Sexualidade verdadeira

297 visualizações

Publicada em

A SEXUALIDADE NÃO É UMA NECESSIDADE FÍSICA CONTROLADA POR UM SIMPLES ORGÃO,
MAS UMA ASPIRAÇÃO PROFUNDA DE COMUNHÃO ESPIRITUAL COM UM PARCEIRO AFIM DE PERPETUAR A LINHAGEM DO AMOR DIVINO.

SÓ SERÁ POSSIVEL REALIZAR PLENAMENTE ESTE DESEJO ATRAVÉS DO AMOR VERDADEIRO E SEXO ABSOLUTO.

POR ISSO A NECESSIDADE DE UM PERIODO DE MATURAÇÃO NO CONTROLO DAS EMOÇÕES E DESEJOS PARA ESTABELECER OS ELEMENTOS PARA UM BOM CARÁCTER E UMA BOA LINHAGEM.
AJU

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
297
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sexualidade verdadeira

  1. 1. VIDA MORTE LISBOA 11 DE NOVEMBRO 2012
  2. 2. REJEIÇÃO DAS TRÊS BENÇÃOS: 1º PERDA DO VERDADEIRO CARÁCTER 2º PERDA DO VERDADEIRO AMOR 3º PERDA DO VERDADEIRO SENHORIO
  3. 3. GÊNESIS 2:9 Então o Senhor Deus fez nascer do solo todo tipo de árvores agradáveis aos olhos e boas para alimento. E no meio do jardim estavam a árvore da vida e a árvore do conhecimento do bem e do mal.
  4. 4. O SER CONSCIENTE Verdade Raciocínio 33.333… EU 5 99.999… Desejo Emoção Felicidade 33.333… 33.333… Empatia
  5. 5. A LUZ É FILHA DA FUSÃO DOS ELEMENTOS PRIMORDIAIS DO UNIVERSO GÊNESIS 1:3 Disse Deus: “Haja luz”, e houve luz.
  6. 6. DIFERENTES PRESPECTIVAS DE SEXUALIDADE A religião diz: A culpa é do corpo . A ciência diz: O corpo é uma máquina. Os média dizem: O corpo é um negócio. O corpo diz: Eu quero é festa.
  7. 7. A religião tem tido uma importância decisiva na formação da consciência dos seres humanos. Seja qual for a religião, não podemos ignorar que ela tem exercido forte influência sobre o comportamento e consequentemente, sobre a sexualidade humana.
  8. 8. M O R A L U N I F I C A C I O N I S T A
  9. 9.  Yin Yang: São dois aspectos da força primordial que governa o universo.  Yin é tudo que receptivo, o recanto, acolhedor, a sombra, o feminino e frio.  Yang tem poder de expansão, luz, verão, duro, calor, masculino.  Yin e Yang não são forças de conflito, mas sim complementares: uma depende da outra.  Não se pode ver a chama ou a luz, sem que haja escuro ou sombra.
  10. 10. As religiões e filosofias orientais baseiam-se sempre no equilíbrio e complementaridade entre princípios opostos, simbolizados principalmente pelo "feminino" (yin) e "masculino" (yang). Desde os tempos remotos a expressão chinesa para o ato sexual era “Nuvens e chuva” esta metáfora descrevia os céus e a terra a expressarem o amor e representava a ordem perfeita.
  11. 11. A falha na transmissão aos filhos da verdadeira sexualidade Não educar os filhos no amor puro. Olhar os filhos como preciosidades, não tomando o ponto de vista de Deus.
  12. 12.  Os gregos surgem como os mais liberais, porém esta liberdade está associada a algo natural e não necessariamente libertino.  Consideravam “a atividade sexual, tão profundamente ancorada na natureza e de maneira tão natural, não poderia ser considerada má”. (Foucault, p.47)
  13. 13. Deus transformou Abraão num crente monoteísta e instrui-o a obedecer e honrar o compromisso que estabeleceu com ele e a formar um povo herdeiro da linhagem de Deus. Através de revelações quis educá-lo , Moisés foi um dos profeta escolhidos para receber essas instruções e transmiti-las ao povo eleito. LEVÍTICO 18 - 20 Não se deite com a mulher do seu próximo, contaminando-se com ela. 22 Não se deite com um homem como quem se deita com uma mulher; é repugnante. 23 Não tenha relações sexuais com um animal, contaminando-se com ele..
  14. 14. Estoicismo para o qual o fim supremo do homem é a virtude, como meio para a felicidade, que é a felicidade da quietude, onde a paixão é substancialmente má, porquanto perturba a quietude da alma;
  15. 15. O sábio estóico, nas suas relações sexuais, deve despir-se de qualquer emoção, porque se trata de um ato físico e instintivo assim entendido racionalmente. O próprio casamento passa a ser questionado ao colocar-se a questão do prazer carnal no ato conjugal. Uma das mais fortes consequências disto foi à valorização do celibato.
  16. 16. Epicurismo que busca controlar os objetos do desejo. Aquele que conseguir fazê-lo desfrutará de uma deliciosa ataraxia (ausência de perturbação).
  17. 17.  Justificação filosófica da fé A moral é teísta e cristã logo transcendente e ascética.  Como a sexualidade está no âmbito material é, portanto fonte de pecado e deve-se ficar afastado de suas “tentações”.  É necessário levar uma vida simples e afastada dos prazeres e desejos.
  18. 18. A ética medieval fundamenta-se a partir da seguinte concepção metafísica: Deus criador. Verdade revelada (plano de Deus). Mandamentos de Deus. Desobediência é igual a pecado. Homem pecador deve buscar a salvação. O sobrenatural tem primazia sobre o natural.
  19. 19. O problema da nova fé era em relação ao casamento: como conseguir manter um dos princípios básicos do cristianismo aceites na forma de "crescei e multiplicai-vos" sem considerar a atracção ou o prazer sexual?
  20. 20. Assim segundo Santo Agostinho No encontro de dois corpos e pela consumação do acto sexual, Agostinho encontrou a explicação para a maneira pela qual o pecado original nos foi transmitido. Para Agostinho “a relação sexual ou mais precisamente o prazer sexual, é o que transmite o pecado original continuamente de geração em geração.” .
  21. 21. Jesus veio ao mundo através de uma santa e milagrosa exceção, que fez do ventre de Maria, um habitat sagrado não contaminado pelo sêmen dos descendentes de Adão. Por isso, Jesus também é o redentor da nossa humanidade, pois estaria livre em seu Ser, de ter sido contaminado pelo pecado original, desde que este, é transmitido pelo ato sexual, do qual Maria não participou.
  22. 22. A noção do pecado original é a essência da Igreja, Jesus teve que ser concebido por mãe virgem, fecundada pelo Espírito Santo. Mas, como a condenação do ato sexual levava a um impasse, pois a proibição do coito determinaria o fim da espécie humana, a solução foi abençoá-lo pelo casamento e eliminar o pecado pelo batismo.
  23. 23. O prazer carnal deveria ser evitado e toda a busca do prazer seria condenável mesmo entre os cônjuges. Santo Agostinho afirmava: “o casamento era desprezível apenas enquanto pretendia buscar o prazer carnal. Porém, se destinado à procriação, o matrimônio constituía-se num bem”.
  24. 24. Apesar desta doutrina reger o poder medieval, a sexualidade continuava ocupando um papel importante nos hábitos sociais, levando os mais devotos a atitudes extremas, hoje visto como repressão sexual.
  25. 25.  Portanto a visão do mundo medieval, a moral cristã, as discussões sobre a sexualidade e as teses de Santo Agostinho são decisivas para uma moral sexual que teve influência até aos nossos dias.
  26. 26. Freud (1856-1939)  Psiquiatra de origem austríaca, é o fundador da psicanálise, que é um método de investigação usado no tratamento das neuroses através da compreensão e integração das determinações inconscientes da experiência humana pelo processo de análise.
  27. 27. Técnica psicoterapeutica em que o paciente diz o que lhe vem à mente. Objetivo: trazer para mente consciente pensamentos reprimidos, supostamente causadores do comportamento anormal. As lembranças estavam relacionadas a questões sexuais
  28. 28. MENTE HUMANA ICEBERG CONSCIÊNCIA IMPULSOS, SENTIMENTOS, PAIXÕES, SENTIMENTOS REPRIMIDOS QUE EXERCEM PRESSÃO SOBRE AS PERCEPÇÕES E PENSAMENTOS
  29. 29. A sexualidade no geral
  30. 30. A FORMAÇÃO DA TESE Freud inicia seu pensamento teórico assumindo que não há nenhuma descontinuidade na vida mental. Ele afirmou que nada ocorre ao acaso e muito menos os processos mentais. Há uma causa para cada pensamento, para cada memória revivida, sentimento ou ação. Cada evento mental é causado pela intenção consciente ou inconsciente e é determinado pelos fatos que o precederam.
  31. 31.  consciente - diz respeito à capacidade de ter percepção dos sentimentos, pensamentos, lembranças e fantasias do momento;  pré-consciente- relaciona-se aos conteúdos que podem facilmente chegar à consciência;  inconsciente- refere-se ao material não disponível à consciência ou ao escrutínio do indivíduo.  A partir daí passou a adotar os conceitos de ID, EGO e SUPEREGO.
  32. 32.  O desenvolvimento psicossexual ocorreria em etapas, de acordo com a área na qual a libido está mais concentrada. As etapas são:  a etapa oral (exemplificada pelo prazer dos bebês ao chupar a chupeta, que não tem nenhuma função vital, mas apenas de proporcionar prazer);  a etapa anal (exemplificada pelo prazer das crianças ao controlar sua defecação);  a etapa fálica (que é demonstrada pela manipulação dos órgãos genitais)
  33. 33. A Psicanálise concebe a adolescência a partir do conceito de puberdade. Puberdade: está relacionada ao desenvolvimento de aspectos físicos e biológicos do indivíduo, iniciando por volta dos 9-10 anos. Ex: mudança de voz nos rapazes ; Menstruação nas raparigas.
  34. 34. A SEXUALIDADE NÃO É UMA NECESSIDADE FÍSICA CONTROLADA POR UM SIMPLES ORGÃO, MAS UMA ASPIRAÇÃO PROFUNDA DE COMUNHÃO ESPIRITUAL COM UM PARCEIRO AFIM DE PERPETUAR A LINHAGEM DO AMOR DIVINO. SÓ SERÁ POSSIVEL REALIZAR PLENAMENTE ESTE DESEJO ATRAVÉS DO AMOR VERDADEIRO E SEXO ABSOLUTO. POR ISSO A NECESSIDADE DE UM PERIODO DE MATURAÇÃO NO CONTROLO DAS EMOÇÕES E DESEJOS PARA ESTABELECER OS ELEMENTOS PARA UM BOM CARÁCTER E UMA BOA LINHAGEM. AJU

×