA RIBEIRO COORDENADORA PEDAGÓGICA ANA PAULA DA SILVA COUTINHO COORDENADORA DO JORNAL MARIA CORDEIRO OLIVEIRA DA SILVA DIAGRAMADOR IZEQUIEL DE SOUSA MENDES Código do Jornal: FECE 10/011 Tiragem:151 exemplares Impressão: |comunicação e Cultura em parceria com o Centro de Apoio a Comunicação Popular Nosso jornal dá direito de respostas, favor contatar a equipe ou ligar para o fone (85)34552150 O QUE EU ACHO DA AULA DE HISTÓRIA Eu acho a aula de história bem impor- tante e muito interessante. Na aula de história, aprendemos quem descobriu o nosso país, aprendemos coi- sas que ocorreram antes de nós nascer- mos. Eu gosto muito de ler as histórias que tem nos livros de histórias, pois aprende- mos coisas passadas e imagens interessan- tes. A história relata sobre os escravos como eles chegaram até o Brasil e como fugi- ram. Temos um professor que nos explica muito bem e com muita paciência. Bruna Alves 8º Ano Professor: Cláudio Bessa OS ADOLESCENTES DE ANTIGAMENTE ERAM MAIS COMPORTADOS E OBEDIENTES QUE OS DE HOJE? Adolescentes de antigamente eram um pouco mais comportados e obedientes. Alguns relatos de pais dos mesmos fala- ram que para sair para uma festa tinham que ir com responsáveis, para ir à escola também tinha que ir acompanhados. Já os de hoje tem mais liberdade pra tudo, namorado dorme na casa da namo- rada ou vice- versa, vão para festa sem responsável, bebem e só chegam na hora que querem. Alguns não têm responsabi- lidade com nada, não querem saber de estudo muito menos trabalho, pois são sustentados por seus pais. Minha opinião sobre esse assunto é que o mundo está mudado temos muita liber- dade de expressão. Alguns jovens estão cada dia mais “perdidos” não querem sa- ber de mais nada, só farra, também consi- dero pouca fé nesses jovens eles desis- tem muito fácil das coisas boas e isso não pode acontecer em uma geração tão nova. Fernanda Magela 9º Ano Professora: Ianara MÚSICA Música é para compartilhar os bons mo- mentos e fazer feliz quem está do seu lado, dando a volta por cima dos maus momen- tos, saber perdoar e se ligar no passado. Escrevi isso para mostrar que a música está na minha vida. Jailson 9º Ano Prfessor: Kélvio Cavalcante PIADA Era um argentino, um espanhol e um brasileiro eles estavam em cima de um pré- dio, o argentino pulou e disse: pela a Ar- gentina, o espanhol pulou e disse: pela a Espanha e o brasileiro falou: pela escada. João Paulo 7° Ano Professora: Nena LETRAMENTO O letramento é muito legal e divertido, a gente aprende a escrever e ler bem. Gosto muito de participar, porque assim posso aprender mais e ter uma boa educa- ção. Elida Coutinho 6º Ano Professora: Nena POEMA O rato e o beco o beco e o rato o gato no beco o beco do gato Se o rato é do beco e o beco e do gato o rato do beco é rato do gato. Lucas Pereira 7º Ano Jornada Ampliada

×