Pnfem 3º caderno fev 2015

368 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
368
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pnfem 3º caderno fev 2015

  1. 1. ETAPA II CADERNO III PACTO NACIONAL PELO FORTALECIMENTO DO ENSINO MÉDIOFEV 2015 Carlos Rinaldi
  2. 2. Carlos Rinaldi Reconheço minha pequenez perante a imensidão do universo e dos conhecimentos já construídos. Exercitando a humildade.
  3. 3. TRABALHO COOPERATIVO Carlos Rinaldi 2014 INTEGRAÇÃO DOS SABERES
  4. 4. Ao COMPARTILHAR CONHECIMENTOS estamos construindo a nós mesmos e ainda temos a possibilidade de ver que jamais estaremos totalmente construídos. Carlos Rinaldi
  5. 5. TRABALHANDO DE FORMA INTEGRADA estou remexendo o passado da minha formação, que foi na maioria das vezes, tradicional, ciência compartimentalizada. Carlos Rinaldi presente futuropassado
  6. 6. Estrutura da apresentação 1. Um pouco de teoria: Novak, Ausubel; 2. Ensino X Aprender X Sala de aula: reflexões; 3. contribuições da área Ciências da Natureza para a formação do estudante do Ensino Médio; 4. Sujeitos estudantes do Ensino Médio e os direitos à aprendizagem e ao desenvolvimento; 5. Trabalho, Cultura, Ciência e Tecnologia na área de Ciências da Natureza ; 6. Sonho atual.
  7. 7. 1. Um pouco de teoria: Novak, Ausubel David Paul Ausubel Josephe Novak Pais da Teoria da aprendizagem Significativa
  8. 8. David Ausubel “ Se tivesse que reduzir toda a psicologia educacional a um só princípio, diria o seguinte: o fator mais importante que influencia na aprendizagem, é aquele que o aprendiz já sabe. Averigue isso e ensine de acordo.”  Processo pelo qual uma nova informação se relaciona com um aspecto relevante da estrutura do conhecimento do indivíduo. A nova informação interage com uma estrutura do conhecimento específico existente na estrutura cognitiva do indivíduo.  Ocorre quando a nova informação ancora-se em conceitos relevantes preexistentes na estrutura cognitiva de quem aprende – os subsunçores
  9. 9. Aprendizagem significativa (segundo Novak) Evento Educativo Professor ConhecimentoAprendiz Contexto Avaliação Envolve, direta ou indiretamente Troca de significados e sentimentos aprendizagem desempenho efeitograu de significância
  10. 10. Troca de significados APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA Professor Conhecimento Contexto Avaliação Diagramas Vê Mapas Conceituais Engrandecimento Humano Pensamentos Sentimentos Ações Aprendiz Eventos Educativos Envolvem Subjaz Envolvem Integradosna Trocas de Significados Significados aceitos Significados contextuais Considera Possíveis instrumentos Interdependentes Possíveis estratégias facilitadoras Agir Conduz ao Sentir Pensar Troca de Integraçã o construtiv a
  11. 11. Educação deve buscar a subjetividade dos sujeitos, na perspectiva de quem interpreta a obra: leitura de mundo 1. Ensinar X Aprender X Sala de aula: reflexões
  12. 12. 3. contribuições da área Ciências da Natureza para a formação do estudante do Ensino Médio FONTE: SEED/PR (2014). Disponível em http://multimeios.seed.pr.gov.br/resourcespace-seed/pages/view.php?re- f=23134&search=tirinhas&order_by=relevance&sort=DESC&offset=0&archive=0&k= Acesso em: 28/7/2014.
  13. 13. E D U C A Ç Ã O TRANSMITE MODELOS: ciência FORMA A PERSONALIDADE DIFUNDE IDÉIAS É, PORTANTO, UM ATO POLÍTICO
  14. 14. A Educação é um ato político que deve privilegiar uma preocupação sócio-politico-ambiental.
  15. 15. Prática Social e Política que visa contribuir para a emancipação e autonomia de sujeitos históricos, capazes de construírem seu próprio projeto de vida e atuar, significativamente (social e política), na construção de uma sociedade mais inclusiva, responsável e igualitária (Cavalli Neder, 2007).
  16. 16. Se processa no âmbito do desenvolvimento: 1. Intelectual e 2. Ético – moral e de valores
  17. 17. EDUCAÇÃO ENVOLVE: PENSAR – tomada de decisões AGIR – em direção a solidariedade SENTIR – se colocar no lugar do outro Hardoim, 2007
  18. 18. E D U C A R - QUE MODELOS SOCIAIS IRÁ CONSTRUIR? - QUE CONTEÚDO ESTÁ VEICULANDO - QUE INTERESSES SOCIAIS E POLÍTICOS ESTÁ DEFENDENDO?
  19. 19. Moral Formação do homem integral EpistemológicaFilosófica Política Psicológica Pedagógica Sociológica Reflexivo; orientador; amigo; pesquisador; interdisciplinar; político; crítico; educador; atualizado; modelo de conduta; criativo; estimulador; avaliador progressivo; emancipado; autoridade moral; religiosidade; equilibrado; humilde; paciencioso; entusiasmado pelo saber; firme nas decisões; amoroso no que faz; busque o auto-conhecimento; humano; autônomo; justo; aberto; sensato; honesto; autodeterminado; compreensivo; de paz, compromissado com a verdade; fraterno, solidário; cooperativo; resiliente; Educação Intelectual Ética Valores Formação conceitual área de atuação Formação conceitual Educação em Ciências Ciências exatas e humanas Amor HonestidadeJustiça LiberdadePaz Humildade Trabalho Respeito VerdadeFraternidade Bondade e Quadro 01: A educação como um processo de totalidade na formação do HOMEM (Rinaldi, abril 2001). Escola e família Família e escola Resignação Formação acadêmica caridade
  20. 20. Contribuições da área Ciências da Natureza para a formação do estudante do Ensino Médio  DCNEM (BRASIL, 2012) é necessário a escola prestar mais atenção e levar em consideração a diversidade brasileira do jovem estudante.  direito de ser inserido no mundo formal dos conhecimentos produzidos histórica e culturalmente de modo a construir significados sobre eles, com vistas a formação humana integral.  Como componentes curriculares Biologia, Física e Química, área Ciências da Natureza, podem contribuir com a meta de possibilitar a formação integral do estudante.  Auxiliar os alunos a ver o mundo de outra forma, como tudo está conectado – mundo da complexidade e totalmente mutante, em movimento, não utilizando uma Visão utilitarista do conhecimento para não termos de responde; “Mas, temos que aprender isso?”.
  21. 21. 4. Sujeitos estudantes do Ensino Médio e os direitos à aprendizagem e ao desenvolvimento Currículo deve comtemplar as diversas dimensões do aprender: 1.conceitual associada à dimensão investigativa em diálogo com outras formas de conhecimentos. 2.o exercício desse direito acontece em um ambiente em que a linguagem toma um papel central 3.apreender a linguagem do outro permite conhecê-lo, questioná-lo, compartilhar e negociar o mundo conceitual e linguístico no qual os cientistas atuam, de modo a poder dialogar com eles e a se posicionar perante eles. É lutar com as mesmas armas. 4.Quando um aluno pergunta “por que os cientistas utilizam tantos nomes difíceis que não servirão pra nada na minha vida?”
  22. 22. Dificuldades: 1.Grande maioria, na formação inicial não tomou contato com essas ideias; 2.Resistencias à mudanças-medo do novo; mudar dá um trabalhão! 3.Ter de abrir mão da minha verdade; 4.Aceitar a ideia, ouvir o outro – trabalho cooperativo; 5.Estar aberto à mudanças e ao novo – mundo complexo e em constante mudança, ciência relativa, ter certeza de que estamos trabalhando em um mundo de incertezas.
  23. 23. C-T-S tem o potencial de promover uma visão integradora dentro da área e com a realidade social, e desta com os demais componentes curriculares, numa verdadeira perspectiva interdisciplinar.
  24. 24.  uso de recursos naturais (água, solo, minérios),  produção e uso de energia (usinas nucleares, termoelétricas, fontes renováveis),  questões ambientais (lixo, poluição, aquecimento global), saúde pública (drogas, doenças, saneamento),  processos industriais e tecnológicos, fome e alimentação da população,  aspectos ético-sociais (guerra tecnológica, substâncias perigosas, manipulação genética) Exemplo de temas CTS:
  25. 25.  alimentos transgênicos;  clonagem humana;  construção de usinas nucleares;  crise no fornecimento de água e energia;  efeito estufa;  enchentes;  exploração espacial;  fontes de energia e os possíveis impactos ambientais;  meios de transporte;  poluição em suas diferentes formas;  utilização do aparelho telefônico celular na atualidade. Outros temas CTS:
  26. 26. Estimular atividade intelectual e social dos alunos. Motivar e dar prazer pelo aprendizado. Demonstrar que o processo da ciência e da tecnologia resultou de um esforço cumulativo de toda a humanidade. Demonstrar que o conhecimento científico vai mudando à medida que novas informações e teorias levam a interpretações diferentes de fatos. Estimular a imaginação, a curiosidade e a criatividade na exploração de fenômenos de interesse dos alunos. Fazer com que os estudantes conheçam fatos, conceitos e ideias básicas da ciência. Dar condições para trabalhos práticos que permitam vivenciar investigações científicas rigorosas e éticas. ENSINAR CIÊNCIAS É:
  27. 27. A ação de ensinar fortalece nossa própria liberdade de aprender, aprimorar-se e ajudar a todos, através da inteira consagração aos nobres deveres que o mundo nos confere, faz-se bem-aventurado em todas as tuas ações, que passam a produzir vantagens substanciais na prosperidade e elevação da vida comum. Nesse ir e vir da carreira de professor e depois professor formador, me sinto ainda um mero aprendiz, que muito precisa caminhar em busca desse profissional competente e ético, tanto nos conteúdos da minha área como nas metodologias e processos de ensinar e aprender. Pertenço, com muita honra, a uma classe que se constrói constantemente através da prática da sala de aula, pois ela nos proporciona o contato com o estudante, bem como da pesquisa e do social. Esse profissional não pode deixar de estudar um dia sequer. Sinto e percebo que estou na Terra com a missão pura e simples de ajudar meus irmãos, com a ajuda dos amigos estou procurando trilhar esse caminho. Carlos Rinaldi, UFMT, nov 2014
  28. 28. Foto: Neusa Blasques Rinaldi Continuo plantando sóis, não me importo com a colheita. OBRIGADO

×