A Doutrina da Salvação - A Conversão

2.746 visualizações

Publicada em

Estudos ministrados à Classe de Jovens da Escola Bíblica Dominical da 2ª Igreja Congregacional Vale da Bênção

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.746
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
130
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Doutrina da Salvação - A Conversão

  1. 1. Lição 12A conversãoPor:Jonathan Anderson
  2. 2.  No Antigo Testamentoa. Nacham, que serve para expressar um profundosentimento, ou de tristeza ou de alívio.b. Shubh, que é a palavra mais comum paraconversão, significa volver, voltar-se, virar e retornar.Essa palavra mostra claramente que aquilo que o AntigoTestamento denomina conversão é uma volta paraDeus, de quem o pecado separou o homem.
  3. 3.  No Novo Testamento a. Metanoia.É a palavra mais comum para conversão no NovoTestamento.Significa uma mudança de entendimento, passandoa ter uma visão mais sábia do passado, incluindoo pesar pelo mal praticado e levando a umamudança da vida para melhor.
  4. 4. A mudança indicada pela palavra metanoia tem a ver:1. Com a vida intelectual, para um melhorconhecimento de Deus e da Sua verdade. (2 Tm2.25)2. Com a vida volitiva consciente para um voltar-separa Deus. (At 8.22)3. Para a vida emocional, na mesma medida em queesta mudança é acompanhada por uma tristezasegundo Deus. (2 Co 7.10)
  5. 5.  b. Epistrophe. É usada constantemente nosentido de retornar ou voltar.É o ato final da conversão no qual a vida é levada amover-se noutra direção. (At 3.19) c. Metameleia. Significa literalmente vir a afligir-se depois.Nele o elemento negativo, retrospectivo eemocional está acima de tudo mais. (Mt 27.3; 2Co 7.10)
  6. 6.  1. Deus é o autor da conversão. Este é o ensinoclaro da Escritura. (Jr 31.18; At 11.18) 2. O homem coopera na conversão.Apesar do fato de que Deus é o único Autor da conversão, éde grande importância salientar, contrariamente a uma falsapassividade, que há também uma certa cooperação dohomem na conversão. Todavia, devemos ter em mente queesta atividade do homem é sempre resultante de umaprévia obra de Deus realizada nele. (Lm 5.21; Fp 2.13)
  7. 7. 1. Arrependimento. Distinguimos três elementos noarrependimento: a. Um elemento intelectual. Há uma mudança deconceito, um reconhecimento de que o pecadoenvolve culpa pessoal, contaminação edesamparo. (Rm 3.9-18) Se este não foiacompanhado pelos elementossubsequentes, poderá manifestar-se como temordo castigo, sem ódio ao pecado.
  8. 8.  Elementos do arrependimento: b. Um elemento emocional.Há uma mudança de sentimento que se manifesta emtristeza pelo pecado contra um Deus santo e justo(2Co 7.10). c. Um elemento volitivo.Consiste numa mudança de propósito, num abandonointerior do pecado e numa disposição para a busca doperdão e da purificação (Sl 51.5,7,10).
  9. 9. 2. A Fé.Fé e arrependimento são dois aspectos inseparáveisna conversão. São dois lados da mesma moeda.Fé sem arrependimento é crendice, ao passo quearrependimento sem fé, gera remorso edesespero.
  10. 10.  Conversões nacionais.Em regra, eram muito superficiais. Apareciam sob aliderança de governantes piedosos, e quando eramsubstituídos por homens ímpios, o povo logo voltavaaos seus velhos hábitos (Ex 20.18-21; Jn 3.10; 2Cr 34). Conversões temporárias.Não alcança o coração do indivíduo, pois não tem raizem si mesmo. (1Jo 2.9; Mt 13.20-21; 1Tm 1.19-20).
  11. 11.  Conversão verdadeira.A conversão genuína nasce da tristeza segundo Deus, eredunda numa vida de devoção a Deus, 2Co 7.10. Éuma mudança quem tem suas raízes na obra daregeneração, e que é efetuada na vida consciente dopecador pelo Espírito de Deus. Conversão repetida.A bíblia também fala de uma conversão repetida, naqual a pessoa convertida, depois de uma queda noscaminhos do pecado, retorna a Deus (Ap 2.5)
  12. 12. A conversão é uma parte do processo salvífico que estáligada de modo íntimo com cada uma das outraspartes. 1. Na conversão, o homem toma consciência do fato deque ele merece a condenação e, por isso, é levado aoarrependimento. 2. A conversão tem lugar, não na vida subconsciente dopecador, mas em sua vida consciente.
  13. 13.  3. A conversão assinala o início, não só dodespojamento do velho homem, da fuga dopecado, mas também do revestimento do novohomem, da luta pela santidade no viver. 4. Tomando a palavra “conversão” em seu sentido maisespecífico, ela indica uma mudança instantânea, e nãoum processo como o da santificação. 5. A conversão é uma obra sobrenatural de Deus.
  14. 14.  Morte na infância. Adultos cujo caráter cristão foi impresso desdecedo. Adultos com vida desregrada.
  15. 15.  BERKHOF, Louis. Teologia Sistemática. 3ª EdiçãoRevisada _ São Paulo: Cultura Cristã, 2009.

×